Species identification, hygienic-sanitary conditions and fish quality marketed in an Amazonian municipality distant from large urban centers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.33780

Keywords:

Hygiene; Manipulation; Consumption; Sale; Fish.

Abstract

Fish is the main source of food for the population of Tabatinga, who have six points of sale in the municipality. Describing the hygienic and sanitary conditions, fish quality and commercialized species were the objectives of this study. The “in loco” visits took place between August 2016 and July 2018 through observations and periodic surveys. Five orders, 17 families and 86 species traded in Tabatinga were identified. It was found that 67% are sold in natura, 29% cooled, 2% frozen, 1% dry salted and 1% salted. Basic structure such as isothermal boxes, utensils, chlorinated water and ice by traders is a problem in terms of hygiene and sanitation. In two places they have poor hygienic and sanitary conditions and there is no recommendation for buying fish, in two places they are public, and improvements were observed, but there is a need for handling training for traders, there is a private point with farmed fish and another without physical structure, but with the option of a new indigenous fair. The most suitable fish for consumption were found in vendors who store in isothermal boxes with ice in a 1:1 ratio, using water to clean the environment and utensils. We recommend not buying fish at ambient temperatures, exposed to dust, sun and close to streets. There is a need to guide consumers on the choice of quality fish for consumption. Complementary studies are needed for a microbiological and physicochemical evaluation to determine the quality of the fish.

References

Avidalov, N. (2012). Manual de Manipulacion y comercializacion de productos pesqueros de la Cuenca Amazónica. CFC/FSCFT. Infopesca 52p.

Barthem, R. B., & Goulding, M. (2007). Um ecossistema inesperado: a Amazônia revelada pela pesca. Amazon Conservation Association (ACA), Sociedade Civil Mamirauá, Belém, 241p.

Batista, V. S., Issac, V. J., & Viana, J. P. (2004). Exploração e manejo dos recursos pesqueiros da Amazônia. Em Rufino, M. L. (ed.). A pesca e os recursos pesqueiros na Amazônia brasileira. ProVárzea. Manaus, Ibama, 63-152, 268 p.

Batista, V. S., & Petrere, M. (2003). Characterization of the commercial fish production landed at Manaus, Amazonas, Brazil. Acta Amazonica, 33(1). 1-13.

Brasil (1997). Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Portaria Nº 185 de 13/05/97. Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Peixe Fresco (Inteiro e Eviscerado). Brasília –DF.

Brasil (2004). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Brasília – DF.

Campos, D. S., & Paiva, Z. C. (2011). Condição higiênico-sanitária do pescado comercializado em feira no município de Manaus - AM. Cadernos da Pós Graduação da Fazu, v. 2.

Cerdeira, R. G. P., Ruffino, M. L., & Isaac, V. J. (1997). Consumo de pescado e outros alimentos pela população ribeirinha do lago grande de Monte Alegre, PA. Brasil. Acta Amazonica, 27 (3), 213-228.

Costa, W. A. F., Cunha, B. B., Soares, R. T. C., & Silva, I. T. (2014). Otimização da venda de pescado no Mercado de Ferro do Ver-o-peso, um estudo de caso. Anais do XXXIV Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Curitiba, PR, Brasil.

Criança, E. da S., Canela, E. S., Lopes, A. R. de B. C., Otani, F. S., & Nebo, C. (2021). Perfil socioeconômico dos consumidores de peixes na microrregião de Redenção do Pará. Brazilian Journal of Development, Curitiba, 7 (4), 37525-37545.

Faria-Jr, C. H. H., & Batista, V. S. (2019). Frota pesqueira comercial na Amazônia central: composição, origem, espécies exploradas e mercado. Rev. Agroecossistemas, 11 (1), 146 – 168.

Fontinelle, A. R., & Franco, P. B. G. T. (2021). Perfil preliminar do consumidor de peixe em Santarém, Pará. Brazilian Journal of Development, Curitiba, 7 (5), 45789-45802.

Fornari, C. A. C., Costa, R. P. de B., Pires, C. R. F., Kato, H. C. de A., & Sousa, D. N. (2017). Estudo sobre os hábitos de consumo de pescado da população de Palmas (TO). Desafios: Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins, v. 4, 136-142.

Garcez, J. G., Batista, C. S. A., & Ordonhos. E. B. (2017). Diversidade das espécies comercializadas em Tabatinga, Amazonas. Revista Igapó, V.6, 234-259.

Gonçalves, A. A. (2011). Tecnologia do Pescado: Ciência, Tecnologia, Inovação e Legislação. São Paulo, Atheneu, 608 p.

Hammer, H. (2011). Natural Histoy Museum: PAST-Palaeontological Statistcs, Version 2.08., University of Oslo, 1999-2011.

IBGE. (2021). Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística. Portal Cidades e Estados. Município de Tabatinga- Panorama, 2021. https://cidades.ibge.gov.br/ brasil /am/tabatinga/ Panorama.

Laredo, M. A. C. (2009) Caracterização da frota e do desembarque da pesca comercial no município de Coari, Amazonas, Brasil. Dissertação (mestrado). Ciências Pesqueiras nos Trópicos. Universidade Federal do Amazonas. Manaus. 102p.

Leandro, S. V., Oliveira, S. S., Otani, F. S., & Moreira, P. S. A. (2018). Perfil de consumo e do consumidor de peixe do município de Sinop, Mato Grosso Agroecossistemas, 10 (1), 73-98.

Leite, R. G., & Zuanon, J. (1991). Peixes Ornamentais – Aspectos de Comercialização, Ecologia, Legislação e Propostas para melhor aproveitamento. Acta Amazônica, volume único, 16 - 17.

Lopes, G. C. S., & Freitas, C. E. C. (2018). Avaliação da pesca comercial desembarcada em duas cidades localizadas no rio Solimões – Amazonas. Macapá, Rev. Biota Amazonia. 8(4), 36-41.

Maciel, P. O., Benavides, M. V., Webber, D. C., Chagas, E. C., Brandão, F. R., Aquino-Pereira, S. L., & Fujimoto R. Y. (2016). Caracterização sanitária em cultivos de tambaqui no Estado do Amazonas - polo de produção de Rio Preto da Eva. Embrapa Pesca e Aquicultura, Palmas-TO, 33 p.

Magurran, A. E. (1988). Ecological diversity and its measurement. Chapmane Hall, London.179p.

Mejia, J. P. C., et al. (2017). Levantamento das condições higiênico-sanitárias na comercialização de pescados na tríplice fronteira Brasil, Peru e Colômbia. In. Anais do Encontro Internacional de Ensino e Pesquisa em Ciências na Amazônia.

Moraes, S. C. S., et. al. (2010). Desafios de competitividade na cadeia produtiva de pescado no Amazonas: o desenvolvimento pelo viés da sustentabilidade. Anais do Congresso Internacional de Administração.

MPA (2012). Ministério da Pesca e Aquicultura - Boletim Estatístico da Pesca e Aquicultura Brasil 2010, 128 p.

Novoa, N. A. C. B., Novoa, N. R. C. B., Garcez, J. R., & Neves, N. A. S. (2020). Análise de mercado, sensorial e aceitação de produtos beneficiados a partir do pescado na região da tríplice fronteira Brasil, Peru e Colômbia. Livro Aquicultura e pesca: adversidades e resultados 3, Capítulo 2. Ponta Grossa, PR: Ed. Atena,17-30.

Oetterer, M., Savay-da-Silva, L. K., & Galvão, J. A. (2012). Uso do gelo é peça chave na conservação do pescado. Visão agrícola, Piracicaba, 8(11), 134-136.

Ordoñez, J. A. (2005). Tecnologia de Alimentos. Porto Alegre, Artmed, v. 2. p. 219-239.

Paiva, E. J. S., & Silva, R. G. C. (2020). Territórios pesqueiros na Amazônia: dinâmica de pescadores comerciais e de subsistência em comunidade ribeirinha da tríplice fronteira Colômbia-Brasil-Peru. Revista Cerrados, 18(2), 395–423.

Rodrigues, D. M. S. (2004) Perfil Higienico-sanitario de feiras livres do distrito federal e avaliação da satisfação de seus avaliadores. Universidade de Brasília VIII, 64p.

Petrere, J. R. M. (1978). Pesca e esforço de pesca no Estado do Amazonas. I – Esforço e captura por unidade de esforço. Acta Amazonica, 8(3). 1-15.

Rufino, M. L. (2004). A pesca e os recursos pesqueiros na Amazônia brasileira. Manaus: IBAMA: ProVárzea, 268 p.

Santos, C. G., & Franco, P. B. G. T. (2019). Análise da percepção da importância do período do defeso junto aos consumidores de peixe em dois pontos de comercialização de pescado em Santarém – PA. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Engenharia de Pesca – Manaus.

Santos, L. A. (2017). Etnoecologia de peixes do lago Tefé, Amazonas, Brasil, a partir de pescadores locais. Monografia. Graduação em Biologia. Universidade do Estado do Amazonas.

Santos, G. M., Ferreira, E. J. G., & Val, A. L. (2010). Recursos Pesqueiros e Sustentabilidade na Amazônia: fatos e perspectivas. Revista de Direito Ambiental da Amazônia. 5(8), 43-74.

Santos, G. M., Ferreira, E. J. G., & Zuanon, J. A. S. (2006) Peixes Comerciais de Manaus. Manaus: IBAMA/ProVárzea. 144p.

Schor, T., Marinho, R., Costa, D. P., & Oliveira, J. A. (2014). Cities, Rivers and Urban network in the Brazilian Amazon. Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities Research Medium, Ituiutaba, v. 5 (1), 258-276.

Schor, T., Tavares-Pinto, M. A., & Ribeiro, A. B. (2016). Mercados e feiras na tríplice fronteira: uma análise dos espaços de comercialização de produtos in natura na cidade de Tabatinga, Amazonas, Brasil. Revista Caminhos de Geografia, v. 17 (59), 01–17.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2000). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Florianópolis: UFSC/ PPGEP/LED, 118 p.

Tavares-Pinto, M. A. (2015). A caça e a pesca na beira de Tabatinga: um estudo do mercado de recursos naturais na tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru. Dissertação (mestrado em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia) – Manaus: Universidade Federal do Amazonas.196p.

Vieira, R. H. S. F. (2004) Microbiologia, higiene e qualidade do pescado: teoria e prática. São Paulo: Livraria Varela, 380p.

Xavier, A. Z. P., Vieira, G. D. G., Rodrigues, L. O. M., et al. (2009). Condições higiênico-sanitárias das feiras-livres do município de Governador Valadares. Monografia de Conclusão do Curso de Nutrição. Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade Vale do Rio Doce, Governador Valadares. 96p.

Published

25/08/2022

How to Cite

GARCEZ, J. R.; FREIRE, G. M.; OLIVEIRA, J. B. de; SANTOS, G. F. D. dos; SILVA, E. L. C. da; FERREIRA, R. C.; LOPES, A. da S.; BAUMGARTNER, L. A.; SILVA, W. A. da; CARDOSO, S. U. Species identification, hygienic-sanitary conditions and fish quality marketed in an Amazonian municipality distant from large urban centers. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e384111133780, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.33780. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33780. Acesso em: 28 sep. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences