Maternal Mortality from a racial perspective: a narrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i17.24902

Keywords:

Comprehensive health care; Obstetric nursing; Maternal mortality; Racism.

Abstract

Racism and racial discrimination are common in Brazilian daily life and, in the area of ​​health, it can lead to negligence and compromise in the individual's physical and mental well-being and, in certain situations, it can cause death. The health of black women, and specifically of pregnant women, is not far from this when compared to the assistance that white women receive. Objectives: To identify literature with the sociodemographic profile of maternal mortality, region and main causes of death. Method: Narrative review research, qualitative analysis. It was performed in the Virtual Health Library (BVS), PubMed and Scientific Electronic Library Online (Scielo) database, through the Health Sciences Descriptors (DeCS): “Maternal mortality”, “Obstetrical Nursing”, “Health Services Maternal and Child", "Racism", "Comprehensive Health Care". Result: Of the 24 selected, only 7 bibliographies contained the variables to answer the objective of this study, with 5 coming from the northeast. A frequent death rate was identified in brown women, schooling with complete elementary school, age group from 20 to 39 and direct obstetric cause of hypertensive syndromes, while indirect causes were not specified. Conclusion: There needs to be greater investment in research on this topic due to the seriousness of the situation and the low amount of literature. It is possible that these data in the brown race are much higher than in the black race due to self-declaration, unfortunately there is still some resistance in declaring oneself black and this reflects in the data evaluated.

References

Alves De Souza, C., Monteiro Ramos, M. A., & Almeida Vasconcelos, M. D. C. (2020). O quesito raça/cor e a política nacional de saúde integral da população negra. In XIV colóquio internacional "educação e contemporaneidade". Grupo de Estudos e Pesquisas "Educação e Contemporaneidade".

Batista, H. M. T. (2019). Distribuição da mortalidade materna no estado da paraíba no período de 2007 a 2016. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, 9(4).

Botelho, N. M., Silva, I. F. M. M., Tavares, J. R., & Lima, L. O. (2014). Causas de morte materna no estado do pará, brasil. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 36(7), 290–295.

Brasil (2018). Manual de Gestão Para Implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. Ministério da Saúde, 1, 20. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_gestao_implementacao_politica_nacional.pdf

Brasil (2017), Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: Uma política do SUS. Ministério da Saúde, 3. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_populacao_negra_3d.pdf

Camargo, L. M. A., Silva, R. P. M., & Meneguetti, D. U. D. O. (2019). Research methodology topics: Cohort studies or prospective and retrospective cohort studies. Journal of Human Growth and Development, 29(3), 433–436.

Campos Mendes Silva, S., Araújo Monteiro, E., de Mendonça Faustino e Freitas, W., Gonçalves de Barros, A., Maria Cardoso Guimarães, C., & de Almeida Melo, S. (2019). Diagnóstico da situação de morte materna. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 32, 1–11.

Carvalho, D., & Meirinho, D. (2020). O quesito cor/raça: Desafios dos indicadores raciais de mortalidade materna como subsídio ao planejamento de políticas públicas em saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, 14(3).

Carvalho, P. I. d., Frias, P. G. d., Lemos, M. L. C., Frutuoso, L. A. L. d. M., Figueirôa, B. d. Q., Pereira, C. C. d. B., Barreto, I. d. C., & Vidal, S. A. (2020). Perfil sociodemográfico e assistencial da morte materna em Recife, 2006-2017: Estudo descritivo*. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 29(1).

Coelho, V. C., Andrade, M. S., De Sena, C. D., Costa, L. E. L., & Bittencourt, I. S. (2016). Caracterização dos óbitos maternos em três regiões de saúde do centro-norte baiano. Cogitare Enfermagem, 21(1).

Dias Armada e Silva, H. C., Bernardo da Silva, M. R., De Sousa Barros, F. R., Ribeiro Soares de Souza, D., Da Silva de Medeiros, C., & Bernardo da Silva, R. (2020). Análise da mortalidade materna como indicador de gestão do enfermeiro na atenção primária à saúde. Saúde Coletiva (Barueri), (53), 2460–2469.

Laurenti, R., Jorge, M. H. P. d. M., & Gotlieb, S. L. D. (2004). A mortalidade materna nas capitais brasileiras: Algumas características e estimativa de um fator de ajuste. Revista Brasileira de Epidemiologia, 7(4), 449–460.

Lima-Costa, M. F., & Barreto, S. M. (2003). Tipos de estudos epidemiológicos: Conceitos básicos e aplicações na área do envelhecimento. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 12(4).

M, N.-P., & J, R. F. (2021). Mortalidade materna no Brasil: Uma tragédia evitável. Anais Da Academia Nacional De Medicina, 192(Especial), 95–101.

Martins. (2018). Estudos de revisão de literatura. Trabalho apresentado no Curso de Acesso à Informação Científica e Tecnológica em Saúde. Modalidade: Qualificação. Fundação Oswaldo Cruz.

Pícoli, R. P., Cazola, L. H. d. O., & Lemos, E. F. (2017). Maternal mortality according to race/skin color in Mato Grosso do Sul, Brazil, from 2010 to 2015. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 17(4), 729–737.

Rodrigues, D. Lima, C. Marcela, A. Rezende, T. Ventura, K. (2016). Análise dos fatores intervenientes da mortalidade materna. Revista Enfermagem obstétrica.

Ruas, C. A. M., Quadros, J. F. C., Rocha, J. F. D., Rocha, F. C., Andrade Neto, G. R. d., Piris, Á. P., Rios, B. R. M., Pereira, S. G. S., Ribeiro, C. D. A. L., & Leão, G. M. M. S. (2020). Profile and spatial distribution on maternal mortality. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 20(2), 385–396.

Saúde materna - OPAS/OMS | Organização Pan-Americana da Saúde. (n.d.). PAHO/WHO | Pan American Health Organization. https://www.paho.org/pt/node/63100

Silva, B. G. C. d., Lima, N. P., Silva, S. G. d., Antúnez, S. F., Seerig, L. M., Restrepo-Méndez, M. C., & Wehrmeister, F. C. (2016). Mortalidade materna no Brasil no período de 2001 a 2012: Tendência temporal e diferenças regionais. Revista Brasileira de Epidemiologia, 19(3), 484–493.

Teodoro, M. S., Santos, P. H. E. d., Souza, M. C. d., Riskalla, D. B., Barbosa, J. V. B., Guimarães, B. D. G., & Passos, M. Z. (2021). Condicionantes e características da mortalidade materna no Brasil. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 13(4), Artigo e7050.

Universidade Estadual Paulista em Franca (2015). Tipos de Revisão de Literatura. Trabalho apresentado como normas para trabalhos acadêmicos. Faculdade de Ciências Agronômicas - Câmpus de Botucatu.

Viana, R. Novaes, M. Calderon, I. (2011). Mortalidade Materna - uma abordagem atualizada. Revista comunicação em Ciências da Saúde.

Vieira, M. C. A., Gomes, J. O., Mistura, C., Andrade, G. G. d., Araújo Vieira, K. M., Carvalho e Lira, M. O. d. S., Ferreira, M. A., & Justino, T. M. V. (2018). Perfil sociodemográfico e clínico de mortalidade materna. Revista De Enfermagem UFPE on Line, 12(12), 3165.

Published

30/12/2021

How to Cite

SANTOS, A. R. S. dos .; GOUVÊA, A. do N.; TEIXEIRA, P. da C. Maternal Mortality from a racial perspective: a narrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 17, p. e248101724902, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i17.24902. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/24902. Acesso em: 17 jan. 2022.

Issue

Section

Health Sciences