Nursing assistance for the family of premature newborns in the Intensive Care Unit

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30000

Keywords:

Prematurity; Family; NICU; Nursing assistance.

Abstract

Objectives: To analyze the nursing care provided to the family of premature newborns in the Intensive Care Unit. Method: Integrative literature review in which primary data were used in the LILACS, MEDLINE and BDENF databases with established criteria for searching for journals in Portuguese, English and Spanish through the research modalities and levels of evidence in the period of 5 years (2010-2021). Results: Information about the 10 articles contained in the discussion of this literature review is presented. All the results were interpreted and synthesized, through a comparison of the data evidenced in the analysis of the articles. Discussions: It is noticed in some studies that the birth of a premature baby brings to the family an intense confrontation between the imaginary NB and the real NB. The representations about the NB built during pregnancy are gradually deconstructed and slowly their image as a newcomer is assimilated. Conclusion: The study reveals that families who experience this moment of prematurity in the NICU have reactions and feelings that make it difficult to cope with this situation. Despite several negative feelings, characterized as powerless and frightened, family members show positive expectations, since they believe in the treatment and recovery of the NB's health.

References

Almeida, A. K. A. & Silva, D. B. & Vieira, A. C. B. Percepção dos pais em relação ao atendimento do RN prematuro em UTI neonatal do Hospital Materno Infantil de Goiânia-GO. Revista de trabalhos acadêmicos, n. 2, 2010.

Brasil, Portaria n° 930, de 10 de maio de 2012. Define as diretrizes e objetivos para a organização da atenção integral e humanizada ao recém-nascido grave ou potencialmente grave e os critérios de classificação e habilitação de leitos de Unidade Neonatal no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt0930_10_05_2012.html.

Costa, J. V. S., & Sanfelice, C. F. O., & Carmona, E. V. (2019). Humanização da assistência neonatal na ótica dos profissionais da enfermagem. REUOL, 242642 (13).

Gontijo, T. L.; & Xavier, C. C. & Freitas, M. I. de F. Avaliação da implantação do Método Canguru por gestores, profissionais e mães de recém-nascidos. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 5, p. 935-944, 2012.

Frello, A. T.; & Carraro, T. E. Enfermagem e a relação com as mães de neonatos em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Rev. Bras. Enf. Brasília, v. 65, n. 3, p. 514-521, junho de 2012.

Gomes, L. & Masson, L. P., & Brito, J. C., Athayde, M. Competências, sofrimento e construção de sentido na atividade de auxiliares de enfermagem em UTIN. Trab Educ Saúde [Internet]. 2011 [cited 2012 May 2];9(1):137- 56. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ar ttext&pid=S1981- 77462011000400007&lng=pt&nrm=iso.

Humanização do Cuidado da UTI Neonatal. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goias, v. 09, n. 01, p. 200 - 213, 2007 http://www.fen.ufg.br/revista/v9/n1/v9n1a16.htm .

Klein, V. C., & Gaspardo, C. M., & Linhares, M. B. M. (2011). Dor, autorregulação e temperamento em recém-nascidos pré-termo de alto risco. Psicologia do Desenvolvimento, 3(24), 1-2.

Mufato, L. F.; & Gaiva, M. A. M. Motivos-porque da empatia de enfermeiras com os familiares de recém-nascidos em UTI neonatal. Rev Gaúcha Enferm. 2020;41:e20190508. doi: https://doi.org/10.1590/1983- 1447.2020.20190508.

Moraes, A. S.; & Aguiar, R. S. Dificuldades com a amamentação de recém-nascidos prematuros após a alta hospitalar: uma revisão integrativa. Revista JRG de estudos acadêmicos, São Paulo, Vol. IV, n.8, jan.-jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.4639578 . Acesso em: 04 de Out. 2021.

Nishioka, S. de A.; Confinamento pela pandemia de COVID-19 e diminuição acentuada da taxa de partos prematuros. Disponível em: https://www.unasus.gov.br/especial/covid19/markdown/236. Acesso em: 01 de Out. 2021.

Lima, Vanessa Ferreira de; et al. Vivência dos familiares de prematuros internados em unidade de terapia intensiva neonatal. Revista Mineira de Enfermagem, Minas Gerais, v.21, e-1026. DOI: 10.5935/1415-2762.20170036.

Noda, L. M., & Alves, M. V. M., & Gonçalves, M. F., Silva, F. S., & Fusco, F. B., & Avila, M. A. (2018). A humanização em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal sob a ótica dos pais. REME.

Porto, M. A.; & Pinto, M. J. C. Prematuridade e vínculo mãe – bebê: uma análise em UTI neonatal. Perspectivas em psicologia, São Paulo, Vol. 23, N. 1, pp. 139 – 151, Jan/Jun, 2019. http://www.seer.ufu.br/index.php/perspectivasempsicologia/article/view/51041.

Ribeiro, J. F. et al. O prematuro em unidade de terapia intensiva neonatal: A assistência do enfermeiro. Revista de Enfermagem, UFPE on line, Recife, DOI: 10.5205/reuol.9667-87805-1-ED1010201615.

Reicher, A. P. da S.; & Lins, R. N. P.; Collet, N.

Silva, D. de A. et al., A assistência de enfermagem humanizada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Research, Society and Development, v. 10, n. 14, e141101421903, 2021 (CC BY 4.0) | ISSN 2525-3409 | DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i14.21903.

Stelmak, A. P; Mazza, V. A; Freire, M. H. S. O valor atribuído pelos profissionais de enfermagem aos cuidados preconizados pelo método canguru. Rev Enf. UFPE on line, v. 11, n. 9, p. 3376-85, set. 2017. https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/110236/22167.

Soares, L. O., Santos, R. F., & Gasparino, R. C. Necessidades de familiares de pacientes internados em unidade de terapia intensiva neonatal. Texto & Contexto Enferm [Internet]. 2010 [cited 2012 May 8];19(4):644- 50. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ar ttext&pid=S0104-07072010000400006&lng=pt.

Souza KMO, & Ferreira SD. Assistência humanizada em UTI neonatal: os sentidos e as limitações identificadas pelos profissionais de saúde. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2010 Mar [cited 2012 May 8];15(2):471-80. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ar ttext&pid=S1413-81232010000200024&lng=pt.

Silva, K. M. Assistência de enfermagem ao RN e a família: uma revisão da literatura. Itinerarius Reflectionis, [Sl], v.15, n.3, p.01–20, 2019. DOI: https://doi.org/10.5216/rir.v15i3.59204

Ercole, F. F., Melo, L. S., Alcoforado, C. G. C. Revisão integrativa versus revisão sistemática. Rev Min Enferm online, Minas Gerais, v. 18, n. 1, pág. 2316-9389, 2014. DOI: https://doi.org/10.5935/1415-2762.20140001

Souza, M. T., Silva, M. D., Carvalho, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1):102-6. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134

Página, M. J., Mckenzie, J. E., Bossuyt, P. M., Boutron, I., Hoffmann, T. C., Mulrow, C. D., et al. A declaração PRISMA 2020: uma diretriz atua-lizada para relatar revisões sistemáticas. BMJ 2021;372:n71. DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.n71

Braun, V., Clarke, V. O que a “análise temática” pode oferecer aos pesquisadores de saúde e bem-estar? Revista Internacional de Estudos Quali-tativos sobre Saúde e Bem-Estar. Revista internacional de estudos qualitativos sobre saúde e bem-estar, 2014, vol. 9;2615. DOI: https://doi.org/10.3402/qhw.v9.26152

Facio, B. C., Marski, B. S. L., Higar, I. H., Misko, M. D., Silveira, A. O., Wernet, M. (Des) a recepção nas crianças MD com os profissionais: experiências de pais de crianças com retinopatia da prematuridade. Rev Esc Enferm USP. 2016; 50 (6): 913-921. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000700006

Cecagno, D., Fröhlinch, C. V. C., Cecagno, S., WeyKamp, J. M., Biana, C. B., Soares, M. C. A experiência em uma unidade de terapia intensiva neonatal: o ponto de vista das mães. Rev Fun Care Online. 2020 janeiro/dez; 12:566-572. DOI: http://dx.doi.org/0.9789/2175-5361.rpcfo.v12.8827

Marski, B. S. L., Custodio, N., Abreu, F. C. P., Melo, D. F., Wernet, M. Alta hospitalar de recém-nascidos recém-nascidos: a experiência do pai recém-nascidos. Rev Bras Enferm 2016; 69 (2): 202-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690203i

Published

24/05/2022

How to Cite

SOARES, C. J. dos S. .; SANTOS, A. W. dos .; OLIVEIRA, G. S. .; MEDEIROS, R. L. S. F. M. de .; SANTOS , A. V. A. dos .; COSTA, K. C. .; SILVA, M. de L. . Nursing assistance for the family of premature newborns in the Intensive Care Unit. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e28211730000, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30000. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30000. Acesso em: 5 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences