Evaluation of Pharmaceutical Interventions: study carried out in a Pediatric ICU of the University Hospital Materno Infantil in São Luís - MA

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29839

Keywords:

Medication errors; Pediatric Intensive Care Units; Drug therapy; Medicines.

Abstract

Patient safety has been a topic of discussion in health institutions, especially in Pediatric Intensive Care Units, since errors and their consequences are more serious in intensive care patients. Pharmaceutical intervention is part of pharmacotherapeutic monitoring and requires record, carried out jointly between health professionals and the patient, with the purpose of preventing and solving negative clinical results. Thus, the aim of this work is to evaluate the profile of pharmaceutical interventions performed by clinical pharmacy in pediatric patients admitted to the Pediatric Intensive Care Unit (PICU) of the Materno Infantil University Hospital in São Luís - MA. This is a quantitative, retrospective and cross-sectional study, based on a survey of data provided by the clinical pharmacy carried out through the analysis of the medical records of pediatric patients, from which information on pharmaceutical interventions recorded was taken in the database from January 2017 to December 2018. A total of 1003 interventions were obtained through participation in multidisciplinary visits at the PICU by pharmacists from the clinical pharmacy team. Of these 1003 pharmaceutical interventions, 98% (n= 983) were accepted and found to have a higher prevalence, in 2017, dose/dosage adjustment 51% and the most suitable therapeutic alternative available 25%. Additionally, in the 2018 period, there was a 37% drop in dose/dosing adjustment. It is concluded that pharmaceutical interventions contributed to the reduction of errors related to the pharmacotherapy of these children and also to the improvement of their clinical condition, a cutback in treatment costs and in the hospitalization period.

References

Aguiar, K. D. S., Santos, J. M. D., Cambrussi, M. C., Picolotto, S., & Carneiro, M. B. (2018). Segurança do paciente e o valor da intervenção farmacêutica em um hospital oncológico. Einstein, 16(1), 1-7.

Araújo, E. O., Viapiana, M., Domingues, E. A. M., Oliveira, G. S. D., & Polisel, C. G. (2017). Intervenções farmacêuticas em uma unidade de terapia intensiva de um hospital universitário. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 8(3), 25-30.

Barros, M. E., & Gonçalves, I. G. (2021). Avaliação das intervenções farmacêuticas em unidade de terapia intensiva de um hospital de ensino. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 12(3), 561-561.

Becker, G. C., Machado, F. R., & Bueno, D. (2016). Perfil de utilização de medicamentos em pacientes pediátricos em cuidados intensivos. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 7(2), 42-44.

Brito, A. M. D. (2021). Análise de intervenções farmacêuticas utilizando um instrumento de acompanhamento farmacêutico em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Trabalho de conclusão de especialização, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre/RS.

Carneiro, A. I. C., & Silva, A. H. (2018). Segurança do paciente em unidade de terapia intensiva neonatal: o impacto das recomendações farmacêuticas. Conexão Fametro 2018: inovação e criatividade.

Conselho Federal de Farmácia (CFF). (2017). Farmácia Hospitalar: coletânea de práticas e conceitos. Brasília. CFF.

Dias, D., Wiese, L. P. L., Pereira, E. M., & Fernandes, F. M. (2018). Avaliação de Intervenções Clínicas Farmacêuticas em uma UTI de um hospital público de Santa Catarina. Revista Brasileira Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde. 9(3), 1-5.

Estrela, C. (2018). Metodologia científica: ciência, ensino, pesquisa. Artes Médicas.

Ferreira, T. T. D., Rabelo, J. G. D., Borges, M. C. F., Cruz, L. R. V., Carvalho, A. F. S., & Leite, J. A. C. (2021). Cuidados farmacêuticos em uma unidade de terapia intensiva pediátrica: uma revisão integrativa. Revista Científica da Saúde. 3(1). 9-22.

González, Q. F. C. (2016). Farmacología del paciente pediátrico. Revista médica clínica las Condes. 27(5), 652-59.

Leal, K. D. B., Leopoldino, R. W. D., Martins, R. R., & Veríssimo, L.M. (2016). Potencial de Incompatibilidade de Medicamentos Intravenosos em uma Unidade Pediátrica. Einstein, 14(2). p 185-189.

Maioli, N. A., & Santos H. C. B. (2018). Intervenções Farmacêuticas e sua Importância na Segurança do Paciente Hospitalizado. Colloq Vitae. 10(2), 35-40.

Mantovanelli, L. S., & Junior A. T. T. (2021). Assistência farmacêutica e intervenção para pacientes intubados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Research, Society and Development, 10 (5). e34810515095.

Marques, L. R. (2017). Avaliação do uso seguro de medicamentos em pacientes pediátricos de um hospital público de Brasília/DF. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia). Faculdade de Ceilândia-FCE, UNB, Brasília.

Neto, A. A. F. M., Rosa, A. C., Telles, J. M., Rocha, K. C. S., & Freitas, R. S. N. (2021). Síndrome do Homem Vermelho/Red Man Syndrome. Brazilian Journal of Health Review. 4(5) 20234-20239.

Mota, R. O., Costa, C. O., Brito, E. A. W. S., Souza, T. L. V., Sandoval, L. J. S., Custódio, I. L., & Lima, F. E. T. (2021). Prescrições e aprazamentos de medicamentos endovenosos em pediatria: estudo descritivo. REME - Rev Min Enferm. 25:e-1379.

Nascimento, A. R. F., Leopoldino, R. W. D., Santos, M. E. T., Costa, T. X., & Martins, R. R. (2020). Problemas relacionados a medicamentos em neonatos cardiopatas sob terapia intensiva. Rev. paul. pediatr. São Paulo. 38, e2018134. 1:6.

Oliveira, C. R. V., Macedo, I. N., Bendicho, M. T., & Xavier, R. M. F. (2021). Utilização de antimicrobianos em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: um estudo transversal retrospectivo. Research, Society and Development. 10(1). e29810111794-e29810111794.

Rocha, L. T. (2019). Incompatibilidade de Medicamentos em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia). Centro Universitário do Planalto Central Aparecido dos Santos, Brasília, 2019.

Romano-Lieber, N. S., Teixeira, J. J. V., Farhat, F. C. L. G., Ribeiro, E., Crozatti, M. T. L., & Oliveira, G. S. A. A. D. (2002). Revisão dos estudos de intervenção do farmacêutico no uso de medicamentos por pacientes idosos. Cadernos de Saúde Pública, 18(6), 1499-1507.

Rosa, A. W., Silva, S. R., Jesus, R. A., Teixeira, D. G., Alexandre, M. M., & Sabec, G. Z. (2020). Classificação das intervenções farmacêuticas realizadas em unidade de terapia intensiva. Braz. Journ. of Develop. 6(6) 40165-40176.

Santiago, R. O., Oliveira, M. A. N., Lima, L. N., Cândido, J. L. L., & Batista, J. M. M. Farmacêutico clínico na unidade de terapia intensiva e o impacto na segurança do paciente. Mostra Científica da Farmácia, 6(1).

Santos, J. P., Santos, R. M. D., Araújo, P. L., Bendicho, M. T., & Xavier, R. M. F. (2020). Pharmaceutical care in oncology UTI. Braz. J. Hea. Rev. 3 (3). 5697-5704.

Zanfrilli, I. S. (2017). Farmácia Clínica e o serviço de acompanhamento do tratamento de saúde. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia). Universidade do Norte do Paraná, UNOPAR. Londrina.

Published

28/05/2022

How to Cite

LAGO, A. D.; FERREIRA, T. T. D. .; CARVALHO, A. F. S. .; FRÓES, Y. N. .; SILVA, F. M. .; FERREIRA, Ítalo G. D. .; SILVA, L. M. da S. e; FURTADO, D. F. .; COLARES, L. M. .; LEITE, J. A. C. . Evaluation of Pharmaceutical Interventions: study carried out in a Pediatric ICU of the University Hospital Materno Infantil in São Luís - MA. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e36311729839, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29839. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29839. Acesso em: 7 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences