Psychological support from nurses to victims of domestic violence

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18861

Keywords:

Domestic violence; Host; Nursing assistance.

Abstract

Violence against women is a public health problem, rooted in a gender issue that sees women as an object of submission. Taking into account the high rates of attempted murder and consummated homicide in Brazil and in the world, where this scenario makes it necessary to develop research on the subject. With this, this research aims to investigate the importance of the professional Nurse in the care of victims of domestic violence, as knowledge and preparation of the health professional is necessary when dealing with these situations, which require emotional skill and technical capacity in order to contribute with the possible protection and care of women and the expression of their rights as citizens. The methods adopted were aligned through a quali-quantitative approach, collecting theoretical and field data to arrive at precise results and discuss the points that need to be worked on in the Health System to provide greater support to women. The results showed that most of the participants, despite having considered the care received at the hospital unit adequate, did not consider that they had received any kind of support from nursing professionals, a fact that demonstrates an increasingly intense need for training for nursing professionals. so that they provide adequate humanized care, favoring the patient's well-being, through the good psychological support provided by the nurse.

References

Acosta, D. F., Gomes, V. L. O., Oliveira, D. C., Gomes, G. C., & Fonseca, A. D. (2017). Aspectos éticos e legais no cuidado de enfermagem às vítimas de violência doméstica. Texto & Contexto-Enfermagem; 26(3), e6770015.

Agência Minas. (2021). Campanha do Governo previne a violência contra as mulheres durante pandemia. Recuperado em 01 julho 2021 http://www.agenciaminas.mg.gov.br/sala-de-imprensa/campanha-do-governo-previne-a-violencia-contra-as-mulheres-durante-pandemia

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Portaria nº 204 de 17 de fevereiro de 2016. Recuperado em 22 agosto 2020.

Agência Brasil. (2019). Senado aprova mudanças para endurecer Lei Maria da Penha. Recuperado em 20 novembro 2020 https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/08/07/interna_politica,775985/lei-maria-da-penha-mais-rigida.shtml

CEVS. Centro Estadual de Vigilância em Saúde. Tipologia da violência. Recuperado em 22 agosto 2020 https://www.cevs.rs.gov.br/tipologia-da-violencia

Gil, A. C. & Vergara, S. C. (2015). Tipo de pesquisa. Universidade Federal de Pelotas, Rio Grande do Sul, RS, Brasil.

Goes, E. D. A. (2019). A vergonha social e o medo: obstáculos para a superação da violência doméstica contra a mulher. Brazilian Journal of Development; 5(11): 23627-45.

Guimarães, R. C. S., Soares, M. C. S., Santos, R. C., Moura, J. P., Freire, T. V. V., & Dias, M. D. (2018). Impacto na autoestima de mulheres em situação de violência doméstica atendidas em Campina Grande, Brasil. Revista Cuidarte; 9(1): 1988-97.

Isto É. (2021). Mulher liga para 190 pedindo pizza e policial entende pedido de socorro. Recuperado em 01 julho 2021 https://istoe.com.br/mulher-liga-para-190-pedindo-pizza-e-policial-entende-pedido-de-socorro/

Knechtel, M. R. (2014). Metodologia da pesquisa em educação: uma abordagem teórico-prática dialogada. Curitiba: Intersaberes.

Kind, L., Orsini, M. L. P., Nepomuceno, V., Gonçalves, L., Souza, G. A., & Ferreira, M. F. F. (2013). Subnotificação e (in)visibilidade da violência contra mulheres na atenção primária à saúde. Cad. Saúde Pública; 29(9): 1805-15.

Leandro, G. V., Mata, A. L. S., & Tomé, S. F. (2019). Violência Doméstica E Feminicídio: Uma Análise Acerca Das Consequências De Um Relacionamento Abusivo. Recuperado em 22 agosto 2020 http://publicacoesacademicas.unicatolicaquixada.edu.br/index.php/eedic/article/view/3832/3301

Martins, M. C. V., Batista, A. C., & Divino, A. E. A. (2018). A Sistematização da Assistência de Enfermagem no atendimento a mulheres vítimas de violência. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde; 4(3): 113-22.

Minayo, M. C. S., Souza, E. R., Silva, M. M. A., & Assis, S. G. (2018). Institucionalização do tema da violência no SUS: avanços e desafios. Ciência & Saúde Coletiva; 23(6): 2007-16.

Narvaz, M. G., & Koller, S. H. B. (2017). A marginalização dos estudos feministas e de gênero na psicologia acadêmica contemporânea. Psico; 38(3), 216-223.

Netto, L. A., Moura, M. A. V., Queiroz, A. B. A., Tyrrell, M. A. R., & Bravo, M. M. P. (2014). Violência contra a mulher e suas consequências. Acta Paul Enfermagem; 27(5): 458-63.

Oliveira, A. L. & Onuma, F. (2020). “Paradoxo da Pandemia” no registro de casos de Violência Doméstica contra Mulheres nas quatro cidades mais populosas do Sul de Minas Gerais. Recuperado em 20 maio 2021 https://www.unifal- mg.edu.br/portal/2020/06/05/o-paradoxo-da-pandemia-no-registro-de-casos-de-violencia- domestica-contra-mulheres-nas-quatro-cidades-mais-populosas-do-sul-de-minas- gerais/

Silva, D. & Silva, R. L. F. C. (2020). Violência contra as mulheres nos relacionamentos conjugais e a dependência emocional: fator que influencia a permanência na relação. Humanidades e Tecnologia (Finom); 20(1): 328-40.

Souza, T. M. C. & Rezende, F. F. (2018). Violência contra mulher: concepções e práticas de profissionais de serviços públicos. Est. Inter. Psicol.; 9(2): 21-38.

Vásquez, H. R. B. & Rojas, E. P. P. (2020). Dependência emocional como fator de risco para a violência familiar, um problema de saúde pública. Revista Peruana de Ciências da Saúde; 2(4): e226.

Published

14/08/2021

How to Cite

ROSA, P. H. A. .; FONSECA, J. P. S. .; DZIVIELEVSKI, A. M. O. .; SILVA, R. S. .; SANTOS, D. N. .; RIBEIRO, N. A. C. . Psychological support from nurses to victims of domestic violence. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e409101018861, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18861. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18861. Acesso em: 21 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences