Risk and protection factors against the abusive use of psychotropic drugs

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33774

Keywords:

Drug abuse; Access to health care; Risk factors; Psychotropics.

Abstract

Introduction: A drug is defined as any substance, natural or synthetic, which, once introduced into the living organism, can modify one or more of its functions. Their abusive use is considered a worldwide disorder, both because of the damage caused by high consumption, as well as because of the frequency with which they are used. They affect the psychological, emotional, cognitive and social aspects of adolescents, a biopsychosocial stage that is sometimes experienced in a complex and contradictory way. Objective: In this way, the present research aims to present the risk and protection factors against the abusive use of licit and illicit drugs, highlighting their causes and consequences. Methodology: This is a systematic literature review study, where the initial search via the Virtual Health Library (VHL) resulted in 546 results, using 29 articles for this review. Results and Discussion: Psychotropic drugs act directly on the CNS and can stimulate brain activities or reduce them. They can be of the hallucinogenic, stimulant or depressant type, where it is usually indicated for medical purposes, for example to alleviate pain or psychiatric treatment, when they are administered correctly the result becomes beneficial to the patient, since not all of them generate dependence. Final Considerations: In addition to the fact that chemical dependency is a public health problem, since it can affect anyone, regardless of socioeconomic class, age, gender and cultural values, it can have consequences that can reach an irreparable level, affecting the user's entire life and even to death.

References

Batista, A. F., da Costa, V. V., & Machado, A. A. N. (2018). Níveis de atividade física e qualidade de vida de dependentes químicos de drogas psicotrópicas em tratamento. Kinesis, 36(2).

Baumgratz, C. E., & Santo Hermel, E. D. E. (2018). AS DROGAS PSICOTRÓPICAS NOS LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS RECOMENDADOS PELO PNLD. Anais do SEPE-Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS, 8(1).

Baumkarten, S. (2002). A drogadição e o consumo de merla na adolescência. Revista Inter Ação, 27(1), 47-74.

Campos, C. T., Ramos, D., Loureiro, R. J., & de Oliveira, Y. A. (2019). Uso de drogas ilícitas por estudantes adolescentes: uma revisão narrativa/Illicit drug use by adolescent students: a narrative review. Arquivos Médicos dos Hospitais e da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, 237-243.

da Silva, D. F. C., Pinto, A. G. A., Cavalcante, M. C., Machado, A. L. G., de Moura Santos, J. R. F., & de Oliveira Lima, L. H. (2020). Uso de substâncias psicotrópicas por adolescentes escolares: um estudo descritivo, Piauí, Brasil, 2018. Brazilian Journal of Development, 6(8), 57476-57490.

da Silva, M. I. F., Oliveira, L. V. B., & Pachú, C. O. (2021). O uso de drogas entre adolescentes: Uma revisão integrativa. Research, Society and Development, 10(5), e22110514778-e22110514778.

de Araujo, C. M., Vieira, C. X., & Mascarenhas, C. H. M. (2018). Prevalência do consumo de drogas lícitas e ilícitas por estudantes universitários. SMAD, Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas (Edição em Português), 14(3), 144-150.

de Castro, E. O., Teodoro, D. A., da Silva Castro, A. L., Sciensa, É. F., & Coube, A. E. L. E. C. (2019). Quem sabe, sabe? Concepções e abordagens de professores do ensino médio sobre drogas Professores e ideias sobre drogas. Revista Psicologia e Educação On-Line, 2(1), 1-9.

de Lacerda Mendes, T., & Vasconcelos, R. M. C. Perfil do consumo de drogas lícitas e ilícitas por estudantes de uma escola estadual de ensino médio da cidade de Patos-PB.

dos Santos Basso, T. Q., da Rocha, E. M., do Nascimento, V. F., de Jesus Franco, S. E., de Moura, A. A. M., da Silva, L. S., & Lemes, A. G. (2021). Caracterização sociodemográfica e de consumo de substâncias psicoativas em usuários acompanhados em comunidade terapêutica. Research, Society and Development, 10(1), e22110111677-e22110111677.

Giacomozzi, A. I., Itokasu, M. C., Luzardo, A. R., Figueiredo, C. D. S. D., & Vieira, M. (2012). Levantamento sobre uso de álcool e outras drogas e vulnerabilidades relacionadas de estudantes de escolas públicas participantes do programa saúde do escolar/saúde e prevenção nas escolas no município de Florianópolis. Saúde e Sociedade, 21, 612-622.

Lino, L. F., & de Moura, R. B. (2022). AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DE MEDICAMENTOS PSICOTRÓPICOS EM PACIENTES COM HISTORICO DE USO DE ÁLCOOL. Revista Ciência (In) Cena, 1(15).

Marangoni, S. R., & Oliveira, M. L. F. D. (2013). Fatores desencadeantes do uso de drogas de abuso em mulheres. Texto & Contexto-Enfermagem, 22, 662-670.

MARIANO, T., & CHASIN, A. Drogas Psicotrópicas e Seus Efeitos Sobre o Sistema Nervoso Central. Revista Acadêmica Oswaldo Cruz. Ano, 6.

Mazeto, B. R., & Carrapato, J. F. L. (2018). A importância da dinâmica de grupo no tratamento da dependência de substâncias psicoativas em uma Comunidade terapêutica. SALUSVITA, Bauru, 37(2), 301-321.

Mello, D. C., & Gauer, G. (2011). Vivências da maternidade em uma prisão feminina do estado Rio Grande do Sul (Experiences of motherhood in a women's prison Rio Grande do Sul State). Saúde & Transformação Social/Health & Social Change, 2(2), 113-121.

Melo, A. P. M., & Júnior, R. N. C. M. (2020). Avaliação do consumo de substâncias psicotrópicas por estudantes da área da saúde: Retrato de uma década. Research, Society and Development, 9(12), e6291210983-e6291210983.

Olinger, M. (1980). Drogas–questões e perspectivas: Brasil e a Política Nacional sobre drogas. The Ecologist, 10.

Ramos, L. R., Mari, J. D. J., Fontanella, A. T., Pizzol, T. D. S. D., Bertoldi, A. D., & Mengue, S. S. (2020). Uso nacional de drogas psicotrópicas no tratamento da depressão autorreferida na população adulta urbana brasileira. Revista Brasileira de Epidemiologia, 23.

Ribeiro, D. D. R., & Carvalho, D. S. D. (2015). O padrão de uso de drogas por grupos em diferentes fases de tratamento nos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD). Jornal brasileiro de psiquiatria, 64, 221-229.

Ribeiro, W. A., Andrade, M., Cirino, H. P., Teixeira, J. M., Martins, L. M., & de Souza Mariano, E. (2018). Adolescência, tabaco, álcool e drogas: uma revisão no olhar preventivo da educação em saúde na ESF. Revista Pró-UniverSUS, 9(1), 02-06.

Rodrigues, T. F. C. D. S., Oliveira, R. R. D., Decesaro, M. D. N., & Mathias, T. A. D. F. (2019). Aumento das internações por uso de drogas de abuso: destaque para mulheres e idosos. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 68, 73-82.

Silva, A. R., Schmmidt, I. A., Almeida, R. F., & Oliani, S. M. (2012). Fatores de risco e proteção para dependência química em Idosos: desafios para a psicologia da saúde. Psicologia. pt, 1-13.

Silva, A. S. (2016). Os Fatores de Risco para o Consumo de Drogas Ilícitas: plano de intervenção da equipe de saúde familiar Vila Betânia de Alpinópolis/MG.

Silveira, H. S. D., Ferreira, V. D. S., Zeitoune, R. C. G., & Domingos, A. M. (2013). Efeitos das drogas lícitas e ilícitas na percepção de adolescentes: uma abordagem de enfermagem. Rev. enferm. UERJ, 748-753.

Vasconcelos, M. P. N., Paiva, F. S. D., & Vecchia, M. D. (2018). O cuidado aos usuários de drogas: entre normatização e negação da autonomia. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 11(2), 363-381.

Published

22/08/2022

How to Cite

SANTANA, L. G. H. .; CARVALHO, B. S. .; MARTINS, T. M.; MACHADO, R. da S.; CARVALHO, D. P. P. de .; VIRGENS, C. V. C. das .; SILVA, M. F. e; SARAH, T. L.; TEIXEIRA, L. M. de O.; PAIVA, V. A. Risk and protection factors against the abusive use of psychotropic drugs. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e266111133774, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33774. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33774. Acesso em: 6 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences