Identification of visual acuity in children who cannot read: bibliometric study

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33125

Keywords:

School health services; Visual acuity; School nursing.

Abstract

The identification of visual acuity in children who cannot read yet is the object of this study. The Programa Saúde na Escola (PSE) has as one of its objectives to assess the visual acuity (VA) of students. The bibliometric study allowed us to describe the characteristics of publications on visual acuity in children who cannot read, the resources and strategies employed to identify VA in these children , study objectives. We found 86 texts, 19 of which were selected. It was found in the literature that the most frequent age for visual acuity assessment is six years. The Snellen, Teller and RAD scales are resources for assessing the visual acuity of children who cannot read, with Snellen being the most used. Of these, the RAD stands out for being graduated in figures, being more suitable for children who do not know how to read. It was also noticed that the authors do not address the use of nursing diagnosis on visual acuity.

References

Albuquerque L. M. & Cubas M. R. (2005) CIPESCando em Curitiba: Construção e Implementação da Nomenclatura de Diagnósticos e Intervenções de Enfermagem na Rede Básica de Saúde em Saúde Coletiva. ABEN.

Araujo, C. A. A. & Melo, M. O. T. (2011) Análise dos quinze anos do periódico Perspectivas em Ciência da Informação. Perspectivas em Ciência da Informação. 16(4), 243-56.

Bardin L. (2016) Análise de conteúdo. (4a ed.), Edições 70.

Brasil (2016). Diretrizes de atenção à saúde ocular na infância: detecção e intervenção precoce para a prevenção de deficiências visuais. 2ed. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil (2009). Cadernos de atenção básica n. 24. Saúde na escola. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil (2012). Cadernos de Atenção Básica n. 33. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil (1996). Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece a Lei das diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] União. 1996 dez. 20; seção III, p. 23.

Brasil (2001). Resolução CNE/CES Nº 3, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União 9 nov 2001; seção 1, p.37.

Coelho, A. da C. O., Marta, D. de C., Dias, I. M. Á. V., Salvador, M., Reis, V. N. dos, & Pacheco, Z. M. L. (2010). Olho vivo: analisando a acuidade visual das crianças e o emprego do lúdico no cuidado de enfermagem. Esc. Anna Nery Rev. Enferm, 318–323.

Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo. (2019) Competência dos profissionais de Enfermagem para realização de testes de acuidade visual e exames oftalmológicos. COREN-SP.

Couto Júnior, A. de S., Jardim, J. L., Oliveira, D. A. de, Gobetti, T. C., Portes, A. J. F., & Neurauter, R. (2010). Alterações oculares em crianças pré-escolares e escolares no município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Brasil. Rev. Bras. Oftalmol, 7–11.

Cumbelembe A. (2015) A função da escola na formação de novos cidadãos. Expectativas dos encarregados de educação: estudo de caso de três escolas primárias dos municípios de Viana e Cazenga - Luanda. [Dissertação de mestrado, Escola de Ciências sociais, Universidade de Érvora].

Dantas, R. A., Pagliuca, L. M. F., & Almeida, P. C. de. (2009). Validação de escala optométrica regionalizada para pré-escolares: contribuição da enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP, 43(2), 279-286.

Dantas, R. A., Pagliuca, L. M. F., Almeida, P. C. de, & Carvalho, A. L. R. F. de. (2010). Estudo comparativo de figuras para optótipos entre crianças do Brasil e Portugal. Ciênc. Cuid. Saúde, 333–340.

Egry, E. Y., Fonseca, R. M. G. S. da, Oliveira, M. A. de C., & Bertolozzi, M. R. (2018). Nursing in Collective Health: reinterpretation of objective reality by the praxis action. Rev. Bras. Enferm, 710–715.

Galvão T. F., Pansani T. S. A. & Harrad D. (2015) Principais itens para relatar revisões sistemáticas e meta-análises: a recomendação PRISMA. Epidemiol. Serv. Saúde, 24(2): 335-42.

Herdman H. T., Kamitsuru S. & Lopes, C. T. L. (2021) Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I. Definições e Classificação 2021-2023. 12ª ed. Porto Alegre: Artmed.

International Council of Nurses Pratice (ICNP). (2017) Classificação Internacional das Práticas de Enfermagem (CIPE®). Brazil: ICN.

Nilsen, M. L. (2012). A inserção de enfermeiros da Estratégia de Saúde da Família (ESF) na investigação da acuidade visual em alunos. [Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas].

Porcionato, J. M., Antoniassi, A. C. D., Goto, C., & Murari, J. N. (2016). Acuidade visual em estudantes das escolas de uma comunidade ribeirinha do Baixo Madeira-RO. CuidArte, Enferm, 10(2), 116–122.

Quevedo-Silva, F., Almeida Santos, E. B., Brandão, M. M., & Vils, L. (2016). Estudo Bibliométrico: Orientações sobre sua Aplicação. Revista Brasileira de Marketing, 15(2), 246–262.

Schumaher M. L. N. & Gasparetto M. E. R. F. (2019) Saúde ocular de escolares: atuação de enfermeiros. Rev. enferm. UERJ, 24(6): 1-6.

Rossi, L. D. de F., Vasconcelos, G. C., Saliba, G. R., Magalhães, L. de C., Soares, A. M. A., Cordeiro, S. S., & Amorim, R. H. C. de. (2011). Avaliação da visão funcional para crianças com baixa visão de dois a seis anos de idade - estudo comparativo. Arq. Bras. Oftalmol, 74(4), 262–266.

Souza, M. T., Silva, M. D., & Carvalho, R. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, 8(1),102-106.

Ribeiro, G. de B., Coelho, A. L. D., Chaves, P. H. P., Macedo, R. de L., & Silva, T. A. B. e. (2015). Avaliação oftalmológica de crianças de escolas públicas de Belo Horizonte/MG: um panorama acerca da baixa acuidade visual. Rev. Bras. Oftalmol, 74(5), 288–291.

Valverde, C. N. L., Nacif, T. C. B., Freitas, H. O., Queiroga, T. de M., & Bomfim-Pereira, M. G. (2016). Detecção da prevalência de baixa visual e tratamento no grupo etário 4 a 7 anos. Rev. Bras. Oftalmol, 75(4), 286–289.

Zimmermann, A. (2013). Avaliação da visão funcional infantil em serviço oftalmológico universitário. [Tese de doutorado, Universidade Estadual de Campinas].

Published

11/08/2022

How to Cite

FREIRE, T. R. .; PIMENTEL, M. R. A. R. . Identification of visual acuity in children who cannot read: bibliometric study. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e576111033125, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33125. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33125. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences