Factors for not performing a vaginal delivery: systematic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26810

Keywords:

Normal birth; Cesarean delivery; Maternal behavior; Health Professional; Brazil; Review.

Abstract

Brazil is experiencing an epidemic of cesarean surgery, statistically surpassing the world level. In this sense, WHO declares that the ideal rate for cesarean sections is approximately 10 to 15%, with no justifiable condition in any region of the world for the rate to be higher than this. In this perspective, Brazil has the aforementioned rate of approximately 56%, with the public service being 40%, therefore, it is one of the countries targeted as a precursor of abusive cesarean deliveries. Objective: To review the factors that influence the non-accomplishment of vaginal delivery, based on maternal behavior and professional assistance, in the Brazilian Unified Health System (SUS). Methodology: Systematic review of studies published in LILACS, MEDLINE and BDENF databases using descriptors (normal delivery, cesarean delivery, maternal behavior, health professional and Brazil) cataloged in DeCS, in articles published from 2016 to 2021. Results: 06 articles were analyzed. Based on maternal behavior, the fear factor is the main contributor to the non-accomplishment of vaginal delivery; on the other hand, when related to professional assistance, the decision factor is highlighted. Most of the studies were carried out in the Northeast region, and the Midwest and North regions did not have research in this line of content. Final considerations: Among the factors found, all are committed to a context of reality, which may be related to experiences/assistance in prenatal, childbirth and/or puerperium times, in the context of experiencing vaginal birth and/or cesarean surgery.

Author Biographies

Karla Salviani Azeredo dos Santos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Enfermeira pela Universidade do Estado de Mato Grosso. 

Stefanny Maria Santana de Campos, Universidade do Estado de Mato Grosso

Mestra pelo Programa de Enfermagem em Saúde Pública da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto vinculado a Universidade de São Paulo EERP/USP, atua na linha de pesquisa de Assistência à criança e ao adolescente. Graduada em Enfermagem pela Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT (2009).

Danyella Rodrigues de Almeida, Universidade do Estado de Mato Grosso

Mestrado em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Mato Grosso, Brasil(2016)
Enfermeira do Secretaria Municipal de Saúde , Brasil.

Mayara de Oliveira Xaves, Universidade do Estado de Mato Grosso

Enfermeira pela Universidade do Estado de Mato Grosso.

References

Albuquerque, N. L. A., Mendonça, E. F., Guerra, M. C. G. C., Silva, J. C. B., & Lins, H. N. S. (2019). Representações Sociais de Enfermeiras da Atenção Básica sobre o Parto Normal. Revista Ciência Plural, 5(1):34-51. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1007338

Almeida, N. A. M., Medeiros, M., & Souza, M. R. (2012). Perspectivas de Dor do Parto Normal de Primigestas no Período Pré-Natal. Texto Contexto Enferm. https://www.scielo.br/j/tce/a/nNjD3NdDkgLjkV9QzCfySmw/?format=pdf&lang=pt

Anjos, C. S., Westphal, F., & Goldman, R. E. (2014). Cesárea Desnecessária no Brasil: Revisão integrativa. ABENFO Enfermagem Obstétrica, p. 86-94. 2014. http://www.enfo.com.br/ojs/index.php/EnfObst/article/download/21/19

Barral, F. E., Couto, T. M., Almeida, L. C. G., Bispo, T. C. F., Oliveira, G. M., & Webler, N. (2020). Parto Cirúrgico: As Múltiplas Experiências de Mulheres. Rev baiana enferm. 34:e38128. http://www.revenf.bvs.br/pdf/rbaen/v34/1984-0446-rbaen-34-e38128.pdf

Betran, A. P., Torloni, M. R., Zhang, J., Ye, J., Mikolajczyk, R., Deneux-Tharaux, C., Oladapo, O. T., Souza, J. P., Tunçalp, Ö., Vogel, J. P., & Gülmezoglu, A. M. (2015). Qual é a taxa ideal de cesariana em nível populacional? Uma revisão sistemática de estudos ecológicos. Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA. BioMed Central. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4496821/

Bomfim, A. N. A., Couto, T. M., Lima, K. T. R. S., Almeida, L. T. S., Santos, G. O., & Santana, A. T. (2021). Percepções de Mulheres sobre a Assistência de Enfermagem Durante o Parto Normal. Rev baiana enferm, 35:e39087. http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2178-86502021000100316

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal: versão resumida [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2015). Diretrizes de Atenção à Gestante: a operação Cesariana. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. CONITEC (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS). http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2015/Relatorio_PCDTCesariana_CP.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Secretaria de Atenção à Saúde - Portaria nº 306 de 28 de março de 2016. Aprova as Diretrizes de Atenção à Gestante: a operação cesariana. Diário oficial da União. ed. 59, s. 1, p 58. http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/22554355

Brenes, A. C. (1991). História da Parturição no Brasil, Século XIX. Cadernos de Saúde Pública, 7 (2): 135 – 149. http://www.scielo.br/pdf/csp/v7n2/v7n2a02.pdf

Cabral, F. B., Hirt, L. M., & Sand, I. C. P. V. (2013). Atendimento Pré-natal na Ótica de Puérperas: da Medicalização à Fragmentação do Cuidado. Rev Esc Enferm. https://www.scielo.br/j/reeusp/a/pcWQx4DnHfTpnzQTY7JxXXB/?lang=pt&format=pdf

Câmara, R., Burlá, M., Ferrari, J., Lima, L., Junior, J. A., Braga, A., & Filho, J. R. (2016). Cesariana a Pedido Materno. Rev. Col. Bras. Cir. https://www.scielo.br/j/rcbc/a/44yLTZ766jrmDJLCD3XxqrM/?lang=pt&format=pdf

Campos, V. S., Morais, A. C., Araújo, P. O., Morais, A. C., Almeida, B. S., & Silva, J. S. (2020). Experiência de Puérperas com a Dor do Parto Normal. Revista Eletrônica Acervo Saúde / Electronic Journal Collection Health. Recuperado de https://doi.org/10.25248/reas.e2396.2020

Carniel, E. F., Zanolli, M. L., & Morcillo, A. M. (2007). Fatores de Risco para Indicação do Parto Cesáreo em Campinas (SP). Rev Bras Ginecol Obstet. https://www.scielo.br/j/rbgo/a/p593cSCQZ9xHbcJgKMSPszq/?lang=pt&format=pdf

Cavalcante, F. N., Oliveira, L. V., Ribeiro, M. M. O. M., & Nery, I. S. (2007). Sentimentos vivenciados por mulheres durante trabalho de parto e parto. Salvador: Revista Baiana de Enfermagem, 21(1), 31-40. https://doi.org/10.18471/rbe.v21i1.3910

Consonni, E. B., Calderon, I. M. P., Consonni, M., & Rudge, M. V. C. (2003). Aspectos Psicológicos na Gravidez e Parto. Femina. https://www.researchgate.net/profile/Elenice-

Consonni/publication/236893279_Aspectos_psicologicos_na_gravidez_e_parto/links/56db621f08aebe4638beef57/Aspectos-psicologicos-na-gravidez-e-parto.pdf

Copelli, F. H. S., Rocha, L., Zampieri, M. F. M., Gregório, V. R. P., & Custódio, Z. A. O. (2015). Fatores Determinantes para a Preferência da Mulher pela Cesariana. Texto Contexto Enferm. https://www.scielo.br/j/tce/a/rF5JT3cxSzyrQbZjL76mgVP/?lang=pt&format=pdf

Freire, N. C., Nunes, I. M., Almeida, M. S., & Gramacho, R. C. C. V. (2011). Parto Normal ou Cesárea? A Decisão na Voz das Mulheres. Revista Baiana de Enfermagem. https://periodicos.ufba.br/index.php/enfermagem/article/download/6027/4900

HUMAP - Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian. (2018). Protocolos de Obstetrícia HUMAP: Protocolo de Antecipação Eletiva do Parto e Indicação de Cesariana. UFMS. http://www2.ebserh.gov.br/documents/17082/3273530/Antecipa%C3%A7%C3%A3o+Eletiva+do+Parto+e+Indica%C3%A 7%C3%A3o+de+Cesariana.pdf/35d8bec5-96e0-42f9-b88c-18783d15a9b5

IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. (2015). Fatos Recentes do Desenvolvimento Regional no Brasil. Ipea. https://www.gov.br/secretariadegoverno/pt-br/portalfederativo/biblioteca-federativa/estudos/td_2054-desenvolvimento-regional.pdf

Maldonado, M. T. (2002). Psicologia da Gravidez: parto e puerpério. (16a ed.), Saraiva.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão Integrativa: Método de Pesquisa para a Incorporação de Evidências na Saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enferm. https://www.scielo.br/pdf/tce/v17n4/18.pdf

Oliveira, R. R., Melo, E. C., Novaes, E. S., Ferracioli, P. L. R. V., & Mathias, T. A. F. (2016). Fatores associados ao parto cesárea nos sistemas público e privado de atenção à saúde. Rev Esc Enferm USP, 50(5):734-741. http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v50n5/pt_0080-6234-reeusp-50-05-0734.pdf

OMS - Organização Mundial da Saúde. (2015). Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas. WHO/RHR/15.02. https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/161442/WHO_RHR_15.02_por.pdf?sequence=3

Pimentel, T. A., & Oliveira-Filho, E. C. (2016). Fatores que influenciam na escolha da via de parto cirúrgica: uma revisão bibliográfica. Universitas: Ciências da Saúde, v. 14, n. 2, p. 187-199. https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/download/4186/3279

Rasador, S., & Abegg, C. (2019). Fatores associados à via de parto em um município da região nordeste do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant, 19 (4): 807-815. https://www.scielo.br/pdf/rbsmi/v19n4/pt_1519-3829-rbsmi-19-04-0797.pdf

Rissin, A., & Filho, M. B. (2018). A OMS e a epidemia de cesarianas. Rev. Bras. Saúde Mater. Infant. http://www.scielo.br/pdf/rbsmi/v18n1/pt_1519-3829-rbsmi-18-01-0003.pdf

Santos, S., & Fabbro, M. R. C. (2018). A Difícil Tarefa de Escolher o Parto Natural. Ciencia Y Enfermeria. https://scielo.conicyt.cl/pdf/cienf/v24/0717-9553-cienf-24-11.pdf

Silva, M. M. J., Silva, S. C. B., & Melo, G. A. (2019). Autonomia da gestante na escolha do tipo de parto. Investigación en Enfermería: Imagen y Desarrollo, https://revistas.javeriana.edu.co/index.php/imagenydesarrollo/article/view/19754

Silva, S. P. C., Prates, R. C. G. & Campelo, B. Q. A. (2014). Parto Normal ou Cesariana? Fatores que Influenciam na Escolha da Gestante. Rev Enferm UFSM.

https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/download/8861/pdf

Sodré, T. M., Merighi, M. A. B., & Bonadio, I. C. (2012). Escolha Informada no Parto: Um Pensar para o Cuidado Centrado nas Necessidades da Mulher. Cienc Cuid Saude. https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/17062/pdf

Souza, S. R. R. K., & Gualda, D. M. R. (2016). A Experiência da Mulher e de seu Acompanhante no Parto em uma Maternidade Pública. Texto Contexto Enferm. https://www.scielo.br/j/tce/a/Sg7K3tTsB4MHLWZm4mH4tTs/?lang=pt&format=pdf

Velho, M. B., Santos, E. K. A., & Collaço, V. S. (2014). Parto normal e cesárea: representações sociais de mulheres que os vivenciaram. Rev Bras Enferm, 67(2): 282-9. http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n2/0034-7167-reben-67-02-0282.pdf

Vendrúscolo, C. T., & Kruel, C. S. (2015). A História do Parto: do Domicílio ao Hospital; das Parteiras ao Médico; de Sujeito a Objeto. Disciplinarum Scientia, 16(1), 95-107. file:///C:/Users/karla/Downloads/1842-5134-2-PB.pdf

Viana, T. G. F., Martins, E. F., Sousa, A. M. M., Souza, K. V., Rezende, E. M., & Matozinhos, F. P. (2018). Motivo da Realização de Cesárea Segundo Relato das Mães e Registros de Prontuários em Maternidades de Belo Horizonte. Rev Min Enferm, 22:e-1073. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20180003

Weidle, W. G., Medeiros, C. R. G., Grave, M. T. Q., & Bosco, S. M. D. (2014). Escolha da Via de Parto pela Mulher: Autonomia ou Indução? Cad. Saúde Colet. Recuperado de https://www.scielo.br/j/cadsc/a/wRvpVrnwmPcqVLqJTLLcvbb/?format=pdf&lang=pt

Published

04/03/2022

How to Cite

SANTOS, K. S. A. dos .; CAMPOS, S. M. S. de .; ALMEIDA, D. R. de .; XAVES, M. de O. .; HARTWIG, S. V. . Factors for not performing a vaginal delivery: systematic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 3, p. e49611326810, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i3.26810. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/26810. Acesso em: 15 jun. 2024.

Issue

Section

Health Sciences