Functional systems assessment of the elderly in Primary Health Care: integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.34034

Keywords:

Aged; Primary Health Care; Comprehensive Health Care; Home nursing.

Abstract

Objective: To analyze the scientific production about the assessment of functional systems in the elderly Primary Health Care Method: Integrative literature review conducted in the databases of the Virtual Health Library (VHL) and Scientific Electronic Library Online (SciELO). Based on the guiding question and the PICO strategy, the descriptors, "Global Functionality" OR "Functional Systems" AND "Elderly" AND "Primary Health Care" OR "Home Care", and, "Functional Capacity" AND "Elderly" AND "Primary Health Care" OR "Home Care", with the Boolean operators AND and OR were used. Results: A total of four articles were analyzed after systematic selection, considering the inclusion and exclusion criteria and the proposed theme. Synthesized in a synoptic table with its main results and a flowchart and divided into three categories: Recognition of functional systems in the elderly; Primary Health Care/Home Care as actors in the aging process; Main alternatives and needs of functionality care. Conclusion: It is evident the precariousness of studies about the evaluation of the functional systems of cognition, mood, behavior and mobility of the elderly in Primary Health Care. It reaffirms the importance of using instruments in Primary Health Care that assess the functional systems of the elderly, for the planning and implementation of interventions, respecting the uniqueness and the life context of each elderly person.

References

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. A. & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. 5(11), 121-136. https://doi.org/10.21171/ges.v5i11.1220

Brasil, Ministério da Saúde. (2016). Portaria nº 825, de 25 de abril de 2016. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0825_25_04_2016.html

Brasil, Ministério da Saúde. (2020). Atenção Domiciliar na Atenção Primária à Saúde. Secretaria de Atenção Especializada à Saúde, Departamento de Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência – Brasília: Ministério da Saúde, p. 98. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_domiciliar_primaria_saude.pdf

Brasil, Ministério da Saúde. (2006). Portaria nº 2528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt2528_19_10_2006.html

Campos, G.W.S. (2018). SUS: o que e como fazer? Ciência & Saúde Coletiva, 23(6), 1707-14. https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05582018

Coelho, C. N. V., Schneider, B. C., Cascaes, A. M., Silva, A. E. R., & Orlandi, S. P. (2018). Consumo alimentar de idosos atendidos em um programa de reabilitação da saúde bucal de unidades de saúde da família na cidade de Pelotas-RS. Revista da Associação Brasileira de Nutrição - RASBRAN, 8(2), 43-49. https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/574

Costa, S. M. G. et al. (2017). Funcionalidade em idosos: revisão integrativa da literatura. Revista ibero-americana de saúde e envelhecimento, 3(2), 942-53. http://www.revistas.uevora.pt/index.php/saude_envelhecimento/article/view/182/294

De Lara, H. C. A. A. et al. (2020). Prevalência de depressão em mulheres idosas assistidas na atenção básica. Revista de Atenção à Saúde, 18(64), 42-51. https://doi.org/10.13037/ras.vol18n64.6520

Ferreira, G.R.S. et al. (2019). Capacidade funcional e eventos estressores em idosos. REME – Rev. Min. Enferm., 23. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20190086

Figueiredo, A. E. B., Ceccon, R. F. & Figueiredo, J. H. C. (2021). Doenças crônicas não transmissíveis e suas implicações na vida de idosos dependentes. Ciência & Saúde Coletiva, 26(01), 77-88. http://doi.org/10.1590/1413-81232020261.33882020

Moraes, E. N., Pereira, A. M. V. B., Azevedo, R. S. & Moraes, F. L. (2018). Avaliação multidimensional do idoso. Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. Superintendência de Atenção à Saúde. Curitiba: SESA. https://www.saude.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2020-04/avaliacaomultiddoidoso_2018_atualiz.pdf

Moraes, E.N. et al. (2012). Atenção à Saúde do Idoso: Aspectos Conceituais. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. https://apsredes.org/pdf/Saude-do-Idoso-WEB1.pdf

Oms, Organização Mundial da Saúde (2015). Relatório mundial de envelhecimento e saúde: resumo [Internet]. Genebra: Organização Mundial da Saúde. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf

Pereira, L. C. et al. (2017). Fatores preditores para incapacidade funcional de idosos atendidos na atenção básica. Revista Brasileira de Enfermagem,70(01), 112-18. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0046

Predebon, M. L. et al. (2021). Global functionality and associated factors in the older adults followed by Home Care in Primary Health Care. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 29. https://doi.org/10.1590/1518-8345.5026.3476

Predebon, M.L. et al. (2021). Life satisfaction and health self-assessment of older adults assisted through home care. Rev Bras Enferm., 74(2). https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0357

Rapacciuolo, A. et al. (2016). The impact of social and cultural engagement and dieting on well-being and resilience in a group of residents in the metropolitan area of Naples. J Aging Res., 2016. http://doi.org/10.1155/2016/4768420

Rocha, F. B. et al. (2021). Funcionalidade e condições de saúde em idosos de uma cidade do interior da Bahia. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, 25 (3), 199-206. https://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/viewFile/8112/4140

Santos, C.M.C., Pimenta, C.A.M. & Nobre, M.R.C. (2007). A estratégia PICO para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências. Rev Latino-Am Enfermagem, 15(3), 508-511. https://doi.org/10.1590/S0104-11692007000300023

Schenker, M. & Costa, D. H. da. (2019). Avanços e desafios da atenção à saúde da população idosa com doenças crônicas na Atenção Primária à Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 24(4), 1369-80. https://doi.org/10.1590/1413-81232018244.01222019

Silva, L. G. C. et al. (2019). Avaliação da funcionalidade e mobilidade de idosos comunitários na atenção primária à saúde. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., 22(5). http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562019022.190086

Veras, R.P, et al. (2014). Integração e continuidade do cuidado em modelos de rede de atenção à saúde para idoso frágeis. Rev Saúde Publica, 48(2), 357-65. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2014048004941

Veras, R.P., Caldas, C. P., Cordeiro, H. A., Motta, L. B. & Lima, K. C. (2013). Desenvolvimento de uma linha de cuidados para o idoso: hierarquização da atenção baseada na capacidade funcional. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., 16(2), 385-92. http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=403838811018

Veras, R.P. & Oliveira, M. (2018). Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Ciência & Saúde Coletiva, 23(6), 1929-36. http://doi.org/10.1590/1413-81232018236.04722018

Xavier, G. T. O., Nascimento, V. B. do, Carneiro Junior, N. (2019). Atenção Domiciliar e sua contribuição para a construção das Redes de Atenção à Saúde sob a óptica de seus profissionais e de usuários idosos. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., 22(2). http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562019022.180151

Published

04/09/2022

How to Cite

PETTER, Êmilly B.; ZAMBERLAN, C. .; SANTOS, N. O. dos . Functional systems assessment of the elderly in Primary Health Care: integrative review . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e591111134034, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.34034. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/34034. Acesso em: 28 sep. 2022.

Issue

Section

Health Sciences