Reflections on learning styles in the context of Elementary School

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i12.20503

Keywords:

Teaching; Learning; Basic education.

Abstract

Analyze the learning style preferences of elementary school students and teachers. This is a qualitative research of the exploratory study type. 193 students and 19 elementary school teachers from two public schools in Alegrete-RS effectively participated in the study. The David Kolb Learning Styles Inventory (LSI) was used for data collection. It was observed that the predominant learning styles in the profile of the students were Assimilating (n=89; 46,25%) and Convergent (n=61; 31,73%). It was noted that the Convergent learning style predominates the profile of teachers (n=9; 47,37%) respondents. It noticed that there is a more even distribution between the learning styles of teachers than the styles of students. It is understood that the predominant teaching styles of teachers are compatible with students' learning styles. It was noted that there are several learning and teaching profiles. It was understood that the learning styles of teachers, which they are based on to teach, encompass different learning styles of their students. From this, it is understood that the profile of teachers makes it possible to explore the different ways that students tend to learn. It is believed that identifying learning styles is a pedagogical strategy that, combined with the use of innovative methodologies on teaching, has the potential to help in the effectiveness of educational interventions. Including the quality of the teaching and learning process.

Author Biographies

Rhenan Ferraz de Jesus, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando e Mestre em Educação em Ciências (UFRGS); Mestre e Especialista em Educação Física (UFSM); Especialista em Educação em Ciências (Unipampa); Licenciado em Educação Física (URCAMP). Técnico Administrativo em Educação (IFFar).

Vanderlei Folmer, Universidade Federal do Pampa

Pós doutorado em Bioquímica Toxicológica (Universidade de Lisboa-Portugal); Doutor em Ciências Biológicas (UFSM); Mestre em Educação em Ciências (UFSM); Graduado em Fisioterapia (UFSM); Graduado em Letras (UNIP); Docente na Unipampa; Docente no PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (Unipampa).

References

Acrani, S., Benze Junior, R. A., Scarambone, B. M., Nicula, B. S., Melo, K., Lopes, L. A., Nogueira, M. B. R., Fernandes, R. D. & Santos, P. P. B. F. (2020). A utilização do inventário de Kolb como estratégia de diagnóstico e planejamento de metodologias ativas para otimizar o processo de ensino aprendizagem. Brazilian Journal of Development, 6(2), 7882-7893, fev.

Assunção, T. V. & Nascimento, R. R. (2019). O inventário de estilos de aprendizagem de David Kolb e os professores de ciências e matemática: diálogo sobre o método de ensino. Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 14(1), 14-34.

Bogdan, R. C. & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto, Portugal: Porto Editora.

Brasil. (2018). Ministério da Educação (MEC). Notícias sobre o Saeb. Brasília: MEC, 2018. http://portal.inep.gov.br/.

Cerqueira, T. C. S (2008). Estilos de aprendizagem de Kolb e sua importância na Educação. Revista De Estilos De Aprendizaje, 1(1). http://revistaestilosdeaprendizaje.com/article/view/866.

Cerqueira, T. C. S. (2000). Estilos de aprendizagem em universitários. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas: UNICAMP.

Freeman, S., Eddy, S. L., McDonough, M., Smith, M. K., Okoroafor, N., Jordt, H. & Wenderoth, M. P. (2014). Active Learning Increases Student Performance. Proceedings of the National Academy of Sciences, 111(23), 8410-8415.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª Ed. São Paulo: Atlas.

Guerra, M. J. L., Naidon, T. C. & Viana, L. A. F. C. (2020). A BNC da formação de professores da educação básica: considerações sobre os estilos de aprendizagem. Research, Society and Development, 9(10), 1-18, e6039109111.

Jesus, E. M. S., Santos, D. V., Vieira, M. L. C. & Carvalho, A. A. (2017). Metodologias de ensino e os estilos de aprendizagem na graduação em Farmácia: um estudo piloto. RPGE – Revista on-line de Política e Gestão Educacional, 21(1), 621-639, out.

Kolb, D. A. (1984). Experiential learning: Experience as the source of learning and development. New Jersey: Prentice-Hall.

Kolb, D. A. (1999). Inventario de estilos de aprendizaje (IEA). Versión 3. TRB Hay/MacBer.

Kolb, D. A. (2015). Experiential Learning: Experience as the Source of Learning and Development. New Jersey: Pearson Education. Second edition.

Leite, E. A. M., Lencastre, J. A., Silva, B. D. & Neto, H. B. (2020). Estilo de aprendizagem em ambiente virtual: um estudo com professores do ensino fundamental em formação em serviço. Research, Society and Development, 9(7), 1-27, e467973790.

Lima Filho, R., Bezerra, E. & Silva, T. (2016). Estilo de aprendizagem dos alunos do curso de Ciências Contábeis. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, 9(2), 95-112.

Meurer, A. M., Pedersini, D. R., Antonelli, R. A., & Voese, S. B. (2018). Estilos de aprendizagem e rendimento acadêmico na universidade. REICE: Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 16(4), 23-43.

Minayo, M. C. S. & Guerriero, I. C. Z. (2014). Reflexividade como éthos da pesquisa qualitativa. Ciência & Saúde Coletiva, 19(4), 1103-1112.

Nogueira, D. R., Espejo, M. M. S. B., Reis, L. G. & Voese, S. B. (2012). Estilos de aprendizagem e desempenho em educação a distância: um estudo empírico com alunos das disciplinas de contabilidade geral e gerencial. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), 6(1): 54-72.

Paim, M. G., Goldschmidt, A. I., & Loreto, E. L. S. (2021). Concepções prévias de alunos do 9o ano do Ensino Fundamental sobre o processo de cicatrização e sua relação com a Biologia Celular. Research, Society and Development, 10(8), e10610817000.

Prado, M. E. B. B., Dias, F. A. S., Bernardo, T. C. S, & Soares, E. A. (2021). Estilos de Aprendizagem e o Desenvolvimento do Estudante Adulto. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, 22(1), 52-55.

Prandina, M., & Santos, M. (2017). A Educação Física escolar e as principais dificuldades apontadas por professores da área. Horizontes - Revista de Educação, 4(8), 99-114. https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/horizontes/article/view/5745.

Santos, E. V. & Cunha, I. C. K. O. (2013). Estilos de aprendizagem de alunos num curso técnico de enfermagem. In: Anais do I Congresso Online de Gestão, Educação e Promoção da Saúde. São Paulo.

Santos, C. A., Panucci Filho, L. & Hein, N. (2018). Estudo dos fatores associativos dos estilos de aprendizagem dos acadêmicos do Curso de Ciências Contábeis. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, 11(2), 70-88.

Souza, G. H. S., Lima, N. C., Costa, A. C. S., Santos, P. C. F., Junior, J.F.V.P. & Penedo, A. S.T. (2013). Estilos de aprendizagem dos alunos versus métodos de ensino dos professores do curso de Administração. In: Anais do XXXVII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. 37, Rio de Janeiro: AnPAD. http://www.anpad.org.br/admin/pdf/2013_EnANPAD_EPQ16.pdf.

Valente, N. T. Z., Abib, D. B. & Kusnik, L. F. (2007). Análise dos estilos de aprendizagem dos alunos e professores do curso de graduação em ciências contábeis de uma universidade pública do estado do Paraná com a aplicação do inventário de David Kolb. Contabilidade Vista & Revista, 18(1), 51-74.

Published

19/09/2021

How to Cite

JESUS, R. F. de; FOLMER, V. Reflections on learning styles in the context of Elementary School. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 12, p. e252101220503, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i12.20503. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20503. Acesso em: 20 feb. 2024.

Issue

Section

Education Sciences