Knowledge of PROEJA Students in the Curriculum Construction of the Agropecuary Course at the Castanhal Campus of the IFPA

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.27541

Keywords:

Student Knowledge; Alternation pedagogy; PROEJA.

Abstract

This investigation was carried out from the analysis of students' knowledge in the daily life of the teacher/student in the classroom, related to the sociocultural and labor context of the students of PROEJA (National Program for Integration of Professional Education with Young and adult Education) - Campus in Castanhal at the Federal Institute of Pará – IFPA. It is also based on the qualitative approach, since is concerned with the particularities of the reality produced in the time/school/community interaction. Semi-structured questionnaires were also used as data collet technique, assigned to teachers, students, and coordinator of the Course. Thus, based on the perceptions of teachers, students and PROEJA coordinator, it was found that the Education of Youth and Adults discusses the experiences and knowledge of these students in the teaching-learning process. The results showed that the Pedagogy of Alternating Cycle, applied in this teaching modality achieved its objective: to promote constant knowledge sharing between the students' living environment, articulating practice and theory in different times and spaces such as school/community, therefore, it is based on a pedagogical proposal that it produces dialogue, integration, and sociocultural relations, which develop the formative process in different social spaces.

References

Arroyo, M. G. (2011). Currículo, território em disputa. Editora vozes.

Costa, M. V. (2000). Estudos culturais em Educação. Editora Universidade/UFRGS.

Candau, V. M. (Org.) (2005). Cultura(s) e educação: entre o crítico e o pós-crítico. DP&A.

Ciavatta, M. (2005). A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: Frigotto, G.; Ciavatta, M.; Ramos, M. N. Ensino médio integrado. Cortez.

Concagh, V. B. (1989). A escola família agrícola no Espírito Santo. Caderno Pesquisa.

Decreto nº 5.154 de 23 de julho de 2004. https://www2.camara.leg.br › legin › fed › decret › decreto-5154-23-julho.

Decreto nº 5.478, de 24 de junho de 2005. <https://presrepublica.jusbrasil.com.br›legislação›decreto-5478-05>.

Decreto nº 5840/06 – Planalto. Decreto. Acessado em 24 de fevereiro de 2020. www.planalto.gov.br › ccivil_03 › Ato2004-2006.

Freire, P. (2019). Pedagogia do oprimido. Paz e Terra.

Freire, P. (2013). Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Paz e Terra.

Gontijo, J. R. M. et al (2022). Desafios para uma formação e desenvolvimento profissional docente que possibilite uma educação de qualidade e humanizada. Research, Society and Development, 1-14.

Ineichen, C. V. et al (2020). Conhecimento e saberes docentes no ensino de Química: o que revelam as Teses e Dissertações? Research, Society and Development, 1-28.

Ireland, T; Machado, M. M. & Paiva, J. (orgs) (2004). Declaração de Hamburgo sobre educação de adultos – V CONFINTEA. In: Educação de Jovens e Adultos. Uma memória contemporânea 1996 – 2004. MEC: UNESCO.

Libâneo, J. C. Didática. (2018). Cortez.

Marconi, M. A & Lakatos, E. (2021). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração e interpretação de dados. Atlas.

Nosella, P. (2012). Educação no campo: origens da pedagogia da alternância no Brasil. EDUFES.

Nosella, P. (2020). Cinquenta anos de Pedagogia da alternância no Brasil: conflitos e desafios. EDUFES.

Nogueira, M. A & Catani, A. (Orgs.) (2007). Escritos em Educação. Vozes.

Palilot, M. F. S. (2007). Pedagogia da Alternância: estudo exploratório na Escola Rural de Massaroca (ERUM)/MG.

Parecer CNE/CEB nº 11/2000 - MEC - Ministério da Educação. Disponível em http://portal.mec.gov.br.

Sacristán, J. G. (2013). Saberes e Incertezas sobre o currículo. Penso.

Silva, N. N. (2016). Educação de Jovens e Adultos: um campo de direito à diversidade e de responsabilidade das políticas públicas educacionais. Educação e Diversidade.

Silva, T. T. (2005). Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Autêntica.

Veiga, I. P. A. (1995). Escola, currículo e ensino. In: Veiga, I. P. A.; Cardoso, M. H. F. (Org.) Escola Fundamental: currículo e ensino. Papirus.

UNESP (2015). Faculdade de Ciências Agronômicas. Biblioteca Prof. Paulo de Carvalho Mattos. Tipos de revisão de literatura. https://www.fca.unesp.br/Home/Biblioteca/tipos-de-evisao-de-literatura.

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos. Bookman.

Published

07/07/2022

How to Cite

SANTOS, E. J. dos .; NEVES, M. O. . Knowledge of PROEJA Students in the Curriculum Construction of the Agropecuary Course at the Castanhal Campus of the IFPA. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e21911927541, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.27541. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/27541. Acesso em: 13 aug. 2022.

Issue

Section

Education Sciences