Nursing performance in the prevention of obstetric violence: integrative literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33130

Keywords:

Nursing; Prevention; Obstetric violence.

Abstract

Obstetric violence is defined as a set of actions that harm women's health during any period in the pregnancy cycle, whether in prenatal care, childbirth or puerperium The current study aims to identify the role of nursing in relation to the prevention of obstetric violence . This is an integrative literature review, carried out in June and July 2022 through electronic searches in the LILACS, SCIELO and BDENF databases. The search strategies allowed us to identify 325 articles, applying the inclusion criteria, 316 were excluded, in total 9 articles were selected because they met all the requirements. The results show that the role of nursing in the prevention of obstetric violence has an extremely important role, because it is the category of professionals who are closest to the parturient, so some of the main measures taken to ensure that this prevention occurs help can be mentioned whenever necessary, stable education and humanization of assistance. Therefore, it is concluded that nurses must guarantee the assistance of women in a dignified and respectful way, so that pregnancy and childbirth are not traumatic moments due to the violation of rights.

References

Brito, C. M. C., Oliveira, A. C. G. D. A., & Costa, A. P. C. D. A. (2020). Violência obstétrica e os direitos da parturiente: o olhar do Poder Judiciário brasileiro. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário, 9(1), 120-140.

Brasil. (2002). Humanização do parto: humanização no pré-natal e nascimento.

Brasil. Recomendação nº 5, de 9 de maio de 2019. https://in.gov.br/en/web/dou/-/recomendacao-n5-de-9-de-maio-de-2019-149878165.

Brandt, G. P., Souza, S. J. P. D., Migoto, M. T., & Weigert, S. P. (2018). Violência obstétrica: a verdadeira dor do parto.

Bohren, M. A et al. (2014). Facilitadores e barreiras para a entrega baseada em instalações em países de baixa e média renda: uma síntese de evidências qualitativas. Saúde reprodutiva, 11 (1), 1-17.

Castro, A. T. B., & Rocha, S. P. (2020). Violência obstétrica e os cuidados de enfermagem: reflexões a partir da literatura. Enfermagem em foco, 11(1).

Carvalho, Â. S. D. (2021). O exercício da maternidade no contexto da violência conjugal: uma análise psicanalítica.

Carvalho, V. F. D et al. (2014). Direitos das parturientes: conhecimento da adolescente e acompanhante. Saúde e Sociedade, 23, 572-581.

Costa, N. Y et al. (2020). O pré-natal como estratégia de prevenção a violência obstétrica. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 12(12), e4929-e4929.

Ismael, F. M., Souza, G. K. R., Esteves, N. S., & Aoyama, E. D. A. (2020). Assistência de enfermagem na prevenção da violência obstétrica. Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde.

Menezes, F. R. D et al. (2019). O olhar de residentes em Enfermagem Obstétrica para o contexto da violência obstétrica nas instituições. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 24, e180664.

Moura, R. C. D. M et al. (2018). Cuidados de enfermagem na prevenção da violência obstétrica. Enfermagem em foco, 9(4).

Oliveira, A. L. L. D. S. D. (2021). Contribuições da enfermagem para prevenção da violência obstétrica.

Oliveira, M. R. R. D., Elias, E. A., & Oliveira, S. R. D. (2020). Mulher e parto: significados da violência obstétrica e a abordagem de enfermagem. Rev. enferm. UFPE on line, 1-8.

Possati, A. B et al. (2017). Humanização do parto: significados e percepções de enfermeiras. Escola Anna Nery, 21.

Santos, H. F. L., & Araujo, M. M. (2016). Políticas De Humanização Ao Pré-Natal E Parto: Uma Revisão De Literatura Humanization the Policies Prenatal and Childbirth: a Literature Review. Revista científica FACMAIS, 6(2), 54-64.

Silva, T. M. D et al. (2020). Violência obstétrica: a abordagem da temática na formação de enfermeiros obstétricos. Acta Paulista de Enfermagem, 33.

Souza, M. T. D., Silva, M. D. D., & Carvalho, R. D. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, 8, 102-106.

Sousa, M. P. V. D et al. (2021). Violência obstétrica: fatores desencadeantes e medidas preventivas de enfermagem. Nursing (São Paulo), 24(279), 6015-6024.

Trevisano, R. G et al. (2022). Fragilidades da mulher no parto e puerpério: revisão integrativa. Brazilian Journal of Development, 8(3), 20637-20655.

Published

11/08/2022

How to Cite

DIAS, D. M. .; SILVA, T. V. da .; SILVA, M. P. da .; SILVA, L. C. A. da .; RAMBALDI, R. C. .; REZENDE, J. S. de .; PRUDÊNCIO, F. M. .; VIANA, J. H. .; SILVA, G. O. da . Nursing performance in the prevention of obstetric violence: integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e577111033130, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33130. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33130. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Review Article