The faces of mental health care in the psychosocial care network: from welcome to reliability

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19046

Keywords:

Reception; Mental health; Caution; Attention network.

Abstract

The production of care in the field of mental health flourishes from the encounter between professionals and users. The study aims to analyze mental health care in the psychosocial care network from the practice of welcoming. Qualitative study based on the search for confrontations and complementarities present in the subjects' reports. The research was carried out in two Primary Health Care Units and two Psychosocial Care Centers. Mental health services, already punished by underfunding and dismantling for years, have not been able to meet the growing demands for psychiatric care. Thinking about citizenship involves complex changes in care-producing institutions in parallel with changes in social relationships as well, opening up important possibilities for deconstructing the stigma created around mental health users. Welcoming as the initial moment of meeting between the service is the one that seeks care represents a moment of agreement and definition of flows, putting into question the service's capacity to dispose of its resources. The excess of demands and the way in which it has been accepted has impacted on the capacity for reflection and reorganization of work processes, leading to a continuous procedure for reproducing the context.

References

Assis, M. A. A., & Jorge, M. S. B. (2010). Métodos de análise em pesquisa qualitativa. In: Santana, J. S. S. S & Nascimento, M. A. A, organizadores. Pesquisa: métodos e técnicas de conhecimento da realidade social. Ed. UEFS, 139-59.

Assis, M. A. A., & Jesus, W. L. A. (2012). Acesso aos serviços de saúde: abordagens, conceitos, políticas e modelo de análise. Ciênc. Saúde Coletiva, v.17 (11).

Camargo, S. D., & Castanheira, E. R. L. (2020). Ampliando o acesso: o Acolhimento por Equipe como estratégia de gestão da demanda na Atenção Primária à Saúde (APS). Interface, 24 (1).

Caminha, E. C. C. R., et al (2021). Relações de poder entre profissionais e usuários da Atenção Primária à Saúde: implicações para o cuidado em saúde mental. Saúde Debate, v.45 (128).

Carvalho, M. F. A. A., et al (2017). Desarticulação da rede psicossocial comprometendo a integralidade do cuidado. Rev. Esc. Enferm. USP 51.

Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012 (2013). Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. 13 Jun 2013.

Coutinho, L. R. P., Barbieri, A. R., & Santos, M. L. M. (2015). Acolhimento na atenção primária à saúde: revisão integrativa. Saúde Debate, 39(105), 514-24.

Cruz, N. F. O., Gonçalves, R. W., & Delgado, P. G. G. (2020). Retrocesso da reforma psiquiátrica: o desmonte da política nacional de saúde mental brasileira de 2016 a 2019. Trab. Educ. Saúde, v.18 (3).

Franco, T. B. F., & Merhy, E. E, (2012). Cartografias do Trabalho e Cuidado em Saúde. Tempus Actas de Saúde Coletiva, v. 6(2).

Freitas F., & Amarante P. (2017). Medicalização em psiquiatria. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

Gaino, L. V, et al (2018). O conceito de saúde mental para profissionais de saúde: um estudo transversal e qualitativo*. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog. (Ed. port.), Ribeirão Preto, v. 14(2),108-116.

Han, B-C. (2015). Sociedade do cansaço. Tradução de Enio Paulo Giachini. Vozes.

Lopes, C. S (2020). Como está a saúde mental dos brasileiros? A importância das coortes de nascimento para melhor compreensão do problema. Cad. Saúde Pública, 36 (2).

Minayo, M. C. S. (2013). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. (13a ed.), Hucitec.

Rodrigues, J. B. (2018). O acolhimento na atenção básica: desafios e avanços no município de São Bernardo do Campo [mestrado]. São Paulo: Instituto de Saúde.

Silva, S. L. C., & Rosa, L. C. S. (2019). Cidadania da pessoa com transtorno mental: avanços e impasses na dinâmica da reforma psiquiátrica brasileira. Humanidades e Inovação. v. 6(17).

Silva, T. C. F. et al (2020). Acolhimento noturno em um Centro de Atenção Psicossocial III. Rev. Bras. Enferm.,73 (1).

Tesser, C. D. (2019). Cuidado clínico e sobre medicalização na atenção primária à saúde. Trab. Ed. Saúde [internet].

Teston, L. M., et al (2018). Avaliação no SUS: uma crítica à ideologia do produtivismo no capitalismo contemporâneo. Saúde debate, 42 (sup3).

Published

14/08/2021

How to Cite

CAMINHA, E. C. C. R. .; JORGE, M. S. B.; LINARD, C. F. B. M. . The faces of mental health care in the psychosocial care network: from welcome to reliability. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e399101019046, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19046. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19046. Acesso em: 20 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences