Reiki therapy and worker health

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31925

Keywords:

Therapeutic touch; Occupational Health; Complementary therapies.

Abstract

Objective: To describe the work on Reiki complementary therapy in the field of worker health. Methodology: Integrative review, which used the Virtual Health Library databases, with selection of LILACS, PubMed and SciELO databases, with a time frame between 2012 and 2022. The total of 10,395 productions were identified for all descriptors used in this study. Research, but according to the inclusion and exclusion criteria, 05 articles were identified and selected as relevant to the study. Results: The selected productions that contemplated the research demonstrated the importance of Reiki in the issue of quality of life, care and the need for greater knowledge in the use of this integrative practice aiming at the health of the worker. Conclusion: Reiki is an important tool in worker care, a technique that has benefits, a holistic view of the human being and because it is low cost, it facilitates its implementation. Through the results of the analyzed productions, it was evident that the research subjects showed improvement in the symptoms reported before the Reiki therapy sessions. Thus, Reiki promoted improvements in the subjects' quality of life. The review revealed that there are few studies that seek to prove the effectiveness of care provided using Reiki as an intervention, especially in the field of worker health.

References

Bessa, J. H. N., Jomar, R.T., Silva, A. V., Peres, E. M., Wolter, R. M. C.P. & Oliveira, D. C. (2017) Efeito do Reiki no bem-estar subjetivo: estudo experimental. Enfermeria Global, 48, 415-421.

Braga, H. H. M. (2019). Práticas integrativas e complementares e educação permanente em saúde: implicação na atenção primária à saúde de Minas Gerais. (Dissertação de Mestrado em enfermagem). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil.

Ceolin, T., Heck, R.M., Pereira, D. B., Martins, A. R., Coimbra, V.C.C. & Silveira, D.S.S. (2009). A inserção das terapias complementares no Sistema Único de Saúde visando o cuidado integral na assistência. Enfermeria Global, Murcia, 16, 1-9.

Cordeiro, L.R. & Souza, A.M.A. (2013) Reiki com profissionais de saúde: iniciação de uma prática integrativa complementar para mudanças em níveis espiritual, profissional e pessoal. In: Matos, KSL (Org.). Cultura de paz, ética e espiritualidade IV. Fortaleza: Edições UFC, 487-499. Recuperado de: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/49427

Costa, J. R., Piexak, D. R., Santo, F. H. E., Oliveira, S. G., Nitschke, R. G. & Marcon, S. S. (2021). Percepções de profissionais de enfermagem de um hospital geral sobre a intervenção com Reiki. Revista de Enfermagem da UFSM, 11(67), 1-18.

Dacal, M. P. O. & Silva, I. S. (2018) Impactos das práticas integrativas e complementares na saúde de pacientes crônicos. Rio de Janeiro: Saúde Debate, 42 (118), 724-735

De Carli, J. (2017) Reiki, amor, saúde e transformação. (7ª ed) São Paulo, SP: Alfabeto

Freitag, V. L., Andrade, A., Badke, M.R., Heck, R.M. & Milbrath, V. M. (2018) A terapia do reiki na Estratégia de Saúde da Família: percepção dos enfermeiros. Revista Fundamental Care Online. 10(1), 248-253.

Gavin, R. O. S. et al (2010) Terapias Alternativas Complementares: uma visão do conhecimento dos acadêmicos de enfermagem. Ciências Cuidado em Saúde, 9(4), 760-765.

GIL, A. C. (1994) Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas

Junior, E. E. (2016). Práticas integrativas e complementares em saúde, uma nova eficácia para o SUS. Estudos Avançados, 30(86), 99-112.

Minayo, G. C. M & Thedim, C.S. M. F. (1997). A construção do campo de saúde do trabalhador: percurso e dilemas. Cad Saude Publica ; 13(Supl. 2), 21-32.

Motta, P. M. R. & Barros, N. F. (2014). Aplicação de Técnicas de Imposição de Mãos na dor: reiki, toque terapêutico e toque de cura. Brasília Médica, 51(1), 49-58.

MOTTA, P. M. R. da & BARROS, N. F. de. (2014) Aplicação de Técnicas de Imposição de Mãos na dor: reiki, toque terapêutico e toque de cura. .Brasília Médica, 51(1) 49-58.

Oliveira, L. S., Barreiro, M. S. C., Rodrigues, I.D.C.V., Santos, A.C.F.S., Silva, W.W.S. & Freitas, C.K.A.C. (2021) Sessão de reiki em profissionais de uma universidade pública: ensaio clínico randomizado. Revista eletrônica de enfermagem, 23(64670), 1-7.

Olson, K, Hanson & J., Michaud, M.. (2003). Um estudo de fase II do Reiki para o manejo da dor em pacientes com câncer avançado. J Pain Symptom Manage , 26 ( 5 ), 990-997.

Pompeu, D. A., Rossi, L. A. & Galvão C. M. (2009). Revisão integrativa: etapa inicial do processo de validação de diagnóstico de enfermagem. Acta Paul Enferm, 22(4),434-438.

Portaria n° 687 de 30 de Março de 2006. (2006) Aprova a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). Brasília, DF. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0687_30_03_2006.html

Portaria n° 702 de 21 de março de 2018. (2018) Altera a Portaria de Consolidação nº 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC. Brasilia, DF. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2018/prt0702_22_03_2018.html

Portaria n° 849 de 27 de março de 2017. (2017) Inclui a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Yoga à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília, DF. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0849_28_03_2017.html

Ramos, E. L. (2009) A Qualidade de Vida no Trabalho: dimensões e repercussões na saúde do trabalhador de enfermagem de terapia intensiva (Dissertação de Mestrado). Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Rodriguez, L. D., Morales, M. A., Villanueva, I. C., Lao, C. F., Polley, M. & Peñas, C. F. (2011). Uma sessão de Reiki em enfermeiras diagnosticadas com síndrome de Burnout tem efeitos benéficos sobre a concentração de IgA salivar e a pressão arterial. Revista Latino Americana de Enfermagem, 19(5) 1132-1138. Recuperado de: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692011000500010&lng=en&nrm=iso>

Santos, C. M. R., Crispim, M. O., Silva, T. T. M., Souza, R. C. R., Frazão, C. M. F. Q. & Frazão, I. S. (2021) Reiki como cuidado de enfermagem às pessoas em sofrimento psíquico: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem, 74(3).

Santos, M. C. & Tesser, C. D. (2012). Um método para a implantação e promoção de acesso às Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 17(11), 3011-3024. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n11/v17n11a17.pdf.

Serra, M., Pimenta, L. & Quemelo, P. (2014) Ginástica laboral: uma revisão da literatura. Revista pesquisa em fisioterapia. Dezembro; 4(3), 197-205.

SIGNIFICADOS. (2017) Significado de qualidade de vida. Recuperado de: https://www.significados.com.br/qualidade-de-vida/

Silveira, R.C.C.P. (2005) O cuidado de enfermagem e o cateter de Hickman: a busca de evidências (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Brasil.

Tsang, K., Carlson, L.E. & Olson, K. (2007) Ensaio piloto cruzado de reiki versus descanso para o tratamento da fadiga causada pelo câncer. Integr Cancer Ther, 6 ( 1 ), 25-35.

UNESP. Faculdade de Ciências Agronômicas. Biblioteca Prof. Paulo de Carvalho Mattos. Tipos de revisão de literatura. (2015) Botucatu. Recuperado de: https://www.fca.unesp.br/Home/Biblioteca/tipos-de-revisao-de-literatura.

Vellinho, L.P.B. (2019) Reiki aliado ao cuidado de enfermagem à pessoa com ansiedade: proposta de instrumento para consulta de enfermagem. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, Brasil

Published

12/07/2022

How to Cite

RAMOS, E. L.; VIEIRA, G. C. .; GOMES, S. V.; PASSOS, J. P. Reiki therapy and worker health. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e34611931925, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.31925. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31925. Acesso em: 30 sep. 2022.

Issue

Section

Review Article