Alfabetización Científica or Scientific Literacy? An investigation on the pathways to scientific education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.32075

Keywords:

Scientific education; Alfabetización científica; Scientific literacy; Science teaching.

Abstract

As part of the emerging challenge of finding ways to carry students/citizens to the development of science education, the term Scientific Literacy (SL) from English literature, or Alfabetización Científica (AC), from Spanish studies, have been mentioned by several brazilian authors, sometimes to designate the same context, in others, to make a distinction,  And in the documents governing the Student Assessment Program (PISA), which provides information on the performance of students aged 15 years, is this issue addressed? This question also extends to the National Curricular Common Base (BNCC), a mandatory reference for the elaboration of school curricula and pedagogical proposals for all levels of education. In this way, due to the polysemy that has surrounded the use of these words, we believe this research is necessary in order to understand the concepts that are attributed to them, in which contexts they are used and, from this, select the one that best fits in our studies in the field of Science. This investigation has a qualitative character and, as for the procedure, we will make use of bibliographic research. In view of the conceptions found, we chose to use the term Alfabetización Científica, from Sasseron’s perspective, since we agree with the author's view, although it is necessary to take into account that, in official documents, which govern teaching in basic education, and in learning assessment programs, the term Scientific Literacy is adopted.

References

Branco, A. B. de G; Branco, E. P.; Zanatta, S. C; Nagashima, L. A. (2020). O letramento científico na BNCC: possíveis desafios para sua prática. Revista Contemporânea de Educação, 15(33), 196-21. Recuperado em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/32073.

Brasil (2018). Base Nacional Comum Curricular: Educação é a base. Versão Final. Ministério da Educação: Brasília. Recuperado em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79611-anexo-texto-bncc-aprovado-em-15-12-17-pdf&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192.

Cunha, R. B. (2017). Alfabetização científica ou letramento científico?: interesses envolvidos nas interpretações da noção de scientific literacy. Revista Brasileira de Educação, 22(68), 169-186. Recuperado em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/cWsmkrWxxvcm9RFvvQBWm5s/?lang=pt.

Freire, P. (2005). A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 46. ed. São Paulo: Editora Cortez.

_______. (1980). Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra.

Gil, A. C (1989). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Hazen, R. M.; Trefil J. (1995). Saber ciência. São Paulo: Cultura.

Hurd, P. D. (1998). Scientific literacy: new minds for a changing world. Science Education, London, 82(3), 407-416.

Inep (2016). Brasil no PISA 2015: análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. São Paulo: Fundação Santillana. Recuperado em: https://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/resultados/2015/pisa2015_completo_final_baixa.pdf.

Krasilchik, M. (1992). Caminhos do ensino de ciências no Brasil. In: Em Aberto. Brasília, 55, 4-8. Recuperado em: http://emaberto.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/2153/1892.

Kleiman, A. B. (1995). Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: Kleiman, A. B. (org.), Os significados do letramento – Uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado das Letras.

Lopes, A. C.; Macedo, E. (2011). Teorias de currículo. São Paulo: Cortez.

Lorenzetti, L.; Delizoicov, D. (2001). Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências. 3(1). Recuperado em: https://www.scielo.br/j/epec/a/N36pNx6vryxdGmDLf76mNDH/?format=pdf&lang=pt.

Macedo, E. (2016). Base Nacional Curricular Comum: a falsa oposição entre conhecimento para fazer algo e conhecimento em si. Educação em Revista, Belo Horizonte, 32(2), p. 45-67.

Machado, A. (2021). O que é pesquisa qualitativa? Acadêmica. Recuperado em: https://www.academicapesquisa.com.br/post/o-que-%C3%A9-pesquisa-qualitativa.

Mamede, M.; Zimmermann, E. (2005). Letramento Científico e CTS na formação de professores para o ensino de ciências. Enseñanza de las ciencias, número extra. VII Congresso. Recuperado em: https://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2005nEXTRA/edlc_a2005nEXTRAp320letcie.pdf.

Miller, J. D. (1983). Scientific literacy: a conceptual and empirical review, In: Daedalus, 112, 9-48. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/844760/mod_resource/content/1/MILLER_A_conceptual_overview_review.pdf.

Sasseron. L. H. (2018). Palestra: Albetização científica e o desenvolvimento da argumentação em aulas baseadas no ensino por investigação. Evento: Aula Magna do Programa em Educação para a Ciência e a Matemática (PCM). Universidade Estadual de Maringá (UEM).

_______. L. H. (2015). Alfabetização Científica, Ensino por Investigação e Argumentação: relações entre Ciências da Natureza e escola. Revista Ensaio. Belo Horizonte, 17, número especial, 49-67. Recuperado em: https://www.scielo.br/j/epec/a/K556Lc5V7Lnh8QcckBTTMcq/?format=pdf&lang=pt.

_______. L. H.; Carvalho, A. M. P. de. (2011). Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, 16(1), 59-77. Recuperado em: http://www.if.ufrgs.br/ienci/artigos/Artigo_ID254/v16_n1_a2011.pdf.

Soares, M. (2009). Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica. Recuperado em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/5925603/mod_resource/content/1/SOARES_Magda_Letramento_Um_tema_de_tres.pdf.

Published

19/07/2022

How to Cite

SILVA, S. da .; FUSINATO, P. A. . Alfabetización Científica or Scientific Literacy? An investigation on the pathways to scientific education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e55911932075, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.32075. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32075. Acesso em: 10 aug. 2022.

Issue

Section

Education Sciences