Temporal body and timeless sexuality: a conflict in old age

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31519

Keywords:

Aging; Health of the Elderly; Sexuality; Psychoanalysis.

Abstract

Aging implies body changes, in contrast to other elements that do not change over time, such as sexuality. This happens because it is possible to notice two distinct times - chronological and kairological. The body follows the chronological rhythm, and sexuality, considering its broad sense, does not follow a temporal marking. Faced with this paradox, the objective of this study is to understand the duality experienced in old age, in which there is a body that changes through aging, while desire does not. Based on a theoretical study, from a conceptual review, the methodological course took place in the following order: a brief philosophical understanding of time; a description of the aging body; conceptualization of sexuality in old age; and in the last topic, the ideas presented were brought together, reflecting upon the perspective of the different experience of sexuality between genders in old age. The psychoanalysis theory was the reference adopted to support the discussion. As the male and female body changes, many believe that with the recurrence of flaccid erection in men and women who have started menopause, sexuality and desire is doomed to an end. Elderly people no longer have their body socially recognized and are no longer seen as objects of desire. However, being old is to be desiring but society condemns this perspective due to the taboo of sexualizing seniors and, as a result, making them be seen as asexuals. Thus, the elderly end up repressing themselves as manifestations of pleasure for not understanding their role in this stage of life.

Author Biographies

Fabiane Petean Soares de Lima, Universidade São Judas Tadeu

Psicóloga graduada pela Universidade São Judas Tadeu (USJT); Especialista em Psicoterapia Psicanalítica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Aprimoramento em Psicossomática Psicanalítica pela UNIFESP; e mestranda em Ciências do Envelhecimento na USJT.

Leny Nunes Louzada Dutra , Universidade São Judas Tadeu

Professora, graduada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Sociodramatista pelo Instituto Mineiro de Psicodrama de Minas Gerais; Graduanda em Psicologia na Universidade UMA. Mestranda em Ciências do Envelhecimento na Universidade São Judas Tadeu.

Lucas Felix Novaes, Universidade São Judas Tadeu

Psicólogo graduado pela Universidade São Judas Tadeu (USJT).  Atualmente é mestrando em Ciências do Envelhecimento pela USJT e Pós Graduando em Psicologia Clínica e Psicanálise pela PUC-PR.

Isabela Silva Fernandes, Universidade São Judas Tadeu

Psicóloga pela Universidade São Judas Tadeu (USJT), mestranda no Programa de Pós Graduação em Ciências do Envelhecimento da USJT. Possui experiência em Recursos Humanos e Psicologia Clinica em abordagem psicodinâmica.

Guilherme Carlos Brech, Universidade São Judas Tadeu

Fisioterapeuta,  Mestre e Doutor em Ciência pelo programa de Ortopedia e Traumatologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMSUP)

Pós-Doc em Ciências do Envelhecimento pela Universidade São Judas Tadeu (USJT).

Pós-Doc em Ciência pelo programa de Ortopedia e Traumatologia pela FMUSP.

Pesquisador do Laboratório do Estudo do Movimento do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP

Professor da Graduação do Curso de Fisioterapia e do Programa Stricto Sensu em Ciências do Envelhecimento pela USJT.

Rodrigo Jorge Salles, Universidade São Judas Tadeu

Psicólogo, Doutor e Mestre em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP/USP). Professor no curso de graduação em Psicologia e no Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Ciências do Envelhecimento da Universidade São Judas Tadeu (USJT).

References

Aguiar, R. B., Leal, M. C. C., Marques, A. P. de O., Torres, K. M. S. & Tavares, M. T. D. B. (2020). Idosos vivendo com HIV - comportamento e conhecimento sobre sexualidade: revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, 25(2), 575-584.

Alencar, D. L. de, Marques, A. P. de O., Leal, M. C. C. & Vieira, J. de C. M. (2013). Fatores que interferem na sexualidade de idosos: uma revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, 19(8), 3533-3542.

Almeida, L. & Bastos, P. R. H. (2017). O desvelar do significado do corpo envelhecido para o idoso: uma compreensão fenomenológica. Revista Espacios, 38(29), 23-32.

Archangelo, A. A., Campanaro, C. R. & Villela, F. C. B. (2020). Chronos, Kairós e a temporalidade da pandemia - Confronto entre deuses e possibilidade de reinvenção do setting. Jornal de Psicanálise, 53(98), 27-40.

Beauvoir, S. (1970). A velhice: realidade incômoda. São Paulo: DIFEL.

Beauvoir, S. (1990). A velhice. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Birman, J. (2015). Terceira idade, subjetivação e biopolítica. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 22(4), 1267–1282. https://doi.org/10.1590/s0104-59702015000400007

Chaves, M. E. de C. & Aquino, E. M. L. (2021). Desigualdade de gênero e trabalho após a aposentadoria. Revista Laborare, 4(6), 152-171.

Chung, E. (2019). Sexyality in Ageing Male: Review Pathophysiology and tratment strategies for various male sexual Dysfunctions. Med Sci (Basel). 2019 Oct; 7(10): 98. 10.3390/medsci7100098

Costa, M. C., Leite, E. de S., Costa, I. P., Sarmento, A. M. M. F. & Moreira, M. A. S. P. (2015). Práticas interdisciplinares na promoção da saúde da pessoa idosa. Revista Enfermagem da UERJ, 23(6), 773-779.

Demo, P. (2000). Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas.

Dornelas Neto, J., Nakamura, A. S., Cortez, L. E. R. & Yamaguchi, M. U. (2015). Doenças sexualmente transmissíveis em idosos: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, 20(12), 3853-3864.

Evangelista, A. da R., Moreira, A. C. A., Freitas, C. A. S. L., do Val, D. R., Diniz, J. L., & Azevedo, S. G. V. (2019). Sexualidade de idosos: conhecimento/atitude de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Revista Da Escola de Enfermagem, 53. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2018018103482

Falcão Junior, J. S. P., Lopes, E. M., Freitas, L. V. de, Rabelo, S. T. de O., Pinheiro, A. K. B. & Ximenes, L. B. (2007). Perfil e práticas sexuais de universitários na área da saúde. Escola Anna Nery, 11(1), 58-65.

Fávero, M. F., & Barbosa, S. C. S. (2011). Sexualidade na velhice: os conhecimentos e as atitudes dos profissionais de saúde. Terapia Sexual, 14(2), 11-39.

Freud, S. (1996). A interpretação dos Sonhos (Parte I e II), In Edição Stantard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 4 e 5. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1900).

Freud, S. (1996). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade, In Edição Stantard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 7. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1905).

Freud, S. (1996). O estranho, In Edição Stantard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 17. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1919).

Freud, S. (1996). Além do princípio de prazer, In Edição Stantard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 8. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1920).

Freud, S. (1996). Qualidades psíquicas, In Edição Stantard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud, v. 23. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1940).

Fonseca, N. M., Pereira, A. R., Souza, M. S., Cruz, G. H. S. da, Souza, C. dos S., Medeiros, M. R. B., Lima, E. R. & Teles, M. A. B. (2021). Percepções e vivências de mulheres idosas sobre a sexualidade na velhice: a redescoberta da alegria de viver. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, 25(3), 405-414.

Fuks, L. B. (2008). Trauma, elaboração psíquica e desorganização somática. In R. M. Volich, F. C. Ferraz & W. Ranña (Orgs.), Psicossoma IV (pp. 35-54). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Gatti, M. C. & Pinto, M. J. C. (2019). Velhice ativa: a vivência afetivo-sexual da pessoa idosa. Revista do Nesme, 16(2), 133-159.

Goldfarb, D. C. (1998). Corpo, tempo e envelhecimento. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Goldfarb, D. C. (2006). Demências. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Goldenberg, M. (2012). Mulheres e envelhecimento na cultura brasileira. Caderno Espaço Feminino, 25(2), 46-56.

Goldenberg, M. (2018). A invenção de uma bela velhice: em busca de uma vida com mais liberdade e felicidade. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 21(5), 511-512.

Gonçalves, A. T. M., & Vieira, I. N. (2010). Uranos, Cronos e Zeus: a mitologia grega e suas distintas percepções do tempo. Mirabilia: Revista Eletrônica de História Antiga e Medieval. Recuperado em 28 de abril, 2022, de: https://www.revistamirabilia.com.

Gomes, S. S. & Madureira, G. A. (2018). Painel de experiências. Projeto Libidinais – Idosos e Sexualidade. Mais 60 – Estudos sobre o envelhecimento, 29(71), 102-108.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2018). Número de idosos cresce 18% em 5 anos e ultrapassa 30 milhões em 2017. Recuperado em 12 de maio, 2021, de https://censo2021.ibge.gov.br

Lech, M. B. & Martins, P. C. R. (2003). Oscilações do desejo sexual no período gestacional. Estudos de Psicologia, 20(3), 37-46.

Leite, I. & Castro, L. de (2019). O silêncio dos homens [Documentário-online]. São Paulo: Universidade de São Paulo.

Levin, E. (1995). A clínica psicomotora: o corpo na linguagem (6a ed.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Lima, I. C. C. de, Reis Fernandes, S. L., Naves Miranda, G. R., Silva Guerra, H., & Gomes Oliveira Loreto, R. (2020). Sexualidade na terceira idade e educação em saúde: um relato de experiência. Revista de Saúde Pública Do Paraná, 3(1), 137–143. https://doi.org/10.32811/25954482-2020v3n1p137

Lima, R. de O. (2018). Sexualidade e envelhecimento: dilemas do corpo masculino. Revista SUSTINERE, 6(1), 106-133.

Martins, J. C. de O., Aquino, C. A. B. de, Sabóia, I. B. de & Pinheiro, A. de A. G. (2012). De Kairós a Kronos: metamorfose do trabalho na linha do tempo. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 15(2), 219-228.

Mezan, R. (2008). Existe um erotismo contemporâneo? In R. M. Volich, F. C. Ferraz & W. Ranña (Orgs.), Psicossoma IV (pp. 35-54). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Minó, N. M. & Mello, R. M. A. V. de (2021). Representação da velhice: reflexões sobre estereótipo, preconceito e estigmatização dos idosos. Oikos: Família e Sociedade em Debate, 32(1), 273-298.

Moura, M. do N., Silva, C. F. T. & Santos, F. F. (2019). A sexualidade na terceira idade: o tabu que envolve os idosos. Anais da 22º Semana de Mobilização Científica. Universidade Católica do Salvador, BA.

Mucida, A. (2019). O sujeito não envelhece: psicanálise e velhice (2a ed.). Belo Horizonte: Autêntica.

Nasio, J. D. (2009). Meu corpo e suas imagens. Rio de Janeiro: Zahar.

Neri, A. L. (2013). Conceitos e teorias sobre o envelhecimento. In L. Malloy-Diniz, L.F., Fuentes, D. & Cosenza, R.M. (Orgs.) Neuropsicologia do envelhecimento: uma Abordagem Multidimensional (pp. 17-42). Porto Alegre, RS: Artmed.

Nicolato, F. V., Santos, C. M. & Castro, E. A. B. (2017). Autocuidado e vivências do envelhecer de cuidadores familiares de idosos: contribuições para enfermagem gerontológica. Tempus Actas de Saúde Coletiva, 11(1), 169-186.

Kehl, M. R. (2003). As máquinas falantes, In: A. Novaes (Org). O homem máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras.

Oliveira, R. L. de, Pequeno, B. E. de M., Maconato, A. M., Veiga, D. de O. C. da, Almeida, S. K. R. de, Cavalcanti, T. V. C., Barros, R. R. de, Silva, I. F., Lima, I. N. de, Abranches, C. de A. F. & Oliveira, M. C. de (2021). Velhice e sexualidade na pós-modernidade: um estudo sobre o corpo e o prazer. Research, Society and Development, 10(2), https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12628.

Oliveira, P. R. S. P., Queirós, P. S., Mendes P. A. & Vendramini, A. C. M. G. (2021). Sexualidade de idosos participantes de um centro de convivência. Revista Online de Pesquisa, 13:1075-1081.

Paim, F. F. & Kruel, C. S. (2012). Interlocução entre Psicanálise e Fisioterapia: conceito de corpo, imagem corporal e esquema corporal. Psicologia: Ciência e Profissão, 32(1), 158-173.

Pascual, C. P. (2002). A sexualidade do idoso vista com novo olhar São Paulo, SP: Loyola.

Pinheiro, T. F., Calazans, G. J. & Ayres, J. R. de C. M. (2013). Uso de camisinha no Brasil: um olhar sobre a produção acadêmica acerca da prevenção de HIV/AIDS (2007-2011). Temas em Psicologia, 21(3), 815-836.

Ribeiro, J. C. (1962). Vocabulário e fabulário da mitologia. São Paulo: Martins.

Risman, A. (2005). Sexualidade e terceira idade: uma visão histórico-cultural, Textos Sobre Envelhecimento, 8(1), 15-27.

Santos, W. J. dos,Giacomin, K. C. & Firmo, J. O. A. (2019). Alteridade do corpo do velho: estranhamento e dor na Saúde Coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, 24(11), 4275-4284.

Silva, E. M. da (2020). Sexualidade na velhice: discurso sobre o aumento dos casos de HIV/AIDS na população idosa [Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Federal da Paraíba]. Repositório Institucional da Universidade Federal da Paraíba. https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/19258/1/EMS0302021.pdf

Silva, G. R. R.,da Silva Acácio, J. S., da Silva, A. M. P., dos Santos, L. F. D., & de Carvalho Ferreira, D. (2021). Aspectos que influenciam a vivência da sexualidade pela mulher climatérica. Revista Rede de Cuidados em Saúde, 15 (2), 115-125.

Silva, L. C. A. (2019). As implicações na aposentadoria na construção da identidade do idoso. Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, 4(8), 145-163.

Soares, K. G. & Meneghel, S. N. (2021). O silêncio da sexualidade em idosos dependentes. Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 129-136.

Sousa, D. G. R. (2018). A consciência do tempo - princípios de fenomenologia da temporalidade dinâmica. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais.

Souza, M., Marcon, S. S., Bueno, S. M. V., Carreira, L. & Baldissera, V. D. A. (2015). A vivência da sexualidade por idosas viúvas e suas percepções quanto à opinião dos familiares a respeito, Saúde e Sociedade, 24(3), 936-944.

Uchôa, Y. da S., Costa, D. C. A. da, Silva Junior, I. A. P. da, Silva, S. de T. S.E. de, Freitas, W. M. T. de M. & Soares, S. C. da S. (2016). A sexualidade sob o olhar da pessoa idosa. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19(6), 939-949.

Vello, L. S., Popim, R. C., Carazzai, E. M., & Pereira, M. A. O. (2014). Elderly Health: perceptions related to the care provided. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, 18(2). https://doi.org/10.5935/1414-8145.20140048

Vieira, K. F. L., Coutinho, M. da P. de L. & Saraiva, E. R. de A. (2016). A sexualidade na velhice: as representações sociais de idosos frequentadores de um grupo de convivência. Psicologia: Ciência e Profissão, 36(1), 196-209.

Wolf, N. (2018). O mito da beleza, como as imagens de beleza são usadas contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos.

Published

04/07/2022

How to Cite

LIMA, F. P. S. de .; DUTRA , L. N. L. .; NOVAES, L. F. .; FERNANDES, I. S. .; BRECH, G. C. .; SALLES, R. J. . Temporal body and timeless sexuality: a conflict in old age. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e10811931519, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.31519. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31519. Acesso em: 13 aug. 2022.

Issue

Section

Health Sciences