The government of Getulio Vargas and the frontiers expansions on the Centre of Brazil (1930-1945)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29385

Keywords:

March to the west; CANG; CAND; Political culture magazine; New state.

Abstract

This is an article about the process of occupation of Central Brazil during the government of Getúlio Vargas, between 1930-1945, through the March to the West, which was a national policy of expansion of demographic and economic frontiers. The main objective is to describe how the State participated as an agent of expansion of national borders from 1930-to 1945, focusing on the creation of myths and advertisements that encouraged the migration of the population to the destined regions as the west. For the preparation of the work, a bibliographic review is used, as well as documental research; articles, dissertations, theses, presidential speeches, decrees, magazines, and newspapers of the time were analyzed to identify how the Brazilian State acted to promote national borders through the narrative and public policies arising from the federal government. The results found show that although the State is not the only agent responsible for the expansion of national borders, it is one of the agents involved in this process of territorial transformation, given that the category of the border is used to describe studies related to anthropic interaction with the natural environment, approaching the conflicts and constructions of myths that favor this advance over space. The conclusion demonstrates that propaganda during the Estado Novo was an important instrument for promoting the March to the West, and the consequences of this political project can be seen in the construction of the National Agricultural Colonies, construction of Goiânia, and aspects related to deforestation, migration and socio-spatial dynamics with the implementation of infrastructure and increased productivity in the regions.

Author Biographies

Denise Oliveira Dias, Universidade Federal de Goiás

Doutoranda em Ciências Ambientais pela Universidade Federal de Goiás. Mestra em Ambiente e Sociedade pela Universidade Estadual de Goiás. Especialista em Gestão, Licenciamento e Auditoria Ambiental pela Universidade Anhanguera- Uniderp. Especialista em Direito Constitucional pelo Cers. Especialista em Direito Ambiental e Direito Administrativo pela UniAmérica. Graduada em Direito pela Universidade Salgado de Oliveira. Bolsista CAPES. Autora do livro: O Resgate do Jabuti Jurandir.

Fausto Miziara, Universidade Federal de Goiás

Professor titular da Universidade Federal de Goiás. Possui graduação em Sociologia pela Universidade de Brasília (1996), mestrado em Sociologia pela Universidade de Brasília (1989) e doutorado em Sociologia pela Universidade de Brasília (1995). Atualmente é. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Rural e Sociologia Ambiental. Os principais temas de pesquisa que desenvolve atualmente estão articulados com a expansão da Fronteira Agrícola.

References

Abreu, A. A. (1940) Conselho de Imigração e Colonização. In Revista de Imigração e colonização. Imp. Nacional, 1940. < http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/conselho-de-imigracao-e-colonizacao>

Amado, J. (1995) Região, Sertão e Nação In História e Região. Estudos Históricos, 8 (15), 145-151.

Arrais, M. E. (2016) A marcha para o Oeste e o estado novo: a conquista dos sertões. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade de Brasília, DF, Brasil, https://bdm.unb.br/handle/10483/15448

Barbosa, A. S. (1995) Peregrinos do Cerrado. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, 5, 159-193 <https://www.revistas.usp.br/revmae/issue/view/8297>

Bittencourt, J. (1943) O Presidente Getúlio Vargas e o caminho do ocidente. In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 3 (27), 32-36 <http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Borges, B. G. (1990) O despertar dos dormentes: estudo sobre a Estrada de Ferro em Goiás e seu papel nas transformações das estruturas regionais:1909-1922. Ed Cefrag

Bourdieu, P. (2019) Questões de sociologia. Ed. Vozes.

Brasil, Decreto 3.059, 14 de fevereiro de 1941. Dispõe sobre a criação de Colônias Agrícolas Nacionais. < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-3059-14-fevereiro-1941-413001-publicacaooriginal-1-pe.html>

Brasil, Decreto 406, de 4 de Maio de 1938. Dispõe sobre a entrada de estrangeiros no território nacional. < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-406-4-maio-1938-348724-publicacaooriginal-1-pe.html#:~:text=Disp%C3%B5e%20s%C3%B4bre%20a%20entrada%20de%2 0estrangeiros%20no%20territ%C3%B3rio%20nacional.>

Brasil, Decreto 6.882 de 19 de Fevereiro de 1941. Dispõe sobre a Criação da Colônia Agrícola de Goiás. < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1940-1949/decreto-6882-19-fevereiro-1941-333219-publicacaooriginal-1-pe.html>

Brasil, Decreto 5.941 de 28 de Outubro de 1943. Dispõe sobre a Criação da Colônia Agrícola de Dourados. < https://www.lexml.gov.br/urn/urn:lex:br:federal:decreto.lei:1943-10-28;5941>

Brasil, Presidente (1930-1945: Getúlio Vargas). (1942) O Discurso do Rio Amazonas. In Revista Brasileira de Geografia, 4 (2), 259-262: < https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/115/rbg_1942_v4_n2.pdf>

Brasil, Presidente (1930-1945). (1941) Discurso em Cuiabá. In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 1 (7),113-117 <http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Brasil, Presidente (1951-1954: Getúlio Vargas). (1950) Discursos proferidos no estado de São Paulo justificando sua aceitação como candidato da coligação partidária PTB-PSP e definindo como metas prioritárias de seu futuro governo a mecanização da lavoura; expansão do crédito rural; assistência técnica ao trabalhador do campo, estendendo-lhe as prerrogativas da legislação trabalhista, expansão do sistema ferroviário e incentivo à indústria metalúrgica.: https://docvirt.com/docreader.net/docmulti.aspx?bib=fgv_gv

Brasil, Presidente (1951-1954: Getúlio Vargas). (1950) Discurso proferido em Goiás abordando os problemas principais que afetam a economia do estado e fazendo alusão à CANG, iniciativa do seu governo anterior, como fator de integração da região: https://docvirt.com/docreader.net/docmulti.aspx?bib=fgv_gv

Campos, (2003) I. Coronelismo em Goiás. Ed.Vieira

Carvalho, P. M. (1941) A concretização da Marcha para o Oeste. In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 1 (8), 13-32, < http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Carvalho, P. M.. (1942) Política imigratória do Estado Nacional. In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 2 (12), 48-56 < http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Chaul, N. F.(2009). Goiânia: a capital do sertão. In Revista UFG, ano XI, 6, 100-111. < https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48235>

Cpdoc- Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. (1937) Diretrizes do Estado Novo (1937 - 1945) Cultura Política.< https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/AEraVargas1/anos37-45/EducacaoCulturaPropaganda/CulturaPolitica>

Dayrell, E. G. (1974) Colônia agrícola nacional de Goiás, Análise de uma política de colonização na expansão para o Oeste. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Goiás, GO, Brasil.

Dias, D. O. et al. (2021). O governo de Getúlio Vargas (1930-1945) e as implicações políticas para Goiás. Research, Society and Development, 10 (16), e

< http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i16.23652>

Fausto, B. (2019) História do Brasil. Editora da Universidade de São Paulo.

Furtado, C. (2007) Formação Econômica do Brasil. São Paulo, Ed Companhia das Letras.

Fusco, R. (1941) História e Passado :A margem do discurso pronunciado pelo Chefe do Governo em Cuiabá, In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 1 (8), 87-93 < http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Hennessy, A. (1978) The Frontier in Latin American History. Edward Arnold.

Jornal O Popular (1940) <https://www.opopular.com.br/o-brasil-marcha-para-o-Oeste-1.296179 >

Kroger, M.; Nygren, A. (2020) Shifting frontier dynamics in Latin America. In Journal of Agrarian Change, 20 (3), 364-386 <http://dx.doi.org/10.1111/joac.12354.>

Maia, J. M. E. (2010) As ideias que fazem o Estado andar: imaginação espacial, pensamento brasileiro e território no Brasil Central. In Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, 53 (3), 621-655 < https://www.scielo.br/j/dados/a/H4VL44KwTnJj9K5qK9wDCPQ/?lang=pt>

Maia, J. M. E. (2007) Terras e Sertões no pensamento brasileiro: uma sociologia política na periferia. In Perspectivas: Revista de Ciências Sociais, São Paulo, 31, 49-63 <https://periodicos.fclar.unesp.br/perspectivas/article/view/519>

Martins, J. de S. (2018) Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. Ed. Contexto

Menezes, A. P. (2011). Colônia Agrícola Nacional de Dourados- História e Memória: considerações acerca da construção de uma memória oficial sobre a CAND na região da Grande Dourados. In Revista História em Reflexão, Dourados, 5 (9), 1-16, jhttps://ojs.ufgd.edu.br/index.php/historiaemreflexao/article/view/1165

Moog, V. (1985) Bandeirantes e pioneiros. Ed. Civilização Brasileira

Oliveira, B. C. de. (1997) A colonização do Estado Novo em Mato Grosso 1937-1945: O discurso e a história. In Fronteiras - Rev. História UFMS, Campo Grande, MS,1 (2), 13-25

Oliveira, L. L. et al. (1982) Estado Novo. Ideologia e poder. Ed. Zahar

Oliveira, L. L. (1998) A conquista do espaço: sertão e fronteira no pensamento brasileiro. In História, Ciências, Saúde. Manguinhos, 5, 195-215

Pádua, A. A. S. de. (2007) “A sobrevida da marcha para o oeste” In Estudos, Goiânia,34 (7/8), 626-643

Pereira, E., M. C. M. (1997) O Estado Novo e a marcha para o oeste. História Revista,.2 (1), 113-129

Ricardo, C (1941). O estado novo e seu sentido bandeirante. In Revista Cultura Política, Rio de Janeiro, 1(1),110-132:< http://bndigital.bn.br/acervo-digital/cultura-politica/163538>

Ricci, F. (2008) A economia cafeeira no Vale do Paraíba paulista na República Velha: uma avaliação. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 4 (3), 105-117<https://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/156>

Santos, M. (1982) Espaço e sociedade: ensaios. Ed. Vozes

Silva, S. D. (2017) No Oeste, a terra e o céu: a expansão da fronteira agrícola no Brasil Central. Ed. Mauad X

Silva,W. G (2016). A estratégia de integração do sul do estado de Mato Grosso ao território nacional durante o governo Vargas: uma análise a partir da criação da Colônia Agrícola Nacional de Dourados em 1943. In Revista do Departamento de Geografia da USP. 31, 26-42.

Velho, O.G. (2009) Capitalismo autoritário e campesinato: um estudo comparativo a partir da fronteira em movimento. Ed. Centro Edelstein de Pesquisas Sociais

Published

09/05/2022

How to Cite

DIAS, D. O. .; MIZIARA, F. The government of Getulio Vargas and the frontiers expansions on the Centre of Brazil (1930-1945). Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e53811629385, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29385. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29385. Acesso em: 22 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences