Projective techniques utilization with brazilian children: systematic review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i9.32197

Keywords:

Projective techniques; Children; Systematic review.

Abstract

The objective was to carry out a systematic review of empirical articles that used projective techniques in Brazilian children in the last ten years (2011-2021). Therefore, a search was carried out in the Scielo, Lilacs and Pepsic databases, using the descriptors: projective techniques OR projective methods OR projective tests AND children OR childhood. Twenty-seven articles were chosen and analyzed in the following categories: (1) Year of publication, techniques used, places of realization; (2) Validation, standardization, correlation and reliability studies of projective techniques; and (3) Research Context. The results indicate that despite the great advance of Brazilian psychological assessment in recent years, there are still relevant gaps in research with projective techniques for child assessment. In view of the realities found in the country that are in continuous change, further studies regarding the applicability of projective techniques in children are necessary, considering the emphasis on subjectivity that such instruments present are essential to understand their particularities.

References

Anton, M. C., & Piccinini, C. A. (2011). O desenvolvimento emocional em crianças submetidas a transplante hepático. Estudos de Psicologia (Natal), 16(1), 39-47. https://doi.org/10.1590/S1413-294X2011000100006.

Cardoso, C. de S., Coimbra, V. C. C., Andrade, A. P. M. de, Martins, M. de F. D., Guedes, A. da C., & Pereira, V. R. (2020). Therapeutic trajectories of children attending a Children Psychosocial Care Center. Revista Gaucha de Enfermagem, 41. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2020.20190166

Cardoso, L. M., & Oliveira, J. C. de. (2018). Meninos e meninas: influências culturais no método de Zulliger. Avaliação Psicológica, 17(1), 101-110. https://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1701.11.13361

Carvalho, A. C. M., & Resende, Ana C. (2018). Desempenho de crianças e adolescentes não pacientes no Zulliger SC. Avaliação Psicológica, 17(1), 142-154. https://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1701.15.13795

Chabert, C. (2014). Les méthodes projectives en psychopathologie clinique : développements, confirmations, contradictions. Psychologie Clinique et Projective, 20(1). https://doi.org/10.3917/pcp.020.0059

Costa, A. B., & Zoltowski, A. P. C. (2014). Como escrever um artigo de revisão sistemática. In S. H. Koller, M. C. P. de Paula Couto & J. Von Hohendorff (Orgs.), Manual de Produção Científica (pp. 53-67). Porto Alegre: Penso.

de Freitas, T. B., & Agostini, O. S. (2019). Impacts of recurrent partial hospitalization from the perspective of children and adolescents with mucopolysaccharidoses in a pediatric hospital1. Brazilian Journal of Occupational Therapy, 27(3). https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO1636

De Oliveira, D. S., Pereira, C. R., De Cássia Sobreira Lopes, R., Bandeira, D. R., & Piccinini, C. A. (2015). Impacto emocional da gestação materna para primogênitos em idade pré-escolar. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 67(3). 94-111.

Dib, E. P., & Abrão, J. L. F. (2013). Uma experiência terapêutica pré-cirúrgica: o uso do desenho como mediador lúdico. Boletim de Psicologia, 63(139), 159-174.

Didier, A. O conceito de projeção em psicologia. IN: Didier, A. Os métodos projetivos. 5ª edição. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1988.

Diegues, D., Souza-Silva, J. R. de, Carvalho, S. G. de, Fiamenghi Júnior, G. A., & Blascovi-Assis, S. M. (2018). O Modelo Lúdico em crianças com Síndrome de Down. Psicologia Revista, 27(1). https://doi.org/10.23925/2594-3871.2018v27i1p151-170

Farah, F. H. Z., Cardoso, L. M., & Villemor-Amaral, A. E. de. (2014). Precisão e validade do Pfister para avaliação de crianças. Avaliação Psicológica, 13(2), 187-194.

Ferreira, N., Esmeraldo, J., Blake, M., Raimundo, R., Abreu, L., & Antao, J. (2014). Representação Social do Lúdico no Hospital : o olhar da criança. Journal of Human Growth and Development, 24(2). 188-194.

Ferreira Barros Klumpp, C., Vilar, M., Pereira, M., & Siqueira de Andrade, M. (2020). Estudos de Fidedignidade para o Desenho da Família Cinética. Revista Avaliação Psicológica, 19(1). https://doi.org/10.15689/ap.2020.1901.15911.06

Formiga, Nilton Soares e Mello, Ivana.(2000). Testes psicológicos e técnicas projetivas: uma integração para um desenvolvimento da interação interpretativa indivíduo-psicólogo. Psicologia: Ciência e Profissão [online]. v. 20, n. 2, pp. 12-19. ISSN 1982-3703. https://doi.org/10.1590/S1414-98932000000200004.

Grazziotin, J. B.D & Scortegagna, S. A. (2016). Revisão de pesquisas brasileiras sobre o Teste de Zulliger publicadas em artigo. Avaliação Psicológica, 15(2),227-235. ISSN: 1677-0471.

Hutz, C. S., Bandeira, D.R., Trentini, C.M.(2018) Avaliação Psicológica da Inteligência e da personalidade. Porto Alegre: Artmed.

Jurdi, A. P. S., Domingos, M. R., & Panciera, S. D. P. (2019). Brincar como facilitador da interação social em crianças com Síndrome de Down. Boletim - Academia Paulista de Psicologia, 39(96), 119-128.

Lauzon, M.-C. (2016) Convergence d’indices des méthodes projectives et non projectives dans l’évaluation de l’enfant anxieux. [s.l.].Doctorat en Psychologie: Université Du Québec.

Leite, A. C. A. B, Alvarenga, W. de A., Machado, J. R., Luchetta, L. F., Banca, R. O. L., Sparapani, V. de C., ...Nascimento, L. C. (2019). Crianças em seguimento ambulatorial: perspectivas do atendimento evidenciadas por entrevista com fantoche. Revista Gaúcha de Enfermagem, 40, e20180103. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2019.20180103

Leite, J. O. (2020). Sentidos e significados da escola do campo na perspectiva da produção cultural das crianças. Motrivivência, (Florianópolis), v. 32, n. 63, 01-19, Universidade Federal de Santa Catarina. https://doi.org/10.5007/2175-8042.2020e73795

Malgarim, B. G., & Benetti, S. P. da C. (2011). O abuso sexual: estudos de casos em cenas incestuosas. Estudos de Psicologia (Campinas), 28(4), 511-519. https://doi.org/10.1590/S0103-166X2011000400011

Ocampo, M. L. S., & Arzeno, M. E. G. (2009).O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: Martins Fontes.

Reppold, Caroline Tozzi, Serafini, Adriana Jung, Ramires, Diógenes Angelini, & Gurgel, Léia Gonçalves. (2017). Análise dos manuais psicológicos aprovados pelo SATEPSI para avaliação de crianças e adolescentes no Brasil. Avaliação Psicológica, 16(1), 19-28. https://dx.doi.org/10.15689/ap.2017.1601.03

Rezende, A. M., Santos, P. de P., Cerqueira, A.C. M., Viana, J. L., & Modena, C. M. (2013). A criança e o adolescente com câncer em Casa de Apoio: projetando vivências. Revista da SBPH, 16(1), 3-32.

Silva, E. A. R. D., Araújo, M. I. de S., Ribeiro, M. S. de S., & Pereira, M. de C. (2017). O olhar de crianças do CAPSi sobre as relações do cuidar e do brincar. Temas em Psicologia, 25(4), 1637-1651. https://dx.doi.org/10.9788/TP2017.4-08

Souza, A. S. L. de, & Zanetti, S. A. S. (2015). Semelhanças e diferenças no desenho da figura humana como técnica projetiva entre meninos e meninas de 4 a 15 anos. Boletim de Psicologia, 65(142), 73-82.

Steibel, D., Hallberg, A. E., Sanchotene, B., Campezatto, P. v. M., Silva, M. da R., & Nunes, M. L. T. (2011). A latência na atualidade: considerações sobre crianças encaminhadas para psicoterapia. Aletheia, (35-36), 51-68.

Viapiana, V. F., Bandeira, C. de M., & Giacomoni, C. H. (2016). Bem-Estar Subjetivo infantil: avaliação por meio do Desenho da Figura Humana. Avaliação Psicológica, 15(1), 49-59.

Villemor-Amaral, A. E. de, & Quirino, G. de S. (2013). Estudo comparativo entre indicadores afetivos das técnicas de Pfister e Zulliger. Avaliação Psicológica, 12(1), 1-7.

Villemor-Amaral, A. E. de, Pardini, P. M., Tavella, R. R., Biasi, F. C., & Migoranci, P. B. (2012). Evidências de validade do teste de Pfister para avaliação de crianças. Avaliação Psicológica, 11(3), 423-434.

Villemor-Amaral, A. E., & Vieira, P. G.. (2016). Zulliger (CS) in Assessing the Relational Maturity of Children. Paidéia (Ribeirão Preto), 26(65), 369-376. Epub August 04, 2016. https://doi.org/10.1590/1982-43272665201601

Wechsler, S. M., Prado, C.de M., Oliveira, K. da S., & Mazzarino, B. G. (2011). Desenho da figura humana: análise da prevalência de indicadores para avaliação emocional. Psicologia: Reflexão e Crítica, 24(3), 411-418.

Werlang, B. S.G., Nunes, C. H. S. da S., & Borges, V. R. (2014). Evidências de validade com base na estrutura interna no Teste dos Contos de Fadas. Psico-USF, 19(1), 107-118. https://dx.doi.org/10.1590/S1413-82712014000100011

Werlang, B.S.G, Fensterseifer, L., Salvatori, R. L., & Aragonez, C. F. (2012). Primeiros resultados sobre respostas populares no Teste de Apercepção Familiar (FAT). Avaliação Psicológica, 11(3), 395-406.

Published

15/07/2022

How to Cite

AMORIM, P. T.; FERREIRA, B. de O.; MARTINS, A. de S.; TORRES, M. de S. Projective techniques utilization with brazilian children: systematic review . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 9, p. e44811932197, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i9.32197. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32197. Acesso em: 13 aug. 2022.

Issue

Section

Review Article