The importance of recognizing the protection of personal data as a fundamental right

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.32707

Keywords:

Personal data protection; Informational privacy; Brazilian Federal Constitution; Personality development; Fundamental rights.

Abstract

The Brazilian Federal Constitution of 1988, through Constitutional Amendment 115/2022, began to include in its text an fundamental right to the protection of personal data. The amendment completes the concept of the right to data protection, beyond mere protection of privacy, but as a fundamental right linked to the protection of personality, making its relevance and growing presence in social relations even more explicit. In this perspective, the present text aims to present and discuss some of the most relevant aspects concerning the fundamental right to the protection of personal data, its justification, its content, associated legal positions, the related protection duties, its horizontal effectiveness, as well as as its importance and legal certainty.

References

Andrea, G. F. M., Arquitete, H. R. L., & Camargo, J. M. (2020). Proteção dos dados pessoais como direito fundamental: a evolução da tecnologia da informação e a Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil. Revista de Direito Constitucional e Internacional. 121, 115 – 139. http://dspace.mj.gov.br/handle/1/4212

Aranha, E., & Ferreira, M. L. O. (2019). Direito Fundamental à proteção de dados e a importância da Emenda Constitucional n 17/2019. Revista OABRJ. https://www.oabrj.org.br/noticias/artigo-direito-fundamental-protecao-dados-importancia-proposta-alteracao-constitucional

Bioni, B. R. (2019). Proteção de dados pessoais: a função e os limites do consentimento. Rio de Janeiro: Forense.

Boff, S. O., & Fortes, V. B. (2013). A Privacidade e a Proteção dos Dados Pessoais no Ciberespaço como um Direito Fundamental: perspectivas de construção de um marco regulatório para o Brasil. IMED – Faculdade Meridional, Passo Fundo, RS, Brasil. UNISC – Universidade de Santa Cruz do Sul, RS, Brasil. 10.5007/2177-7055.2013v35n68p109

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. A., & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade, 5(11), 121-136. http://www.spell.org.br/documentos/ver/10515/o-metodo-da-revisao-integrativa-nos-estudos-org---

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil. (2018). Lei n. 13.709, de 14 de agosto de 2018. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Diário Oficial da União, Brasília, DF: Presidência da República. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/lei/l13709.htm

Cancelier, M. V. L. O. (2017). Direito à Privacidade hoje: perspectiva histórica e o cenário brasileiro. Revista Seqüência (Florianópolis), 76, 213-240..https://www.scielo.br/j/seq/a/ZNmgSYVR8kfvZGYWW7g6nJD/?format=pdf&lang=pt

Castells, M. A. (1999). Sociedade em rede (A era da informação, economia, sociedade e cultura) (v. 1). São Paulo: Paz e Terra.

Ciuriak, D. (2018). The Economics of Data: Implications for the Data-Driven Economy (February 4, 2018). In Data Governance in the Digital Age, Centre for International Governance Innovation. http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.3118022

Conselho da Europa. Convenção para a Proteção de Indivíduos com Respeito ao Processamento Automatizado de Dados Pessoais, de 28 de janeiro de 1981. https://www.cnpd.pt/bin/legis/internacional/Convencao108.htm

Convenção Europeia dos Direitos do Homem. https://www.echr.coe.int/documents/convention_por.pdf

Doneda, D. C. M. (2006). Da privacidade à proteção de dados pessoais. Rio de Janeiro: Renovar.

Doneda, D. C. M. (2010). A proteção de dados pessoais nas relações de consumo: para além da informação creditícia. Escola Nacional de Defesa do Consumidor; elaboração Danilo Doneda. Brasília:SDE/DPDC. https://www.defesadoconsumidor.gov.br/images/manuais/vol_2_protecao_de_dados_pessoais.pdf

Doneda, D. C. M. (2011). A proteção dos dados pessoais como um direito fundamental. Espaço Jurídico. Espaço Jurídico Joaçaba. Journal of Law, 12(2), 91-108. https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/espacojuridico/article/view/1315/658

Doneda, D. C. M. (2020). Considerações iniciais sobre os bancos de dados informatizados e o direito à privacidade. Problemas de direito civil-constitucional. Rio de Janeiro: Renovar, 111-136. https://egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/8196-8195-1-PB.htm

Doneda, D. C. M. (2020). Da privacidade à proteção de dados pessoais: elementos da formação da Lei Geral de Proteção de Dados. -- São Paulo: Thomson Reuters Brasil. https://forumturbo.org/wp-content/uploads/wpforo/attachments/47323/6855-2020DaPrivacidadeaProtecaodeDadosPessoaisDaniloDoneda.pdf

Frazão, A., Oliva, M. D., & Abilio, V. S. (2019). Compliance de dados pessoais. Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e suas repercussões no Direito Brasileiro. Thomson Reuters. https://doi.org/10.33242/rbdc.2020.01.009

Iglesias, A. M. B., Oliveira, J. O. S. Z., & Marques, J. F. (2014). Aspectos Controversos do Processo Eletrônico. Revista Esmat, 6(7), 11-42. https://doi.org/10.34060/reesmat.v6i7.3

Keinert, T. M. M., & Cortizo, C. T. (2018). Dimensões da privacidade das informações em saúde. Cadernos de Saúde Pública. 34(7):e00039417. https://www.scielo.br/j/csp/a/VQbX3mB7hz4rZvrYwHqG9Lx/?format=pdf&lang=pt

Molinaro, C. A., & Sarlet, G. B.S. (2019). Questões tecnológicas, éticas e normativas da proteção de dados pessoais na área da saúde em um contexto de big data. Direitos Fundamentais & Justiça, 13(41), 183-212.

Mota Pinto, P. (2018). Direitos de Personalidade e Direitos Fundamentais: Estudos. Coimbra: Gestlegal.

Parlamento Europeu. Carta de Direitos Fundamentais da União Europeia, de 7 de dezembro de 2000. https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:12016P/TXT&from=EN

Pereira A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Rodotá, S. (2008). A vida na sociedade da vigilância - a privacidade hoje. Trad. Danilo Doneda e Luciana Cabral Doneda. Rio de Janeiro: Renovar.

Sampaio, J. A. L. S. (1997). Direito à intimidade e à vida privada. Belo Horizonte: Del Rey.

Sampaio, J. A. L. (2011). A suprema inviolabilidade: a intimidade informática e o sigilo bancário. In: Sarmento, D. & Sarlet, I. W. (Coord.). Direitos fundamentais no Supremo Tribunal Federal: balanço e crítica. Rio de Janeiro: Lumen Juris.

Sarlet, I. W. (2018). A Eficácia dos Direitos Fundamentais: uma teoria geral dos direitos fundamentais na perspectiva constitucional. Porto Alegre: Livraria do Advogado.

Sarlet, I. W., & Saavedra, G. A. (2020). Fundamentos Jusfilosóficos e Âmbito de Proteção do Direito Fundamental à Proteção de Dados Pessoais. Brasília:RDP 17(93), 33-57. https://repositorio.pucrs.br/dspace/bitstream/10923/18861/2/Fundamentos_Jusfilosficos_e_mbito_de_Proteo_do_Direito_Fundamental_Proteo_de_Dados_Pessoais.pdf

Sarlet, I. W. (2020). O Direito Fundamental à Proteção de Dados Pessoais na Constituição Federal Brasileira de 1988, Direitos Fundamentais & Justiça. Belo Horizonte, 14(42), 175-214. https://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/18868

Schreinert, R. R., & Ruaro, R. L. (2011). O direito à proteção de dados pessoais na sociedade de vigilância: a necessidade de um marco regulatório como dever prestacional do estado democrático de direito. Anais do Seminário Interno de Avaliação da Iniciação Científica. Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. https://docplayer.com.br/45242426-Ricardo-ruiz-schreinert-regina-linden-ruaro-1-orientador-resumo.html

Solove, D. J. (2017). A brief history of information privacy law. GWU Law School Public Law Research Paper No. 215. https://ssrn.com/abstract=914271

Strasbourg, Convenção 108 (1981) - Convention pour la protection des personnes à l'égard du traitement automatisé des données à caractère personnel. https://rm.coe.int/16808ade9d

Superior Tribunal de Justiça. (1995). Recurso Especial 22.337/RS. Relator: Ministro Ruy Rosado de Aguiar. Diário da Justiça. Brasília, DF. https://www.stj.jus.br › RevSTJ › article › download

Supremo Tribunal Federal. (2020). Ação Direta de Inconstitucionalidade 6387/DF - 0090566-08.2020.1.00.0000, Relator: Ministra ROSA WEBER, Data de Julgamento: 07/05/2020, Tribunal Pleno. Brasília, DF. http://portal.stf.jus.br/processos/downloadPeca.asp?id=15344949214&ext=.pdf

Published

25/10/2022

How to Cite

JALIL, S. M. .; BURLAMAQUI, A. M. F. . The importance of recognizing the protection of personal data as a fundamental right. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e223111432707, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.32707. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/32707. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences