Integrative and Complementary Practices in treating children with cancer: an integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21487

Keywords:

Complementary Therapies; Neoplasms; Child.

Abstract

Introduction: Integrative and Complementary Practices involve approaches that seek to prevent health problems and recover health through effective and safe technological mechanisms, promote warm listening, therapeutic bonding and integration between human beings, the environment and society. Objective: To investigate what has been published in the national and international literature on the use of Integrative and Complementary Practices in the treatment of children with cancer. Methodology: Integrative literature review, using the following databases: MEDLINE/PubMed, Library of Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences (LILACS), Scopus and Web of Science. Results: Nine qualitative synthesis articles were analyzed, which addressed the integrative and complementary practices used in the care of children with cancer. The types of practices found were Reike, Apitherapy, Art Therapy, Medicinal Plants (phytotherapy) and Integrative Community Therapy. Conclusion: It is concluded that all studies presented point to a significant contribution of integrative practices associated with the treatment of childhood cancer. However, there is a need to replicate these findings in other more in-depth studies to develop a more sophisticated understanding of the topic, in addition to studies reporting the applicability of certain practices to the work of professionals who intend to work with the theme.

Author Biographies

Lynna Stefany Furtado Morais, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Graduanda do curso bacharelado em Enfermagem pela UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Membro fundador e Presidente da Liga Acadêmica do Núcleo Interdisciplinar de Estudos em Revisões Sistemáticas - NIERS/UFTM. Presidente da Liga Acadêmica de Cuidados Paliativos (LACP) da UFTM. Vice Coordenadora Geral da Liga Acadêmica de Neurociências. Secretária Financeira da Liga Acadêmica de Saúde e Espiritualidade da UFTM. Membro fundador e secretária da Liga Acadêmica de Psicologia do Esporte (LAPSIE) da UFTM. Coordenadora de Pesquisa da Liga de Sexualidade (LIS) da UFTM. Coordenadora da Liga de Patologia Geral e Nefropatologia (LAPGEN). Coordenadora de Ensino, Pesquisa e Extensão da Liga Interdisciplinar em Saúde do Idoso (LISI) da UFTM. Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (NEPSMAD) - UFTM. Membro do Grupo de Estudos em Saúde das Populações (GRUESP) - UFTM. Membro do Grupo de Estudos em Revisões Sistemáticas (NIERS) - UFTM. Pesquisadora integrante do Grupo de Pesquisa Estudos Interdisciplinares em Funcionalidade, Envelhecimento e Longevidade (EIFEL). Fundadora da Liga Acadêmica de Saúde Coletiva (LASC) da UFTM.

José Humberto Alves, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Graduando do curso bacharelado em Educação Física pela Universidade Federal do triângulo Mineiro - UFTM (2018). Membro fundador e presidente da Liga Acadêmica de Psicologia do Esporte - LAPSIE da Universidade Federal do triângulo Mineiro - UFTM (2020.2/2021.1). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Atividade Física, Exercício Físico e Saúde - GEPAFES - UFTM, Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas - NEPSMAD - UFTM. Membro do projeto de extensão Pilates na Deficiência Visual - PromoVer. Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade de Uberaba - UNIUBE (2016). Possui formação completa no método Pilates em (2016), Curso de Pilates para criança com enfoque Psicomotor em (2017). Experiência de atuação no estúdio Carregal Pilates (2016 - 2018). Colaborador com o curso de formação no método Pilates solo, bola, aéreo e em aparelhos (2019) na empresa Carregal Pilates.

Andrea Ruzzi-Pereira, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Terapeuta Ocupacional graduada pela Universidade Federal de São Carlos (1999), especialista em Saúde Pública com ênfase em Saúde Mental, pela UNICAMP (2007), especialista em Docência na Saúde pela UFRGS (2015), mestre e doutora em Ciências Médicas (2007/2015), Programa Saúde Coletiva, pela FMRP-USP e realizou estágio Pós-doutoral em Psicologia, pela FFCL-USP (2020). Professora Adjunta do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM, na qual coordena o Departamento de Terapia Ocupacional (2020-2022), o Núcleo de Estudo e Pesquisas em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (NEPSMAD) e o Centro Regional de Referência para capacitação de agentes e de trabalhadores atuantes no campo das políticas sobre drogas - CRR/UFTM; e atua como tutora na Residência Integrada Multiprofissional em Saúde, área de concentração criança e adolescente. Atua no ensino, pesquisa e extensão na Terapia Ocupacional com enfoque nas áreas de saúde mental; saúde coletiva; prevenção do uso problemático e intervenções junto a pessoa com problemas devido ao uso de álcool e outras drogas; e sexualidade de pessoas vulneráveis. Professora colaboradora no Curso de Mestrado em Estudos da Ocupação da UFMG, onde orienta mestrado.

References

Alves, K. Y. A., Nascimento, C. P. A. do, Assis, Y. M. S. de, Salvador, P. T. C. de O., Tourinho, F. S. V., & Santos, V. E. P. (2015). Integrative and complementary practices in oncologic treatment and the role of nursing. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 7(4), 3163–3174. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i4.3163-3174

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo. Editora 70.

Brasil. Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde. (2015) Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. 2ª Ed. Brasília: Ministério da Saúde. 98

Caires, J. S., Andrade, T. A., Amaral, J. B., Calasans, M. T. de A., & Rocha, M. D. S. (2014). A Utilização Das Terapias Complementares Nos Cuidados Paliativos: Benefícios E Finalidades. Cogitare Enfermagem, 19(3), Article 3. https://doi.org/10.5380/ce.v19i3.33861

Costa, A. R., Silva, R. S., Feitosa, R. M., Oliveira, K. K., & Coelho, W. A. (2020). Práticas integrativas e complementares em saúde no cotidiano de crianças com câncer. Revista Enfermagem Atual In Derme, 92(30). https://doi.org/10.31011/reaid-2020-v.92-n.30-art.602

Dacal, M. del P. O., & Silva, I. S. (2018). Impactos das práticas integrativas e complementares na saúde de pacientes crônicos. Saúde em Debate, 42, 724–735. https://doi.org/10.1590/0103-1104201811815

Dadgari, A., Bagheri, I., Salmani, N., & Mirakhor, M. (2020). Mothers’ Attitudes toward the Use of Complementary and Alternative Medicine in Children with Cancer. International Journal of Cancer Management, 13(10), Article 10. https://doi.org/10.5812/ijcm.104870

Habimorad, P. H. L., Catarucci, F. M., Bruno, V. H. T., Silva, I. B. da, Fernandes, V. C., Demarzo, M. M. P., Spagnuolo, R. S., & Patricio, K. P. (2020). Potencialidades e fragilidades de implantação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 395–405. https://doi.org/10.1590/1413-81232020252.11332018

Isaac-Otero, G., Molina-Alonso, D., Asencio-López, L., & Leal-Leal, C. (2016). The use of alternative or complementary treatment in pediatric oncologic patients: Survey of 100 cases in a level III attention institute. Gaceta Médica de México., 152, 5–9.

Marcião, L. G. de A., Sousa, V. N. F. de, Lima, P. E., Lima, L. H. C., Marcião, E. F., Alves, E. L. C., Lira, J. V. M., Moura, L. F. de, Olivetto, M. M. S., Silva, G. da, Ferreira, O. P. C., Rodrigues, A. G., Alves, C. P., Viana, J. B., & Alencar, I. de. (2021). A importância da atenção Fisioterapêutica nos cuidados paliativos em pacientes com câncer. Research, Society and Development, 10(6), e46310616042–e46310616042. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.16042

Menin, S. P. (2020). Benefícios no tratamento do câncer atrelado ao uso das Práticas Integrativas e Complementares. Revista Perspectiva: Ciência e Saúde, 5(1), Article 1. http://sys.facos.edu.br/ojs/index.php/perspectiva/article/view/411

Menut, V., Seigneur, E., Gras Leguen, C., Orbach, D., & Thebaud, E. (2019). Utilisation des médecines complémentaires et alternatives chez l’enfant et l’adolescent atteint de cancer: Une pratique fréquente. Bulletin du Cancer, 106(3), 189–200. https://doi.org/10.1016/j.bulcan.2018.11.017

Miotto, P. (2018). Práticas integrativas e complementares na atenção primária: efeitos sobre os sintomas da síndrome climatérica. 2018. Trabalho de conclusão de curso (Residência Multiprofissional em Saúde da Família) - Repositório Institucional da UFSC: Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, ed. 1, 26 abr. 2018.

Ofir, R., Bar-Sela, G., Weyl Ben-Arush, M., & Postovsky, S. (2019). Medical marijuana use for pediatric oncology patients: Single institution experience. Pediatric Hematology and Oncology, 36(5), 255–266. https://doi.org/10.1080/08880018.2019.1630537

Ortiz, J., Buttstädt, M., Richter, D., Schepper, F., & Singer, S. (2019). Familienorientierte Kunsttherapie für Kinder und Jugendliche mit Krebs sowie deren Eltern im Akutkrankenhaus. Der Onkologe, 25(6), 529–539. https://doi.org/10.1007/s00761-018-0491-z

Rocha, V., Ladas, E. J., Lin, M., Cacciavillano, W., Ginn, E., Kelly, K. M., Chantada, G., & Castillo, L. (2017). Beliefs and Determinants of Use of Traditional Complementary/Alternative Medicine in Pediatric Patients Who Undergo Treatment for Cancer in South America. Journal of Global Oncology, 10.

Sales, E. M. P., Santos, J. K. M., Barbosa, T. B., & Santos, A. P. dos. (2020). Fisioterapia, funcionalidade e COVID-19: revisão integrativa. Cadernos ESP - Revista Científica da Escola de Saúde Pública do Ceará, 14(1), 68–73. //cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/368

Silva, G., Sousa, I., Cabral, M., Bezerra, A., & Guimarães, M. (2020). Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares: Trajetória e desafios em 30 anos do SUS. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 30. https://doi.org/10.1590/s0103-73312020300110

Souza, M. T. de, Silva, M. D. da, & Carvalho, R. de. (2010). Revisão integrativa: O que é e como fazer. einstein (São Paulo), 8(1), 102–106. https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134

Susilawati, D., Sitaresmi, M., Handayani, K., Ven, P. van de, Sutaryo, null, Kaspers, G., & Mostert, S. (2016). HealthCare Providers’ and Parents’ Perspectives on Complementary Alternative Medicine in Children with Cancer in Indonesia. Asian Pacific Journal of Cancer Prevention: APJCP, 17(7), 3235–3242.

Tesser, C., Sousa, I., & Nascimento, M. (2018). Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária à Saúde brasileira. Saúde em Debate, 42, 174–188. https://doi.org/10.1590/0103-11042018s112

Turhan, A. B., & Bör, Ö. (2016). Use of herbs or vitamin/mineral/nutrient supplements by pediatric oncology patients. Complementary Therapies in Clinical Practice, 23, 69–74. https://doi.org/10.1016/j.ctcp.2016.03.009

Ursi, E. S., & Gavão, C. M. (2006). Prevenção de lesões de pele no perioperatório: Revisão integrativa da literatura. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14, 124–131. https://doi.org/10.1590/S0104-11692006000100017

Zucchetti, G., Candela, F., Bottigelli, C., Campione, G., Parrinello, A., Piu, P., Vassallo, E., & Fagioli, F. (2019). The Power of Reiki: Feasibility and Efficacy of Reducing Pain in Children With Cancer Undergoing Hematopoietic Stem Cell Transplantation. Journal of Pediatric Oncology Nursing: Official Journal of the Association of Pediatric Oncology Nurses, 36(5), 361–368. https://doi.org/10.1177/1043454219845879

Published

20/10/2021

How to Cite

MORAIS, L. S. F. .; ALVES, J. H. .; RUZZI-PEREIRA, A. Integrative and Complementary Practices in treating children with cancer: an integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e512101321487, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21487. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21487. Acesso em: 3 dec. 2021.

Issue

Section

Review Article