Mental suffering and academic performance in Psychology students at Sergipe

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19172

Keywords:

Illness; Students; Psychology; Covid-19; University graduate; Mental health.

Abstract

The purpose of the work was to identify the correlation between academic performance and mental suffering of Psychology students from higher education institutions in Sergipe. The research was carried out during the covid-19 pandemic, in an exploratory cross-sectional study model from March 8 to April 22, 2021 with the application of a self-completed form containing questions about sociodemographic data, self-assessment of academic performance and adaptation of the Self-Report Questionnaire (SRQ-20). The study included a sample of 264 Psychology students from 5 higher education institutions in Sergipe. During data analysis, associations between variables were tested using the T test of independent samples performed using IBM SPSS Statistics Base 20.0. The prevalence of individuals with signs of psychological distress was 70.5%, it was possible to conclude in view of the results, which are risk factors for mental distress: being female, having a frequency equal to or less than 80%, GPA equal or less that 8 points, failing at least one discipline, being dissatisfied with the chosen course, having thought of dropping out of the course, finally, a negative self-assessment about academic performance. These results will be important to support actions aimed at prevention and mental health care in the academic life of psychology students.

References

Almeida, L. S., Soares, A. P. C. & Ferreira, J. A. G. (2000). Transição e adaptação à Universidade: Apresentação de um Questionário de Vivências Acadêmicas (QVA). Psicologia, 14(2): 189-208.

Andrade, A. S., Tiraboschi, G. A., Antunes, N. A., Viana, P. V. B. A., Zanoto, P. A. & Curilla, R. T. (2016). Vivências Acadêmicas e Sofrimento Psíquico de Estudantes de Psicologia. Psicologia, Ciência e Profissão, 36(4): 831-846.

Antoniazzi, A. S., Dell'Aglio, D. D. & Bandeira, D. R. (1998). O conceito de coping: uma revisão teórica. Estudos de Psicologia (Natal), 3(2): 273-294.

Araújo, C. L. (2020). A constituição da subjetividade de estudantes em práticas de promoção de saúde no contexto da educação superior. Dissertação (Mestrado em educação) Universidade Federal de Alfenas. Minas Gerais.

Arino, D. O. & Bardagi, M. P. (2018). Relação entre Fatores Acadêmicos e a Saúde Mental de Estudantes Universitários. Psicologia em Pesquisa, 12(3): 44-52.

Barros, M. S. P. & Wilhelm, F. A. (2020). Estratégias de enfrentamento do estresse utilizadas por jovens universitários no extremo norte do país. Revista Brasileira de Iniciação Científica (RBIC), 7(1): 100-117.

Bastos, E. M., Maia, A. M., Oliveira, C. L. F. & Ferreira, S. N. (2019). Sofrimento Psíquico de Universitários: uma revisão integrativa. Anais do XIV Encontro de Iniciação Científica da UNI7, 8(1).

Bayram, N. & Bilgel, N. (2008). The prevalence and socio-demographic correlations of depression, anxiety and stress among a group of university students. Social psychiatry and psychiatric epidemiology, 43: 667–672.

Bisinoto, C. & Marinho-Araujo, C. (2011). Maria. Psicologia escolar na educação superior: atuação no distrito federal. Psicologia em estudo, 16(1): 111-122.

Borba, C. S., Hayasida, N. M. A. & Lopes, F. M. (2019). Ansiedade social e habilidades sociais em universitários. Psicologia e Pesquisa, 13(3): 119-137.

Brandão, A. S. (2016). Desempenho acadêmico de universitários, variáveis preditoras: habilidades sociais, saúde mental, características sociodemográficas e escolares. Tese (Pós-graduação em Psicologia) Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade de São Paulo, 208 p.

Cardozo, M. Q., Gomes, K. M., Fan, L. G. & Soratto, M. T. (2016). Fatores associados à ocorrência de ansiedade dos acadêmicos de biomedicina. Revista Saúde e Pesquisa, 9(2): 251-262.

Casanova, J. R., Fernandez-Castañon, A. C., Pérez, J. C. N., G, A. B. B. & Almeida, L. S. (2018). Abandono no Ensino Superior: Impacto da autoeficácia na intenção de abandono. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 19(1): 41-49.

Castro, V. R. (2017). Reflexões sobre a saúde mental do estudante universitário: Estudo empírico com estudantes de uma instituição pública de Ensino Superior. Revista Gestão em Foco, 9: 380-399.

Cerchiari, E. A. N. (2004). Saúde Mental e Qualidade de vida em estudantes universitários. Campinas, SP [s.n]. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas.

Chaves, E. C. L., Lunes, D. H., Moura, C. C., Carvalho, L. C., Silva, A. M. & Carvalho, E. C. (2015). Ansiedade e espiritualidade em estudantes universitários: um estudo transversal. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(3):504-509.

Conselho Federal De Psicologia. (2013). Uma profissão de muitas e diferentes mulheres: resultado preliminar da pesquisa 2012. 1-30 p.

Costa, D. S., Medeiros, N. S. B., Cordeiro, R. A., Frutuoso, E. S., Lopes, J. M. & Moreira, S. N. T. (2020). Sintomas de Depressão, Ansiedade e Estresse em Estudantes de Medicina e Estratégias Institucionais de Enfrentamento. Revista Brasileira de Educação Médica, 44(1).

Costa, K. M. V., Sousa, K. R. S., Formiga, P. A., Silva, W. S. & Bezerra, E. B. N. (2017). Ansiedade em universitários na área da saúde. II CONBRACIS - II Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde. Faculdade Maurício de Nassau.

Cristo, F., Farias, I. M. S. U., Cavalcante, A. C., Medeiros, A. L. G., Lima, G. D. O. & Diogo, W. F. Q. (2019). O Ensino Superior e suas exigências: consequências na saúde mental dos graduandos. Revista Trabalho EnCena. Tocantis, 4(2): 485-505.

Cruz, M. C. N. L. et. al. (2020). Ansiedade em universitários iniciantes de cursos da área da saúde. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, 3(5): 14644-14662.

Cunha, J. A. et. al. (2000). Psicodiagnóstico – V: (5a ed.), Artmed, 33 p.

Division of mental health world health organization geneva. (1994). A User's Guide to the Self Reporting Questionnaire (SRQ).

Faro, A. (2013). Estresse e Estressores na Pós-Graduação: Estudo com Mestrandos e Doutorandos no Brasil. Revista Psicologia: Teoria e Prática, Sergipe, 29(1): 51-60.

Fonaprace. (2016). IV Pesquisa do Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação: Das Instituições Federais de Ensino Superior Brasileiras, 2014.

Gastaud, M. B. et al. (2006). Bem-estar espiritual e transtornos psiquiátricos menores em estudantes de psicologia: estudo transversal. Revista de Psiquiatria, Rio Grande do Sul, 28(1):12-18.

Gomes, L. & Calixto, M. F. (2019). Saúde mental e Ensino Superior: a relação da universidade com o surgimento e/ou agravo de sofrimento mental em estudantes universitários. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem)- Curso de Enfermagem, Faculdade CESMAC do Sertão, Palmeira dos Índios-Al.

Guimarães, C. C., Moraes, H. A. B., Barboza, M. E. S. & Mesquita, R. R. (2020). Saúde mental do estudante de Psicologia: Possíveis implicações para sua atuação profissional. Revista Trabalho EnCena, Tocantins, 5(1): 269-284.

Gusso, H. L. et. al. (2020). Ensino Superior em tempos de pandemia: diretrizes à gestão universitária. Educação & Sociedade, Campinas, 41: e238957.

IBM SPSS Statistics 20. (2012). IBM. Software.

Lacoponi E. & Mari, J. J. (1989). Reliability and factor structure of the Portuguese version of Self-Reporting Questionnaire. Int J Soc Psychiatry. Autumn; 35(3):213-22.

Lakatos, E. V., & Marconi, M. A. (2010). Metodologia científica. (7a ed.), Atlas.

Leão, A. M., Gomes, I. P., Ferreira, M. J. M. & Cavalcanti, L. P. G. (2018). Prevalência e Fatores associados à Depressão e Ansiedade entre Estudantes Universitários da Área da Saúde de um Grande Centro Urbano do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Educação Médica, 42(4): 55-65.

Leão, T. M., Ianni, A. M. Z. & Goto, C. S. (2019). Individualização e Sofrimento Psíquico na Universidade: entre a clínica e a empresa de si. Revista Humanidades & Inovações: Universidade, pressões e adoecimento 2, 6(9): 131-143.

Lima, J. K. A. & Brito, A. P. A. D. (2018). Desgaste e sofrimento psíquico em estudantes de medicina: uma revisão sistemática. XVII SEPA - Seminário Estudantil de Produção Acadêmica. UNIFACS, Universidade Salvador, 17: 13 p.

Mascarenhas, S. A. N., Garcia, F. M., León, G. F., Jiménez, A. C., Maciel, A. & Roazzi, A. (2020). Habilidades conformadoras do desenvolvimento pessoal de estudantes do Ensino Superior. Revista de Psicopedagogia, Psicologia escolar e Educação. 25(2): 509-522.

Maslach, C., Schaufeli, W. B. & Leiter, M. P. (2001). Job Burnout. Annual Review of Psychology.

Miranda, C. A., Tarasconi, C. V. & Scortegagna, S. A. (2008). Estudo epidêmico dos transtornos mentais. Avaliação Psicológica, 7(2): 249-257.

Mucavêa, P. L. A., Abacar, M. & Aliante, G. (2020). Burnout em estudantes de Psicologia em uma universidade pública em Moçambique. Revista Trabalho EnCena, Palmas-TO, Brasil, 5(1): 163-180.

Murakami, K. (2020). Estratégias de enfrentamento das dificuldades (“coping”) utilizadas por estudantes do Ensino Superior na área da saúde. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Ribeirão Preto.

Murakami, K., Panúncio-Pinto, M. P., Santos, J. L. F. & Troncon, L. E. A. (2019). Estresse psicológico em estudantes de cursos de graduação da área da saúde: subsídios para promoção de saúde mental. Revista De Medicina, 98(2): 108-113.

Mussa, A., Mucavêa, P. L. A. & Aliante, G. (2020). Burnout em estudantes de Psicologia em uma Universidade pública em Moçambique. Revista Trabalho EnCena, Tocantis, 5(1): 163-180.

Nogueira, M. J. C. (2017). Saúde mental em estudantes do Ensino Superior: fatores protetores e fatores de vulnerabilidade. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 269 f.

Oliveira, N. R. & Barroso, S. M. (2020). Solidão, Depressão e Suporte Social em estudantes de Psicologia. Revista Trabalho EnCena, Tocantins, 5(1): 146-162.

Padovani, R. C., Neufeld, C. B., Maltoni, J. B., Leopoldo, N. F., Souza, W. F., Cavalcanti, H. A. F., & Lameu, J. N. (2014). Vulnerabilidade e bem-estar psicológicos do estudante universitário. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 10(1): 02-10.

Pinho, A. P. M., Dourado, L. C. D. C., Aurélio, R. M. & Bastos, A. V. B. (2013). A transição do ensino médio para a universidade: um estudo qualitativo sobre os fatores que influenciam este processo e suas possíveis consequências. Revista de Psicologia, 6(1): 33-47.

Pinho, P. S. & Araújo, T. M. (2012). Associação entre sobrecarga doméstica e transtornos mentais comuns em mulheres. Revista Brasileira de Epidemiologia. 15(3): 560-572.

Porto, A. M. S. & Soares, A. B. (2017). Expectativas e adaptações acadêmicas em estudantes universitários. Psicologia: Teoria e Prática. 19(1): 208-219.

Rocha, E. S. & Sassi, A. P. (2013). Transtornos Mentais Menores entre Estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, 37(2): 210-216.

Rocha, S. V., Almeida, M. M. G., Araújo, T. M. & Júnior, J. S. V. (2010). Prevalência de transtornos mentais comuns entre residentes em áreas urbanas de Feira de Santana, Bahia. Revista Brasileira de Epidemiologia, 13(4): 630-640.

Sahão, F. T. (2019). Saúde Mental do Estudante Universitário: comportamentos que favorecem a adaptação ao Ensino Superior. Universidade Estadual de Londrina: Programa de Pós-Graduação em Análise do Comportamento.

Santos, A. F. & Alves Junior, A. (2007). Estresse e estratégias de enfrentamento em mestrandos de ciências da saúde. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, 20(1): 104-113.

Santos, A. A. A., Polydoro, S. A. J., Scortegagna, S. A. & Linden, M. S. S. (2013). Integração ao Ensino Superior e satisfação acadêmica em universitários. Psicologia: Ciência e Profissão, 33(4): 780-793.

Santos, F. M. (2012). Análise de Conteúdo: a visão de Laurence Bardin. Revista Eletrônica de Educação, 6(1). Resenhas. Programa de Pós-Graduação em Educação.

Santos, M. A. A., Carvalho, I. F. & Vargas, M. M. (2020). Avaliação Integrada De Escores De Qualidade De Vida E Estresse Em Pré-Vestibulandos. Aracaju: Interfaces Científicas, 8(2): 347–359.

Silus, A., Fonseca, A. L. C. & Jesus, D. L. N. (2020). Desafios do Ensino Superior brasileiro em tempos de pandemia da Covid-19: repensando a prática docente. Liinc em Revista, 16(2): e5336.

Silva, R. S. & Costa, L. A. (2012). Prevalência de transtornos mentais comuns entre estudantes universitários da área da saúde. Revista de Psicologia, 15(23).

Souza, M., Caldas, T. & De Antoni, C. (2017). Fatores De Adoecimento Dos Estudantes Da Área Da Saúde: uma revisão sistemática. Psicologia e Saúde em Debate, 3(1): 99-126.

Teixeira, L. A. C., Costa, R. A., Mattos, R. M. P. R. & Pimentel, D. (2021). Saúde mental dos estudantes de Medicina do Brasil durante a pandemia da coronavirus disease 2019. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 70(1): 21-29.

Wang, C., Pan, R., Wan, X., Tan, Y., Xu, L., Ho, C. S. & Ho, R. C. (2020). Respostas psicológicas imediatas e fatores associados durante o estágio inicial da epidemia de doença do coronavírus de 2019 (COVID-19) entre a população geral na China. Int. J. Environ. Res. Public Health.

World health organization. (2017). Depression and Other Common Mental Disorders. 18 p.

Xavier, A., Nunes, A. I. B. L. & Santos, M. S. (2008). Subjetividade e sofrimento psíquico na formação do Sujeito na Universidade. Revista Mal-Estar e Subjetividade. Fortaleza, 8(2): 427-451.

Published

16/08/2021

How to Cite

LIRA, M. V. de A. .; SANTOS, S. C. de A.; VIDAL , P. C. .; COSTA, C. F. T. da .; PEREIRA, M. D.; PEREIRA, M. D. .; DANTAS, E. H. M. Mental suffering and academic performance in Psychology students at Sergipe. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e483101019172, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19172. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19172. Acesso em: 18 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences