Use of packaging associated with food consumption practices in the SARS-CoV-2

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26799

Keywords:

Covid-19 pandemic; Food consumption; Food packaging.

Abstract

The pandemic caused by SARS-CoV-2 (Covid-19) imposed the commercial closure and restriction of work activities in Brazil and in several countries around the world. This new reality has modified and leveraged the ready-to-eat food sales model, based on disposable packaging and utensils. A descriptive cross-sectional study was carried out, whose objective was the application of a virtual form directed to gastronomic enterprises, to study the packing and logistics of delivery of ready-to-eat foods during the pandemic period in the states of Alagoas, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, and São Paulo. The delivery model by application was the most frequent as an instrument of consumption practice, using as packaging materials: plastic (65.9%), Styrofoam (48.8%); cardboard (39%) and aluminum (30.9%). These findings are worrying because, except for paper, the rest of the materials used represent strong environmental pollutants, due to the difficulty of natural decomposition and the use of costly mitigation technology.

Author Biographies

Gisele Estevão de Lima, Instituto Federal de Pernambuco

Graduada em Hotelaria.

Neide Kazue Sakugawa Shinohara, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Graduação em Farmácia-bioquímica e Tecnologia em Gastronomia. Especialização em Bioética, Mestrado em Nutrição, Doutorado em Ciências Biológicas

References

ABRASEL, Associação brasileira de bares e restaurantes. (2019). Delivery movimenta R$11 bilhões por ano. Disponível em: https://abrasel.com.br/noticias/noticias/delivery-movimenta-r-11-bilhoes-por-ano-enquanto-franquias-de-alimentacao-diversificam-a-oferta-de-produtos/. Acesso em: 31/01/2022

Almeida, S. L. de. (2021). Consumo de embalagens plásticas em serviço de nutrição de um hospital universitário: avaliação de consumo antes e durante pandemia por covid-19. Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.

ANVISA. (2020). Materiais em contato com alimentos. GERÊNCIA-GERAL DE ALIMENTOS. Gerência de Avaliação de Risco e Eficácia de Alimentos. 5ª edição Brasília, 06 de março de 2020.

Atlas do plástico. (2020) Fatos e números sobre o mundo dos polímeros sintéticos. Fundação Heinrich Böll. ISBN / DOI 978-65-87665-02-3. Novembro.

Azeredo, H. M. C. (2012). Fundamentos de Estabilidade de Alimentos. Brasília: Embrapa, 326p.

Bernardo, P. E. M., Navas, S. A., Murata, L. T. F., & de Alcântara, M. R. D. S. (2015). Bisfenol A: o uso em embalagens para alimentos, exposição e toxicidade–Uma Revisão. Revista do Instituto Adolfo Lutz, 74(1), 1-11.

Botelho, L. V., Cardoso, L. de O., & Canella, D. S. (2020). COVID-19 e ambiente alimentar digital no Brasil: reflexões sobre a influência da pandemia no uso de aplicativos de delivery de comida. Cadernos de Saúde Pública [online]. 2020, v. 36, n. 11 23 Nov. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/0102-311X00148020.

BRASIL. (2004). Resolução da diretoria colegiada – RDC Nº 216, de 15 de Setembro de 2004. Dispõe sobre “Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação” constante do Anexo desta Resolução. Órgão Emissor: ANVISA- Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em:< https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2004/res0216_15_09_2004.html> Acesso em: 12 de jul. de 2021

Campbell-Platt, G. (2015). Ciência e Tecnologia de Alimentos. São Paulo: Manole, 536p.

Dutra, J. A. A., & Zani, R. (2020) Uma análise das práticas de delivery de alimentos em tempos de pandemia do COVID-19. Almanaque Multidisciplinar de Pesquisa, Vol. 7, n. 2.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Iodice, G. (2019) Conheça o bilionário mercado de entregas de comida. Disponível em: https://forbes.com.br/negocios/2019/06/conheca-o-bilionario-mercado-de-entregas-de-comida/. Acesso em: 31/01/2022.

Keeble, Adams, J., Sacks, G., Vanderlee, L., White, C. M., Hammond, D., & Burgoine, T. (2020). Use of Online Food Delivery Services to Order Food Prepared Away-From-Home and Associated Sociodemographic Characteristics: A Cross-Sectional, Multi-Country Analysis. International Journal of Environmental Research and Public Health, 17(14), 5190. https://doi.org/10.3390/ijerph17145190

Macedo, I. M. E., de Souza, M. D. L. C., Shinohara, N. K. S., dos Santos, C. S., & da Silva, M. K. G. (2020). Reciclagem do Polietileno Tereftalato (PET) no Fomento da Economia Circular. Brazilian Journal of Development, 6(8), 57704-57723.

MMA, Ministério do Meio Ambiente. (2018). Logística Reversa - SINIR - Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão de Resíduos Sólidos. Acessado em 4 de janeiro de 2021, disponível em https://sinir.gov.br/logistica-reversa

Morais, M. O. de., & Vidigal, H. (2021). O processo de logística reversa aplicado no produto EPS (ISOPOR). Research, Society and Development, v. 10, n. 2, p. e52910212908-e52910212908.

Moreira, A. G., da Mota, N. R., Pereira, D. M., Santa Rosa, V. A. C., & Pires, C. A. A. (2022). Aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes com COVID-19 atendidos em um centro de referência na Amazônia. Conjecturas, 19(1).

Novaes, A. A., Alencar, M. C., Araújo, C. D. S. A., & Boleta-Ceranto, D. D. C. F. (2020). Percepção de alunos concluintes de odontologia sobre o impacto da pandemia do covid-19 no futuro profissional. Cenários odontológicos em tempos de pandemia, 221.

Oliveira, W. R. M. D., & Rocha, L. M. da S. (2021). Abordagem da tipologia e aplicações de reciclagem de eps’s. Revista Multidisciplinar de Educação e Meio Ambiente, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 20. DOI: 10.51189/rema/2700. Disponível em: https://editoraime.com.br/revistas/index.php/rema/article/view/2700.

Pereira, M. E., Junior, J. F. M., & Bianchi, R. M. da C. (2020) Embalagem cartonada: metodologia para separação e reciclagem de seus componentes. p. 1-388–416.

Ruggiero, A. S. (2021). Dirigindo: emergência, fresta ou frustração?. Revista ARA, 10(10), 159-175. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v10i10p159-175

Silva, A. L. P., Prata, J. C., Walker, T. R., Duarte, A. C., Ouyang, W., Barcelò, D., & Santos, T. R (2021). Increased plastic pollution due to COVID-19 pandemic: Challenges and recommendations. Chemical Engineering Journal, 405 (126683).

Silva, C. O., Santos, G. M., & Silva, L. N. (2013). A degradação ambiental causada pelo descarte inadequado das embalagens plásticas: estudo de caso. Revista Eletrônica em Gestão, educação e tecnologia ambiental, 13(13), 2683-2689.

Teixeira, K. L., & Mourão, F. V. (2021). O descarte de embalagens de delivery em tempos de pandemia. Interação, v. 21, n. 1, p. 1-13, 2021.

WMAM, Waste Management Association of Malaysia. (2020). The following Interview was prepared by ISWA and Completed by ISWA’s National Member in Malaysia, The Waste Management Association of Malaysia (WMAM). IWSA -International solid waste association. 4 p.

Published

03/03/2022

How to Cite

VELOSO, R. R. .; SANTANA, A. G.; RODRIGUES, G. F.; LACERDA, J. P. C.; AMORIM, I. C. S.; LIMA, G. E. de; SHINOHARA, N. K. S. Use of packaging associated with food consumption practices in the SARS-CoV-2 . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 3, p. e44611326799, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i3.26799. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26799. Acesso em: 17 jun. 2024.

Issue

Section

Human and Social Sciences