Diarrhea and gastroenteritis of presumed infectious origin: analysis of the epidemiological profile in the regions of Brazil from 2012 to 2021

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30295

Keywords:

Diarrhea; Sanitation; Basic health indicators; Mortality

Abstract

Objective: to analyze the mortality profile from diarrhea and gastroenteritis of infectious and presumed origin in Brazilian regions from 2012 to 2020, as well as the health indicators that influence this issue. Methods: a descriptive and quantitative study on the morbidity and mortality profile of diarrhea and the sociodemographic profile of the Brazilian population from 2012 to 2020. Results: a trend towards a decrease in the number of cases was observed, with the Northeast and Midwest showing the greatest reductions, 34.6% and 22.3%, respectively; in relation to the mortality rate in the northeast, with 2.5 deaths per 100,000 inhabitants, and the southeast with 2.45 deaths per 100,000 inhabitants, these are the regions with the highest values; in addition, regarding the hospital profile, we obtained large reductions in the values ​​transferred to the management of hospital procedures and hospitalizations, the largest being the reduction observed in the northeast, with 67.5%, but the other regions remained with decreases above 50%; to data on basic sanitation, especially in relation to the population without sewage collection, we have the northern region with 86.9% of the population without access, but showing a reduction of 4.29% compared to 2012. Conclusion: from the data, it was possible to establish a direct relationship between the population's social and demographic conditions and the disease's mortality profile, providing an enlightening view of the situation, with the aim of ensuring better management of the disease in the regions of Brazil.

Author Biography

Matheus Rodrigo Lopes Galdino, Centro Universitário Metropolitano da Amazônia

 

 

References

Aguiar, E. S. de, Ribeiro, M. M., Viana, J. H., & Pontes, A. N. (2020). Doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado e indicadores socioeconômicos na Amazônia brasileira. Research, Society and Development, 9(9), e771997302. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7302

Antônio J. S. (2016). Metodologia do trabalho científico. São Paulo - Sp Cortez Editora

Asmus, G., Iwama, A. Y., Seixas, S. B. & Mateus. (2013). Análise sociodemográfica da distribuição espacial de ocorrências de diarreias agudas em áreas de risco de inundação, Caraguatatuba-SP. Vitas. 3. 1-15

Azevedo, P. S., Pereira, F. W. L. & Paiva, S. A. R. (2016). Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição: Água, hidratação e saúde. [S. l.: s. n.], 2016. 16 p.

Batista, Alex & ABRANTES, Kennia. (2020). Perfil epidemiológico e análise espaço-temporal dos óbitos por diarreia e gastroenterite em crianças e adolescentes no Brasil. Temas em Saúde. 20. 288-304. 10.29327/213319.20.1-18

Boing, A. F., D’Orsi, E., & Reibnitz Júnior, C. (2016). Epidemiologia-eixo1. Curso de especialização multiprofissional em saúde da família. UMA-SUS. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Disponível em: www.unasus.ufsc.br

Carvalho, T. C. N. de Gabbay, Y. B., Siqueira, J. A. M., Linhares, A. da C., & Parente, A. T. (2014). Conhecimento sobre gastroenterite viral pelos profissionais de saúde de um hospital materno-infantil de referência no Estado do Pará, Brasil. Revista Pan-Amazônica de Saúde, 5(3), 11–18.

CCI/ENSP. (n.d.). Falta d’ água contribui para aumento de doenças, diz pesquisador. Informe.ensp.fiocruz.br. Retrieved May 21, 2022.

Ferreira, L. S., Soares, A. S., D’antona, H. B., Leal, J. P. D., & Brandão, M. L. Q. P. “cobertura vacinal de rotavírus e sua relação com as taxas de hospitalização por diarreia”, International Journal of Development Research.

Florentino, I. L., Gomes, C. I., Mota, M. L.,& Damacena, M. C. S. (2014). Epidemiologia das doenças diarreicas agudas no Cariri- CE. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia. Ano 2, V. 2, Número Especial, jun, 2014.

Gonçalves, R. F., Sousa, I. M. C. de, Tanaka, O. Y., Santos, C. R. dos, Brito-Silva, K., Santos, L. X., & Bezerra, A. F. B. (2016). Programa Mais Médicos no Nordeste: avaliação das internações por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 21(9), 2815–2824.

Kuiava, V. A., Perin, A. T., & Chielle, E. O. (2019). Hospitalização e taxas de mortalidade por diarreia no Brasil: 2000-2015. Ciência & Saúde, 12(2), 30022.

Lima, J. R. O., Santos, É. L. N. dos, & Medeiros, J. P. de. (2017). Saneamento e saúde pública: análise das relações ente indicadores no estado do Rio Grande do Norte. Revista Metropolitana de Sustentabilidade (ISSN 2318-3233), 7(2), 134–151.

Lima, V. M., Costa, S. M. F. da, & Ribeiro, H. (2017). Uma contribuição da metodologia Peir para o estudo de uma pequena cidade na Amazônia: Ponta de Pedras, Pará. Saúde E Sociedade, 26(4), 1071–1086.

Lins, J. C. de B (2019). Relação entre saneamento básico e indicadores de saúde: panorama Brasil, Nordeste e Pernambuco

Mariano Silva, L. F., Pessoa Borges, A. K., & De Sousa Menezes, J. (2021). Análise da ocorrência de doenças diarreicas no período de 2015 a 2020. Revista de Patologia Do Tocantins, 8(3), 120–124.

Mendes, Á., Ianni, A. M. Z., Marques, M. C. da C., Ferreira, M. J., & Silva, T. H. dos S. (2017). A contribuição do pensamento da saúde coletiva à economia política da saúde. Saúde E Sociedade, 26(4), 841–860.

Mendes, P. S. D. A.; Junior ,H. D. C. R. & Mendes, C. M. C. Tendência temporal da mortalidade geral e morbidade hospitalar por doença diarreica em crianças brasileiras menores de cinco anos no período de 2000 a 2010. J. Pediatr. (Rio J.), vol.89, n.3, Porto Alegre May/June 2013

Oliveira, T. C. R. de, & Latorre, M. do R. D. de O. (2010). Tendências da internação e da mortalidade infantil por diarréia: Brasil, 1995 a 2005. Revista de Saúde Pública, 44(1), 102–111.

Paiva, R. F. da P. de S., & Souza, M. F. da P. de. (2018). Associação entre condições socioeconômicas, sanitárias e de atenção básica e a morbidade hospitalar por doenças de veiculação hídrica no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 34(1).

Rovere, T., & Tirelli, C. (2021). Precariedade Habitacional e Saúde Pública: Expressões da pandemia na vida de mulheres moradoras das periferias urbanas. Ágora, 23(2), 215–230.

Rufino, R., Gracie, R., Sena, A., Freitas, C. M. de, & Barcellos, C. (2016). Surtos de diarreia na região Nordeste do Brasil em 2013, segundo a mídia e sistemas de informação de saúde – Vigilância de situações climáticas de risco e emergências em saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 21(3), 777–788.

Silva-Joventino, E., de Castro-Bezerra, K., Gomes-Coutinho, R., de Almeida, P. C., Oliveira Batista-Oriá, M., & Barbosa-Ximenes, L. (2013). Condiciones sociodemográficas y de salud para auto-eficacia materna en la prevención de la diarrea infantil. Revista de Salud Pública, 15(4), 592–604.

Siqueira, S. M. C., Franco, R. M. C., Camargo, C. L. de, Nascimento, J. C., & Mariano, I. A. (2021). Panorama da diarréia e gastroenterites entre crianças brasileiras na última década. Saúde.com, 16(4).

Vaz, F. P. C., & Nascimento, L. F. C. (2017). Spatial distribution for diarrhea hospitalization in São Paulo State. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 17(3), 475–482.

Published

03/06/2022

How to Cite

VERAS, L. D. L. .; SOARES, L. W. F. .; SILVA NETO, M. R. da .; RODRIGUES, M. G. dos S. .; SILVA, A. C. F. da .; GALDINO, M. R. L.; PUREZA, S. V. B.; MENDONÇA, M. H. R. de . Diarrhea and gastroenteritis of presumed infectious origin: analysis of the epidemiological profile in the regions of Brazil from 2012 to 2021. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 7, p. e52711730295, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i7.30295. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/30295. Acesso em: 6 jul. 2022.

Issue

Section

Health Sciences