Physicochemical and microbiological analyzes of water from wells used in food production in a tourist complex in the State of Ceará

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18839

Keywords:

Groundwater; Water quality; Potability.

Abstract

Water is an essential substance for all living beings, as well as essential to industry, commerce and services, especially food. However, it is known that Brazil, despite being a privileged country in relation to water reserves, has an unequal distribution of water reserves, as observed when comparing the North and Northeast regions. At the same time, the development of wells has become an important measure in an attempt to overcome the problems of sequestration in certain regions. This study aimed to analyze the water quality of two wells used in food production of a tourist complex outside the state of Ceará, through physical-chemical and microbiological parameters, in the period from 2019 to 2021. 37 analyzes were carried out, where the physicochemical parameters verified were: pH, Chlorides, Residual Chlorine, Total Hardness, Total Solids, Iron, Nitrate, Nitrite, Sodium and Turbidity. Microbiologically analyzed: total coliforms and Escherichia coli. The collection, conditioning and conservation procedures followed the methodology set forth in the Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. The results obtained indicated that the physicochemical parameters pH, Nitrate, Nitrite and Turbidity were satisfactory. The parameters of Chlorides, Total Solids, Iron, Sodium showed some type of non-conformity throughout the analysis in relation to the values ​​recommended by the Brazilian legislation and the WHO. The unsatisfactory microbiological parameters in relation to Coliforms totalized 17.95% of the analysis, in relation to E. coli there was only one failure, however, it can be explained by the low concentration of residual chlorine, not the same analog.

Author Biographies

Amauri Barbosa da Silva Junior, Universidade Estadual do Ceará

Graduando em Nutrição pela Universidade Estadual do Ceará

Maciella Freire Santos Gama, Universidade Estadual do Ceará

Especialista em Gestão da Qualidade em Serviços de Alimentação, Graduada em Nutrição pela Universidade Estácio de Sá.  

Luciana Adriano Pereira Figueiredo, Universidade Estadual do Ceará

Especialista em Gestão da Qualidade em Serviços de Alimentação, Graduada em Nutrição pela Universidade Estadual do Ceará.

Clarice Maria Araújo Chagas Vergara, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Biotecnologia pela Rede Nordeste de Biotecnologia (RENORBIO), Professora Adjunta do Curso de Nutrição da Universidade Estadual do Ceará. 

 

References

Ana, A. N. A. (2017). Indicadores de qualidade – Índice de Qualidade das Águas. http://portalpnqa.ana.gov.br/indicadores-indice-aguas.aspx

Apha– American Public Health Association (2017). Standard Methods for the Examinations of Water and Wastewater. American Public Associations. 23th Washington DC.

Baumgarten, M. G. Z., de Paiva, M. L., & Rodrigues, H. R. S. (2014). Kit Analítico Simplificado: uma ferramenta para avaliação massiva da qualidade da água subterrânea. Águas Subterrâneas, 28(2).

Bezerra, A. D. A., da Rocha, J. C, Nogueira, E. R., de Sousa, D. M. L., Araujo, F. G. D. M., Brandao, M. G. A., & Pantoja, L. D. M. (2018). Análise situacional da qualidade de água subterrânea oriunda de poços da região metropolitana de fortaleza, ceará, brasil. Acta Biomedica Brasiliensia, 9(1), 94-104.

Brasil. (2004). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) n° 216, de 15 de setembro de 2004. Estabelece procedimentos de Boas Práticas para serviço de alimentação, garantindo as condições higiênico-sanitárias do alimento preparado. Diário Oficial da União https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2004/res0216_15_09_2004.html

Brasil. (2021). Portaria nº. 888, de 4 de maio de 2021. Dispõe sobre os procedimentos de controle e vigilância da qualidade da água para o consumo humano e seu padrão de potabilidade. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-gm/ms-n-888-de-4-de-maio-de-2021-318461562

Brasil (2021). Serviço Geológico do Brasil (SGB) - Sistema de Informações de Águas Subterrâneas (SIAGAS). http://siagasweb.cprm.gov.br/layout/pesquisa_complexa.php

Cartaxo, R. A., Monteiro, M. D. F. G., Sousa Júnior, D. L. A., Aquino, P. E. A., Sousa Ferreira, S., Marinho, A. L., de Carvalho, M. A. J., Cavalcante, T. M. B.; Saraiva, C. R. N., Silva Leandro, M. K. N., Gracia Leandro, L. M., & da Silva, R. O. M. (2020). Análise microbiológica da água de um poço profundo no distrito de São Miguel, Mauriti, Ceará. Journal of Medicine and Health Promotion, 5(4), 10-18.

Castro, C. N. (2012). Gestão das águas: experiências internacional e brasileira (No. 1744). Texto para Discussão.

Cetesb, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (2009). Qualidade das águas interiores no Estado de São Paulo. Série de relatórios – Apêndice A: Significado ambiental e sanitário das variáveis de qualidade das águas e dos sedimentos e metodologias analíticas e de amostragem. São Paulo; CETESB.

Coelho, S. C., Duarte, A. N., Amaral, L. S., dos Santos, P. M., Salles, M. J., dos Santos, J. A. A., & Sotero Martins, A. (2017). Monitoramento da água de poços como estratégia de avaliação sanitária em Comunidade Rural na Cidade de São Luís, MA, Brasil. Revista Ambiente & Água, 12(1), 156 - 167.

Coelho, M.I.A, Milagres, M.R.C.R., Martins, L.F.J., Azevedo, C.M.R., & Santana, C.M.A. (2010). Contaminação microbiológica de ambientes e de superfícies em restaurantes comerciais. Ciência & Saúde Coletiva, 15, 1597–1606.

Crispim, D. L., Coelho, L., de Oliveira, A. M. B. M., de Andrade, S. O., & Chaves, A. (2017). Análise físico-química das águas de três poços amazonas no centro da cidade de Pombal-PB. Geografia Ensino & Pesquisa, 21(2), 155-163.

Ferreira, L. A., Pimentel, E. T., da Silva, R. B. P., & de Almeida, A. S. (2021). Avaliação da qualidade de potabilidade da água subterrânea em áreas rurais no município de Humaitá/AM. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 12(1), 721-729.

Fitts, C. R. (2002). Groundwater Science. Elsevier.

Grube, J.S., Ercumen, A., & Colford Jr, J.M. (2014). Coliform bacteria as indicators of diarrheal risk in household drinking water: systematic review and meta-analysis. PLoS One, 9(9), e107429.

Mastropaulo, A. D. A., & Razzolini, M. T. P. (2018). Qualidade da água de sistema alternativo coletivo de abastecimento para consumo humano: ocorrência de cistos de Giardiae oocistos de Cryptosporidiumem poços de São Paulo, SP. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, 22(3), 237-246.

Murray, P. R., Rosenthak, K. S., & Pfaller, M. A. (2014). Microbiologia Médica. 7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

Ocheli, A., Otuya, O. B., & Umayah, S. O. (2020). Appraising the risk level of physicochemical and bacteriological twin contaminants of water resources in part of the western Niger Delta region. Environmental monitoring and assessment, 192(5), 1-16.

Oliveira, E. M., Ribeiro, D. M., Cronemberger, M. G. O., Carvalho, W. F., Lima, M. D. P., & Sousa, K. R. F. (2018). Análises físico-químicas e microbiológicas da água de bebedouros em escolas públicas da cidade de Timon-MA. PUBVET, 12, 172.

Oliveira, M. M.; Lima, A. S., Mouchrek, A. M., Marques, P. R. B. O., & Marques, C. V. V. C. O. (2018). Analise físico-quimica e microbiológica de águas de poços artesianos de uso independente. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 7(3), 624-639.

Osiemo, M. M., Ogendi, G. M., & M’Erimba, C. (2019). Microbial quality of drinking water and prevalence of water-related diseases in Marigat Urban Centre, Kenya. Environmental health insights, v. 13, p. 1178630219836988.

Silva, L. P., Barbosa, J. P., & Silva, G. A. (2018). Análise exploratória de dados da qualidade da água de poços amazonas na cidade de Macapá, Amapá, Brasil. Águas Subterrâneas, 32(1), p. 43-51.

Soares, S. S., Arruda, P. N., Lobón, G. S., & Scalize, P. S. (2016). Avaliação de métodos para determinação de cloro residual livre em águas de abastecimento público. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, v. 37(1), 119-130.

Soares, T. C., Morais, A. B., Soares, T. C., Oliveira, V. A., Medeiros, S. R. A., & Carneiro, T. B. (2018). Perfil da água para o consumo humano e notificação de doenças em uma macrorregião do Piauí, Brasil. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, 12(2), 205-215.

Souza, O. T., Frade, P. R., & Soares, C. A. (2018). Qualidade da água de poços tubulares em Iguatama, Minas Gerais. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 13(5), 637-643.

Tavares, J. M., & Araújo, W. J. S. Consumo e Escassez de Água Potável em Salvador-Bahia. (2020). Brazilian Journal of Development, 6(9), 70909-70925.

World Health Organization. (2008). Guidelines for drinking-water quality: second addendum. Vol. 1, Recommendations.

Published

10/08/2021

How to Cite

SILVA JUNIOR, A. B. da; GAMA, M. F. S.; FIGUEIREDO, L. A. P. .; VERGARA, C. M. A. C. Physicochemical and microbiological analyzes of water from wells used in food production in a tourist complex in the State of Ceará. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e271101018839, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18839. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18839. Acesso em: 24 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences