Structuring an educational health product about the Kangaroo Method: experience report with the use of the CTM3 Method

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33123

Keywords:

Teaching; Audiovisual resources; Educational technology; Kangaroo method.

Abstract

This study addresses the structuring of an educational product for use in health education on the Kangaroo Method. This is a descriptive study of the experience report type, with a qualitative approach, for the purpose of presenting the construction of an educational video. The structuring was based on the CTM3 Method, composed of elements didactically grouped in 03 stages: Product design (C); Theoretical reference (T); and Methodological framework based on three theories (M3): Transactional Analysis, which works with the mechanisms of the personality framework that shape EGO states (Father, Adult and Child); Multisensoriality, which involves the perception of the five senses (hearing, vision, smell, gustatory and touch/kinesthetic); and Neurolinguistic Programming (NLP), which addresses subliminal aspects of communication with the use of tools, highlighting here the anchor. Educational products are important teaching tools. Educational videos have been used in several pedagogical experiences, demonstrating their relevance to the teaching-learning process. The need for correct structuring is essential for the proper use of an educational resource and in accordance with the learning objectives. In this way, the CTM3 Method directs to the knowledge and how to make the different types of educational products. It is concerned with the impact and scope of educational resources, working on communication, and reinforcing the potential for acquiring knowledge and improving the learning experience. It proved to be effective in the development of communication for professional health education, with a well-planned structure consistent with technical-scientific quality.

References

Aires, L. C. D. P., Koch, C., Santos, E. K. A. D., Costa, R., Mendes, J. S., & Medeiros, G. M. D. S. D. (2020). Método canguru: estudo documental de teses e dissertações da enfermagem brasileira (2000-2017). Revista Brasileira de Enfermagem, 73.

Almeida, M. G. B. D. (2019). 5 sentidos da marca: branding multissensorial como ferramenta de gestão do design e comunicação: estudo de caso Nivea e Dove (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Desing, Tecnologia e Comunicação – Universidade Europeia, Portugal. Recuperado de https://comum.rcaap.pt/handle/10400.26/31062.

Berger, L. (1999). Estudo do emprego de técnicas da análise transacional e da programação neurolinguística na melhoria da comunicação pessoal e organizacional (Dissertação Mestrado em Engenharia da Produção). Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Florianópolis, SC, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/80569/139040.pdf?sequence=1.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção humanizada ao recém-nascido: Método Canguru: manual técnico / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. (3ªed.), Ministério da Saúde, 2017, 340 p.: il.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Glossário temático: gestão do trabalho e da educação na saúde / Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. (2. ed.), Ministério da Saúde, 2012. 44 p.

Borssoi, A. H., Freire, T. B. P., & da Silva, K. A. P. (2017). Um Produto Educacional para o Ensino de Equações Diferenciais Ordinárias em um curso de Formação Docente. REPPE-Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, 1(1), 59-78.

Casarin, S. T., & Porto, A. R. (2021). Relato de Experiência e Estudo de Caso: algumas considerações/Experience Report and Case Study: some considerations. Journal of Nursing and Health, 11(4).

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plataforma sucupira. (2018). Relatório de dados enviados da coleta: Mestrado Profissional em Ensino em Saúde e Tecnologia, UNCISAL.

Dalmolin, A., Girardon-Perlini, N. M. O., Coppetti, L. D. C., Rossato, G. C., Gomes, J. S., & Silva, M. E. N. D. (2017). Vídeo educativo como recurso para educação em saúde a pessoas com colostomia e familiares. Revista gaúcha de Enfermagem, 37.

Dantas, J. M., Leite, H. C., Querido, D. L., Esteves, A. P. V. D. S., Almeida, V. S. D., Haase, M. M. M. C., & Labolita, T. H. (2018). Percepção das mães sobre a aplicabilidade do método canguru. Rev. enferm. UFPE on line, 2944-2951.

Resolução nº 573, de 31 de janeiro de 2018. Aprova o Parecer Técnico nº 28/2018 contendo recomendações do Conselho Nacional de Saúde (CNS) à proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para o curso de graduação Bacharelado em Enfermagem. https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2018/Reso573.pdf.

Falkenberg, M. B., Mendes, T. D. P. L., Moraes, E. P. D., & Souza, E. M. D. (2014). Educação em saúde e educação na saúde: conceitos e implicações para a saúde coletiva. Ciência & saúde coletiva, 19, 847-852.

Falkembach, G. A. M. (2005). Concepção e desenvolvimento de material educativo digital. Renote, 3(1).

Ferreira, J. C. (2011). Manual de vendas para novos vendedores: uma abordagem prática da aplicação dos principais conceitos programação neurolinguística para quem deseja ampliar sua capacidade de comunicação em negociações e vendas.

Ferreira, D. D. O., Silva, M. P. C., Galon, T., Goulart, B. F., Amaral, J. B. D., & Contim, D. (2019). Método canguru: percepções sobre o conhecimento, potencialidades e barreiras entre enfermeiras. Escola Anna Nery, 23.

GIL, A.C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. (4ª ed.). São Paulo: Atlas.

Gesteira, E. C. R., Braga, P. P., Nagata, M., Santos, L. F. C. D., Hobl, C., & Ribeiro, B. G. (2016). Método canguru: benefícios e desafios experienciados por profissionais de saúde. Rev. enferm. UFSM, 518-528.

Gomes, G. I., Missio, L., & Bergamaschi, F. P. R. (2021). Sondagem vesical de demora masculina e feminina: o processo de construção de um vídeo educativo. Research, Society and Development, 10(11), e192101119592-e192101119592.

Jesus, M. C. P. D., Figueiredo, M. A. G., Santos, S. M. D. R., Amaral, A. M. M. D., Rocha, L. D. O., & Thiollent, M. J. M. (2011). Educação permanente em enfermagem em um hospital universitário. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45, 1229-1236.

Leandro, A. R. L., da Nóbrega Novaes, C. R. M., Barbosa, É. P., de Souza Meneses, P. V., Sales, M. R. B., & Bandini, H. H. M. (2021). Construção de produtos educacionais sobre o uso racional de medicamentos. Research, Society and Development, 10(14), e495101422232-e495101422232.

Lamy, Z. C., Gomes, M. A. D. S. M., Gianini, N. O. M., & Hennig, M. D. A. (2005). Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso-Método Canguru: a proposta brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, 10, 659-668.

Lima, M. B. D., Rebouças, C. B. D. A., Castro, R. C. M. B., Cipriano, M. A. B., Cardoso, M. V. L. M. L., & Almeida, P. C. D. (2017). Construção e validação de vídeo educativo para orientação de pais de crianças em cateterismo intermitente limpo. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 51.

Lima, V. S., Azevedo, N. A. D. A., Guimarães, J. M. X., Pereira, M. M., Neto, J. A., Souza, L. M., Pequeno, A. M. C., & Sousa, M. D. S. D. (2019). Produção de vídeo-educacional: estratégia de formação docente para o ensino na saúde.

Minayo, M.C.S. (2012). Pesquisa social: teoria, metodologia e criatividade. (31ª ed.). Petrópolis: Vozes.

Moran, J. M. (1995). O vídeo na sala de aula. Comunicação & Educação, (2), 27-35.

Moreira, C. B., Bernardo, E. B. R., Catunda, H. L. O., de Souza Aquino, P., Santos, M. C. L., & Fernandes, A. F. C. (2013). Construção de um vídeo educativo sobre detecção precoce do câncer de mama. Revista Brasileira de Cancerologia, 59(3), 401-407.

Negré, G.R.L. Desenvolvimento e avaliação de recurso educacional multimídia sobre fototerapia para orientação da família. (2011) (Dissertação Mestrado em Enfermagem). Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/3229.

Oliveira, R.M., Braga, N.P. (2013, julho). Os Cinco Sentidos no Marketing: A Importância dos Estímulos Multissensoriais para Despertar a Emoção e Gerar Inclusão Social. Anais do Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste, Bauru, SP, Brasil, 18. https://portalintercom.org.br/anais/sudeste2013/resumos/R38-0514-1.pdf.

Oliveira, H. M. D., & Gonçalves, M. J. F. (2004). Educação em saúde: uma experiência transformadora. Revista Brasileira de Enfermagem, 57, 761-763.

Salvador, P. T. C. O., Bezerril, M. S., Rodrigues, C. C. F. M., Alves, K. Y. A., Costa, T. D. D., & Santos, V. E. P. (2017). Vídeos como tecnologia educacional na enfermagem: avaliação de estudantes. Rev enferm UERJ, 25, e18767.

Santos, A. A.; Warren, E. M. C. Método CTM3 como dispositivo de ensino, aprendizagem e comunicação em produtos educacionais. In: A. A. Santos (org). Educação em saúde: trabalhando com produtos educacionais. (pp. 13-28). Maceió: Editora Hawking.

Santos Júnior, C. J. Dos, Misael, J. R., Silva, J. V. S., Santos, A. A., & Costa, P. J. M. S. (2021). Estruturação de Recurso Educacional Aberto na área de Imunizações: Estratégia de apoio à Educação em Saúde Vacinal. Revista Eletrônica de Educação-Reveduc, São Carlos, (no prelo).

Soares, D. C., Cecagno, D., de Quadros, L. D. C. M., de Lima Spagnolo, L. M., Cunha, T. N., & Fritzen, F. M. (2020). Tecnologias da informação e comunicação na educação em saúde acerca do coronavírus: relato de experiência/Information and communication technologies applied to health education related to coronavirus: experience report. Journal of Nursing and Health, 10(4).

Published

09/08/2022

How to Cite

MEDEIROS, M. A. S. de; SANTOS, A. A. dos; BANDINI, H. H. M.; SANTOS, J. M. S. dos; SILVA, V. R. de L. F. Structuring an educational health product about the Kangaroo Method: experience report with the use of the CTM3 Method. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e537111033123, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33123. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33123. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences