Horst Opaschowski: Pedagogy of life with free time and the (de)politicization of leisure

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.26725

Keywords:

Free time; Idleness; Recreation; Depoliticization of life.

Abstract

One of the biggest problems of contemporary globalized society is the need to make private and personal time positive with a focus on mental and physical health, resignifying beyond the theory, the terms free time, leisure, leisure and recreation. In view of this context, this article seeks to fill existing gaps in the studies of German leisure time pedagogy, at the same time raising the debate on this topic in the context of education in Brazil. This essay consists of a systematic review of historical-descriptive literature, based on works by Horst Opaschowski and complemented by contemporary theorists such as: Gerhard Schulze, Reinhold Popp, Wolfgang Nahrstedt, Heinz-Hermann Krüger and Winfried Marotzki, Theo Dietrich and Michael Weegen. In the end, the danger of depoliticizing life with free time in today's society is discussed.

Author Biographies

Francisco Renato Silva Ferreira, Secretaria Municipal de Educação de Juazeiro do Norte; Centro Universitário Dr. Leão Sampaio

Mestrando do Programa de Mestrado Profissional de Ensino em Saúde do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio (MePESa/UNILEÃO). Especialista em Educação Especial e Treinamento Desportivo pela Faculdade Dom Alberto (DOMALBERTO). Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdades Integrada de Patos (FIP). Especialista em Educação Especial/ Educação Inclusiva/ Altas Habilidades pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Especialista em Personal Trainer e Educação Física Escolar pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Especialista em Gestão Escolar pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Pós-graduando em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Especialista em Gestão Escolar pela Faculdade de Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Graduação-Bacharelado em Educação Física pelo Centro de Ensino Superior de Piracanjuba EIRELI (FACULDADE DE PIRACANJUBA -FAP). Graduação-Licenciatura em Educação Física pelo Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (UNILEÃO). Graduação-Licenciatura em Pedagogia pelo Centro Universitário Faveni (UNIFAVENI). Atualmente é Diretor Administrativo da Rede Municipal de Educação de Juazeiro do Norte - CE (SEDUC/JN). Experiência profissional com formação e capacitação na área de Educação Adaptada e Inclusiva, com ênfase em Atividades Adaptadas através da integração de grupos especiais de Pessoas com Deficiência. Certificação Internacional pela World Top Trainers Certification (WTTC); Experiência Profissional na área de Personal Trainer. Pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos e Extensão da Educação Inclusiva e Violência (LIEVI/UNILEÃO).

Miguel Melo Ifadireó, Universidade de Pernambuco; Centro Universitário Dr. Leão Sampaio

Miguel Ângelo Silva de Melo, mais conhecido no meio acadêmico como Miguel Melo Ifadireó. Pós-doutorando em Educação pela Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Iberoamericana do Paraguay (UIA/PY). Possui Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Pernambuco (2017). Possui Mestrado em Criminologia e Direito Internacional e Europeu pela Universität Hamburgo/ Alemanha (2001) e possui Mestrado em Educação Intercultural e Inclusiva pela Universität Hamburgo/ Alemanha (2005). Possui Graduação-Bacharelado em Direito pela Universidade de Fortaleza (1997) e possui Graduação-licenciatura em Pedagogia pela Faculdade Kurios do Ceará (2015). Professor Assistente dos Colegiados dos Cursos de Administração e Logística da Universidade do Estado de Pernambuco (UPE) e Professor Efetivo do Programa de Mestrado Profissional em Ensino em Saúde do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (MePESa/ UNILEÃO). Na area do Direito possui Especialização em Direito do Trabalho e Especialização em Direito Empresarial; já na área da Educação e Ensino possui Especializações em: 1) Transtorno do Espectro Autista (TEA); 2) Docência do Ensino Superior e Coordenação Pedagógica; 3) Didática e Metodologias Ativas no Ensino Superior; 4) Gestão de Políticas Públicas; 5) Ensino dos Direitos Humanos; e 6) Neuropsicopedagogia e Educação Especial e Inclusiva. Especializa-se ainda em Psicologia Analítica Junguiana - perpectiva multidisciplinar, Ensino de Sociologia e Educação Indígena. Atualmente vem pesquisando sobre Teorias Raciais Críticas em Interfaces no Direito e na Administração, Educação Comparada, Políticas Públicas de Educação para Pessoas com Deficiência, Políticas Públicas de Direitos Humanos para o Enfrentamento da Violência (Gênero, LGBTfobia, Racismo e Racismo Religioso) e Acessibilidade e Inclusão de Negros e LGBTIQ+ nas Organizações. Pesquisador-líder do Núcleo de Estudos em Gênero, Raça, Organizações e Sustentabilidade (NEGROS) e Pesquisador-colaborador do G-pense! - Grupo de Pesquisa sobre Contemporaneidade, Subjetividades e Novas Epistemologias da Universidade do Estado de Pernambuco, Pesquisador do Laboratório Interdisciplinar de Estudos e Extensão em Educação Inclusiva e Violência (LIEVI) do Centro Universitário Doutor Leão Sampaio e Avaliador e membro do Conselho Editorial da Revista Pernambucana de Administração.

Vanessa de Carvalho Nilo Bitu, Universidade Federal de Campina Grande

Doutora em Etnobiologia e Conservação da Natureza pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2015). Mestre em Bioprospecção Molecular pela Universidade Regional do Cariri (2011). Especialista em Docência do Ensino Superior (2009) e Educação em Saúde Pública (1999). Graduada em Odontologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1997). Professora adjunta das disciplinas de Anatomia Humana e Biologia Celular nos cursos de Nutrição, Enfermagem e Ciências Biológicas da Universidade Federal de Campina Grande (Centro de Educação e Saúde ? Campus de Cuité). Participa como professora colaboradora do Programa de Mestrado Profissionalizante em Ensino em Saúde do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Tem como áreas de interesse na pesquisa as propriedades antimicrobianas e farmacológicas dos metabólitos secundários das espécies vegetais e os saberes populares relacionados às plantas medicinais. Desenvolve estudos de bioprospecção de produtos naturais a partir de estratégias etnodirigidas e metodologias ativas e inovações científicas e tecnológicas em Saúde.

Laís Karla da Silva Barreto, Centro Universitário Doutor Leão Sampaio; Universidade Potiguar

Possui Doutorado e Mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem/ Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Realizou Especialização em Práticas Pedagógicas no Ensino Superior/ Universidade Potiguar, graduação em Jornalismo, Radio & TV e Letras pela UFRN. Participa dos grupos de pesquisa Comunicação e Processos de Significação e Gestão Estratégica de Negócios: gestão com pessoas, cadastrados no CNPq. Integra o quadro docente do Programa de Pós-graduação em Administração (Mestrado e Doutorado) / da Universidade Potiguar (conceito 4) na linha de pesquisa Estratégia de negócios. Desenvolve trabalhos que associem as estratégias comunicacionais no contexto das organizações, marketing, tecnologia e informação, comportamento do consumidor e gestão do conhecimento. É vinculada ao Mestrado Profissional em Ensino em Saúde do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio/CE na linha de pesquisa Currículo, formação profissional e processos de ensino e atua no suporte de pesquisa da Faculdade Vale do Salgado. Ministra treinamentos no IEL/RN. Atuou como editora da Revista Connexio- ISSN 2236-8760. Tem publicações (artigos, livro, capítulos de livros) por editoras nacionais e internacionais. Leciona no ensino superior, exerce atividades administrativas e de pesquisa. Apresenta expertise nas áreas de Comunicação, Gestão, Empreendedorismo e Educação. Integra o Banco de avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - BASIS - INEP/MEC.

Luciano de Oliveira Ramos, Instituto Dom José de Educação e Cultura

Mestre em Ciência da Educação pela Universidad Tecnológica Intercontinental - UTIC - Paraguay, Pós graduado em Docência do Ensino Superior e Educação Física Escolar pela Faculdade Integrada de Patos - FIP, licenciado e bacharel em Educação Física pela Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA (2007). Docente do Instituto Dom José de Educação e Cultura - IDJ, docente da Pós FIP (Juazeiro do Norte) e professor do Governo do Estado de Pernambuco. Tem experiência na docência do ensino superior dentro das disciplinas pedagógicas e de lutas.

Alyne Andrelyna Lima Rocha Calou, Centro Universitário Doutor Leão Sampaio

Mestranda do programa de mestrado de Ensino em Saúde pelo Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, possui graduação em Direito pela Universidade Regional do Cariri (2000).Foi Diretora do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca do Crato/CE, no período de 23 de março de 2004 a 14 de fevereiro de 2006. Diretora de Secretaria da 2ª Vara Criminal da Comarca do Crato/CE, no período de fevereiro de 2006 a junho de 2015. Atualmente é advogada - Ordem dos Advogado do Brasil - Seccional do Ceará. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Processual. Pós-graduada em docência do ensino superior pelo Centro Universitário Dr. Leão Sampaio. Possui curso de Formação de mediador judicial pelo CNJ e Curso de Formação de Instrutor do CNJ. Coordenou o Núcleo de Prática Jurídicas do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio - UNILEÃO no período de novembro de 2015 a agosto de 2017. Ministra as disciplinas de Ética e Regulamentação Profissional, Direito das Famílias, Direito da Criança e do Adolescente e Métodos Adequados de Solução de Conflitos. Preside a Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem da OAB-CE, subseccional de Juazeiro do Norte/CE.

Christiano Siebra Felício Calou, Centro Universitário Doutor Leão Sampaio

Bacharel em Direito pela Universidade Regional do Cariri - URCA, Mestre em Direito da Empresa e dos Negócios pela Unisinos, Coordenador do Curso de Direito do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio - UNILEÃO, Pós-graduado em Direito Ambiental pela Faculdade Integrada de Patos(PB), Pós-graduado em Docência do Ensino Superior pelo Centro Universitário Leão Sampaio - UNILEÃO, Mediador Judicial Certificado Tribunal de Justiça do Estado do Ceará; Certificado em Estruturação do Controle Interno Municipal pelo Centro de Desenvolvimento Municipal; Professor titular da disciplina de Direito Constitucional II e III, Direito Eleitoral nos cursos de Graduação e Pós-graduação da UNILEÃO; Coordenador do Grupo de Estudo de Direito à Cidade da UNILEÃO; Requisitado pelo Justiça Eleitoral da 27ª Zona Eleitoral com atuação no período de 1999 a 2006; Secretário de Planejamento e Administração do Município de Crato(CE) no período de 2009 a 2012, Ex-Consultor Técnico do Município de Santana do Cariri(CE) no período de 2013 a 2015.

Tiago Silveira Machado, Universidade de Pernambuco

Doutorando em Engenharia Mecânica Pela Universidade Federal da Paraíba (2020). Mestre em Engenharia de Produção (2016) e Graduação em Engenharia de Produção Mecânica (2012) pela Universidade Federal da Paraíba. Professor Assistente da Universidade de Pernambuco, Campus Salgueiro.

References

Adorno, T. W. & Horkheimer, Max (2012). Stichworte Kritische Modelle II. Frankfurt am Main: Suhrkamp.

Adorno, T. W. (2005). Minima Moralia: reflections on a damaged life. London: New Left Books/ VersoBooks.

Bauman, Z. & Leoncini, T. (2018). Nascidos em tempos líquidos: transformações no terceiro milênio. 1. Ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Bleuels, H.-P. (2002). Das saubere Reich: Theorie und Praxis des sittlichen Lebens im Dritten Reich. München. Bern: Scherz Verlag.

Boksberger, P. & Schickert, M. (2012). Innovationen in Tourismus und Freizeit. Hypes, Trends und Entwicklung. Schriften zu Freizeit und Tourismus - Band 8. Berlin: ESV Verlag.

Burke, P. (1992). A Escrita da história. Novas perspectivas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista.

Campbell, J. (2014). Join in Work, German Work. The National Debate, 1800-1945. Princeton, New Jersey: Princeton University Press.

Carius, F. & Gerning, B. (2014). Was ist Freizeitwissenschaft? Konzeption, Entwicklungsstand, weltweiter Vergleich. Aktualisierte Neuausgabe. Aachen: Shakerverlag.

Creswell, J. W. W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Bookman.

Dartsch, M. (2001). Erzieherinnen in Beruf und Freizeit. Eine Regionalstudie zur situation von Fachkräften in Tageseinrichtungen für Kinder. Wiesbaden: Springer Fachmedien Wiesbaden GmbH.

Dietrich, T. (1998). Zeitfragen und Grundfragen der Pädagogik. 8. Auflage. Bad Heilbrunn: Klinkhardt Verlag.

Dudek, P.. Pädagogik im Nationalsozialismus, p. 93-110. In: Harney, K. & Krüger, H.-H. (1999). Einführung in die Geschichte von Erziehungswissenschaft und Erziehungswirklichkeit. 2. durchgesehene Auflage. Opladen: Leske + Budrich.

Durkeim, E. (2016). Educação e Sociologia. Tradução Gilles Jean Abes. 1ªed. São Paulo: Edipro Editora.

Freericks, R.; Hartmann, R. & Stecker, B. (2010). Freizeitwissenschaft - Handbuch für Pädagogik, Manement und nachhaltige Entwicklung, München: Oldenbourg Verlag.

Freericks, R. & Brinkmann, D. (2015). Die Stadt als Kultur- und Erlebnisraum: Analysen, Perspektiven und Projekt. 3. Bremer Freizeitkongress an der Hochschulen Bremen. Bremen: Institut für Freizeitwissenschaft und Kulturarbeit e. V.

Fricke-Finkelnburg, R. (1989). Nationalsozialismus und Schule. Amtliche Erlasse und Richtlinien 1933-1945, Opladen: Leske+Budrich Georg.

Giesecke, H. (2003). Hitlers Pädagogen. Theorie und Praxis nationalsozialistischer Erziehung. Weinheim/ München: Juventa Verlag.

Giesecke, H. (2007). Kritik pädagogischer Freizeittheorien. Pädagogik des Jugendreisens, München.

Giesecke, H. (2016). Pädagogik als Beruf. Grundformen pädagogischen Handelns. 7. Auflage. Weinheim und München: Juventa Verlag.

Giesecke, H. (2018). Einführung in die Pädagogik. 6. Auflage. Weinheim und München: Juventa Verlag.

Habermas, J. (2009). Die Einbeziehung des Anderen – Studien zur politischen Theorie. Frankfuhrt am Main: Suhrkamp.

Habermas, J. (1995). Theorie des kommunikativen Handelns. Bd. 1 – Handlungsrationalität und gesellschaftliche Rationalisierung. Frankfuhrt am Main: Suhrkamp taschenbuch wissenschaft verlag.

Habermas, J. (2003a). Arbeit. Freizeit und Konsum. Frühe Aufsätze. Gießen: ProlitVerlag, S. 63-80.

Habermas, J. (2003b). Legitimationsprobleme im Spätkapitalismus. Frankfuhrt am Main: Suhrkamp.

Harney, K. & Krüger, H.-H. (1999). Einführung in die Geschichte von Erziehungswissenschaft und Erziehungswirklichkeit. 2. durchgesehene Auflage. Opladen: Leske + Budrich.

Hartmann, R. (2016). Die Stadt als Freizeit- und Erlebnisraum, S. 193-202. In: Reube, P. & Schnell, P. (Hrsg.). Posmoderne Freizeitstile und Freizeiträumen. Schriften zu Freizeit und Tourismus – Band 12. Berlin: ESV Verlag.

Hohendorff, J. (2014). Como escrever um artigo de revisão de literatura. In: Koller, Sílvia et al. (Orgs.). Manual de Produção Científica. Porto Alegre: Penso.

Horkheimer, M. & Adorno, T. W. (2012). Dialektik der Aufklärung: Philosophische Fragmente. München: Fischer Verlag.

Klatt, F. (1999). Freizeitgestaltung, Grundsätze und Erfahrungen zur Erziehung des berufsgebundenen Menschen. Stuttgart: Silberburg Verlag.

Krieck, E. (1992). Philosophie der Erziehung, Jena: Osterwieck am Harz Verlag.

Krüger, H.-H. & Marotzki, W. (1999). Handbucherziehungswissenschaftliche Biographieforschung. Opladen: Leske + Budrich.

Lafargue, P. (2016). Das Recht auf Faulheit. Widerlegung des “Rechts auf Arbeit” von 1848. Vollstästandige Neuausgabe. Herausgegeben von Karl-Maria Guth. Berlin: Hofenberg Verlag.

Libâneo, J. C. (2012a). O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, v. 38, n. 1, mar.

Libâneo, J. C. (2012b). O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 38, n. 1, p. 13-28, Mar. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022012000100002&lng=en&nrm=iso.

Libâneo, J. C. (2011). O declínio da escola pública brasileira: apontamentos para um estudo crítico. In: Lombardi, José C. & SAVIANI, D. (Orgs.). História, educação e transformação: tendências e perspectivas para a educação pública no Brasil. Campinas: Autores Associados.

Markowetz, R. (2006) Freizeit und Behuinderung – Inklusion durch Freizeitassistenz. Deutsches Institut für Internationle Pädagogische Forschung (DIPF). Sprektrum Freizeit, Frankfurt am Main, 30, 2, S. 54-72.

Marx, K. H. & Engels, F. (1999). O Manifesto Comunista. Edição Ridendo Castigat Mores. Versão para eBook: EBooksBRasil.com. Fonte Digital: RocketEdition de 1999.

Melo, M. A. S. (2005). Imigrantes de língua alemã no Rio Grande do Sul. Integração, idioma e identidade cultural no campo de tensão entre a política e a educação escolar. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação. Universidade de Hamburg, Alemanha.

Mühlfeld, C. & Schönweiss, F. (1989). Nationalsozialistische Familienpolitik: Familiensoziologie Analyse der nationalsozialistischen Familienpolitik. Stuttgart: Enke Verlag.

Müller, H.-P. & Wegener, B. (1995). Soziale Ungleichheit und soziale Gerechtigkeit. Reihe “Sozialstrukturanalyse” Herausgegeben von Stefan Hradil. Band 4. Opladen: Leske + Budrich.

Nahrstedt, W. (2002). Der Freizeitpädagoge. Neue Aufgabe für Sozialarbeiter, Erwachsenenbildner und Sportpädagoge.Opaladen.

Opaschowski, H.-W. (2017). Konsum in der Freizeit. Zwischen Freisein und Anpassung. Band 9 [B.A.T. Schriftenreihe zur Freizeitforschung], Hamburg.

Opaschowski, H.-W. (2016). Deutschland 2030. Wie wir in Zukunft leben. Aktualisierte Neuausgabe. Gütersloh: Gütersloher Verlagshaus, EBooks.

Opaschowski, H.-W. (2008). Enführung in die Freizeitwissenschaft. 5. Auflage. Wiesbaden: VS Verlag für Sozialwissenschaft.

Opaschowski, H.-W. (2006). Pädagogik der frein Lebenszeit. 3. Völlig neu bearbeitete Auflage. Opladen: Leske + Budrich.

Opaschowski, H.-W. (2000). Pädagogik und Didaktik der Freizeit. 4. Auflage, Opladen: Leske + Budrich.

Opaschowski, H.-W. (1995). Pädagogik der Freizeit, Bad Heilbrunn.

Pöggler, F. (2003). Freizeitpädagogik. Ein Entwurf. Sonderdruck aus Jahrbuch der Caritaswissenschaft, Freiburg: E. BrVerlag.

Popp, R. (2005). Qualifizierung für Freizeitpädagogik und soziokulturelle Animation. Salzburg-Wien: Institut für Freizeitpädagogik.

Quack, H.-D. & Klemm, K. (2018). Kulturtourismus Zu Beginn Des 21. Jahrhunderts. Festschrift für Albrecht Steinecke. München: Oldenbourg Verlag.

Schlieckau, J. (2017). Kompedium der Freizeit- und Erlebnispädagogik in der Postakutbehandlung. Hamburg: Disserta Verlag.

Schulze, G. (2020). Die Erlebnisgesellschaft: Kultursoziologie der Gegenwart. Frankfurt am Maiz:: Campus (Studienausgaben).

Schwanitz, D. (2012). Bildung - alles, was man wissen muss. München: Der Goldmann Verlag.

Stecker, B. (2010). Ökologie und Nachhaltigkeit in der Freizeit, S. 240-352. In: Freericks, R.; Hartmann, R. & Stecker, B. (Hrsg.). Freizeitwissenscahft. Handbuch für Pädagogik, Manement und nachhaltige Entwicklung, München: Oldenbourg Verlag.

Steinle, A. (2013). Trend, Arbeit, Freizeit, Eigenzeit. Denkanstöße für Wirschaft, Medien und Gesellschaft. München: Piperverlag.

Stf-HH (2016). Stiftung für Zukunftsfragen. Freizeit-Monitor 2016. Hamburg: Online. http://www.frezeitmonitor.de/ne/download/freizeitmonitor-2016/

Tokarski, W. & Schmitz-Scherzer, R. (1995). Freizeit. Stuttgart: Teubner Verlag.

Weegen, M. (1984). Sozialrevolutionäre Bildungsanspruch und schulische Realisation. Ein Beitrag zur Erforchng des höheren Jugendschulwesens im Nationalsozialismus unter besonderer Berücksichtigung bildungsstruktureller, curricularer und sozialpolitischer Aspekte. Essen: Juventa.

Weerth, G. (1995). Arbeite, p. 44. In: GOETTE Jürgen-W. von (Hrsg.). Vergessene Texte. Werkauswahl, Band I. Nach den Handschriften. Köln: Informationspresse - C.W. Leske. Disponível em: https://www2.klett.de/sixcms/media.php/229/350470_0237_Weerth_Arbeite.pdf. Acesso em: 23 de maio 2020.

Vergara, S. C. (2000). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Published

03/05/2022

How to Cite

FERREIRA, F. R. S. .; IFADIREÓ, M. M.; BITU, V. de C. N.; BARRETO, L. K. da S.; RAMOS, L. de O.; TEIXEIRA, M. M. de S. .; CALOU, A. A. L. R.; CALOU, C. S. F.; MACHADO, T. S. Horst Opaschowski: Pedagogy of life with free time and the (de)politicization of leisure. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e45911626725, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.26725. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26725. Acesso em: 25 may. 2022.

Issue

Section

Review Article