Teresina Entrepreneurs: profile and history of life

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.32549

Keywords:

Entrepreneurship; Entrepreneurial woman; Profile; Life story script; Motive.

Abstract

This research studies female entrepreneurship. The objective is to present and discuss the characteristics of women entrepreneurs in Teresina-PI. An exploratory qualitative research is carried out with a sample of 20 women entrepreneurs that are included in the SEBRAE-PI database; for data collection, interviews with closed questions for demographic data, values, a script on life history and motives are used. Content analysis and descriptive statistics are used. As a result, the sample has a high age range, are married, from a large and low-income family, and undertook by necessity. Its main instrumental values are: honest, courageous; main terminal values: family security, true friendship. The reason identified is affiliantion. It is concluded that the research will contribute to support and promotion entities, considering the profile found, reinforce their action programs. Discussions with entrepreneurs about their own profile will serve for self-improvement.

References

Alperstedt, G. D., Ferreira, J. B. & Serafim, M. C. (2014). Empreendedorismo feminino: dificuldades relatadas em histórias de vida. Revista de Ciências da Administração. 16(40), 221-234.

Azevêdo, S. (2007). Preconceito contra a mulher: diferenças, poemas e corpos. Editora Cortez.

Balog, D. L. T., Zouain, D. M. & Teixeira, A. C. C. (2021). Mulheres empreendedoras pretas no rio: desafios da COVID-19. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração. 15(1).

Bandeira, L. L., Mesquita, R. F., Araújo, M. K. F. & Matos, F. R. N. (2021). As dificuldades de percurso das mulheres empreendedoras. Revista Gestão e Secretariado (GeSec), 12(3), 1-18.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. (4a ed.), Edições 70.

Domiciano, D. Q. P. O., Bandeira, L. K. R. & Santos, R. R. (2021). A formação de mulheres empreendedoras para o protagonismo social: entrelaces da gestão da informação e a mediação da informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 11(3), 239-251.

Duby, G., & Perrot, M. (Org.) (1990). História das mulheres no ocidente: a antiguidade. Afrontamento.

Ferreira, A., Fuerth, L. R. & Esteves, R. C. P. M. (2006). Fatores de motivação no trabalho: o que pensam os líderes. In: XXX Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração – EnAnpad. Anais... Salvador: Anpad.

Fleck, A. C. & Wagner, A. (2003). A Mulher Como a Principal Provedora do Sustento Econômico Familiar. Psicologia em Estudo, 8, 31-38.

Fontenele-Mourão, T. M. (2006). Mulheres no topo da carreira: flexibilidade e persistência. Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres.

Gem (Global Entrepreneurship Monitor) (2016). Empreendedorismo no Brasil: 2015. IBQP.

Hirata, H. (2006). Socióloga discute o desemprego e a questão de gênero no mundo do trabalho. Inovação Uniemp, 2(5), 6-9.

Hisrich, R. D. & Peters, M. P. (2004). Empreendedorismo. (5a ed.), Bookman.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge) (2010). Censo demográfico 2010.

Lima, P. H. G. (2011). A ocorrência de Policentralidade em Teresina - PI: a formação de um subcentro na região Sudeste. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, SP.

Lima, E., Nassif, V. M. J., Lopes, R. M. A. & Silva, D. (2014). Educação Superior em Empreendedorismo e Intenções Empreendedoras dos Estudantes - Relatório do Estudo.

Lindo, M. R., Cardoso, P. M., Rodrigues, M. E. & Wetzel, U. (2007). Vida pessoal e vida profissional: os desafios de equilíbrio para mulheres empreendedoras do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Revista de Administração Contemporânea – eletrônica. 1(1), 1-15.

Marlow, S. (2020), Gender and entrepreneurship: past achievements and future possibilities, International Journal of Gender and Entrepreneurship, 12(1), 39-52.

Martins, G. A. Manual para elaboração de monografias e dissertações. Editora Atlas SA, 2000.

Mcclelland, D. C. (1961). The achieving society. Van Nostrand.

Melo, H. P., Considera, C. M. & Di Sabbato, A. (2007). Os afazeres domésticos contam. Revista de Economia e Sociedade, 16(3), 435-454.

Nassif, V. M. J., Andreassi, T., Tonelli, M. J. & Fleury, M. T. L. (2011). Mulheres Empreendedoras: Uma Discussão sobre suas Competências. Anais do III Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho/EnGPR.

Naúde, W. (2011). Entrepreneurship in Not a Binding Constraint on Growth and Development in the Poorest Countries. World Development. 39(1), 33-41.

Nunes, O. (2001). Súmula de História do Piauí. (2a ed.) Academia Piauiense de Letras - Convenio com o banco do Nordeste.

Oliveira, P. G. & Souza Neto, B. (2010). Empreendedorismo e Gestão Feminina: Uma análise do Estilo Gerencial de Mulheres Empreendedoras no Município de São João Del-Rei, Minas Gerais. In: Anais do VI Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD.

Organização Internacional Do Trabalho (OIT). (2012).

Orsolin, R. (2002). Nem toda a mulher quer ser mãe: novas configurações do feminino. In: Cenci, C.M.B., Piva, M., Ferreira V.R.T. (Orgs). Relações Familiares: uma reflexão contemporânea. UPF Editora.

Pasquali, L. & Alves, A.R. (2004). Validação do portraits qu estionnaire: PQ de Schwartz para o Brasil. Avaliação Psicológica, 3(2), 73-82.

Portillo Serrano, D. (2006). Portal do Marketing. Artigos. Teoria de McClelland.

Robbins, S. P. (2005). Comportamento organizacional. Pearson Prentice Hall.

Rokeach, M. (1973). The nature of human values. The Free Press.

Sebrae - Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (2013). Cadernos de Inovações em Pequenos Negócios – Comércio e Serviços. CNPq. 1(1).

Smith, J. M. (2012). Reflections on using life history to investigate women teachers’ aspirations and career decisions. Qualitative Research, 12(4), 486-503.

Souza, C. G. (2019). Mulher de negócios no discurso do empreendedorismo: a liberdade em condições de subalternidade. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió.

Spindola, T. & Santos, R. S. (2003). Trabalhando com história de vida: percalços de uma pesquisadora? Revista de Enfermagem. USP. 37(2), 119-126.

Tajra, M. T. (2014). A história do comércio de Teresina no desenvolvimento do Piauí. Zahle.

Tonelli, M. J., & Andreassi, T. (2013). Mulheres Empreendedoras. GV-executivo. Escola de Administração de Empresas de São Paulo. São Paulo: FGV-EAESP, 12(1), 50-53.

Vergara, S. C. (1998). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. (2a ed.), Atlas.

Xing, Y. & Sims, D. (2012). Leadership, daoist wu wei and reflexivity: flow, self-protection and excuse in Chinese bank managers’ leadership practice. Management Learning, 43(1), 97-112.

Published

24/07/2022

How to Cite

CARVALHO, T. M. de; BIANCHI , E. M. P. G. Teresina Entrepreneurs: profile and history of life. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e113111032549, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.32549. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32549. Acesso em: 30 nov. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences