High School and large scale evaluations in the brazilian educational context

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i12.20024

Keywords:

Brazilian High School; Large Scale Assessments; Educational duality

Abstract

The essay now under report aims to analyze the evolution of High School (HS), outlining its relationship with the large-scale assessments implemented in Brazil in the mid-1990s. ? Is this level the stepping stone to university or vocational training? Based on what parameters is this level of education discussed and implemented? What do evaluations express? Could these large-scale measurements offer the necessary elements to think of a proposal for this teaching for all Brazilian adolescents and young people? As for the methodology, theoretical support was sought from renowned authors such as Mello (1999), Kuenzer (1997), Ramos (2011), Freitas (2004), Maggio (2006), as well as consultations in documents such as laws, school censuses and reports . The results showed that there were advances in Brazilian High School, such as the increase in enrollments, but that old problems remain and that new difficulties are expressed – persistence of high dropout and failure rates; lack of economic conditions for students in public schools; disinterest; etc. In addition, the expansion bears the mark that reproduces regional inequality, gender, color, race and type of offer of general education for the elites and high school technicians for the children of workers, expressing the duality rooted in this educational stage. The considerations point to the need for changes in education, including the conditions of teacher training, with the exception of the evaluative instruments, seeking to apprehend the identity of High School.

Author Biographies

Antônia de Abreu Sousa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutora, mestra em Educação Brasileira, pela Universidade Federal do Ceará; Professora permanente no Programa Nacional de pós-graduação de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica; Colaboradora no Programa de Pós-graduação em Educação brasileira da Universidade Federal do Ceará; pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Trabalho e Qualificação Profissional – LABOR; pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Educação Profissional – NUPEP; professora no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE.

Francisco Euguenys Medeiros da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE; Graduado em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará – UECE; Graduado em Pedagogia pela FUNIP, Professor da Rede estadual de ensino do Ceará (SEDUC/CE). Pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Trabalho e Qualificação Profissional – LABOR

Elenilce Gomes de Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutora, mestra em Educação Brasileira, pela Universidade Federal do Ceará; Professora no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará; Professora permanente no Programa Nacional de pós-graduação de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica; Colaboradora no Programa de Pós-graduação em Educação brasileira da Universidade Federal do Ceará; pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Trabalho e Qualificação Profissional – LABOR; pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Educação Profissional – NUPEP; professora no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE.

References

Brasil. (2002b). Situação das Matrículas da Educação Básica. Nota Técnica. Brasília. https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-e-indicadores/censo-escolar.

Brasil. Senado Federal. (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB Lei nº 9394/96. Brasília. https://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/70320.

Ferrer, J., & Arregui, P. (2003). Provas internacionais de aprendizado aplicadas na América Latina e seu impacto na qualidade da educação: critérios para futuras aplicações. Rio de Janeiro: Preal.

Freitas, L. D. (2004). Avaliação: construindo o campo e a crítica. Florianópolis: Insular, 145-165.

Gil, A. C. (2002). Como classificar as pesquisas. Como elaborar projetos de pesquisa, 4, 44-45

INEP. (2013). Censo Escolar de 2004 a 2012. Notas Estatísticas. Brasília. http://inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica.

INEP. (2017). Censo Escolar de 2016. Notas Estatísticas. Brasília. https://download.inep.gov.br/educacao_basica/censo_escolar/notas _estatisticas/2017/notas_estatisticas_censo_escolar_da_educacao_basica_2016.pdf..

Kuenzer, A. Z. (1997). Ensino médio e profissional: as políticas do Estado neoliberal. Cortez.

Maggio, I. P. (2006). As Políticas públicas de avaliação: ENEM: expectativas e ações dos professores. Dissertação (Mestrado em Educação) - PUC/SP, São Paulo, 2006. http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/ cp007873.pdf.

MEC/INEP. (2016a). Resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2005-20015. Resumo Técnico. Brasília. https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-e-indicadores/ideb.

MEC/INEP. (2016b). Brasil no Pisa – Sumário Executivo. Brasília. https://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/documentos /2016/pisa_brasil_2015_sumario_executivo.pdf.

Mello, G. N. D. (1999). O Ensino médio em números: para que servem as estatísticas educacionais. Brasília: MEC/Inep, 91-108.

Minayo, M. C., Demo, P., & da Silva, R. A. (2020). Pessoas com Deficiência (PcD) egressas de uma formação profissional: trabalho e educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 1703-1729.

Ministério da Educação, Secretaria de Educação e Tecnológica. (1999). Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília. http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/BasesLegais.pdf.

Ministério da Educação. (2014). Relatório Educação para Todos no Brasil, 2000-2105. Brasília: MEC. http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/relatorio-educacao-para-todos-no-brasil-2000-2015.

Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). (2002a). Documento Básico do ENEM. Brasília. http://inep.gov.br/informacao-da-publicacao/-/asset_publisher/6JYIsGMAMkW1/document/id/486456.

Ramos, M. N. (2011). O currículo para o ensino médio em suas diferentes modalidades: concepções, propostas e problemas. Educação & Sociedade, 32, 771-788.

Soares, S. V., Picolli, I. R. A., & Casagrande, J. L. (2018). Pesquisa bibliográfica, pesquisa bibliométrica, artigo de revisão e ensaio teórico em administração e contabilidade. Administração: ensino e pesquisa, 19(2), 308-339.

Published

16/09/2021

How to Cite

SOUSA, A. de A.; SILVA, F. E. M. da; OLIVEIRA, E. G. de . High School and large scale evaluations in the brazilian educational context. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 12, p. e166101220024, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i12.20024. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20024. Acesso em: 24 feb. 2024.

Issue

Section

Education Sciences