The main factors that influence early menopause: a bibliographic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30258

Keywords:

Early menopause; Early ovarian failure; Infertility.

Abstract

Menopause is defined as the transition between the reproductive period and the non-reproductive period and corresponds to the last menstrual cycle. In contrast, early ovarian failure (FOP) is characterized by these aspects, before the age of 40 years. The study was carried out to review the specialized literature on risk factors for early menopause and their implications for the quality of life of women with this condition. This research is a narrative review, in an asystematic way, searched in databases such as Scielo, Medline, Lilacs, Pubmed and Psycinfo, from August to December 2021. It was complemented with materials directed by experts in the field, resulting in a extensive development of specific topics or with the latest techniques. Therefore, the results showed smoking, infections, idiopathic factors, genetic mutations, surgeries, among others, as risk factors for early menopause. Therefore, studies on early menopause were of paramount importance, mainly because they occur in young women, given that early diagnosis protects against more serious complications, with the greatest contribution mentioned, risk factors and encouragement about them. to maintain a healthy lifestyle, bone and cardiovascular health under normal controls to prevent any risk factors listed, in addition to avoiding possible infertility.

References

Aldrighi, J. M., Mansur, A. D. P., Aldrighi, C., & Santos, M. (2001). Recomendações Da American Heart Association Sobre Terapêutica De Reposição Hormonal No Climatério E Prevenção Secundária. Revista Da Associação Médica Brasileira, 47, 286-287.

Aldrighi, J. M., Alecrin, I. N., Oliveira, P. R. D., & Shinomata, H. O. (2005). Tabagismo e antecipação da idade da menopausa. Revista da Associação Médica Brasileira, 51, 51-53.

Aldrighi, J. M., Aldrighi, C. M. S., & Aldrighi, A. P. S. (2002). Alteraçöes sistêmicas no climatério. RBM rev. bras. med, 15-21.

Andrade, R. P. D. (2001). Falência ovariana precoce. Reprod. clim, 14-18.

Antunes, S., Marcelino, Ofélia & Aguiar, T. (2003). Fisiopatologia da menopausa. Revista Portuguesa de medicina geral e familiar, 19(4), 353-7.

Aragão, J. A., & Guerra, D. R. (2018). Aparelho Reprodutor Feminino. Escola de Medicina e Saúde Pública Bahiana.

Assumpção, Carmen Regina Leal de (2014). Falência ovariana precoce. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 58(2), 132-143.

Avelar, C. C., da Silva, I. M., & Dossi, V. S. Menopausa Precoce.

Badalotti, M., Arent, A., Polanczick, A., Petracco, R., & Petracco, A. (2006). Falência ovariana precoce associada a deleção no braço longo do cromossomo: relato de dois casos e revisão da literatura. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 28, 551-556.

Brasil. Protocolos da atenção básica, (2016). Ministério da Saúde. Instituto Sírio-Libanês de ensino e pesquisa. Brasília, DF.

Cambiaghi, A. S. (2016). Menopausa precoce ou falência ovariana prematura. Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia.

Cavadas, L. F., Nunes, A., Pinheiro, M., & Silva, P. T. (2010). Abordagem da menopausa. Acta Med Port, 23, 227-236.

Coelho, V (2012). Relação entre depressão e menopausa em mulheres na faixa etária de 45 a 65 anos. Rolim de Moura (RO), n. 10. Curso de Psicologia, Departamento de Psicologia, Faculdade de Rolim de Moura.

Colpan, Verônica (2014). Atividade física de mulheres no climatério: comparação entre auto-relato e pedômetro. Rev Saúde Públic; 48(2): 258-265.

Costa, A. D. S., Batista, C. A. D. P. M., & Figueiredo, J. N. D. S. (2015). Interferência Do Tabagismo Na Ocorrência Da Síndrome Metabólica No Climatério: Uma Revisão Integrativa.

Da Silva, B. F., Maciel, C. S., de Souza, L. M. M., & Duarte, L. A. (2020). Menopausa em tempos de pandemia COVID-19. Unesc em Revista, 4(2), 213-234.

De Souza, S. S., Dos Santos, R. L., Dos Santos, A. D. F., Barbosa, M., Lemos, I. C. S. O, & Machado, M. D. F. A. S. (2017). Mulher e climatério: concepções de usuárias de uma unidade básica de saúde. Reprodução & Climatério, 32(2), 85-89.

Ferreira, I. C. C., Silva, S. S., & de Almeida, R. S. (2015). Menopausa, sinais e sintomas e seus aspectos psicológicos em mulheres sem uso de reposição hormonal. Ensaios e Ciência C Biológicas Agrárias e da Saúde, 19(2).

Ferreira, S. I. C. (2009). Estudo das formas alélicas do gene FMR1 na síndrome do X-Frágil e na menopausa precoce. Tese de Doutorado.

Fisiologia, I. C. B. S (2007). Falência ovariana prematura: aspectos atuais. Instituto de ciências básicas e da saúde departamento de fisiologia, p. 16.

Guyton, A. C. (2017). Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. Endocrinologia e Reprodução, 1041-56.

Hansen, John T. & Lambert, D. R (2007). Anatomia clínica de Netter. Reimp. Porto Alegre: Artmed.

Kami, A. T. (2017). Influência das fases do ciclo menstrual no desempenho funcional de mulheres jovens e saudáveis. Fisioter Pesqui; 24(4): 356-362.

Kornijezuk, N. P. (2015). Do programa ao plano: a Política de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PAISM-PNAISM), contexto histórico, atores políticos e a questão da menopausa.

Leite, T. A. S., Nunes, J. S. S., Pereira, A. J. & Silva, M. L. (2020). Conhecimento de mulheres jovens sobre a menopausa e sintomas climatéricos. Brazilian Journal of Health Review, 3(3), 7204-7212.

Lima, C. M. (2018). Avaliação psicológica e qualidade do sono em mulheres com insuficiência ovariana prematura. Psychological assessment and sleep quality in women with premature ovarian insufficiency.

Lima, S. M. R. R. & Tedesco, J. J. A. (2008). Aspectos emocionais da falência ovariana prematura. Femina, p. 165-169.

Lins, L. M. R., Regis, B. C., Fernandes, A. S. T., Oliveira, G. M. F., De Araujo, I. M., Agra, I. K. R., & da Cruz, C. M. (2020). Impactos da menopausa na saúde da mulher. Brazilian Journal of Health Review, 3(5), 12018-12031.

Filho, L., J. F., Baccaro, L. F. C., Fernandes, T., Conde, D. M., Costa-Paiva, L., & Pinto Neto, A. M. (2015). Epidemiologia da menopausa e dos sintomas climatéricos em mulheres de uma região metropolitana no sudeste do Brasil: inquérito populacional domiciliar. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 37, 152-158.

Luz, M. M. F., & Frutuoso, M. F. P. (2021). O olhar do profissional da Atenção Primária sobre o cuidado à mulher climatérica. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 25.

Marieb, E. N.; Hoehn, Katja (2009). Anatomia e fisiologia. Artmed Editora.

Maron, Luana (2011). A assistência às mulheres no climatério: Um Estudo Bibliográfico. Revista Contexto & Saúde, Ijuí • 10(20).

Md Corrine, k Welt. (2020). UpToDate: Manifestações clínicas e diagnóstico de insuficiência ovariana primária espontânea (insuficiência ovariana prematura).

Meirelles, R. Mr. (2014). Menopausa e síndrome metabólica. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 58(2), 91-96.

Mori, M. E., Coelho, V. L. D., & Estrella, R. D. C. N. (2006). Sistema Único de Saúde e políticas públicas: atendimento psicológico à mulher na menopausa no Distrito Federal, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 22, 1825-1833.

Pardini, D. P.; Silva, R. C. & Clapauch, R. (2006). Falência Ovariana Precoce. Associação Médica Brasileira, Conselho Federal de Medicina. Projeto Diretrizes.

Penna, I. A. & Canella, P. R. B. (2008). Falência ovariana precoce (questões básicas no diagnóstico e tratamento). Femina, 275-279.

Pinto, R. M., Fernandes, E. S., Peters, V. M., & de Oliveira. M. G. (2009). Menopausa: tratamento hormonal e fitoterapia. Revista Interdisciplinar de Estudos Experimentais-Animais e Humanos Interdisciplinary Journal of Experimental Studies, 1(2).

Rother, E. T. (2007). Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paulista de enfermagem, 20(2), v-vi.

Santos, P. C.na (2016). Fop–falência ovariana precoce, sintomas, diagnóstico e tratamento. Monografia apresentada ao curso de Graduação em Farmácia da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA.

Brasil. Ministerio da Saúde (2008). Manual de Atenção à Mulher no Climatério / Menopausa. Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasilia.

Silva, R. C. & Kater, C. E. (1998). Doença de Addison de etiologia auto-imune. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, 42(6), 431-443.

Silva, S. C. M. (2009). Ser mulher no climatério e menopausa: uma abordagem sobre os cuidados da enfermagem. 59f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) - Centro de Formação de Professores, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil.

Esposito, I. C. (2010). Atenção integral à saúde da mulher na transição para menopausa e pós-menopausa.

Teixeira, A. L. da Silva (2012). Influência das diferentes fases do ciclo menstrual na flexibilidade de mulheres jovens. Rev Bras Med Esporte vol.18.

Torres Jiménez, A. P., & Torres Rincón, J. M. (2018). Climaterio y menopausia. Revista de la Facultad de Medicina (México), 61(2), 51-58.

Valença, C. N., Nascimento Filho, J. M. D., & Germano, R. M. (2010). Mulher no climatério: reflexões sobre desejo sexual, beleza e feminilidade. Saúde e Sociedade, 19, 273-285.

Published

02/06/2022

How to Cite

CRUZ, E. F. I. M. .; FRAGA, A. de A. .; RODRIGUES, A. A.; RIBEIRO FILHO, J. C. P. .; ARAÚJO, N. G. M. .; PEREIRA JÚNIOR, J. L. . The main factors that influence early menopause: a bibliographic review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e49611730258, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30258. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30258. Acesso em: 7 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences