The perception of Community Health Agents about Permanent Education in a municipality in Paraiban

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.31936

Keywords:

Primary Health Care; Permanent education; Community health agent.

Abstract

Among all health professionals of the Family Health Strategy (ESF), the Community Health Agent (CHA) presents itself as the bridge established between the population and the health service, through educational activities. Even with many advances, the training of ACS remains a challenge. The forecast is that this training will be gradual and permanent, and should consider the CHA's work context, observing local demands. Through the above, the objective was established to know the perception of the CHA's about the training offered by the management and the team. This research is characterized as a field research, descriptive-exploratory, with a qualitative approach; the research was carried out in the city of Campina Grande, Paraíba, Brazil, between the months of May 2018 and August 2019. Regarding the perception of the CHAs about the intervention proposal, it is observed that the experience of training, based on the realization of Permanent Education in Health, it was presented as a pedagogical method in line with what is intended to be achieved with the policy of permanent education in the context of Family Health. The CHA's decision-making power to list the topics discussed, in addition to the identification of problem situations and the construction of possible ways to overcome them, were characteristics that were strongly observed during the proposed activities, which provided the process of deconstructing a previously consolidated knowledge, with regard to professional performance, the production of health care and interactions between the team and the community.

Author Biographies

Pedro Bezerra Xavier, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Enfermeiro Especialista

Mestrando pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

Ana Beatriz Gouveia de Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Enfermeira

Mestranda pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Gabriel de Oliveira Gonçalves, Faculdade de Enfermagem São Vicente de Paula

Graduando em enfermagem

FESVIP

Antônio Uirami Rego Pereira, Universidade Estadual da Paraíba

Mestrando pela Universidade Estadual da Paraíba

Catarina Souza de Siqueira Barbosa, Universidade Federal de Campina Grande

Graduanda em enfermagem

Universidade Federal de Campina Grande

Débora Rafaella Queiroga Pontes, Universidade Federal de Campina Grande

Graduanda em enfermagem pela Universidade Federal de Campina Grande

José Roniere Morais Batista, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em Psicologia. Docente da Universidade Federal de Campina Grande

Gisetti Corina Gomes Brandão, Universidade Federal de Campina Grande

Professora Doutora da Unidade Acadêmica de Enfermagem

Universidade Federal de Campina Grande

References

Araújo, E. F. D. S., Paz, E. P. A., Ghelman, L. G., Mauro, M. Y. C., Donato, M., & Farias, S. N. P. D. (2018). Os agentes comunitários de saúde nas práticas educativas: potencialidades e fragilidades. Rev. enferm. UERJ, e18425-e18425.

Bardin, L. (2011). Análise de Conteúdo. Revista e atualizada. 70.

Bordinhão, J. P., & Silva, E. D. N. (2015). O uso dos materiais didáticos como instrumentos estratégicos ao ensino-aprendizagem. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza, ano MMXV, (000073).

Brasil. Ministério da Saúde (2016). Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Diretrizes para capacitação de agentes comunitários de saúde em linhas de cuidado / Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Ministério da Saúde. 46.

Brasil. Ministério da Saúde (2017). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério da Saúde (2017). Secretaria de Atenção À Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde.

Camargo, B. V., & Justo, A. M. (2013). IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, 21(2), 513-518. https://dx.doi.org/10.9788/TP2013.2-16.

Campina Grande (2016). Secretaria Municipal de Saúde. Coordenação de Planejamento, Controle e Avaliação. Relatório Quadrimestral I. Campina Grande.

Chiesa, A. M., & Westphal, M. F. (1995). A sistematização de oficinas educativas problematizadoras no contexto dos serviços públicos de saúde. Saúde debate, 19-22.

Coelho, J. G., Vasconcellos, L. C. F. D., & Dias, E. C. (2018). A formação de agentes comunitários de saúde: construção a partir do encontro dos sujeitos. Trabalho, Educação e Saúde, 16, 583-604.

de Oliveira, M. T. P., Neto, L. G. F., da Silva, R. A. D. A., Teixeira, A. K. M., de Farias, M. R., & Chaves, H. V. (2019). Conhecimento dos agentes comunitários de saúde sobre as disfunções temporomandibulares no município de Sobral, Ceará. Revista da Faculdade de Odontologia-UPF, 24(1), 104-113.

Forte, F. D. S., de Sousa, E. T., Maia, F. B. M., Sousa, A. D. S. B. B., & de Morais Freitas, C. H. S. (2018). Integração ensino serviço: percepção de agentes comunitários de saúde sobre capacitação. Revista de APS, 21(2).

Fracolli, L. A., Gomes, M. F. P., & Gryschek, A. L. D. F. P. L. (2014). Percepções de gestores municipais sobre ações de promoção da saúde: em foco os agentes comunitários de saúde. Saúde e Sociedade, 23, 919-927.

Garcia, M. C. M., Barra, J. F., Andrade, É., & Coelho, A. D. C. O. (2019). Avaliação da acessibilidade na atenção primária à saúde na perspectiva dos gerentes. HU Revista, 45(3), 283-288.

Gigante, R. L., & Campos, G. W. D. S. (2016). Política de formação e educação permanente em saúde no Brasil: bases legais e referências teóricas. Trabalho, Educação e Saúde, 14, 747-763.

Gleriano, J. S., Fabro, G. C. R., Tomaz, W. B., Forster, A. C., & Chaves, L. D. P. (2020). Gestão do trabalho de equipes da saúde da família. Escola Anna Nery, 25.

Guanaes-Lorenzi, C., & Pinheiro, R. L. (2016). A (des) valorização do agente comunitário de saúde na Estratégia Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, 21, 2537-2546.

Leite, M.M.J.; Pereira, L.L. (1991). Educação continuada em enfermagem. In: KURCGANT, P.Administração em enfermagem. São Paulo:EPU,147-163.

Maciel, F. B. M., Santos, H. L. P. C. D., Carneiro, R. A. D. S., Souza, E. A. D., Prado, N. M. D. B. L., & Teixeira, C. F. D. S. (2020). Agente comunitário de saúde: reflexões sobre o processo de trabalho em saúde em tempos de pandemia de Covid-19. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 4185-4195.

Maciel, F. B. M., Santos, H. L. P. C. D., Carneiro, R. A. D. S., Souza, E. A. D., Prado, N. M. D. B. L., & Teixeira, C. F. D. S. (2020). Community health workers: reflections on the health work process in Covid-19 pandemic times. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 4185-4195.

Melo, E. A., Mendonça, M. H. M. D., Oliveira, J. R. D., & Andrade, G. C. L. D. (2018). Mudanças na Política Nacional de Atenção Básica: entre retrocessos e desafios. Saúde em debate, 42, 38-51.

Mendes, G. N., Guimarães, G. L. P., de Paula, E. J. C., & Tavares, P. P. C. (2021). Educação continuada e permanente na atenção primária de saúde: uma necessidade multiprofissional. Cenas Educacionais, 4, e12113-e12113.

Minayo, M. C. S. (2003). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. (22a ed.), Vozes.

Nerici, Imideo Giuseppe (1985). Introdução à didática geral. Atlas, Fundo de Cultura.

Piana M.C. (2009). A construção do perfil do assistente social no cenário educacional [online]. São Paulo: Editora UNESP; Cultura Acadêmica. 233p <http://books.scielo.org>.

Piccinini, C. A., & Neves, R. (2013). A saúde bate à sua porta: olhares sobre a prática dos Agentes Comunitários de Saúde. PAULON, Simone; NEVES, Rosane. Saúde mental na atenção básica: a territorialização do cuidado. Sulina, 83-98.

Queiroz, D. M. D., Silva, M. R. F. D., & Oliveira, L. C. D. (2014). Educação Permanente com Agentes Comunitários de Saúde: potencialidades de uma formação norteada pelo referencial da Educação Popular e Saúde. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 18, 1199-1210.

Rocha, N. H. N., Bevilacqua, P. D., & Barletto, M. (2015). Metodologias participativas e educação permanente na formação de agentes comunitários/as de saúde. Trabalho, Educação e Saúde, 13, 597-615.

Silva, L. A. A. da, Pinno, C., Schmidt, S. M. S., Noal, H. C., Gomes, I. E. M., & Signor, E. (2016). A inserção da educação permanente no processo de trabalho da enfermagem. Revista de Enfermagem Do Centro-Oeste Mineiro, 6(3). https://doi.org/10.19175/recom.v6i3.1027

Silveira, D. C., de Oliveira Mesquita, J. F., Soares, A. N., Silva, T. L., Franco, A. A. D. A. M., Reis, É. M., & Maia, T. F. (2021). Educação Permanente em Saúde na formação de Agentes Comunitários de Saúde no Norte de Minas Gerais. Saúde em Redes, 7(1), 13-24.

Souza, M. A. R. D., Wall, M. L., Thuler, A. C. D. M. C., Lowen, I. M. V., & Peres, A. M. (2018). O uso do software IRAMUTEQ na análise de dados em pesquisas qualitativas. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 52.

Published

12/07/2022

How to Cite

SILVA, Ísis de S. .; XAVIER, P. B.; ARAÚJO, A. B. G. de .; GONÇALVES, G. de O. .; PEREIRA, A. U. R. .; BARBOSA, C. S. de S. .; PONTES, D. R. Q. .; BATISTA, J. R. M. .; BRANDÃO, G. C. G. . The perception of Community Health Agents about Permanent Education in a municipality in Paraiban. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e34711931936, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.31936. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/31936. Acesso em: 13 aug. 2022.

Issue

Section

Health Sciences