Tupé Sustainable Development Reserve - Amazonas: socio-environmental aspects of the Nossa Senhora do Livramento community

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31593

Keywords:

Socio-environmental structure; Minimum living floor; Conservation unit; Territorial spaces; Environmental resources.

Abstract

This article aims to analyze the socio-environmental structure of the Nossa Senhora do Livramento Community, located in the Tupé Sustainable Development Reserve (RDS Tupé), with a view to collecting data that characterize the ways of life of the inhabitants of that locality, seeking, next, the indicators for a delineation of the levels related to the minimum living floor to guarantee the survival of the community, especially with regard to health, education, security, economic activity and basic sanitation, among other factors. Conservation units consist of territorial spaces and their environmental resources, including jurisdictional waters, with relevant natural characteristics, with conservation objectives and defined limits, under the special administration regime, to which adequate protection guarantees apply. As for the methodology, it is an applied research, in terms of objectives, exploratory and descriptive, with a qualitative and quantitative approach, based on the case study method, carried out in the Nossa Senhora do Livramento Community, Tupé Sustainable Development Reserve. Therefore, it is expected with this work, to contribute to the knowledge and reflection about the researched elements, which are the territorial space, the human being, the environmental perception and the rights, in an interactive vision, which may matter in the search for solutions for the possible controversies presented through the conclusions obtained.

References

Aguiar, J. V. S. et al (2007). História e memória: comunidade nossa senhora do livramento. Manaus: ACISAM.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal.

Brasil. (1981). Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a política nacional do meio ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2000). Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2007). Lei nº 11.516 de 28 de agosto de 2007. Dispõe sobre a criação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - Instituto Chico Mendes; altera as Leis nos 7.735, de 22 de fevereiro de 1989, 11.284, de 2 de março de 2006, 9.985, de 18 de julho de 2000, 10.410, de 11 de janeiro de 2002, 11.156, de 29 de julho de 2005, 11.357, de 19 de outubro de 2006, e 7.957, de 20 de dezembro de 1989; revoga dispositivos da Lei no 8.028, de 12 de abril de 1990, e da Medida Provisória no 2.216-37, de 31 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União.

Castells, M. (2018). O poder da identidade: a era da informação. São Paulo/Rio de janeiro: Paz e Terra, 2018.

Chateaubriand, A. D. et al. (2009). REDES do Tupé: espacialização e informações das comunidades. Manaus: EDUA, 2009.

Engels, F. (1979). A Dialética da natureza. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Fiorillo, C. A. P. (2010). Curso de Direito Ambiental Brasileiro. São Paulo: Saraiva.

Gerhardt, T. E.; Silveira, D. T. (2009). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Heerdt, M. L., & Leonel, V. (2006). Metodologia Científica e da Pesquisa: livro didático. Palhoça, SC: Unisul Virtual.

Manaus. (2016). Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). Manaus: Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé. Amazonas. vol. I.

Manaus. (2005). Decreto nº 8.044 de 25 de agosto de 2007. Cria a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Tupé (redes do Tupé), localizada na Bacia do Rio Negro e dá outras providências. Manaus: Diário Oficial do Município de Manaus.

Minayo, M. C. S. (2001). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Miranda, M. L. C. (2007). A organização do etnoconhecimento: a representação do conhecimento afrodescendente em religião na CDD. Salvador: Encontro nacional de pesquisa em ciência da informação, 8. Salvador.

Morán, E. F. (1990). A ecologia humana das populações da Amazônia. Rio de Janeiro: Vozes.

Morin, E. (1977). O método 1: a natureza da natureza. Portugal: Publicações Europa América.

Prodanov, C. C.; Freitas, E. C. (2013). Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale.

Silva, C. A. (2017). A História das sociedades humanas: interação na área da zona leste de Manaus, Brasil, antes da viagem de Francisco de Orellana. Revista contracorrente, v. 9.

Veiga, J. E. (2015). Para entender o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora 34.

Witkoski, A. C. Terras, florestas e águas de trabalho: os camponeses amazônicos e as formas de uso de seus recursos naturais. São Paulo: Annablume.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Published

02/07/2022

How to Cite

NORTE FILHO, A. F. do .; FRAXE, T. de J. P. . Tupé Sustainable Development Reserve - Amazonas: socio-environmental aspects of the Nossa Senhora do Livramento community. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e4911931593, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.31593. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31593. Acesso em: 13 aug. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences