Analysis of the quality of the recreational water in spas in the City of Açailândia, Maranhão, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21080

Keywords:

Bathing; Water analysis; Body of water; Public health.

Abstract

Since the first civilizations, man has always sought to settle close to the banks of rivers, lakes, and seas, seeking to supply everything from basic to more complex needs. This relationship between man and nature is a subject that is currently being discussed since the use of water resources has generated serious impacts on ecosystems, pollution, contamination and may culminate in the scarcity of this natural good. This study aimed to evaluate the quality of recreational water in spas bathed by the Mosquito stream in the city of Açailândia-MA, according to the standards established by Ordinance No. 888 of 2021 of the Ministry of Health (MS) to CONAMA resolutions No. 274/2000 and No. 357/2005. The initial survey of the study area was carried out using georeferencing by the exploratory tool Google Earth. The criterion for choosing the sampling points was because they are the most frequented recreational bathing activities in the city. Physical-chemical and microbiological tests were performed using the APHA, EPA, SM, and FUNASA techniques. According to the results obtained, most of the parameters analyzed at all points (P1, P2, P3, and P4), such as pH, iron, phosphorus, nitrite, and nitrate indices are not in accordance with Ordinance No. 888 /2021 of MS in addition to high concentrations of thermotolerant bacteria with concentration ≥1600 NMP/100 mL showed that the water body is possibly polluted. Thus, the water at all analyzed collection points is not suitable for primary contact, having a predominance of class 3.

References

Ana, A. N. A. (2017). Indicadores de qualidade – Índice de Qualidade das Águas. http://portalpnqa.ana.gov.br/indicadores-indice-aguas.aspx

Andrietti, G., Freire, R., Amaral, A. G. D., Almeida, F. T. D., Bongiovani, M. C., & Schneider, R. M. (2016). Índices de qualidade da água e de estado trófico do rio Caiabi, MT. Revista Ambiente & Água, 11, 162-175.

APHA– American Public Health Association (2017). Standard Methods for the Examinations of Water and Wastewater. American Public Associations. 23th Washington DC.

Barna, Z., & Kádár, M. (2012). The risk of contracting infectious diseases in public swimming pools: a review. Annali dell'Istituto superiore di sanita, 48, 374-386.

Batista, P. D. S., Mancini, C. E., & Barreto, E. S. (2015). Analysis of total and fecal coliforms on irrigation waters of vegetable gardens in Sinop-MT, Brazil. Scientific Electronic Archives, 8(1), 50-55.

Bettega, J. M. P. R., Machado, M. R., Presibella, M., Baniski, G., & Barbosa, C. D. A. (2006). Métodos analíticos no controle microbiológico da água para consumo humano. Ciência e Agrotecnologia, 30, 950-954.

Brasil. (2005). Resolução CONAMA 357 de 17 de março de 2005. Diário Oficial da União, 18(mar), 58-63.

Brasil. Fundação Nacional de Saúde (2013). Manual prático de análise de água- manual de bolso. (4a ed.), http://www.funasa.gov.br/site/wp-content/files_mf/eng_analAgua.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde (2014). Manual de controle da qualidade da água para técnicos que trabalham em ETAS. Disponível em: http://www.funasa.gov.br/biblioteca-eletronica/publicacoes/saude-ambiental/-/asset_publisher/G0cYh3ZvWCm9/content/manual-de-controle-da-qualidade-da-agua-para-tecnicos-que-trabalham-em-etas?inheritRedirect=false

Brasil. (2000). Resolução CONAMA nº 274 de 29 de novembro de 2000. Dispõe sobre Classificação das águas doces, salobras e salinas essencial à defesa dos níveis de qualidade, avaliados por parâmetros e indicadores específicos, de modo a assegurar as condições de balneabilidade; de forma a assegurar as condições necessárias à recreação de contato primário. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=272.

Brito, F. S. L., Norat, M. D. V. C., & Ribeiro, E. I. S. (2019). Utilização de diferentes metodologias para avaliação do consumo e qualidade da água dos bebedouros da Universidade Federal do Pará-UFPA. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 8(1), 1043-1061.

Campos, M. M., & Azevedo, F. R. (2013). Aproveitamento de águas pluviais para consumo humano direto. Jornal Eletrônico Faculdade Vianna Júnior, 5(1), 20-20.

Capellari, A., & Capellari, M. B. (2018). A água como bem jurídico, econômico e social. A necessidade de proteção das nascentes. Cidades. Comunidades e Territórios, (36).

da Silva Alves, L., Machado, B. B. N., & de Oliveira, D. F. (2020). Balneabilidade das praias do litoral de Salvador-BA: investigação da interferência da precipitação nas densidades de Escherichia coli. Revista Brasileira de Meio Ambiente, 8(4).

da Silva Junior, A. B., Gama, M. F. S., Figueiredo, L. A. P., & Vergara, C. M. A. C. (2021). Análises físico-químicas e microbiológicas de água de poços utilizada na produção alimentícia em um complexo turístico do Estado do Ceará. Research, Society and Development, 10(10), e271101018839-e271101018839.

de Azevedo Lopes, F. W., & de Oliveira, C. K. R. (2017). Protocolo para avaliação da qualidade sanitária e ambiental em balneários de águas doces no Brasil. Hygeia-Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, 13(25), 1-17.

de Azevedo Lopes, F. W., Magalhães Jr, A. P., & Von Sperling, E. (2013). Balneabilidade em águas doces no Brasil: riscos a saúde, limitações metodológicas e operacionais. Hygeia-Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, 9(16), 28-47.

de Medeiros Martins, L. M., de Araújo Medeiros, L. R., Rosas, R. D. A. R., & Reis, A. L. Q. (2017). Análise dos parâmetros de balneabilidade: um estudo de caso sobre as praias dos municípios de João Pessoa e Cabedelo/PB. Revista InterScientia, 5(1), 116-128.

de Oliveira, E. M., Ribeiro, D. M., de Oliveira Cronemberger, M. G., de Carvalho, W. F., Lima, M. D. P., & Sousa, K. R. F. (2018). Análises físico-químicas e microbiológicas da água de bebedouros em escolas públicas da cidade de Timon-MA. PUBVET, 12, 172.

Decker, A., Pacheco, M., Quadro, M., Soares, H., Nadaletti, W., & Andreazza, R. (2018). Análise ambiental e qualidade da água da lagoa dos patos nas proximidades de uma tradicional comunidade de pescadores. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 7(2), 105-123.

dos Santos, C. A. A. S., de Lucena, M. S., dos Santos Moraes, W., Silva, L. C., Silva, D. E. C., de Oliveira Serra, M. A. A., & de Freitas Façanha Filho, P. (2020). Material compósito de argamassa e polímero: uma opção sustentável para a construção civil e reutilização de pneus inservíveis na cidade de Açailândia, Brasil. Research, Society and Development, 9(7), e538974591-e538974591.

dos Santos, N. B. C., dos Santos, R. H. G., & da Silva, R. F. (2018). Aplicação da Análise Multivariada e da Resolução CONAMA 357/2005 para Análise da Qualidade de Água em Rios de Pernambuco (Application of Multivariate Analysis and Resolution CONAMA 357/2005 for Analysis of Water Quality in Rivers of Pernambuco). Revista Brasileira de Geografia Física, 11(5), 1859-1875.

Dumanski, J., & Pieri, C. (2000). Land quality indicators: research plan. Agriculture, ecosystems & environment, 81(2), 93-102.

Fernandes, L. L., & Gois, R. V. (2015). Avaliação das Principais Metodologias Aplicadas às Análises Microbiológicas de Água para Consumo Humano Voltadas para a Detecção de Coliformes Totais e Termotolerantes. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, 6(2), 49-64.

Ferrer, I., Zweigenbaum, J. A., & Thurman, E. M. (2010). Analysis of 70 Environmental Protection Agency priority pharmaceuticals in water by EPA Method 1694. Journal of Chromatography A, 1217(36), 5674-5686.

Fonseca, F. R., & Vasconcelos, C. H. (2011). Análise espacial das doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado no Brasil. Cad Saúde Colet, 19(4), 448-53.

FUNASA. Fundação Nacional de Saúde (2013). Manual Prático de Análise de Água. (4a ed.), http://www.funasa.gov.br/site/wpcon tent/files_mf/manual_pratico_de_analise_de_agua_2.pdf

Griffith, J. F., Aumand, L. A., Lee, I. M., McGee, C. D., Othman, L. L., Ritter, K. J., ... & Weisberg, S. B. (2006). Comparison and verification of bacterial water quality indicator measurement methods using ambient coastal water samples. Environmental monitoring and assessment, 116(1), 335-344.

Guimarães, D. P., Pimenta, F. M., & Landau, E. (2012). A integração Google Earth-SIG-Servidor de mapas e o monitoramento ambiental. Embrapa Milho e Sorgo-Circular Técnica (INFOTECA-E). Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/953711/1/circ183.pdf

Jardim, W. F., & Sodré, F. F. (2009). Desempenho analítico de laboratórios prestadores de serviço na determinação de metais em águas. Química Nova, 32(4), 1083-1088.

Kazi, T. G., Arain, M. B., Jamali, M. K., Jalbani, N., Afridi, H. I., Sarfraz, R. A., ... & Shah, A. Q. (2009). Assessment of water quality of polluted lake using multivariate statistical techniques: A case study. Ecotoxicology and environmental safety, 72(2), 301-309.

Lima, J. A. D., Dambros, M. V. R., Antonio, M. A. P. M. D., Janzen, J. G., & Marchetto, M. (2011). Potencial da economia de água potável pelo uso de água pluvial: análise de 40 cidades da Amazônia. Engenharia Sanitária e Ambiental, 16(3), 291-298.

Lopes, F. A., Silveira, J. S., Leite, A. C., Piazi, J., & de Azevedo Lopes, N. I. (2019). Recreação de contato secundário em lagos urbanos: o caso da Lagoa da Pampulha. Revista GEOgrafias, 27(2), 42-60.

Marques, J. R. A., Nunes-Gutjahr, A. L., & Braga, C. E. D. S. (2020). Situação sanitária e o uso da água do Igarapé Santa Cruz, município de Breves, Arquipélago de Marajó, Pará, Brasil. Engenharia Sanitaria e Ambiental, 25, 597-606.

Morais, R. C. D. S., & Silva, C. E. D. (2012). Environmental diagnosis of Curva São Paulo bathing place at Poti river in Teresina city, Piauí, Brazil. Engenharia Sanitaria e Ambiental, 17(1), 41-50.

Neto, W. R. N., Pereira, D. C. A., Santos, J. R. N., Monteiro, A. S., Villis, P. C. M., & Fillho, V. E. M. (2017). Análise da potabilidade das águas dos poços rasos escavados da comunidade do Taim em São Luís–Maranhão. Águas Subterrâneas, 31(3), 272-280.

Oliveira, T. F. D., & Buss, D. F. (2018). Protocolo de avaliação da probabilidade de uso recreativo de rios e sua aplicação para análise de risco. Ciência & Saúde Coletiva, 23, 3705-3717.

Parreira, A. G., & Oliveira, R. A. (2017). Avaliação da qualidade microbiológica e físico-química da água consumida em escolas municipais de Divinópolis/MG. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 8(2), 85-98.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/ Lic_Computacao_ Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1, 2018.

Ribeiro, T. I., Barros, F. D. A. A., & Barros, S. B. A. (2021). Análise microbiológica de águas minerais de garrafões de 20 litros comercializada na cidade de Picos-PI. Brazilian Journal of Development, 7(2), 15487-15499.

Ribeiro, T. I., Barros, F. D. A. A., & Barros, S. B. A. (2021). Análise microbiológica de águas minerais de garrafões de 20 litros comercializada na cidade de Picos-PI. Brazilian Journal of Development, 7(2), 15487-15499.

Rice, E. W., Baird, R. B., Eaton, A. D., & Clesceri, L. S. (2012). APHA (American Public Health Association): Standard method for the examination of water and wastewater. Washington DC (US): AWWA (American Water Works Association) and WEF (Water Environment Federation).

Roewer, S. P., Nascimento, M. V. M., de Marchi, P. G. F., Lima, I. E., & Duarte, L. M. (2016). Análise de indicadores microbiológicos da água para consumo humano no município de barra do Garças-MT. Revista Eletrônica Interdisciplinar, 1(15).

Röhnelt, N. M. S., da Silva Heck, T. M., Staggemeier, R., Almeida, S. E. D. M., & do Nascimento, C. A. (2020). Vírus e microrganismos entéricos em balneários da bacia hidrográfica do Rio do Sinos-RS. COLÓQUIO-Revista do Desenvolvimento Regional, 17(3), 37-56.

Santos, G. P., Lopes, K. S. R., Schuh, A. J., de Lima, J. E. A., & Holz, J. P. (2020). Análises De Ferro E Manganês Na Água Tratada De Porto Alegre/RS. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, 9, 218-233.

Santos, V. O. (2010). Análise Físico-Química da água do rio Itapetininga-SP: Comparação entre dois pontos. Revista Eletrônica de Biologia (REB). ISSN 1983-7682, 3(1), 99-115.

Shrestha, S., & Kazama, F. (2007). Assessment of surface water quality using multivariate statistical techniques: A case study of the Fuji river basin, Japan. Environmental Modelling & Software, 22(4), 464-475.

Siqueira, L. P. D., Shinohara, N. K. S., Lima, R. M. T. D., Paiva, J. D. E. D., Lima Filho, J. L. D., & Carvalho, I. T. D. (2010). Avaliação microbiológica da água de consumo empregada em unidades de alimentação. Ciência & Saúde Coletiva, 15, 63-66.

Souza, J. R. D., Moraes, M. E. B. D., Sonoda, S. L., & Santos, H. C. R. G. (2014). A importância da qualidade da água e os seus múltiplos usos: caso Rio Almada, sul da Bahia, Brasil. REDE-Revista Eletrônica do Prodema, 8(1).

Vidic, R. D., Brantley, S. L., Vandenbossche, J. M., Yoxtheimer, D., & Abad, J. D. (2013). Impact of shale gas development on regional water quality. science, 340(6134).

Zhang, X., Yang, Z., & Wang, Y. (2009, July). The Evaluation Method of Water Resources Utilazation Sustainbility: A Case Study of Tianjin. In 2009 International Conference on Environmental Science and Information Application Technology (Vol. 3, pp. 158-161). IEEE.

Zoby, J. L. G. (2008). Panorama da qualidade das águas subterrâneas no Brasil. Águas Subterrâneas.

Published

11/10/2021

How to Cite

SANTOS, C. A. A. S. dos; OLIVEIRA , L. de; BARBOSA , M. A. .; HORSTER , T. R. Z. .; NASCIMENTO , B. L. M.; SERRA, M. A. A. de O. .; COSTA, I. A. .; ORLANDA, J. F. F. Analysis of the quality of the recreational water in spas in the City of Açailândia, Maranhão, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e264101321080, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21080. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21080. Acesso em: 2 dec. 2021.

Issue

Section

Exact and Earth Sciences