Puerperium and nursing care: a systematic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.22365

Keywords:

Postpartum; Weakened postpartum; Types of nursing assessment; Types of nursing care; Home assistance.

Abstract

The puerperal period is the moment of the pregnancy-puerperal cycle that corresponds to the physical regression in pregnancy and the transition to the exercise of motherhood. It starts right after delivery of the placenta and ends around six weeks after delivery, a period marked by several bodily changes and emotional adaptations, which can result in challenges that compromise the mother-child relationship. Nursing care contributes to improvement of this cycle. Analyze the scientific evidence on puerperal care and nursing care; characterize the articles raised. This is an integrative literature review carried out in LILACS and SCIELO databases, accessed by the VHL. Articles that were available electronically, in full, in Portuguese, in the period from 2013 to 2021 were included. The publications, during the analyzed period, were presented in greater quantity in the year of 2013 with 36% of publications. Regarding the SCIELO database, it stood out with 86% of the publications, and regarding the methodological design, 93% of the articles used the quantitative approach. From the analyzed articles, two thematic categories emerged: profile of elderly people residing in long-stay institutions and evaluation of the functional capacity of elderly people in long-stay institutions. Knowing, analyzing and understanding the characteristics of puerperal women, which contributed to deepening the theme and to reflecting on the main points to be evaluated in terms of systematized and individualized care, in order to provide better quality of life for these mothers.

References

Alpirez, L. A. et al. (2008) Validação de conteúdo de instrumento de avaliação do recém-nascido. Acta Paul Enferm., 31(2),123-9.

Andrade, C. J.; Baccelli, S, M. & Benincasa, M. (2017) O vínculo mãe-bebê no período de puerpério: uma análise winnicottiana. Vínculo - Revista do NESME, 14(1), 1-13.

Araújo, A. M. S. (2016) Alterações emocionais (a) típicas no pós-parto: o relato das mães. Rev. Científica da Saúde, 2(1).

Brasil. (2006) Ministério da Saúde. Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada - manual técnico. Área Técnica de Saúde da Mulher, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde. (3a ed.).

Ministério da Saúde. (2012) Política Nacional de Atenção Básica. Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde. (2013) Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde. (2013) Atenção ao pré-natal de baixo risco. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.

Castiglioni, C. M. et al. (2020) Práticas de cuidado no puerpério desenvolvidas por enfermeiras em Estratégias de Saúde da Família. Rev. Enferm. UFSM – REUFSM, 10(50), 1-19.

Carvalho, V. L. et al. (2010) A influência da maternidade na vida da mulher contemporânea. Anais II – simpac, 1(1), 335-340.

Castro, A. C. O.; Duarte, E. D. & Diniz, I. A. (2017) Intervenção do Enfermeiro às Crianças Atendidas no Ambulatório de Seguimento do Recém-Nascido de Risco. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 7(e1159), 1-9.

Corrêa, M. S. M. et al. (2017) Atenção no cuidado à saúde da mulher no puerpério. Cad. Saúde Pública, 33(3), e00136215.

Corrêa, M. S. M. et al. (2017) Acolhimento no cuidado à saúde da mulher no puerpério. Cad. Saúde Pública. 33(3).

Filho, A. C. A. A. et al. (2017) Aspectos epidemiológicos da mortalidade neonatal em capital do nordeste do Brasil. Rev Cuid. 8(3), 1767-76.

Garcia, P. T. (2013) Saúde da Mulher Geral. Brasília: UNA-SUS-Universidade Aberta do SUS.

Gomes, G. F & Santos, A. P. V. (2017) Assistência de enfermagem no puerpério. Revista Enfermagem Contemporânea. 6(2), 211-220

Krob, A. D. et al. (2017) Depressão na gestação e no pós-parto e a responsividade materna nesse contexto. Rev. Psicol. Saúde, 9(3), 3-16

Lucena, D. B. A. et al. (2018) Primeira semana saúde integral do recém-nascido: ações de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Rev Gaúcha Enferm. 39(1), e2017-0068

Maciel, L. P. et al. (2019) Mental disorder in the puerperal period: risks and coping mechanisms for health promotion. J. res.: fundam. care. Online, 11(4), 1096-1102.

Maciel, L. P. et al. (2019) Transtorno mental no puerpério: riscos e mecanismos de enfrentamento para a promoção da saúde. Rev. pesqui. cuid. fundam. (Online), 11(4), 1096-102.

Pereira, T. R. C. et al. (2017) Existe associação entre os desconfortos no puerpério imediato e a via de parto? Um estudo observaciona. ABCS Health Sci. 42(2), 80-84.

Ruiz, M.T. et al. (2017) Perda hemática e sinais ou sintomas durante avaliação puerperal: implicações para a assistência de enfermagem. Rev enferm UERJ.

Silva, R. A. (2021) Gravidez em tempos de COVID-19: como a mudança dos protocolos de biossegurança afetam a mulher no momento do parto e no puerpério: revisão de literatura. Brazilian Journal of Health Review, 4(1),1356-1367.

Silva, L. P. et al. (2020) Assistência puerperal e a construção de um fluxograma para consulta de enfermagem. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant., 20(1), 115-127.

Sleutjes, F. C. M. et al. (2018) Fatores de risco de óbito neonatal em região do interior paulista, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 23(8),2713-2720.

Soler, D. R. et al. (2015) Qualidade de vida no puerpério: avaliação no pós-parto imediato, tardio e remoto. Revenferm UFPE.

Vilela, M. L. F & Pereira, Q. L. C. (2018) Consulta puerperal: orientação sobre sua importância. Journal Health NPEPS. 3(1), 228-240.

WHO. (2015) World Health Organization. Estimates Developed by the UN Inter-agency Group for Child Mortality Estimation United. WHO

Published

13/11/2021

How to Cite

COSTA, A. L. V. da .; AZEVEDO, F. H. C. . Puerperium and nursing care: a systematic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e574101422365, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.22365. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22365. Acesso em: 20 jul. 2024.

Issue

Section

Health Sciences