Emergency contraception: use and knowledge by academics in a college in Pará

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.28784

Keywords:

Post-coital contraception; Unplanned pregnancy; Teaching.

Abstract

This study aims to evaluate the use and knowledge about emergency contraceptives by academics at a college in Castanhal-PA. This is a quantitative study with a cross-sectional descriptive study, being carried out in October 2020 and developed through a questionnaire containing 26 multiple-choice closed questions. Among the 205 questionnaires answered, 58.5% were health sciences academics, attending the last semesters, and there was a predominance in the age group from 18 to 23 years old, with 56.4% getting to know the drug through the internet and friends, this shows that, even being in the health area, the participants are unaware of the risks that the emergency contraceptive can cause in their body, leading to the possibility of adverse reactions. In this sense, it is essential to create health strategies for guidance by health professionals to women who are often unaware of the risks of abusive use and the appropriate place to purchase this class of medication.

References

Abreu, T. M. R., & Nunes, A. T. (2021). Conhecimento sobre método contraceptivo de emergência e seus efeitos indesejáveis pelas universitárias da área da saúde de uma instituição de ensino superior de Campos dos Goytacazes-RJ. Revista Científica Da Faculdade de Medicina de Campos, 16(1), 7–11. https://doi.org/10.29184/1980-7813.rcfmc.228.vol.16.n1.2021

Acácio, A. J. M., Magalhães, E. P., & Sampaio, T. L. (2018). Contraceptivos de emergência – avaliação do nível de informação de clientes de uma farmácia em fortaleza: O nível de informação acerca de contraceptivos de emergência. Revista Diálogos Acadêmicos. 7 (2), 49-55.

Alano, G. M., Costa, L. N., Miranda, L. R., & Galato, D. (2012). Conhecimento, consumo e acesso à contracepção de emergência entre mulheres universitárias no sul do Estado de Santa Catarina. Revista Ciência & Saúde Coletiva. 17 (9), 2397-2404. https://doi.org/10.1590/S1413-81232012000900020

Almeida, L. C. (2010). Métodos contraceptivos: uma revisão bibliográfica. Trabalho de conclusão de curso (Especialização) – Universidade Federal de Minas Gerais, Contagem-MG.

Bastos, L. L., Ventura, M., & Brandão E. R. (2014). O acesso à contracepção de emergência como um direito?. Revista Interface. 18 (48), 37-46. https://doi.org/10.1590/1807-57622013.0865

Boyaciyan, K. (2018). Ética em ginecologia e obstetrícia. São Paulo: Ed: Cremesp.

Braga, A. P. C. (2016). Efeitos do uso da contracepção de emergência: revisão da literatura. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) – Centro Universitário de Brasília, Brasília-DF.

Brandão, E. R., Cabral, C. S., Ventura, M., Paiva, S. P, Bastos, L. L., & Szabo, I. (2017). Os perigos subsumidos na contracepção de emergência: moralidades e saberes em jogo. Revista Horizontes Antropológicos. 23, 131-161. https://doi.org/10.1590/S0104-71832017000100005

Brandão, E. R., Cabral, C. S., Ventura, M., Paiva, S. P., Bastos, L. L., Oliveira, N. V. B. V., & Szabo, I. (2016). “Bomba hormonal”: os riscos da contracepção de emergência na perspectiva dos balconistas de farmácias no Rio de Janeiro, Brasil. Revista Cadernos de Saúde Pública. 32, 1-11. https://doi.org/10.1590/0102-311X00136615

Brasil, A. (2015). População brasileira é formada basicamente de brancos e pardos. https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-11

Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2020). Bulário eletrônico Levonorgestrel. http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp

Brasil, Ministério da Saúde (MS). (2020). Relação Nacional de Medicamentos Essenciais: RENAME 2020. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/relacao_medicamentos_rename_2020.pdf

Campos, V. D., Almeida, L. E., Faria, K. G., Caixeta, F. O., & Caliman, L. P. (2020). A influência do sobrepeso/ obesidade sobre o uso do Levonorgestrel como método contraceptivo de emergência. Revista FEMINA. 48 (10), 623-630.

Carmo, M. S. A. G., & Duarte, S. F. P. (2017). Perfil das usuárias de anticoncepcionais de emergência: uma revisão sistemática. Id on Line Revista Multidisciplinar e Psicologia. 11 (35), 317-324. https://doi.org/10.14295/idonline.v11i35.736

Estrela, C. (2018). Metodologia científica: Ciência, ensino e pesquisa. 3ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas, p.109-127.

Lacerda, J. O. S., Portela, F. S, & Marques, M. S. (2019). O uso indiscriminado da anticoncepção de emergência: uma revisão sistemática da literatura. Id on Line Revista Multidisciplinar e Psicologia. 13, 379-386. https://doi.org/10.14295/idonline.v13i43.1541

Leal, A. V., Rodrigues, C. R., & Dalcin, M. F. (2019). Atenção farmacêutica no uso de contraceptivos de emergência: uma breve revisão. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. 27, 159-163.

Leitão, K. R. S. (2016). Conhecimento e utilização da anticoncepção de emergência entre os acadêmicos da Universidade Federal do Maranhão. Monografia – Universidade Federal do Maranhão, São Luís-MA.

Matsuoka, J. S., & Giotto, A. C. (2019). Contraceptivo de emergência, sua funcionalidade e a atenção farmacêutica na garantia de sua eficácia. Revista de iniciação cientifica e extensão (REICEN). 2 (3), 154-162.

Medeiros, M. F. (2019). O uso da pílula do dia seguinte por estudantes universitárias. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis-SC.

Mouro, L. B., & Gonçalves, K. A. M. (2021). O uso imoderado do contraceptivo de emergência por mulheres jovens. Research, Society and Development, 10 (15). https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.22857

Organization, W. H. (2021). Emergency contraception. https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/emergency-contraception.

Paiva, S. P., & Brandão, E. R. (2012). Contracepção de emergência no contexto das farmácias: revisão crítica de literatura. Physis: Revista de Saúde Coletiva. 22, 17-34. https://doi.org/10.1590/S0103-73312012000100002

Portela, C. G. (2015). Uso discriminado da pílula do dia seguinte. Monografia – Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes-RO.

Resolução nº. 1811, de 14 de dezembro de 2006. (2007). Normas técnicas para a utilização da contracepção de emergência. https://sistemas.cfm.org.br/normas/arquivos/resolucoes/BR/2006/1811_2006.pdf

Riechel, T., Brambilla, A., & Amadei, J. L. (2016). Contracepção de emergência e universitárias da área da saúde. Revista SUSTINERE. 4, 253-264. https://doi.org/10.12957/sustinere.2016.25018

Riechel, T., Brambilla, A., & Amadei, J. L. (2016). Uso de contracepção de emergência por universitárias. VIII Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica. Anais Eletrônico: UNICESUMAR – Centro Universitário de Maringá.

Santos, A. C. A. (2018). 'Adeus hormônios': concepções sobre o corpo e contracepção na perspectiva de mulheres jovens. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública, São Paulo.

Sarmento, M. S. R. A., Sales, J. C. S., Junior, F. J. G. S., & Parente, A. C. M. (2018). Comportamentos sexuais e o uso de métodos contraceptivos em universitárias da área da saúde. REME – Revista Mineira de Enfermagem. 22, e-1112. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20180040

Soares, R. B. S., Campos, S. P. D., & Meirelles, L. M. A. (2015). O uso de anticoncepcionais de emergência em universitárias de Teresina-PI. Revista Brasileira de Farmácia. 96 (1), 992-1004.

Sousa, L. G., & Cipriano, V. T. F. (2019). Contraceptivo oral de emergência: indicações, uso e reações adversas. Revista Eletrônica Acervo Saúde. 22, 1-5. https://doi.org/10.25248/reas.e665.2019

Souza, R. A., & Brandão, E. R. (2012). À sombra do aborto: o debate social sobre a anticoncepção de emergência na mídia impressa brasileira (2005-2009). Interface - Comunic., Saude, Educ. 16 (40), 161-75. https://doi.org/10.1590/S1414-32832012005000017

Souza, R. A., & Brandão, E. R. (2009). Marcos normativos da anticoncepção de emergência e as dificuldades de sua institucionalização nos serviços públicos de saúde. Physis: Revista de Saúde Coletiva. 19, 1067-1086. https://doi.org/10.1590/S0103-73312009000400009

Spinelli, M. B. A. S., Souza, A. I., Vanderlei, L. C. M., & Vidal, S. A. (2014). Características da oferta de contracepção de emergência na rede básica de saúde do Recife, Nordeste do Brasil. Revista Saúde e Sociedade. 23 (1), 227-237. https://doi.org/10.1590/S0104-12902014000100018

Published

21/04/2022

How to Cite

SILVA, V. S. e; SILVA, G. K. R. da .; CRUZ, K. S. S. .; MESQUITA, H. T. da S.; SILVA, A. S. B. da. Emergency contraception: use and knowledge by academics in a college in Pará. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e9211628784, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.28784. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28784. Acesso em: 24 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences