Perceptions of Oral Health Technicians for the practice of preventive actions against dental caries

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29448

Keywords:

Preventive Dentistry; Dental Caries; Health Promotion; Primary Prevention; Qualitative Research; Health Teaching.

Abstract

The objective of this study was to identify strategies for the prevention of dental caries in oral health teams. A focus group was carried out with Oral Health Technicians working in the Basic Health Units of the municipalities of the 15th Regional Health Department of the Paraná State Health Department, based on a semi-structured script, a moderator and an annotator, with the meeting being recorded and filmed. The transcription of the recording was performed manually and the speeches were analyzed according to the content analysis method proposed by Bardin, using the Atlas ti 8.0 software. Three facilitating strategies for the prevention of dental caries were identified: “Implementation of Preventive Procedures”, “Permanent Health Education” and “Empathy and Patient Motivation”. The Oral Health Technicians pointed out viable strategies for the practice of dental caries prevention, which can contribute to the improvement of the population's health care.

References

Almeida, G. C. M., & Ferreira, M. A. F. (2008). Saúde bucal no contexto do Programa Saúde da Família: práticas de prevenção orientadas ao indivíduo e ao coletivo. Cadernos de Saúde Pública, 24(9), 2131-2140.

Almeida, J. R. S., et al. (2016). Educação Permanente em Saúde: uma estratégia para refletir sobre o processo de trabalho. Revista da ABENO, 16 (2), 7-15.

Bardal, P. A. P., et al. (2011). Educação e motivação em saúde bucal: prevenindo doenças e promovendo saúde em pacientes sob tratamento ortodôntico. Dental Press Journal Orthodontics, 16(3), 95-102.

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. Edições 70.

Brasil. Ministério do Trabalho e Emprego. Lei nº 11.889, de 24 de dezembro de 2008. Regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal – TSB e de Auxiliar em Saúde Bucal – ASB. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11889.htm

Brasil (2010). Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude_3ed.pdf

Brasil (2011). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde/ Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação Geral de Saúde Bucal. Projeto SB Brasil 2010: pesquisa nacional de saúde bucal: resultados principais. http://189.28.128.100/dab/docs/geral/projeto_sb2010_relatorio_final.pdf

Brasil (2020). Ministério da Saúde. Portaria no 397, de 16 de março de 2020. Política Nacional de Atenção Básica. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2020/prt0397_16_03_2020.html

Buss, P. M. (2000). Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, 5(1), 163-177.

Carrota, F., Kawamura, D., & Salazar, J. (2009). Educação permanente em saúde: uma estratégia de gestão para pensar, refletir e construir práticas educativas e processos de trabalhos. Saúde e Sociedade, 18(1), 48-51.

Cavalcanti, R. B. M. S., et al. (2020). Promoção de saúde bucal, diminuição do medo e aumento do vínculo com pacientes pediátricos na sala de espera odontológica: um relato de experiência. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 12(11), 1-6.

Garcia, L. C., et al. (2018). Práticas de educação em saúde para a prevenção da cárie dentária: um estudo qualitativo com cirurgiões-dentistas. Revista da ABENO, 18(3), 62-74.

Chaves, S. C. L., & Vieira-da-Silva, L. M. (2002). Evidence-based recommendation on toothpaste use. Cadernos de Saúde Pública, 18(1), 129-139.

Cury, J. A., & Tenuta, L. M. A. (2014). Evidence-based recommendation on toothpaste use. Brazilian Oral Research, 28(1), 1-7.

Flick, U. (2009). Desenho da Pesquisa Qualitativa. Artmed.

Freire, M. C. M., et al. (2013). Determinantes individuais e contextuais da cárie em crianças brasileira de 12 anos em 2010. Revista de Saúde Pública, 47(Supl. 3), 40-49.

Goleman, D. (2005). Inteligência Emocional. Objetiva.

Gonçalves, P. E., Oliveira, Y. S., & Seixas, F. L. (2013). Educação em saúde bucal por meio da análise das embalagens de instrumentos de higiene oral. FOL -Faculdade de Odontologia de Lins/ Unimep, 23(2), 35-44.

Hayacibara, M. F., et al. (2012). Educação permanente em saúde para técnicos de saúde bucal e auxiliares de saúde bucal: relato de experiência. Saúde em Debate, 36(93), 290-296.

Kamikawa, D. S., Uchida, T. H., & Fujimaki, M. (2022). Percepção sobre a implementação da educação permanente em saúde bucal no estado do Paraná. Brazilian Journal of Development, 8(1), 2126-2136.

Kassebaum, N. J., et al. (2017). Global, Regional, and National Prevalence, Incidence, and DisabilityAdjusted Life Years for Oral Conditions for 195 Countries, 1990–2015: A Systematic Analysis for the Global Burden of Diseases, Injuries, and Risk Factors. Journal of Dental Research, 96(4), 380-387.

Lima, J. V. C., et al. (2010). A educação permanente em saúde como estratégia pedagógica de transformação das práticas: possibilidades e limites. Trabalho, Educação e Saúde, 8(2), 207-227.

Martins, B. P., et al. (2015). Percepção dos Técnicos em Saúde Bucal sobre Educação em Saúde: uma análise qualitativa. Archives Health Investigation, 4(5), 28-35.

Monteiro, M. M., Figueiredo, V. P., & Machado, M. F. A. S. (2009). Formação do vínculo na implantação do Programa Saúde da Família numa Unidade Básica de Saúde. Revista Escola de Enfermagem da USP, 43(2), 358-364.

Pan American Health Organization (1997). Oral Health. Directing Council. XL Meeting. Washington, DC.

Petry, P. C., Victora, C. G., & Santos, I. S. (2000). Adultos livres de cárie: estudo de casos e controles sobre conhecimentos, atitudes e práticas preventivas. Cadernos de Saúde Pública, 16(1), 145-153.

Pralon, J. A., Garcia, D. C., & Iglesias, A. (2021). Educação permanente em saúde: uma revisão integrativa de literatura. Research, Society and Development, 10(14), 1-18.

Sousa, E. M., Meneghim, M. C., & Pereira, A. C. (2007). Promoção da saúde: uma estratégia para o fortalecimento das práticas em saúde bucal. Revista da Faculdade de Odontologia da Universidade de Passo Fundo, 12(2), 20-26.

Tong, A., Sainsbury, P., & Craig, J. (2007). Consolidated criteria for reporting qualitativr research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus group. International Journal for Quality in Health Care, 19(6), 349-357.

Uchida, T. H., et al. (2016). Práticas preventivas realizadas por Técnicos em Saúde Bucal: um estudo qualitativo. Revista da ABENO, 16 (1), 110-124.

Published

10/05/2022

How to Cite

SILVA, A. C. R. .; HIGASI, M. S.; UCHIDA, T. H.; FUJIMAKI, M. Perceptions of Oral Health Technicians for the practice of preventive actions against dental caries. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e54111629448, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29448. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29448. Acesso em: 29 may. 2022.

Issue

Section

Health Sciences