Link between mother and newborn in the first hours of life: knowledge and practices of the nursing team

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.29864

Keywords:

Object attachment; Humanized birth; Breastfeeding; Child health services; Nursing team.

Abstract

Objective: to analyze knowledge and practices about the bond between mother and newborn in the first hours of life with nursing professionals. Method: qualitative study, developed in a municipality of Mato Grosso, with nursing professionals who work directly in childbirth care and in the first hours of life. Data collection took place in January 2021 through an online questionnaire, analyzed by Minayo's content analysis in the thematic analysis modality. Results: professionals are aware of the bond between mother and newborn, and practice bonding through skin-to-skin contact and breastfeeding in everyday life, however some interventionist procedures remain. Conclusion: the nursing team is qualified to carry out the promotion of the binomial bond through the care provided in the first hours of life. However, some interventionist care practiced by the team still persists. In this way, the periodic evaluation of the supervisors of the Amigo da Criança Hospital, combined with permanent education, contribute to the improvement of the assistance provided by this team.

References

Ayres, L. F. A., Cnossen, R. E., Passos, C. M. D., Lima, V. D., Prado, M. R. M. C. D., & Beirigo, B. A. (2020). Fatores associados ao contato pele a pele imediato em uma maternidade. Escola Anna Nery, 25. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2020-0116

Benatti, A. M., et al. (2017). Amamentação na primeira hora de vida: conhecimento e prática da equipe multiprofissional. Avances en Enfermería, 35 (1), 19-29. https://doi.org/10.15446/av.enferm.v35n1.43682

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. (2014) Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, e,.1-194.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde (2017b). Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal. Brasília: Ministério da Saúde, 3-53

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticos de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher (2001a). Parto, aborto e puerpério: assistência humanizada à mulher. Brasília: Ministério da Saúde, 1-199.

Coca, K. P., Pinto, V. L., Westphal, F., Mania, P. N. A., & Abrão, A. C. F. D. V. (2018). Conjunto de medidas para o incentivo do aleitamento materno exclusivo intra-hospitalar: evidências de revisões sistemáticas. Revista Paulista de Pediatria, 36, 214-220. https://doi.org/10.1590/1984-0462/;2018;36;2;00002

Conde, R. G., Guimarães, C. M. D. S., Gomes-Sponholz, F. A., Oriá, M. O. B., & Monteiro, J. C. D. S. (2017). Autoeficácia na amamentação e duração do aleitamento materno exclusivo entre mães adolescentes. Acta Paulista de Enfermagem, 30, 383-389. https://doi.org/10.1590/1982-0194201700057

Costa, L. D., & Souza, D. S. B. (2011). A compreensão da equipe de enfermagem quanto à importância do vínculo afetivo entre mãe e recém-nascido hospitalizado na UTI neonatal. Arq ciênc saúde

da Silva Leite, M. F. F., Barbosa, P. A., de Olivindo, D. D. F., & de Lima Ximenes, V. (2016). Promoção do aleitamento materno na primeira hora de vida do recém-nascido por profissionais da enfermagem. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, 20(2). https://doi.org/10.25110/arqsaude.v20i2.2016.5386 BRASIL.

Dalfovo, M. S..; Lana, R. A.; & Silveira, A. (2008). Métodos quantitativos e qualitativos: um resgate teórico. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, 2(4), 1-13.

de Andrade Aoyama, E., da Silva, E. P., & da Silva, E. T. (2020). A importância do aleitamento materno nos seis primeiros meses de vida do recém-nascido. Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde.

D'Artibale, E. F., & Bercini, L. O. (2014). Early contact and breastfeeding: meanings and experiences. Texto & Contexto-Enfermagem, 23, 109-117. https://doi.org/10.1590/S0104-07072014000100013

de Sousa Braga, G., de Oliveira, C. J., Chaves, E. M. C., & Tavares, A. R. B. S. (2020). Conhecimento dos enfermeiros sobre as repercussões do contato pele a pele em sala de parto para amamentação. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 12(10), e4890-e4890. https://doi.org/10.25248/reas.e4890.2020

Fernandes L, Ayres A (2021). Fatores associados ao contato pele a pele imediato em uma maternidade. Escola Anna Nery, 2021;25(2),1–8.

Gil, A. C. (2022). Como elaborar projetos de pesquisa. (4a ed.), Atlas.

Hergessel, N. M. Aleitamento materno na primeira hora após o parto. 2017. Artigo (Graduação) – Curso de Enfermagem, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado. Rio Grande do Sul. Brasil.

Minayo, M. C (2014). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. (14a ed.), Editora Hucitec.

Moreira, M. E. L., Gama, S. G. N. D., Pereira, A. P. E., Silva, A. A. M. D., Lansky, S., Pinheiro, R. D. S., & Leal, M. D. C. (2014). Práticas de atenção hospitalar ao recém-nascido saudável no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 30, S128-S139. https://doi.org/10.1590/0102-311X00145213

Oliveira, B. S. D., Batista, S. G., Valcarenghi, R. V., Mattos, A. R. D. S., Correia, J. B. B., & Hoffmann, A. C. O. D. S. (2019). Contato precoce pele a pele entre mãe e recém-nascido: contribuições da enfermagem em uma maternidade de São José/SC. Revista Eletrônica Estácio Saúde, 9(1), 8-16.

Russo, J. A., & Nucci, M. F. (2020). Parindo no paraíso: parto humanizado, ocitocina e a produção corporal de uma nova maternidade. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 24.

Saco, M. C., Coca, K. P., Marcacine, K. O., Abuchaim, É. D. S. V., & Abrão, A. C. F. D. V. (2019). Contato pele a pele e mamada precoce: fatores associados e influência no aleitamento materno exclusivo. Texto & Contexto-Enfermagem, 28. https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2018-0260

Saur, B., Bruck, I., Antoniuk, S. A., & Riechi, T. I. J. de S. (2018). Relação entre vínculo de apego e desenvolvimento cognitivo, linguístico e motor. Psico, 49(3), 257-265.https://doi.org/10.15448/1980-8623.2018.3.27248

Scatliffe, N., Casavant, S., Vittner, D., & Cong, X. (2019). Oxytocin and early parent-infant interactions: A systematic review. International journal of nursing sciences, 6(4), 445-453. https://doi.org/10.1016/j.ijnss.2019.09.009

Silva, C. M. et al. (2016). Fatores associados ao contato pele entre mãe/filho e na sala de parto. Revista de Nutrição, 29 (4), 457-471. https://doi.org/10.1590/1678-98652016000400002

WHO, (2018). WHO Recommendations Intrapartum Care For a Positive Childbirth Experience. Geneva: World Health Organization;1-210.

Published

21/05/2022

How to Cite

SILVA, E. O.; FERREIRA, R. T.; MACEDO, E. S.; ALEIXO, M. L. M.; FERNANDES, T. L. da S.; RIBEIRO, A. D. do N.; ROCHA, R. P. S. .; SILVESTRE, G. C. S. B. .; MACIEL, K. R. L. . Link between mother and newborn in the first hours of life: knowledge and practices of the nursing team. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e22811729864, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.29864. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/29864. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences