Bipolar disorder: common sense x the psychopathological vision

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i12.20571

Keywords:

Bipolar Mood Disorder; Common Sense; Prejudice; Suicide.

Abstract

Bipolar Mood Disorder (THB) is characterized by mood change, which can be euphoric or depressive, its intensity and symptoms vary from person to person. This disorder also affects both men and women. There are many taboos and prejudice with people who have THB which makes it difficult, in many cases, to go from patients to doctors for examinations and diagnosis. This research aimed to discuss about THB from the perspectives of common sense and psychopathology, using a bibliographic procedure research and qualitative approach. Data were collected on the Scielo and Capes scientific platforms. The study showed that, by common sense, the patient of THB can bring great risks to society, which sees him as a mental patient without control or cure, and it is necessary to keep these people from social life. The treatment is not widely publicized, causing a perpetuation of prejudice in relation to THB. The little information about the disorder and prejudiced attitudes, leads many patients to suffer from marginalization and during the depressive episode, in some cases, the suicide attempt. The great challenge of mental health professionals is to bring knowledge of the disorder to society, in order to reduce this stigma about THB.

Author Biographies

Marcileia dos Santos Freitas, Centro Universitário FAMETRO

Graduanda em Psicologia pelo Centro Universitário FAMETRO

Simara de Souza Mendes, Centro Universitário FAMETRO

Academica de Psicologia pelo Centro Universitário FAMETRO

Julio Cesar Pinto de Souza, Centro Universitário FAMETRO

Mestre em psicologia, na linha psicossocial (UFAM).

References

Almeida, B. R. A., de Almeida, C. G. S., de Oliveira, C. C. M., Machado, D. C. A., Ruckl, S., & Andrade, V. A. (2018). Atualização no tratamento do transtorno bipolar: o impacto da psicoeducação familiar. Revista Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental, (3), 11-17.

ALVES, R. O. P. (2016). Comorbidade entre o Transtorno Bipolar Tipo I e Transtornos de Personalidade: avaliação das características clínicas e sociodemográficas. Monografia, como exigência parcial e obrigatória para conclusão do Curso de Medicina da Faculdade de Medicina da Bahia (FMB), da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

AMARAL, C. E. C. D. (2017). Transtorno bipolar: impacto das comorbidades no diagnóstico, tratamento e prognóstico. Curso de Medicina, Universidade Federal do Maranhão, Hospital Universitário Presidente Dutra,

Aragão, J. W. M. D., & Mendes Neta, M. A. H. (2017). Metodologia científica. Salvador: UFBA, Faculdade de Educação, Superintendência de Educação a Distância, 2017

Barlow, D. H. (2016). Manual clínico dos transtornos psicológicos: tratamento passo a passo. 5. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2016.

Bauer, M. W., & Gaskell, G. (2017). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Editora Vozes Limitada.

Bell, J. (2016). Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências sociais. Porto Alegre: Artmed.

Casanova, F. M., Sussulini, A., Madrid, K. C., & Arruda, M. A. (2018). Avaliação metalômica do soro sanguíneo de pacientes com transtorno bipolar, transtorno esquizoafetivo e esquizofrenia. Revista dos Trabalhos de Iniciação Científica da UNICAMP, (26).

Caponi, S. (2014). O DSM-V como dispositivo de segurança. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 24, 741-763.

Cordioli, AV, de Souza Vivan, A., & Braga, DT (2017). Vencendo o Transtorno Obsessivo-Compulsivo-: Manual de Terapia Cognitivo-Comportamental para Pacientes e Terapeutas. Artmed Editora. 3. ed. Porto Alegre: Artmed.

da Costa, R. S., dos Santos, D. R., & Soares, M. R. Z. (2016). Intervenção psicológica em grupo para pacientes com diagnóstico de Transtorno Bipolar: uma revisão da literatura. Contextos Clínicos, 9(2), 225-239.

Da Costa, R. S. (2016). Transtorno Bipolar: Contribuições de uma intervenção analítico--comportamental em grupo (Doctoral dissertation, Dissertação de Mestrado), Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR).

da Costa, R. S., Soares, M. R. Z., & Grossi, R. (2017). Estrutura das sessões de uma intervenção analítico-comportamental em grupo para pessoas diagnosticadas com transtorno bipolar. Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis de Comportamiento, 25(1), 57-72.

Dalgalarrondo, P. (2018). Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Artmed Editora. Porto Alegre: Artmed Editora.

Deminco, M. (2019). Transtorno Afetivo Bipolar—Visão Geral. Clube de Autores (managed).

de Oliveira, R. R., Kuhn, D., Rigoli, M. M., & Bücker, J. (2019). Contribuições e principais intervenções da terapia cognitivo-comportamental no tratamento do transtorno bipolar. Aletheia, 52(2).

De queiroz, Jaquellyne Bachi et al. (2017). Transtorno Bipolar: Diagnóstico, Características E Intervenção Psicológica. In: Anais de Psicologia do Unifunec, v. 4, n. 4.

American Psychiatric Association. (2014). DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora.

Fassarella, M. R., de Oliveira, M. E. P., & de Almeida, M. Z. T. Um olhar sobre o transtorno bipolar e possíveis dificuldades de adaptação social. Principais transtornos psíquicos na contemporaneidade, 43.

Gomes, D. R. A. S. Estigma internalizado em pacientes com transtorno de humor e fatores associados (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Lara, C. D. A. (2017). O jogo metafórico do transtorno bipolar: presença e ausência na revista Debates em psiquiatria. Dissertação (mestrado) Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Linguistica, Florianópolis.

Kapczinski, F., Vieta, E., Magalhães, P. V., & Berk, M. (2016). Neuroprogressão e Estadiamento no Transtorno Bipolar. Artmed Editora.

Lima, N. N. R., & Neto, M. L. R. (2019). O Transtorno Bipolar do Humor em Pacientes Atendidos em Unidade Básica de Saúde/Bipolar Disorder in Primary Care Patients. ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA, 13(48), 796-806.

Magalhães, T. T. B (2021). Análise das repercussões laborais de portadores de Depressão Unipolar e Bipolar: um estudo transversal. Trabalho de conclusão de curso ao Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), como parte da exigência para obtenção do título de bacharel em Medicina.

MARQUES, N. et al. (2018). Transtorno Bipolar. In: V. 3, n. 1 - I Semana de Psicologia-FAGOC.

Moreno, Ricardo Alberto et al. Aprendendo a Viver com o Transtorno Bipolar: Manual Educativo. Porto Alegre: Artmed, 2015.

Moreno, R. A., Moreno, D., Bio, D. S., & David, D. P. (2015). Aprendendo a Viver com o Transtorno Bipolar: Manual Educativo. Artmed Editora.

Petkevicius, G. A M., Roscoche, K. G. C., Soares, A. B. S., de Sousa, A. A. S., de Aguiar, A. S. C., & Felício, J. F. (2020). Perfil clínico–epidemiológico de pessoas com transtorno bipolar em internação psiquiátrica. Research, Society and Development, 9(9), e394997282-e394997282.

Pereira, L. F., & Gomes, K. M. (2017). O OLHAR DO PACIENTE DO CAPSII SOBRE A PSICOFOBIA. Revista de Extensão, 2(1), 128-140.

Regne, G. R. S., dos Santos Reinaldo, A. M., da Silveira, B. V., & Gomes, N. D. M. R (2020). Transtornos do humor, sintomas e tratamento na perspectiva dos familiares. SMAD, Rev. Eletrônica Saúde Mental Álcool Drog.

Santos, K. G. D. (2019). Repercussões do transtorno bipolar na família e suas implicações para a enfermagem: uma revisão integrativa. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Enfermagem) –Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Schiavo, L., & Nunes, C. P. (2019). Tratamento do transtorno bipolar: indagação de uma nova abordagem. Revista de Medicina de Família e Saúde Mental, 1(1).

Silva, R. D. A. D., Tancini, M. B., Cheniaux, E., & Mograbi, D. C. (2020). Metacognição no transtorno bipolar: uma revisão sistemática. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 69, 131-139.

Scussel, F., Salvador, L. C., Brandão, L. S., & Feier, G. (2016). Perfil clínico dos pacientes com transtorno bipolar atendidos em um ambulatório especializado na região sul catarinense. Arquivos Catarinenses de Medicina, 45(4), 3-10.

Whitbourne, S. K., & Halgin, R. P. (2015). Psicopatologia: perspectivas clínicas dos transtornos psicológicos. Porto Alegre: AMGH.

Published

30/09/2021

How to Cite

FREITAS, M. dos S. .; MENDES, S. de S. .; SOUZA, J. C. P. de . Bipolar disorder: common sense x the psychopathological vision. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 12, p. e547101220571, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i12.20571. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20571. Acesso em: 29 feb. 2024.

Issue

Section

Review Article