Attributions of the pharmacist in the hospital scope to promote patient safety: integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.20566

Keywords:

Pharmacist's assignments; Hospital environment; Patient safety.

Abstract

Introduction: The clinical pharmacist works to promote health, preventing adverse events and intervening in prescriptions to obtain positive clinical results. Continuously pharmacotherapeutic monitoring is able to reduce errors related to medications, thereby increasing the effectiveness and minimizing the risks of pharmacotherapy in this sense, this article aims to identify bibliographic productions on the attributions of the pharmacist in promoting patient safety in the context. Method: This is an integrative literature review based on bibliographic research. The search strategies allowed the identification of 571 articles in the selected databases. Throughout the analysis of titles and abstract, applying the inclusion criteria, 561 articles were excluded. In total, 10 articles were selected for analysis of the full text that participated in the review on the subject. Using criteria for inclusion and exclusion of articles, after reading and applying the selected criteria, 10 articles were selected for meeting all requirements. Results and discussion: The results highlight that the clinical pharmacist brings benefits through the identification of potential adverse events related to drug therapy and, consequently, contributes to patient safety in the positive outcome of the patient. Despite the well-established importance of the clinical pharmacist, the authors report that experiences have been discreetly reported and the importance of these services for children, adolescents and adults has led to interesting results. Final considerations: All studies demonstrate that the presence of the pharmacist exerts a beneficial interference to medical prescriptions, thus improving the quality of services provided to the patient, reducing deaths, the number and time of hospitalizations and reducing hospital costs.

References

Aguiar, K. D. S., Santos, J. M. D., Cambrussi, M. C., Picolotto, S., & Carneiro, M. B. (2018). Segurança do paciente e o valor da intervenção farmacêutica em um hospital oncológico. Einstein (São Paulo), 16. https://www.scielo.br/j/eins/a/ZpPshMSx9tcJYTT3yzqMXSP/?format=html&lang=pt.

Alcântara, S. T., & Cassiolato, S. (2010). Segurança do paciente: a atuação da farmácia na prevenção de erros de medicação em unidade de emergência de um hospital universitário [dissertação]. Ribeirão Preto: Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/premio_medica/2010/mencoes/trabalho_completo_si reli_teresinha_alcantara.pdf.

Galvão, A. A., de Oliveira, A. M., de Carvalho, F. B., & Araújo, R. P. C. (2012). Identificação e distribuição dos erros de dispensação em uma farmácia hospitalar: um estudo comparativo no município de Salvador Bahia. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, 11(2), 201-206.

National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine. (2015). Improving diagnosis in health care. National Academies Press.

Bohrer, C. D., Marques, L. G. S., Vasconcelos, R. O., Oliveira, J. L. C. D., Nicola, A. L., & Kawamoto, A. M. (2016). Comunicação e cultura de segurança do paciente no ambiente hospitalar: visão da equipe multiprofissional. Rev. enferm. UFSM, 50-60. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-31909.

de Farmácia, C. F. (2013). Resolução CFF nº 586, de 29 de Agosto de 2013. Regula a prescrição Farmacêutica e dá outras providências. Diário Oficial da União, 29. http://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/357.pdf.

de Farmácia, C. F. (2013). Resolução CFF nº 586, de 29 de Agosto de 2013. Regula a prescrição Farmacêutica e dá outras providências. Diário Oficial da União, 29. http://www.cff.org.br/userfiles/file/resolucoes/585.pdf.

Sousa, P., & Mendes, W. (2019). Segurança do paciente: criando organizações de saúde seguras. Editora Fiocruz. http://books.scielo.org/id/bskw2.

Brasil. (2013). Ministério da Saúde. Protocolo de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos. http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/0SEGURANCA_DO_PACIENTE/PROTOC OLOSEGURANAMEDICAMENTOSA.pdf>.

Bueno, A. A. B., & Fassarella, C. S. (2012). Segurança do Paciente: uma reflexão sobre sua trajetória histórica. Revista Rede de cuidados em Saúde, 6(1). http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/rcs/article/view/1573.

Burigo, C. C. D., & ISABEL MACHADO, C. A. N. A. B. A. R. R. O. (2015). A CULTURA DE SEGURANÇA DO PACIENTE DO SERVIÇO DE FARMÁCIA DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO/UFSC: UM PROCESSO EM FORMAÇÃO. https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/135794.

Cardinal, L. D. S. M., & Fernandes, C. S. (2014). Intervenção farmacêutica no processo da validação da prescrição médica. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde, 5(2). https://rbfhss.org.br/sbrafh/index.

Carneiro, A. I. C., & Silva, A. H. (2018). Segurança do paciente em unidade de terapia intensiva neonatal: o impacto das recomendações farmacêuticas. Conexão Fametro. https://www.doity.com.br/media/doity/submissoes/artigo25f9e0711ed1f5389c75301 87afde129c955b4e2-arquivo.pdf.

Carvalho, M. D., & Vieira, A. A. (2002). Erro médico em pacientes hospitalizados. Jornal de Pediatria, 78, 261-268. https://www.scielo.br/j/jped/a/RG4mGKjYCrCvp84bD79MX8s/abstract/?stop=previous&lang=pt&format=html.

Cassiani, S. H. D. B. (2000). Erros na medicação: estratégias de prevenção. Revista Brasileira de Enfermagem, 53(3), 424-430. https://www.scielo.br/j/reben/a/B7X5wcr5t3z7TRttSpPms3r/?lang=pt.

Nunes, P. H. C., Pereira, B. M. G., Nominato, J. C. S., Albuquerque, E. M. D., Silva, L. D. F. N. D., Castro, I. R. S. D., & Castilho, S. R. D. (2008). Intervenção farmacêutica e prevenção de eventos adversos. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, 44, 691-699. https://www.scielo.br/j/rbcf/a/c8VRrXsB3brGrfvPhrpdNFk/abstract/?lang=pt.

Deliberal, A. P., Menezes, C. P., & Bueno, D. (2019). Segurança do paciente na implantaçãode dispensários eletrônicos: análise dafunção" override". Revista da OFIL-Ibero Latin America Journal of Health System Pharmacy. Madrid. Vol. 29, no. 1 (2019), p. 43-47. https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/194822.

Dantas, S. C. C. (2011). Farmácia e controle das infecções hospitalares. Pharmacia brasileira, 1(80), 1-20. http://www.saocamilo-sp.br/novo/eventos-noticias/simposio/14/SCF001_14.pdf.

Farias, P. D. O., & Assunçao, A. L. F. D. Avaliação da qualidade da prescrição em um hospital terciário especializado em urgência e trauma. http://www.rmmg.org/artigo/detalhes/2433.

Ferracini, F. T., & BORGES FILHO, W. M. (2010). Prática farmacêutica no ambiente hospitalar: do planejamento à realização. São Paulo: Atheneu.

Garske, C. C. D., Brixner, B., Freitas, A. P., & Schneider, A. P. H. (2016). Avaliação das interações medicamentosas potenciais em prescrições de pacientes em unidade de terapia intensiva. Saúde e Pesquisa, 9(3), 483-490. https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/5399.

Maioli, N. A., & Santos, H. C. B. (2018, August). INTERVENÇÕES FARMACÊUTICAS E SUA IMPORTÂNCIA NA SEGURANÇA DO PACIENTE HOSPITALIZADO. In Colloquium Vitae. ISSN: 1984-6436 (Vol. 10, No. 2, pp. 35-40). https://revistas.unoeste.br/index.php/cv/article/view/1531.

Nascimento, J. C., & Draganov, P. B. (2015). História da qualidade em segurança do paciente. História da Enfermagem revista eletrônica, 6(2), 299-309. http://here.abennacional.org.br/here/seguranca_do_paciente.pdf.

Pezato, T. P. J., & Cesaretti, M. L. R. (2015). Farmacovigilância hospitalar: importância do treinamento de profissionais na potencialização de suas ações. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, 17(3), 135-139. https://revistas.pucsp.br/RFCMS/article/view/23518.

Ribeiro, V. F., Sapucaia, K. C. G., Aragão, L. A. O., Bispo, I. C. D. S., Oliveira, V. F., & Alves, B. L. (2015). Realização de intervenções farmacêuticas por meio de uma experiência em farmácia clínica. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde, 6(4). https://www.rbfhss.org.br/sbrafh/article/view/238.

de Souza, L. B., de Souza, D. M., de Souza, S. M., da Silva, D. R., & Aguilar, N. C. (2018). IMPORTÂNCIA DO FARMACÊUTICO CLÍNICO NO USO SEGURO E RACIONAL DE MEDICAMENTOS NO ÂMBITO HOSPITALAR. Pensar Acadêmico, 16(1), 109-124. http://pensaracademico.facig.edu.br/index.php/pensaracademico/article/view/360.

Wachter, R. M. (2013). Compreendendo a segurança do paciente. AMGH Editora. https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=LWQ3AgAAQBAJ&oi=fnd&pg=PR3&dq=Compreendendo+a+seguran%C3%A7a+do+paciente&ots=sCwqbfeXAi&sig=eEf63_V_xEoW-jIgfyvcaNuPLdw#v=onepage&q=Compreendendo%20a%20seguran%C3%A7a%20do%20paciente&f=false

Published

21/10/2021

How to Cite

SILVA, M. E. D. da .; OLIVEIRA, A. E. M. de .; MORAIS, Y. de J. . Attributions of the pharmacist in the hospital scope to promote patient safety: integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e544101320566, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.20566. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20566. Acesso em: 2 dec. 2021.

Issue

Section

Health Sciences