John Rawls’ theory of justice and its relationship with the perceptions of justice and self-respect of women victims of domestic violence

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33509

Keywords:

Intrafamily violence; Theory of justice; Equity; Self-respect.

Abstract

This article aims to analyze the perceptions of justice and self-respect that women victims of violence have before and after reporting the violence to the judging authorities, based on the analysis of discussions carried out on the social network Facebook. This is qualitative research. The analysis is based on a historical and conceptual rescue of justice, equity and self-respect, based on John Rawls' renowned theory of justice, taking into account that violence is increasingly present in women's daily lives, both in the social sphere and in the homes. The results of this research showed that there is a need for a concern with the efficiency of the measures taken by the justice institutions in cases of violence that occur within the family, since, according to the analysis of the reports in an interaction group on Facebook, most of the time, the protective measure does not have the proper effects on the aggressor, nor does it promote a true feeling of security and integrity in the victims.

References

Araújo, D. S. (2014). Os direitos sociais e a teoria da justiça de John Rawls. Revista de Informação Legislativa, 51(203), 237-247.

Barbosa-Fohrmann, A. P. (2011). A legitimação moral dos direitos humanos: uma análise dos princípios de justiça de John Rawls. Revista Direito e Práxis, 3(2), 42-55.

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo: Edições 70.

Bernardo. A. M. C. S., Ramos, E. M. L. S., Almeida, S. S., & Souza, J. G. (2022). Patrulha Maria da Penha no Estado do Pará. In I. R. Nascimento, A. L. M. das Neves, L. N. dos Reis (Orgs.), Segurança e violências: perspectivas interdisciplinares (pp. 165-178). Curitiba: CRV.

Biroli, F. (2010). Gênero e família em uma sociedade justa: adesão e crítica à imparcialidade no debate contemporâneo sobre justiça. Rev. Sociol. Polít., 18(36), 51-65.

Bourdieu, P. (1999). A dominação masculina: Bertrand Brasil.

Bruno, N. L., Profice, C. C., Aguiar, P. C. B. de, Pires, M. de M., & Ferraz, M. I. F. (2022). Empoderamento feminino na agricultura familiar no estado da Bahia, Brasil. Research, Society and Development, 11(9), e38711932003.

Castells, M. A (2015) Galáxia da Internet: reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Da Silva Filho, J. A., Silva, C. F., Albuquerque, G, A., Pinto, A. G. A., Rakelly de Oliveira, D., & Cavalcante, E. G. R. (2020). Preventive recommendations during covid-19 times in the light of the environmental theory. Avances en Enfermería, 38, 68-73.

De Almeida, R. L. P., & Mendonça, A. L. P. (2022). A violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha: uma efetiva proteção ou uma legislação simbólica?.Revista Pensamento Jurídico, 15(3), 438-465.

DeSouza, E., Baldwin, J. R., & Rosa, F. H. (2000). A construção social dos papéis sexuais femininos. Rev. Psicologia: Reflexão e Crítica, 13(3), 485-496.

Fernandes, A. B. (2014) A mídia e os fluxos comunicativos do espaço público. Geraes Revista de Comunicação Social, n. 51.

Grondona, M. (2000). Os pensadores da liberdade: de John Locke a Robert Nozick. Mandarim.

Melo, M. T., & Teles, M. A. A. (2002). O que é violência contra a mulher (Coleção Primeiros Passos). Brasiliense.

Minayo, M. C. S. (2006). Violência e saúde. Fiocruz.

Möller, J. E. (2006). A justiça como equidade em John Rawls: Sergio Antonio Fabris Ed.

Oliveira, C. (2015). Justiça e equidade em John Rawls. Cadernos de Ética e Filosofia Política, 2(27), 114-128.

Piovesan, F., & Silva, R. B. D. (2010). Igualdade e diferença: o direito à livre orientação sexual na corte europeia de direitos humanos e no judiciário brasileiro. In: J. R. Vieira, 20 anos da Constituição Cidadã de 1988: efetivação ou impasse institucional? (pp. 65-105). Lumen Juris.

Ramos, K. R., Fernandes, R. C., & Spinosa, S. A. (2018). Direito e Estado: Uma Análise da Teoria da Justiça em John Rawls. Revista Ágora Filosófica, 1(2), 05-26.

Rawls, J. (2002). Justiça como eqüidade: uma reformulação: Martins Fontes.

Rawls, J. (2008). Uma teoria da justiça: Martins Fontes.

Silva, P. R. O., Libório, N. D., Almeida, M. C. de, Rocha, T. S., Dourado, F. N., & Amorim, C. F. (2022). Os possíveis impactos psicossociais na mulher diante da violência doméstica. Research, Society and Development, 11(10), e241111032666.

Yin, R. K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. (2a ed.): Bookman.

Published

16/08/2022

How to Cite

SILVA, R. A. da; NASCIMENTO, I. R.; MELEIRO, M. L. de A. P. John Rawls’ theory of justice and its relationship with the perceptions of justice and self-respect of women victims of domestic violence . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e94111133509, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33509. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33509. Acesso em: 7 oct. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences