O Povo and Diário do Nordeste: the news from Ceará periodicals as sources of study on AIDS in the early 1980s

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i6.29559

Keywords:

News; Social phenomenon; AIDS; Health teaching.

Abstract

This work sought to explore the meanings attributed to Acquired Immune Deficiency Syndrome (Aids) in the Ceará press, more specifically in two periodicals: O Povo and Diário do Nordeste, in the first four years of the 1980s, when the disease emerged as a real enigma for Science and that seemed to belong to specific groups and to spaces very far from Ceará. In this sense, the central question of this article is to show the content of the speeches given in the two Ceará periodicals during the years from 1982 to 1984, a period in which news about the disease began to be disseminated, which had not yet been reported in the “lands of Alencarinas”. Thus, from the analysis of these records that narrated their contemporaneity, the objective was to lay bare the representations of an unknown disease and the insecurity in the face of the little information that medicine could have at that moment about the disease and, mainly, about how to treat it.

References

Araújo, R. N. (2021). O Terrível Flagelo da Humanidade. Discurso médico-higienistas no combate à sífilis na Paraíba (1921-1940). São Paulo: e-Manuscrito.

Araújo, A. C. C. (2018). O Globo e Folha de São Paulo: os jornais como fontes de estudos da AIDS. In: Silveira, A. J. T., Nascimento, D. R. & Franco, S. P. (orgs). Uma história brasileira das doenças. v. 8. Paralelo.

Barata, G. F. (2006). A primeira década da Aids no Brasil: o Fantástico apresenta a doença ao público (1983-1992). Dissertação (Mestrado). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Babo-Lança, I. (2011). Configuração mediática dos acontecimentos do ano. In: Caleidoscópio, Revista de Comunicação e Cultura – Dimensões do acontecimento - Configuração, mediação, tempo e experiência. Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias – departamento de Ciências da Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação. Edições Universitárias Lusófonas, n. 10, 1° semestre.

Bessa, M.S. (2002). Os perigosos: autobiografias e AIDS. Aeroplano.

Camargo Jr, K. R. As ciências da Aids e a Aids das ciências: o discurso médico e a construção da Aids. Relume Dumará, 1994.

Capelato, M. H. (1988). Imprensa e História do Brasil. São Paulo: Contexto/EDUSP.

Diário do Nordeste. (1983). São Paulo já produz suas próprias AIDS. Website do jornal Diário do Nordeste, Fortaleza, 15 de outubro de 1983, p. 17.

Elmir, C. P. (1995). As armadilhas do jornal: algumas considerações metodológicas do seu uso para a pesquisa histórica. Cadernos do PPG em História da UFRGS. Porto Alegre.

Fausto Neto, Antônio et al. (2010). (Re) Visitando os conceitos de contrato de leitura. Uma proposta de entendimento dos pontos de vínculo entre emissor/receptor da sociedade dos meios para sociedade midiatizada. Intercom. Anais [...]. XI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul.

Fee, E., & Fox, D. M. (1989). The contemporary historiography of Aids. Journal of Social History. 23(2), 303-14.

Galvão, J. (2000). AIDS no Brasil: a agenda de construção de uma epidemia. Rio de Janeiro: ABIA; São Paulo: Ed. 34.

Geantomasse, F. M., & Bervique, J. de A. (2010). “Homoafetivos versus homofóbicos: e a guerra continua”. Revista Científica Eletrônica de Psicologia.

Granjeiro, A. et al. (2009). Resposta à aids no Brasil: contribuições dos movimentos sociais e da reforma sanitária. Revista Panam Salud Pública. 87-94.

Grmek, M. (1995). O enigma do aparecimento da Aids. Estudos Avançados. São Paulo maio/ago. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40141995000200011&script=arttex&tlng-pt.

Herlizch, C., & Pierret, J. (1992). Uma Doença no Espaço Público. A AIDS em Seis Jornais Franceses. Physis. https://www.scielo.br/pdf/physis/v15s0/v15s0a05.pdf.

Lapuente, R. S. (2016). A imprensa como fonte: apontamentos teórico-metodológicos iniciais acerca da utilização do periódico impresso na pesquisa histórica. Bilros. Fortaleza. http://seer.uece.br/?journal=bilros&page=article&op=view&path%5B%5D=1938.

Le Goff, J. (1985). As doenças têm História. Lisboa: Terramar.

Le Goff, J. (2003). História e Memória. Campinas: Unicamp.

Leite, C. H. F. (2015). Teoria, Metodologia e Possibilidades: os jornais como fonte e objeto de pesquisa histórica. Escritas. p. 3-17. https://doi.org/10.20873/vol7n1pp03-17.

Lima, É. C. (2021). A AIDS vira notícia: os discursos sobre a “doença nova” nos periódicos cearenses na década de 1980. Ceará: Eduece.

Mayer, K., & Pizer, H. (1983). AIDS: a epidemia mais assustadora do nosso século. Três Livros e Fascículos.

Martins, A. L., & Luca, T. R. de. (Orgs). (2008). História da Imprensa no Brasil. Contexto.

Mateus, S. (2011). A Configuração Evenemencial da Publicidade. Caleidoscópio Revista de Comunicação e Cultura. Configuração, mediação, tempo e experiência. Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Edições Universitárias Lusófonas, p. 137-145.

Nascimento, A. M. V. do., et al. (2020). Rede de apoio aos homossexuais vivendo com HIV/AIDS: Uma visão integrativa. Research, Society and Development. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i10.8792.

Nascimento, D. R. do. (2005). As pestes do século XX: tuberculose e Aids no Brasil, uma história comparada. Fiocruz.

Nascimento, D. R. do. (2017). AIDS: a emergência da década de 1980. In: Franco, S. P., Nascimento, D. R. do., & Silveira, A. J. T. (orgs). Uma história brasileira das doenças. Belo Horizonte: Fino Traço.

O Povo. (1983). AIDS preocupa os homossexuais em São Paulo. Website do jornal O Povo, Fortaleza, 01 de julho de 1983, p. 13.

O Povo. (1982). Americanos descobrem nova doença que ataca crianças. Website do jornal O Povo, Fortaleza,12 de dezembro de 1982, p. 8.

O Povo. (1984). Suspeito de AIDS internado no Hospital das Clínicas. Website do jornal O Povo, Fortaleza, 15 de maio de 1984, p. 6.

Pollack, M. (1990). Os homossexuais e a AIDS: sociologia de uma epidemia. Estação Liberdade.

Revel, Jacques & Peter, Jean-Pierre. (1988). O corpo: o homem doente e sua história. In: Le Goff, Jacque & Nora, Pierre (Orgs). História: Novos Objetos. 3ª ed. Rio de Janeiro: F. Alves.

Rosenberg, C. (1992) Explaining epidemics and other studies in the history of medicine. Cambridge: University Press.

Silveira, A. J. T. da., & Nascimento, D. R. do. (2004). A doença revelando a história. In: Silveira, A. J. T. da., & Nascimento, D. R. do (orgs). Uma história brasileira das doenças. Brasília: Paralelo.

Silveira, A. J. T. da., & Nascimento, D. R. do. (2018). Epidemias do século XX: gripe espanhola e aids. In: Teixeira, L. A., Pimenta, T. S., & Hochman, G. (orgs). História da Saúde no Brasil. São Paulo: Hucitec.

Sontag, S. (1984). A doença como Metáfora. Graal.

Sontag, S. (1989). A AIDS e suas metáforas. Companhia das Letras.

Sosa, D. A. C. (2007). A História política do Brasil (1930-1934) sob ótica da imprensa gaúcha. Rio Grande: Fundação Universidade Federal do Rio Grande.

Spink, M. J. P., et al. (2001). A construção da AIDS notícia. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2001000400019.

Trevisan, J. S. (2007). Devassos no paraíso. A homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade. Rio de Janeiro: Record.

Tronca, Í. A. (2000). As Máscaras do medo: lepra e AIDS. Ed Unicamp.

Veron, E. (1981). Construire I'évenement. Minuir.

Veron, E. (2004). Fragmentos de um tecido. UNISINOS.

Vianna, E. da S., & Nascimento, D. R. do. (2013). “Nunca me senti tão maldito”: o estigma e a epidemia de Aids no Brasil. In: Franco, S. P., Nascimento, D. R. do., & Maciel, E. L. N. (orgs). Uma história brasileira das doenças. v. 4. Fino Traço.

Published

11/05/2022

How to Cite

LIMA, Érica C. . O Povo and Diário do Nordeste: the news from Ceará periodicals as sources of study on AIDS in the early 1980s. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 6, p. e58011629559, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i6.29559. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29559. Acesso em: 24 may. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences