The attributions of the perfusion nurse: Extracorporeal circulation (ECC)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28531

Keywords:

Extracorporeal Circulation; Cardiovascular Surgical Procedures; Nursing; Health education.

Abstract

Objectives: To describe the perfusionist's attributions and to highlight the skills and competencies developed during the training of nurses, which qualify them for the operationalization of Extracorporeal Circulation. Methodology: This is an integrative review study. Results: According to data from the Brazilian Society of Extracorporeal Circulation, there are 568 health professionals registered/working as perfusionists, 252 of whom are nurses, which corresponds to 44.4%. Conclusion: Specialization and professional activity as a perfusion nurse is a field little explored by nurses. In this way, it is proposed to explain and dialogue during the undergraduate course, as well as the exercise of reflection on the potential of professional performance, adding knowledge and knowledge in order to expand possibilities in the professional field. Holistic embracement and humanized care are attributions of the perfusionist nurse that distinguishes him from other professionals. The nurse in the role of perfusionist tests the machine, controls and checks supplies; the control of materials and expiration dates are checked in advance, days before the surgical procedures. The theme becomes relevant insofar as it can encourage the performance of similar studies, in order to corroborate, add and update the limited database on the subject addressed.

References

Amorim, T. & Salimena, A. M. (2015). Processo cirúrgico cardíaco e suas implicações no cuidado de enfermagem: revisão/reflexão. HU Rev, 41 (3/4), 149-54. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1804

Barretta, J. C., Auda, J. M., Antoniolli, D. & Barancelli, M. D. (2017). Pós-operatório em cirurgia cardíaca: refletindo sobre o cuidado de enfermagem. Rev. Pesqui. 9 (1), 259-64. http://dx.doi.org/10.9789/2175- 5361.2017.v9i1.259-264

Brasil. Ministério da Saúde. (2018). Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e Tecnologia. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agenda_prioridades_pesquisa_ms.pdf

Conselho Federal de Enfermagem. (1986). Lei N 7.498/86, de 25 de junho de 1986, que dispõe sobre a regulamentação do exercício do exercício da Enfermagem e dá outras providências. http://www.cofen.gov.br/lei-n-749886-de-25-de-junho-de-1986_4161.html

Conselho Federal de Enfermagem. (2016). RESOLUÇÃO COFEN Nº 528/2016. Normatiza a atuação do enfermeiro perfusionista. (09 nov 2016). http://www.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2016/11/RESOLU%C3%87%C3%83O-COFEN-N%C2%BA-528-2016-ANEXO-Enfermeiro-Perfusionista-ATUAL.pdf

Conselho Federal de Enfermagem. (2017). RESOLUÇÃO COFEN Nº 564/2017. Aprova o novo Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-5642017_59145.html

Conselho Federal de Enfermagem. (2021). RESOLUÇÃO COFEN N° 667/2021. Atualiza a normatização da atuação do enfermeiro perfusionista. (03 mai 2021). http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-667-2021_86818.html

Dienstmann, C. & Caregnato, R. C. (2013). Circulação extracorpórea em cirurgia cardíaca: um campo de trabalho para o enfermeiro. Rev. SOBECC, 18 (1), 35-43. http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=671895&indexSearch=ID

Ercole, F. F., Melo, L. S. & Alcoforado, C. L. (2014). Revisão integrativa versus revisão sistemática. Reme Rev. Min. Enferm., 18 (1), 9-11. http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/904

Giron, M. N., Berardinelli, L. M. & Santo, F. H. (2013). O acolhimento no centro cirúrgico na perspectiva usuário e a Política Nacional de Humanização. Rev. enferm. UERJ, 21 (2), 766-71. https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/12230/9522

Lopes, R. O., Castro, J., Nogueira, C. S., Braga, D. V., Gomes, J. R., Silva, R. C. & Brandão, M. A. (2019). Complicações do pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca eletiva: estudo transversal à luz de Roy. Rev Enf Ref, 4 (22), 23-32. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1098611

Mendes, K. D., Silveira, R. C. & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enferm., 17 (4), 758-64. https://www.scielo.br/j/tce/a/XzFkq6tjWs4wHNqNjKJLkXQ/?format=pdf&lang=pt

Ministério da Educação. (2001). RESOLUÇÃO CNE/CES Nº 3, DE 7 DE NOVEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Câmara de Educação Superior. Conselho Nacional de Educação. http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES03.pdf

Ministério da Saúde. (2018). Resolução CNS Nº 573 de 31 de janeiro de 2018. Recomendações do Conselho Nacional de Saúde à proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do curso de graduação Bacharelado em Enfermagem. Conselho Nacional de Saúde, 213 (seção 1), 38. https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/48743098/do1-2018-11-06-resolucao-n-573-de-31-de-janeiro-de-2018-48742847

Nascimento, F. I., Trindade, F. R., Branco, F. M., Brandão, L. F. & Uchôa, M. B. (2014). Atribuições do enfermeiro perfusionista em cirurgia cardíaca nos hospitais do município de Teresina-PI. R. Interd., 7 (1), 68-75. https://studylibpt.com/doc/3797306/issn-2317-5079-atribui%C3%A7%C3%B5es-do-enfermeiro-perfusionista-em

Nicoletti, A. M. (2020). Perfil dos enfermeiros perfusionistas brasileiros no mercado de trabalho. Enferm Foco, 11 (2), 154-59. http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/2864/784

Santos, M. B., Silva, M. T., Rampinelli, A., Santos, M. B. & Oliveira, L. (2018). Comparação dos resultados iniciais entre cirurgias de revascularização do miocárdio com e sem circulação extracorpórea. ACM arq. catarin. med, 47 (2), 170-81. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-913541

Sartorio, C., Lima, D. C., Metello, F. C., Soares, O. C., Mota, V. C. & Souza, F. S. (2012). Atuação do enfermeiro frente aos efeitos da circulação extracorpórea. Enferm Brasil., 11 (2), 109-15. https://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/enfermagembrasil/article/view/3793/5794

Sociedade Brasileira de Circulação Extracorpórea - SBCEC. (2017). Normas brasileiras para o exercício da especialidade de perfusionista em circulação extracorpórea. (07 set 2017). https://www.sbcec.com.br/br/images/pdf/normas_brasileiras_cec.pdf

Souza, M. H., & Elias, D. O. (2006). Fundamentos da circulação extracorpórea (2ª ed.). Centro Editorial Alfa Rio. https://sbcec.com.br/br/images/blog/livromariahelena.pdf

Torrati, F. G. & Dantas, R. A. (2012). Circulação extracorpórea e complicações no período pós-operatório imediato de cirurgias cardíacas. Acta Paul Enferm., 25 (3), 340-45. https://doi.org/10.1590/S0103-21002012000300004

Published

22/04/2022

How to Cite

SILVA, I. N. da; GUEDES, P. F.; NUNES, N. dos S.; FREITAS, V. L. The attributions of the perfusion nurse: Extracorporeal circulation (ECC). Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e12511628531, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28531. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28531. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Review Article