Solidarity cooperativism: a case study of the Cores da Terra Cooperative from the perspective of SWOT analysis

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19008

Keywords:

SWOT Analysis; Solidarity Cooperatives; Family Farming.

Abstract

The present article sought to portray the work done by the Cores da Terra Cooperative, certified by Organic Certification Brazil, and located in the city of Cascavel, west of Paraná. The work was carried out from the case study, analyzing the strategic scenario of the cooperative according to the concepts of the SWOT tool. The cooperative produces and sells its organic products through family agriculture. In this context, the agricultural activity, based on cooperativism, is different from the others, for its solidary, organizational, economic, collective, collaborative character, and based on rural sustainability. At the same time, organic and agroecological production has become a strategic ally when it comes to quality of life, providing consumers, as well as producers, with a healthier life, with less agrochemicals. The research concluded that this experience of solidarity economy and agroecology forms new agroecological market designs, with socio-environmental awareness, while seeking an ethical relationship between producers and consumers, with the construction of a fair market and the promotion of food and nutritional security.

Author Biographies

Simone Cesario Soares, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Master's student in the Stricto-Senso Graduate Program in Sustainable Rural Development, by UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Graduated in Philosophy (bachelor and licentiate) at UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Pedagogue by the University Center FACVEST. Specialist in Spanish Language, by the Cascavel Applied Sciences College, UNIPAN. Specialist in School Management, by the University of the City of São Paulo. Specialist in Art Education, by UNIVALE - Integrated Colleges of Vale do Ívai. Specialization in- Modern Education: Methodologies, Trends, and Focus on the Student at PUC/RS. Works with the disciplines of Philosophy and Art for Elementary and High School in the State Education system of Paraná, with a permanent contract.

Dariny Christina Dutra Schoder Bonato, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Master's student in the Postgraduate Program in Sustainable Rural Development. Graduated in Physical Education at Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2006). Currently is academic coordinator - UNOPAR - Faculty of Cascavel, course coordinator - physical education - UNOPAR - Faculty of Cascavel and teacher - UNOPAR - Faculty of Cascavel, high school teacher - ESI - COLEGIO NOSSA SENHORA AUXILIADORA, Has experience in Education, with emphasis on Education.

Maria Vitória Fontolan, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Bachelor of Laws from the Univel University Center (2019). Master's student in Sustainable Rural Development at the State University of Western Paraná (UNIOESTE). Fellow CAPES. Working mainly on the following topics: Human Right to Adequate Food, Human Rights and Public Policy.

Elaine de Oliveira Zanini, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorando do PPG DRS.

Wilson João Zonin, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Graduated in Agronomy at the Federal University of Santa Maria (1993). Master's degree in Rural Extension from the Federal University of Santa Maria (1997) and PhD in Environment and Rural Development from the Federal University of Paraná (2007). He is currently an associate professor at the State University of Western Paraná. He works in the Agronomy Course and in the Postgraduate Program in Sustainable Rural Development. He was Coordinator of the Agronomy Course (2012 to 2016), Pro-Rector of Extension of Unioeste (2008 to 2011), when he participated in the National Coordination of the Forum of Pro-Rectors of Extension of Brazilian Public Universities. He is currently Coordinator of the Postgraduate Program in Sustainable Rural Development. He is active in Teaching, Research, and University Extension, participating in the University without Borders Program, the Cultivating Good Water Program, and PROEXT/MEC/SESU. Areas of emphasis: Communication and Rural Extension, Rural and Environmental Sociology, Innovative Extension, Interdisciplinary Methods, Agroecology, Digital Inclusion, Solidarity Economy, Environment and Rural Development.

References

Abramovay, R. (2007). Paradigmas do Capitalismo Agrário em questão. São Paulo. Anpocs, Edusp, 2007. “Uma nova extensão para a agricultura familiar”. In: Seminário Nacional De Assistência Técnica e Extensão Rural. Brasília, DF, Anais,1997, p. 29.(Texto para discussão).

Altieri, M. (2008). Agricultura familiar camponesa como patrimônio ecológico planetário. In: Altieri, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. São Paulo: Expressão Popular; Rio de Janeiro: AS-PTA, 2012 [2008]. p. 363-378.

Altieri, M. (2004). Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. (2ª. ed.). Editora da UFRGS.

Boff, L. (1999). Saber cuidar: ética do humano, compaixão pela terra. Petrópolis (RJ): Vozes.

Brasil. (2007). Decreto nº 6.323, de 27 de dezembro de 2007. Regulamenta a Lei no 10.831, de 23 de dezembro de 2003, que dispõe sobre a agricultura orgânica, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República.

Brasil. (2003). Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003. Dispõe sobre a agricultura orgânica e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República.

Brasil. (2006). Ministério do Desenvolvimento Agrário (MAPA). Agricultura familiar no Brasil e o censo agropecuário.

Brasil. (2006). Senado Federal. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais.

Brasil. (2020). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Campos, S. P. L. (2020). Entrevista concedida a Dariny Schoder Bonato. Cascavel, 16 mar. 2020.

Campos, S. P. L. (2020). Entrevista concedida a Dariny Schoder Bonato. Cascavel, 29 mar. 2020.

Campos, S. P. L. (2021). Entrevista concedida a Elaine Zanini. Cascavel, 12 maio. 2021.

Caporal, F. R. (2009). Extensão Rural e Agroecologia: temas sobre um novo desenvolvimento rural, necessário e possível. Brasília.

Caporal, F. R. & Costabeber, J. A. (2004). Agroecologia: alguns conceitos e princípios. Brasília: MDA/SAF/DATER-IICA.

Carneiro, F. F. (2015). Dossiê ABRASCO: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde. Rio de Janeiro: EPSJV; São Paulo: Expressão Popular.

Darolt, M. R. & Lamine, C. & Brandenburg, A. A diversidade dos circuitos curtos de alimentos ecológicos: Ensinamentos do caso brasileiro e francês. Revista Agriculturas, 10(2), 8-13, 2013.

Diniz, A. L. M. (2014). Estratégias de Gestão e Organização Empresarial. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Dowbor, L. (2006). Democracia econômica: um passeio pelas teorias. São Paulo.

Esquerdo, S. V. F. & Bergamasco, S. M. P. P. (2015). Políticas públicas para a agricultura familiar brasileira: um estudo sobre o PRONAF nos municípios do circuito das frutas – SP. Revista Extensão Rural, Santa Maria, RS, 22(1), jan./mar. 2015.

FAO (2015) - Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. Social protection and agriculture: breaking the cycle of rural poverty.

Ferreira, A. B. H. (2004). Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. Ed. Positivo.

Ferreira, C. G. (1984). Processo de trabalho, tecnologia e qualificação - notas para discussão. Belo Horizonte: CEDEPLAR/UFMG, 1984. (Texto para discussão, 16).

Fiorentini, D. (2004). Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: Borba, M. C.; Araújo, J. L. (Org.). Comunidades interativas de aprendizagem. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 47-76.

Gil, A. C. (2010). Como elaborar projetos de pesquisa. (5ª. ed.). Atlas.

Graziano, J. S. (2019). Não há nada mais avançado do que o potencial da agricultura familiar. 2013. Brasília; Rio de Janeiro: IPEA.

Guanziroli, C. E. & Cardim, S. E. C. S. (2000). Novo retrato da agricultura familiar: o Brasil redescoberto. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, INCRA, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.

Konzen, G. O. & Krause, E. L. (2002). Cooperativismo: a empresa, sua contabilidade, sua auditoria. Unisinos - série cooperativismo e desenvolvimento rural e urbano. Cadernos Cedope, 13(22).

Kotler, P. & Keller, K. L. (2006). Administração de marketing. Tradução Mônica Rosenberg et al. (12ª. ed.).: Person Prentice Hall.

Kummer, L. (2007). Metodologia participativa no meio rural: uma visão interdisciplinar. Conceitos, ferramentas e vivências. Salvador: GTZ.

Lamarche, H. (1983). L’agriculture familiale: une réalité polymorphe. Paris: L’Harmattan.

Lamine, C. (2012). Changer de système: une analyse des transitions vers l’agriculture biologique à l’echelle des systèmes agrialimentaires territoriaux. Terrains et Travaux, v. 20, p. 139-156.

Lima, S. K. (2020). Produção e consumo de produtos orgânicos no mundo e no Brasil. Brasília: Rio de Janeiro: Ipea.

Marconi, M. A. & Lakatos, E. M. (2004). Metodologia Científica. (4ª. ed.). Atlas.

Martins, G. A. & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. (2ª. ed.). Atlas.

Moraes, M. D. & Oliveira, N. A. M. (2017). Produção Orgânica e agricultura familiar: obstáculos e oportunidades. Revista Desenvolvimento Socioeconômico em Debate – RDSD. 2017. 3(1), 19-37.

Moura, I. F. (2017). Antecedentes e aspectos fundamentais da agroecologia e da produção orgânica na agenda das políticas públicas no Brasil. In: Sambuichi, R.H. R. A política nacional de agroecologia e produção orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: IPEA, 2017. p. 25-51.

Nogueira, C. S. (2014). Planejamento estratégico. Pearson Education do Brasil.

ONU (2019). Organização das Nações Unidas. Agricultores familiares são essenciais para subsistência global.

Paula, M. M. & Kamimura, Q. P. & Silva, J. L. G. (2014). Mercados institucionais na agricultura familiar: dificuldades e desafios. Revista de Política Agrícola, n. 1, p. 33-43.

Pereira, E. L. & Nascimento, J. S. (2014). Efeitos do Pronaf sobre a produção agrícola familiar dos municípios tocantinenses. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba, SP, 52(1), 139-156, jan./mar.

Pinho, D. B. (2004). O cooperativismo de crédito no Brasil. São Paulo: Confebrás.

Plein, C. & Filippi, E. E. (2011). Capitalismo, agricultura familiar e mercados. Revista Desenvolvimento Regional, 16(3), 98-121.

Rosa, C. A. R. (2013). Como elaborar um plano de negócios. Brasília: SEBRAE.

Sachs, I. (2004). Desenvolvimento sustentável – desafio do século XXI. Ambiente & Sociedade, 7(2), jul./dez.

Sambuichi, R. H. R. (2017). A política nacional de agroecologia e produção orgânica no Brasil: uma trajetória de luta pelo desenvolvimento rural sustentável. Brasília: IPEA.

Singer, P. (2000). Economia Solidária: um modo de produção e distribuição. In: Singer, P. & Souza, A. R. (org.). A Economia Solidária no Brasil: A autogestão como resposta ao desemprego. São Paulo: Editora Contexto.

Yin, R. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. (4ª. ed.). Bookman.

Zonin, W. J. & Brandenburg, A. (2012). Agroecologia, transição agroecológica e mudança ambiental. In: Brandenburg, A.; Ferreira, A. D. D. (orgs.). Agricultores agroecológicos e o ambiente rural: visões interdisciplinares. São Paulo: Annablume; CNPq; Petrobras, 2012.

Zonin, W. J. & Neukircehn, L. (2020). Interdisciplinaridade sem fronteiras: águas, alimentos, saberes, inclusão social e produtiva nos territórios rurais da América Latina. Curitiba: CRV, 2020. 254p.

Zonin, W. J. (2007). Transição Agroecológica: Modalidades e estágios na região metropolitana de Curitiba. Tese. Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento, Universidade Federal do Paraná - Curitiba.

Published

15/08/2021

How to Cite

SOARES, S. C. .; BONATO, D. C. D. S. .; FONTOLAN, M. V. .; ZANINI, E. de O. .; ZONIN, W. J. . Solidarity cooperativism: a case study of the Cores da Terra Cooperative from the perspective of SWOT analysis. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e438101019008, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19008. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19008. Acesso em: 27 oct. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences