The person with intestinal ostomy and the return to work activities: a reflective study from the perspective of worker health

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33541

Keywords:

Labor market; Ostomy; Worker's health.

Abstract

The person with an ostomy undergoes several transformations, since he discovers the need to make a stoma. As a result, several feelings are experienced, leading to social isolation, negative financial commitment and psychological suffering. The work routine can be seen as the possibility of having their independence resumed, feeling useful and inserted in society, in addition to the possibility of bringing the financial support, necessary for their survival and that of their family. This study aims to understand, through the literature, the difficulties of the person with ostomy when returning to the job market; to characterize the feelings aroused during the rehabilitation process and to present the coping strategies of the ostomy patient and the contribution of nursing in this process. This is a descriptive, qualitative study of the reflective analysis type, prepared from a literature review, using the Virtual Health Library (VHL) database, in the following information base: International Health Science Literature (MEDLINE), Latin American and Caribbean Literature on Health Sciences (LILACS) and Scientific Electronic Library Online (SCIELO). It is concluded that the biopsychosocial changes caused by the presence of the stoma can make it difficult for the stoma patient to be included in the work, but the return to the work environment does not depend exclusively on himself, but on a social support network, promoting favorable conditions for the individual return to the labor market.

Author Biographies

Larissa Christiny Amorim dos Santos, Universidade Iguaçu

Acadêmica do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Iguaçu, Brasil.

Wanderson Alves Ribeiro, Universidade Iguaçu

Enfermeiro. Mestre e Doutorando pelo Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa da UFF. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem e Pós-graduação da Universidade Iguaçu, Brasil.

Caroline Rodrigues de Oliveira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Mestranda da Faculdade de Enfermagem Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Docente e Preceptora do curso de Especialização de Enfermagem em Estomaterapia da UERJ, Brasil.

Catarina de Melo Guedes, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira estomaterapeuta. Mestre e Doutoranda em enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Juliano Miranda Teixeira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeiro. Estomoterapeuta pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Hosana Pereira Cirino, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira. Pós-graduada em enfermagem em Unidade Intensiva e Estomoterapia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Mestre pelo Programa Acadêmico em Fundamentos Filosóficos, Teóricos e Tecnológicos do Cuidar em Saúde e Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Maicon Costa de Morais, Centro Universitário Celso Lisboa

Enfermeiro graduado pelo Centro Universitário Celso Lisboa, Brasil.

Kemely de Castro , Universidade Iguaçu

Acadêmica do curso de graduação em enfermagem pela Universidade Iguaçu, Brasil.

References

Aguiar, J. C., dos Santos Pereira, A. P., & Pinto, M. H. (2018). Reconstrução de trânsito intestinal: fatores que influenciam a realização. Revista Eletrônica de Enfermagem, 20.

Aydos, V. (2021). Construindo o “bom trabalhador”: inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Etnográfica. Revista do Centro em Rede de Investigação em Antropologia, 25(2)), 289-314.

Bahia, C. J. A., & Oliveira Soares, M. (2020). A educação, a solidariedade e a fraternidade como garantia de inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho dos países do Mercosul. Revista Videre, 12(23), 133-147.

Barbosa, G., Paschoalin, H. C., Greco, R. M., & Dias, S. M. (2018). Vivências de pessoas com estomia no mundo do trabalho. Revista Estima, 13.

Correa, J. A. J. S., Mendes, C. P., Pastana, E. N., Sonobe, H. M., Teles, A. A. D. S., & Santana, M. E. D. (2021). Múltiplos sentidos após a estomização: implicações para o início da socialização de pessoas com câncer colorretal. Cogitare Enfermagem, 26.

Costa, C. C. P. D., Soares, S. S. S., Vieira, M. L. C., Oliveira, M. D., Pedro, R. S., Chaves, U. S. B., & Souza, N. V. D. D. O. (2020). Estomaterapeutas no mundo do trabalho: facilidades e dificuldades para o exercício profissional. Escola Anna Nery, 25.

Costa, C. C. P., de Oliveira Souza, N. V. D., Peres, E. M., Vieira, M. L. C., Santos, J. C., & Cardoso, R. S. P. (2020). Os sentidos de ser enfermeiro estomaterapeuta: complexidades que envolvem a especialidade. Estima–Brazilian Journal of Enterostomal Therapy, 18.

Costa, G. A. S., de Oliveira, F. G., & Modena, C. M. (2022). Promoção da saúde do trabalhador em pesquisas brasileiras de abordagem qualitativa: uma revisão de escopo. Research, Society and Development, 11(1), e19811125140-e19811125140.

Faria, V. B., Bracarense, C. F., Ferreira, J. F. M. F., Condeles, P. C., Molina, N. P. F. M., Nicolussi, A. C., & Goulart, B. F. (2022). Influência da espiritualidade na vida da pessoa com estoma intestinal: uma revisão integrativa. Research, Society and Development, 11(5), e12411527808-e12411527808.

Fonseca, M., Anes, E., Mata, M. A., & Sousa, F. (2019). Sentimentos e emoções da pessoa com ostomia intestinal: revisão sistemática. Instituto Politécnico de Bragança, 15.

Gomes, M. L., Marion da Silva, R., Cogo Mendes, V., Tamiozzo, J., Renz Pretto, C., & Paiva Lopes, A. (2021). Estomia intestinal: adversidades e estratégias de cuidado após alta hospitalar. Avances en Enfermería, 39(3), 366-375.

Gulbis, K. C., Ceretta, L. B., Tessmann, M., de Farias, B. M., Dal Pont, M. B., & Machado, M. (2022). Depressão em estomizados: avaliação a partir da escala de Hamilton. Inova Saúde, 12(2), 79-87.

Hurtado, S. L. B., Simonelli, A. P., Mininel, V. A., Esteves, T. V., Vilela, R. A. D. G., & Nascimento, A. (2022). Políticas de saúde do trabalhador no Brasil: contradições históricas e possibilidades de desenvolvimento. Ciência & Saúde Coletiva, 27, 3091-3102.

Machado, L. G., da Silva, R. M., Tamiozzo, J., Pretto, C. R., & Lopes, A. P. (2021). Estomia intestinal: adversidades e estratégias de cuidado após alta hospitalar. Avances en Enfermería, 39(3).

Maciel, D. B. V., Santos, M. L. S. C., Oliveira, N. V. D., Fuly, P. D. S. C., Camacho, A. C. L. F., & Coutinho, F. H. (2019). Perfil sociodemográfico de pacientes com estomia definitiva por câncer colorretal: interferência na qualidade de vida. Nursing (São Paulo), 22(258), 3325-3330.

Maciel, D. B. V., Santos, M. L. S. C., Oliveira Souza, N. V. D., Fuly, P. D. S. C., Camacho, A. C. L. F., & Soares, H. P. L. (2018). Qualidade de Vida de Pessoas com Estomias Intestinais Definitivos: uma Revisão Integrativa. Revista Enfermagem Atual In Derme, 86(24).

Magalhães, A. P. F., Almeida, P. F., da Rocha Pôças, C. R. M., Marques, G. S., Bosco, P. S., de Magalhães, P. T., & de Carvalho, J. L. (2022). O telemonitoramento como extensão do cuidado pós operatório em estomizados intestinais. Research, Society and Development, 11(4), e23811427252-e23811427252.

Mota, M. S., da Cunha, P. T., Gomes, G. C., Silva, C. D., Castanheira, J. S., de Souza, D. R. B & Barros, E. J. L. (2021). As vivências de pessoas submetidas à reversão de estomia intestinal: subsídios à enfermagem. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 13(5), e6811-e6811.

Nascentes, C. C., Moreira, M. C., Oliveira, N. V. D. D., Palasson, R. R., Ghelman, L. G., & Souza, M. H. D. N. (2019). Rede social no cuidado à pessoa estomizada por câncer colorretal. Rev. enferm. UFPE on line, 1-7.

Neves, D. R., Nascimento, R. P., Felix Jr, M. S., Silva, F. A. D., & Andrade, R. O. B. D. (2018). Sentido e significado do trabalho: uma análise dos artigos publicados em periódicos associados à Scientific Periodicals Electronic Library. Cadernos EBAPE. BR, 16, 318-330.

Paczek, R. S., Engelmann, A. I., Perini, G. P., Aguiar, G. P. S. D., & Duarte, E. R. M. (2020). Perfil de usuários e motivos da consulta de enfermagem em estomaterapia. Rev. enferm. UFPE on line, 1-7.

Ribeiro, W. A., & Andrade, M. (2020). Perspectiva do paciente estomizado intestinal frente a implementação do autocuidado. Revista Pró-UniverSUS, 11(1), 6-13.

Ribeiro, W. A., Andrade, M., de Souza Couto, C., da Silva Souza, D. M., de Morais, M. C., & Santos, J. A. M. (2019). As contribuições do enfermeiro no autocuidado ao paciente estomizado. Revista Pró-UniverSUS, 10(1), 72-75.

Ribeiro, W. A., do Espírito Santo, F. H., de Oliveira Souza, N. V. D., Cirino, H. P., dos Santos, L., & Souza Ribeiro, M. D. N. (2022). Evidências científicas para o autocuidado de pessoas com estomias intestinais. Saúde Coletiva (Barueri), 12(77), 10746-10761.

Ribeiro, W. A., do Espírito Santo, F. H., de Oliveira Souza, N. V. D., Cirino, H. P., dos Santos, L., & Bossan, N. B. (2022). Aplicativos Móveis Incorporados à Assistência de Enfermagem ao Estomizado Intestinal. Nursing (São Paulo), 25(290), 8113-8126.

Rocha, I. C., Silva, P. N., Katagiri, S., Silva, M. D. M. R., Bueno, D. M. A., & Kamada, I. (2021). Percepção de enfermeiros sore estomias de eliminação: Reflexões para o cuidado qualificado. Revista Recien-Revista Científica de Enfermagem, 11(34), 334-343.

Rother, E. T. (2007). Revisión sistemática X Revisión narrativa. Acta paulista de enfermagem, 20, v-vi.

Santos, A. C. (2020). Satisfação dos pacientes estomizados diante do atendimento de um serviço de atenção à pessoa estomizada. Revista Pró-UniverSUS, 18.

Silva, A. L., Kamada, I., de Sousa, J. B., Vianna, A. L., & de Oliveira, P. G. (2018). Convivência conjugal com o parceiro estomizado e suas implicações sociais e afetivas: estudo comparativo. Enfermería Global, (50), 237.

Silva, F. F. V. D. (2021). Atenção integral em Saúde do Trabalhador: limitações, avanços e desafios. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 46.

Published

19/08/2022

How to Cite

SANTOS, L. C. A. dos .; RIBEIRO, W. A. .; OLIVEIRA, C. R. de .; GUEDES, C. de M. .; TEIXEIRA, J. M. .; CIRINO, H. P. .; MORAIS, M. C. de .; CASTRO , K. de . The person with intestinal ostomy and the return to work activities: a reflective study from the perspective of worker health. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e158111133541, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33541. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33541. Acesso em: 1 dec. 2022.

Issue

Section

Health Sciences