Craftwork in Coxim, Mato Grosso do Sul: from technical organization of work to the tourist scenario

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28729

Keywords:

Environment; Technical organization of work; Tourism; Market.

Abstract

This article has as its object the handicraft produced in the municipality of Coxim, Mato Grosso do Sul. Its objective is to analyze the social relations of handicraft production, from the category of technical organization of handicraft work. It questions the relationship between the types of handicrafts present in the municipality and the market. It points out as a hypothesis that the visibility of handicrafts is conditioned to tourism and the market strategies adopted by artisans. The theoretical framework is based on the categories of work, technical organization of artisanal work, manufacture, and merchandise. Primary sources were obtained through direct observations in the work situation at production and marketing stations, official documents, photographic records and semi-structured interviews with artisans and public managers. Secondary sources were based on scientific journals. The results show that handicraft in the municipality is manifested through the spontaneous handcraft and induced handcraft modalities (Alves, 2014). Furthermore, that despite the craftsmanship in Coxim preserving its technical base, the induced crafts modality tends to succumb due to the expansion of tourism and the manufacturing and industrial processes, which ensure the reproduction of capital.

References

Alves, G. L. (2014). Arte, artesanato e desenvolvimento regional: temas sul-mato-grossenses. Campo Grande, MS: Editora UFMS, p. 104.

Canazilles, K. S. A.; Alves, G. L.; Matias, R. (2015). Comercialização do artesanato Kinikinau na cidade ecoturística de Bonito, Mato Grosso do Sul, Brasil. PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, Santa Cruz de Tenerife, v. 13, n. 5, p. 1171–1182.

Canutti, L. A. M. (2020). Entrevista realizada na cidade de Coxim em 21 fev. 2020. Coxim: MS.

Canclini, N. G. (1983). As culturas populares no capitalismo. São Paulo, SP: Brasiliense, p. 149.

Dalpiaz, R. M. G. (2016). O Programa Artesanato do SEBRAE em Mato Grosso do Sul: 1997 a 2014. [Dissertação de Mestrado não publicada]. Universidade Anhanguera-Uniderp.

Dutra, J. T. de O., Minciotti, S. A., & Corcino, K. F. (2022). Estudos sobre Marketing e Artesanato: levantamento Bibliométrico com Análise Sistemática da Produção Acadêmica. Research, Society and Development, 11(5), e32811528297. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i5.28297

Ibge. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2015). Perfil dos estados e dos municípios brasileiros: Cultura. Recuperado em 25 out. 2019 de http://agenciadenoticias.ibge.gov.br.

Ibge. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2020a). População estimada. Recuperado em 23 out. 2020 de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ms/coxim/panorama.

Ibge. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2020b). Território e ambiente. Recuperado em 23 out. 2020 de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ms/coxim/panorama.

Ifms. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (2014). Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI 2014 / 2018. Recuperado em 08 abr. 2022 de https://ifms.edu.br/centrais-de-conteudo/documentosinstitucionais/planos/pdi_ifms_2014_2018.pdf/view.

Komiyama, C. B. P. (2014). A comercialização de cerâmica Kadiwéu em Campo Grande (MS). [Dissertação de Mestrado não publicada]. Universidade Anhanguera-Uniderp.

Leite, V. G. (2006). Estrutura e desempenho territorial do APL Cerâmico “Terra Cozida do Pantanal” de Rio Verde e Coxim/MS para o Desenvolvimento Local. Dissertação. Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, Brasil.

Martins, M. de S., Mello, A. da S. & Pimenta, C. A. M. (2022). Cultura, turismo e desenvolvimento: os interesses constituídos nos processos sociotécnicos de uma associação de artesãos. Research, Society and Development, 11(6), e0311626553. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.26553

Marx, K. O Capital (2013) - Livro I – crítica da economia política: O processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, p. 894.

Marx, K.; Engels, F. (2008). Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Expressão Popular, p. 66.

Moram, M.P.; Mesquita, A.L.; Bonadeu, F. (2020) Enterolobium. Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Recuperado em 08 abr. 2022 de http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB83154.

Oliveira, M.L.A. (2019). Entrevista realizada na cidade de Coxim em 14 nov. 2019. Coxim: MS.

PAB. Programa do Artesanato Brasileiro. Base conceitual do artesanato Brasileiro (2012). Recuperado em 08 abr. 2022 de : https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/artesanato/conheca-o-pab/programa-do-artesanato-brasileiro-pab-1/?_authenticator=cdb24d8d99d59fcae0c05c4382277e3ad26ec284.

Ribeiro, B. G. (1988). Dicionário do artesanato indígena. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia, p. 343.

Reis, C. (2020). Entrevista realizada na cidade de Coxim em 22 fev. 2020. Coxim: MS.

Sebrae. Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (2007). Histórias de Sucesso: comércio e serviços: artesanato. Brasília: SEBRAE, p. 70.

Sebrae. Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (2012). Prêmio Sebrae Top 100 de artesanato. [2 ed.], Brasília: SEBRAE, p. 114.

Serafim, M.A.; Wolff, M.A.F.; Ribeiro, K.; Coutinho, T. A. (2005). A iconografia pantaneira traduzida em revestimentos cerâmicos: criação e design para as indústrias do APL de Rio Verde/MS. Cerâmica Informação, Rio Claro, v. 41, p. 42-46.

Violin, F. L. (2016). Turismo e artesanato em Mato Grosso do Sul: de 1970 a 2015. [Tese de Doutorado não publicada]. Universidade Anhanguera-Uniderp.

Wwf-BrasiL (2011). Amor Peixe: modelo de desenvolvimento sustentável. Brasília: Projeto BR, p. 72.

Published

25/04/2022

How to Cite

SANTOS, P. P. dos .; ALVES, G. L. . Craftwork in Coxim, Mato Grosso do Sul: from technical organization of work to the tourist scenario. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e19911628729, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28729. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28729. Acesso em: 25 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences