Importance of the new law for hygienization of supermarket trolleys: direct and indirect issues

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19083

Keywords:

Microorganisms; Cross contamination; Good manufacturing practices; Cleaning of trolleys in supermarkets; Food safety; Health inspection.

Abstract

The aim of this study is to discuss the importance of food safety and consumer protection when using supermarket carts. This is a literature review in the search for articles carried out in the Virtual Library (Scielo) and CAPES, using descriptors referring to microorganisms, cross contamination, Good Manufacturing Practices, hygiene of supermarket carts, food safety and sanitary inspection. Also, the references of selected articles were consulted in order to identify other studies. The present study is characterized as the objective in an explanatory research that aims to identify factors that determine or contribute to the occurrence of phenomena. As for the design, the research configures a bibliographic study, which is characterized by the study of materials already prepared. Bibliographic research is also used to catalog scientific productions. As for the nature, the study is classified as qualitative, as an analysis is carried out on the written content of the articles, in order to ascertain the main methodologies adopted in the investigated studies. The collection technique is an indirect documentation with document and bibliography, together with qualitative data analysis techniques. The data found contributed to results on evaluations carried out in the food environment and the various pathogens found in different environments. Which refers to direct and indirect questions about contaminations arising from personal hygiene, work environment, animals on site, free market microorganism, hygienic-sanitary conditions, that is, these mentioned requirements contribute to the proliferation of contaminants. Prevention is very important through cleaning and sanitizing environments, equipment and hands. It is concluded that long-term monitoring and training in Good Manufacturing Practices in food establishments is necessary to better achieve standardization and quality control.

References

Assis, J. R., Assis, A. C. M, Nunes, D., Carlos, A. B., Carvalho, T. T. &

Galdos, A. (2019). Micotoxinas no metabolismo e desempenho de animais ruminantes. Journal of Biology & Pharmacy and Agricultural Management, 15, (4).

ABNT. (2011). NBR 15287. Informação e documentação - Projeto de pesquisa –Apresentação. http://www.gepem.org/site/images/abnt15287com ofazerProjetodepesquisa.pdf

Bendini, N. I., Popolim, W. D. & Oliveira, C. R. A. (2012). Avaliação do conhecimento e dificuldades de consumidores frequentadores de supermercado convencional em relação à rotulagem de alimentos e informação nutricional. Jornal Health Sci Inst., (3), 261-5.

Resolução RDC n° 275, de 21 de outubro de 2002. (2002). Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. Diário Oficial da União (Seção 1).

Resolução RDC n°216 de 15 de setembro de 2004. (2004) Regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Diário Oficial da União. Brasília, DF.

Borba, A. U. (2014). Avaliação de irregularidades nos serviços de alimentação do município de Bagé e elaboração de cartilha de boas práticas de manipulação. Monografia do curso de Pós-graduação em Processos Agroindustriais - Universidade Federal do Pampa. Bagé.

Brasil. (2017). Decreto Nº 13.486 de 03 de outubro de 2017. Código de defesa do consumidor.

Fernandes, A. A. L.; Rangel, C. D., Sena, C. J. C., Rangel, C. V. & Moraes, R. (2012). Diversidade de Bactérias, Fungos e Formas de Resistência de Parasitos em Duas Rotas de Ônibus do Transporte Coletivo da Grande Vitória, ES. Revista Sapientia, Vitória, (11), 39–45.

Gruetzmann, P. Q. (2015). Direito de informação do consumidor e rotulagem de alimentos. Trabalho de Conclusão do Curso de Graduação em Direito - Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Santa Rosa.

Estrela, C. (2018). Metodologia Científica: Ciência, Ensino, Pesquisa.

Freitas, V. C. (2018). Condições higiênico-sanitárias de açougues e supermercados de viçosa (mg). Revista Científica Univiçosa, 10 (1).

Junior, M. E (2011). Controle biológico de insetos pragas. I Seminário mosaico ambiental: olhares sobre o meio ambiente. Campos dos Goytacazes, Rio de janeiro.

Lima, A. L. I. (2018). Segurança de alimentos em uma rede de supermercados a partir da RDC 275: uma abordagem com auxílio multicritério à decisão. Acta Biomedica Brasiliensia, 9, (3).

Macedo. I. M. E. (2020). Avaliação bacteriológica da água de consumo em serviços de alimentação. Research, Society and Development, 9, (11).

Matos, V. S. R.; Gomes, A. P.P.; Santos, V. A.; Freitas, F.; Silva & I. M. M. (2012). Perfil sanitário da carne bovina in natura comercializada em supermercados. Rev. Inst. Adolfo Lutz, 71, p.187-92.

Oliveira, D. B., Bombana, C. C., Rodrigues, G. A. G, Gonçalves, R; J. & Parussolo. L. (2015) Caracterização de Staphylococcus aureus isolados da barra de mão de carrinhos e alças de cestas de supermercados. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl., 3, 407-412.

Pilla, C. S. (2009). Perfil das denúncias recebidas pelo programa de alimentos da vigilância sanitária de Viamão/RS. Monografia do curso de medicina veterinária – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Rio Grande do sul.

Pinho, J. P A. et al. (2020). Qualidade microbiológica de sanduíches tipo hambúrguer: uma revisão. Research, Society and Development, 9, (10).

Rios, T. C. (2012). Boas Práticas em supermercados e na central de armazenamento e Distribuição. Monografia do curso de engenharia de Alimentos - Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Santos, N. M., Sales, E. M, Santos, A. B., Damasceno, K. A. & Thé, T. S. (2009). Avaliação parasitológica de hortaliças comercializadas em supermercados e feiras livres no município de Salvador - BA. Rev. Ciências. Méd. Biol., 8 (2), 146-152.

Serretino, A. (2008). Novos canais e formatos no varejo de alimentos. Nota Técnica: Análise setorial do comércio varejista. DIEESE. (Nota técnica, nº 74).

Silva, L. A. & Correia, A. F. K. (2009). Manual de Boas Práticas de Fabricação para Indústria Fracionadora de Alimentos. Revista de Ciência & Tecnologia, 16, (32), p. 39-57.

Soares, Fernando. (2018). Longo diz que supermercados estão mais expostos às redes sociais. Jornal do Comercio.

Sousa, A. A., Paz, A. N., Carvalho, L. M. F., Bezerra, K. C. Batista &, Landim, L. A. S. R. (2020). Condições higiênico-sanitárias em unidades produtoras de refeições: uma revisão. Research, Society and Development, 9 (11).

Vidal-Martins, A. M. C, Bürger, K. P., Aguilar, C, E, G., Gonçalves, A. C. S., Grisólio, A. P. R., Rossi, G. A M. (2014). Implantação e avaliação do programa de boas práticas de manipulação em açougues do Município de São José do Rio Preto – SP. Revista Brasileira de Higiene e Sanidade Animal, 8, p. 73 – 86,

Vieira, J. N., Pereira, C. P., Bastos, C. G G., Nagel, A. S., Antunes, L, & Villela, M. M. (2010). Parasitos em hortaliças comercializadas no sul do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Ciênc. Méd. Biol.,12, p.45-49.

Zini, A. L. (2014). A influência da propaganda no comportamento do consumidor de um supermercado em Clevelândia - PR. Trabalho de Conclusão de Curso em Administração - Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Paraná.

Published

15/08/2021

How to Cite

RACHID, L. Q. .; DUALIBI, S.; ARAÚJO, B. S. . Importance of the new law for hygienization of supermarket trolleys: direct and indirect issues. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e469101019083, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19083. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19083. Acesso em: 25 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences