Prenatal care in Primary Health Care in Piauí from the perspective of users

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29261

Keywords:

Primary Care; Health quality; Prenatal; Pregnant women.

Abstract

Objective: To analyze and describe prenatal care in the state of Piauí from the perspective of users of Primary Care services. Methodology: The sociodemographic profile of women, quality of prenatal care, satisfaction with the UBS and with the assistance received by professionals were analyzed. Data were collected between November and December 2017. The population of this study consisted of 265 women who underwent postpartum consultations, interviewed at the time of the external evaluation in the third cycle of the PMAQ-AB, in the state of Piauí, in 990 health units where in these teams were allocated. Results: They indicated an average age of 27.6 years, income 3.4% lower than the minimum wage at the time, 78.6% married/stable union, 81.1% brown/mixed/black. 63.7% of them reported not having undergone the gynecological examination, but 98.0% had prenatal care, with an average of 7 consultations and 84.3% performed in the same basic health unit. 93.3% of the interviewees reported having received guidance on Exclusive Breastfeeding and 53.4% ​​of them were evaluated during the puerperium. The service provided by professionals had an assessment of 87.6% of very good and good. Conclusion: There is an effort from the teams in the care of pregnant women, that vulnerable pregnant women start prenatal care in a timely manner, carrying out what is recommended by the MS in relation to the number of prenatal consultations, but that there is a need for permanent education to improve and better prepare health professionals even more in puerperal care, and women already recognize the assistance received by the team of Primary Health Care professionals as positive

References

Andrade, U. V., Santos, J. B., & Duarte, C. (2019). A percepção da gestante sobre a qualidade do atendimento pré-natal em UBS, Campo Grande, MS. Revista Psicologia e Saúde, 11(1), 53-61.

Aparecida Maciel Cardelli, A., Li Marrero, T., Aparecida Pimenta Ferrari, R., Trevisan Martins, J., & Serafim, D. (2016). Expectations and satisfaction of pregnant women: unveiling prenatal care in primary care. Investigación y Educación en Enfermería, 34(2), 252-260.

Baptista, R. S., Dutra, M. O. M., Coura, A. S., & de Sousa, F. S. (2015). Assistência pré-natal: ações essenciais desenvolvidas pelos enfermeiros. Enfermería Global, 14(4), 96-142.

Bertusso, F. R., & Rizzotto, M. L. F. (2018). PMAQ na visão de trabalhadores que participaram do programa em Região de Saúde do Paraná. Saúde em Debate, 42, 408-419.

BRASIL. (2016). Ministério da Saúde. Protocolos da Atenção Básica: Saúde das Mulheres. Brasília: Ministério da Saúde.

BRASIL. (2012). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Brasília: Ministério da Saúde.

Cardoso, M. D., da Silva Ribeiro, C. M., de Oliveira, I. B., da Cruz Andrade, P. M., & Santos, T. M. B. (2016). Percepção de gestantes sobre a organização do serviço/assistência em um pré-natal de baixo risco de Recife Perceptions of pregnant women about the organization of the service/assistance in prenatal low risk in Recife. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 8(4), 5017-5024.

Castillo Ávila, I. Y., Villarreal Villanueva, M. P., Olivera Correa, E., Pinzón Consuegra, A., & Carrascal Soto, H. (2014). USERS SATISFACTION WITH PRENATAL CONTROL IN HEALTH PUBLIC INSTITUTIONS AND ASSOCIATED FACTORS: CARTAGENA. Hacia la Promoción de la Salud, 19(1), 128-140.

Chaves, I. S., Rodrigues, I. D. C. V., Freitas, C. K. A. C., & Barreiro, M. D. S. C. (2020). Pre-natal consultation of nursing: satisfaction of pregnant women/Consulta de Pré-Natal de enfermagem: satisfação das gestantes. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 12, 814-819.

da Silva, M. J. S., da Silva, T. D. S., de Souza, D. R. S., de Souza, A. M. G., dos Santos Ferreira, T. L., & de Andrade, F. B. (2020). Qualidade da assistência ao parto e Pós-Parto na percepção de usuárias Da atenção primária à saúde. Revista Ciência Plural, 6(1), 1-17.

de Andrade Barbosa, T. L., Gomes, L. M. X., & Dias, O. V. (2011). O pré-natal realizado pelo enfermeiro: a satisfação das gestantes. Cogitare Enfermagem, 16(1), 29-35.

de Lima Santos, A., Radovanovic, C. A. T., & Marcon, S. S. (2010). Assistência pré-natal: satisfação e expectativas. Rev Rene, 11, 61-71.

de Oliveira Giroti, S. K., de Almeida, E. D. F. P., & Ramos, M. L. R. (2008). As práticas das enfermeiras de uma unidade de saúde da família de Londrina, e a relação com as atribuições do exercício profissional. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, 29(1), 9-26.

de Oliveira, E. C., de Meira Barbosa, S., & Melo, S. E. P. (2016). A importância do acompanhamento pré-natal realizado por enfermeiros. Revista Científica FacMais, 7(3).

dos Santos Ferreira, T. L., da Costa Góis, F. L. A., de Araújo, D. V., Melo, K. D. F., & de Andrade, F. B. (2017). Avaliação da assistência com foco na consulta de atendimento pré-natal. Revista Ciência Plural, 3(2), 4-15.

Dourado, I., Oliveira, V. B., Aquino, R., Bonolo, P., Lima-Costa, M. F., Medina, M. G., ... & Macinko, J. (2011). Trends in primary health care-sensitive conditions in Brazil: the role of the Family Health Program (Project ICSAP-Brazil). Medical care, 577-584.

Dutra Sehnem, G., Saldanha de Saldanha, L., Arboit, J., Cammarano Ribeiro, A., & Morais de Paula, F. (2020). Prenatal consultation in primary health care: weaknesses and strengths of Brazilian nurses' performance. Revista de Enfermagem Referência, (1).

GIL, A. C. (2017). Pós-Graduação-Metodologia-Como Elaborar Projetos de Pesquisa-Cap 2.

Giovanella, L., Mendonça, M. H. M. D., Almeida, P. F. D., Escorel, S., Senna, M. D. C. M., Fausto, M. C. R., ... & Teixeira, C. P. (2009). Saúde da família: limites e possibilidades para uma abordagem integral de atenção primária à saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 14, 783-794.

Gonçalves, I. T. J. P., Souza, K. V., Amaral, M. A., de Oliveira, A. R. S., & Ferreira, W. F. C. (2013). Prática do acolhimento na assistência pré-natal: limites, potencialidades e contribuições da enfermagem. Rev Rene, 14(3).

Goudard, M. J. F., Simões, V. M. F., Batista, R. F. L., Queiroz, R. C. D. S., Alves, M. T. S. S. D. B., Coimbra, L. C., ... & Nathasje, I. F. (2016). Inadequação do conteúdo da assistência pré-natal e fatores associados em uma coorte no nordeste brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, 21, 1227-1238.

Guimarães, W. S. G., Parente, R. C. P., Guimarães, T. L. F., & Garnelo, L. (2018). Access to prenatal care and quality of care in the Family Health Strategy: infrastructure, care, and management. Cadernos de Saúde Pública, 34.

Landerdahl, M. C., Ressel, L. B., Martins, F. B., Cabral, F. B., & Gonçalves, M. D. O. (2007). A percepção de mulheres sobre atenção pré-natal em uma unidade básica de saúde. Escola Anna Nery, 11, 105-111.

Livramento, D. D. V. P. D., Backes, M. T. S., Damiani, P. D. R., Castillo, L. D. R., Backes, D. S., & Simão, A. M. S. (2019). Percepções de gestantes acerca do cuidado pré-natal na atenção primária à saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, 40.

Mayor, M. S. S., Herrera, S. D. S. C., Araujo, M. Q., dos Santos, F. M., Arantes, R. V., & de Oliveira, N. A. (2018). Avaliação dos indicadores da assistência pré-natal em unidade de saúde da família, em um município da Amazônia Legal. Revista Cereus, 10(1), 91-100.

Medrado, J. R. S., Casanova, A. O., & Oliveira, C. C. M. D. (2015). Estudo avaliativo do processo de trabalho das Equipes de Atenção Básica a partir do PMAQ-AB. Saúde em Debate, 39(107), 1033-1043.

Melo, E. C., Oliveira, R. R. D., & Mathias, T. A. D. F. (2015). Factors associated with the quality of prenatal care: an approach to premature birth. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 49, 0540-0549.

Mendes, Á., & Marques, R. M. (2014). O financiamento da atenção básica e da estratégia saúde da família no Sistema Único de Saúde. Saúde em Debate, 38, 900-916.

Mendes, R. B., Santos, J. M. D. J., Prado, D. S., Gurgel, R. Q., Bezerra, F. D., & Gurgel, R. Q. (2020). Evaluation of the quality of prenatal care based on the recommendations Prenatal and Birth Humanization Program. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 793-804.

Mendoza-Sassi, R. A., Cesar, J. A., Teixeira, T. P., Ravache, C., Araújo, G. D., & Silva, T. C. D. (2011). Diferenças no processo de atenção ao pré-natal entre unidades da Estratégia Saúde da Família e unidades tradicionais em um município da Região Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 27, 787-796.

Nogueira, L. D. P. (2010). Caracterização da assistência pré-natal prestada por profissionais de enfermagem na atenção qualificada ao ciclo grávido-puerperal no município de Ribeirão Preto-SP (Doctoral dissertation, Universidade de São Paulo).

Nunes, J. T., Gomes, K. R. O., Rodrigues, M. T. P., & Mascarenhas, M. D. M. (2016). Qualidade da assistência pré-natal no Brasil: revisão de artigos publicados de 2005 a 2015. Cadernos Saúde Coletiva, 24, 252-261.

Pinheiro, A. C., de Matos, S. C. C., Silva, Z. M., & Medeiros, L. C. (2020). PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DA MORTALIDADE NEONATAL NO ESTADO DO PIAUÍ, BRASIL. Revista Ciência Plural, 1-17.

Pinto, L. F., & Giovanella, L. (2018). The Family Health Strategy: expanding access and reducinghospitalizations due to ambulatory care sensitive conditions (ACSC). Ciencia & saude coletiva, 23, 1903-1914.

Prudêncio, P. S., & Mamede, F. V. (2018). Avaliação do cuidado pré-natal na atenção primária a saúde na percepção da gestante. Revista Gaúcha de Enfermagem, 39.

Quental, L. L. C., Nascimento, L. C. C. D. C., Leal, L. C., Davim, R. M. B., & Cunha, I. C. B. C. (2017). Práticas educativas com gestantes na atenção primária à saúde. Rev. Enferm. UFPE on line, 5370-5381.

Rouquayrol, M. Z., & Gurgel, M. (2021). Rouquayrol: epidemiologia e saúde. Medbook.

Santos, C. D. A. S. M., & de Souza, G. S. (2021). A importância do cuidado pré-natal para o desenvolvimento saudável do neonato: um estudo restrospectivo no município de Rio Claro-SP. Brazilian Journal of Health Review, 4(2), 5655-5664.

Schimith, M. D., Brêtas, A. C. P., Budó, M. D. L. D., Alberti, G. F., & Beck, C. L. C. (2015). Gestão do trabalho: implicações para o cuidado na Atenção Primária à Saúde. Enfermería Global, 14(2), 190-219.

SILVA, L. A. et al. The humanization of prenatal care under the pregnant women’s perspective. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online), Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 1014, 2018.

Silva, M. Z. N. D., Andrade, A. B. D., & Bosi, M. L. M. (2014). Acesso e acolhimento no cuidado pré-natal à luz de experiências de gestantes na Atenção Básica. Saúde em Debate, 38, 805-816.

Tomasi, E., Fernandes, P. A. A., Fischer, T., Siqueira, F. C. V., Silveira, D. S. D., Thumé, E., ... & Facchini, L. A. (2017). Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cadernos de saúde pública, 33.

Vargas, G. S. A., Herdy Alves, V., Pereira Rodrigues, D., Branco, R., Lutterbach, M. B., de Mattos Pereira de Souza, R., & Vieira Guerra, J. V. (2016). Atuação dos profissionais de saúde da estratégia saúde da família: promoção da prática do aleitamento materno. Revista Baiana de Enfermagem, 30(2).

Published

01/05/2022

How to Cite

PITA, B. da R. .; CARDOSO, T. Z. .; CARDOSO, O. de O. .; OLIVEIRA NETO, J. G. de .; REIS, B. de A. S.; SOUSA, E. C. dos S. Prenatal care in Primary Health Care in Piauí from the perspective of users. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e40411629261, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29261. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29261. Acesso em: 28 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences