Efficiency in the management of public health resources in the municipalities of the Northeast: A two-step approach

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.36443

Keywords:

Efficiency; Northeast; Data Envelopment Analysis (DEA); Quantile regression.

Abstract

The problems faced by public managers in the health area range from the limitation of public resources to the high demand of society for the services provided by the Unified Health System (SUS), which recommends that these managers value efficiency in the use of resources. In this context, this study seeks to measure the technical efficiency scores and the scale of health expenditures in 1694 municipalities in the Northeast and to identify the determinants of this efficiency. For this, the Data Envelopment Analysis (DEA) model and the quantile regression model were used, using secondary data having 2019 as the base year. The main results show that few municipalities are at a fully efficient level and that most of them are in the class between 0.50 and 0.75 efficiency level. From the quantile regression, it is noted that there are socioeconomic and demographic factors that are associated with different levels of efficiency. A relevant fact is that the municipality that spent the most on health per inhabitant had the lowest efficiency score, in the DEA model with constant returns to scale. This indicates that higher expenditures are not necessarily associated with higher efficiency scores.

Author Biographies

Renato Junior de Lima, Universidade Regional do Cariri

Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Economia Regional e Urbana da Universidade Regional do Cariri (PPGERU/URCA), Crato, CE, Brasil. Graduado em Ciências Econômicas (URCA), Crato, CE, Brasil. 

Wellington Ribeiro Justo, Universidade Regional do Cariri

Doutor em Economia pelo do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Pernambuco (PIMES/UFPE), Recife, PE, Brasil. Professor do Programa de Pós-graduação em Economia Regional e Urbana (PPGERU) da Universidade Regional do Cariri (URCA) e do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Federal de Pernambuco (PPGECON), Crato, CE/ Caruaru; PE, Brasil. 

Laura Costa Silva, Universidade Regional do Cariri

Mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Economia Regional e Urbana da Universidade Regional do Cariri (PPGERU/URCA), Crato, CE, Brasil. Graduada em Ciências Econômicas (URCA), Crato, CE, Brasil. Bolsista pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP). 

References

Andrett, M. C. S., Lunkes, R. J., Rosa, F. S., & Brizolla, M. M. B. (2018). Eficiência dos gastos públicos em saúde no Brasil: estudo sobre o desempenho de estados brasileiros. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 7(2), p.114-128. https://doi.org/10.5585/rgss.v7i2.12799

Araujo, E. C., Lobo, M. S. C., & Médici, A. C. (2022). Eficiência e sustentabilidade do gasto público em saúde no Brasil. J. Bras. Econ. Saúde, 14(Supl.1), 86-95. http://jbes.com.br/wp-content/uploads/2022/03/JBES-Especialportugues-86-95.pdf

Araújo Júnior, J. N., Justo, W. R., Lima, J. R. F., Ferreira, M. O., Araújo, J. L. P., & Pereira, A. F. C. (2019). Intertemporal Analysis on the Technical Efficiency of Northeast Municipal Expenditure with Basic Education: A DEA Approach and Malmquist's Index. International Journal of Finance and Accounting, 8(1): 23-35. DOI: 10.5923/j.ijfa.20190801.02

Banker, R. D., Charnes, A., & Cooper, W. W. (1984). Some Models for Estima Ting Technical and Scale Inefficiencies in Data Envelopment Analysis. Management Science, 30(9), 1078-1092. https://doi.org/10.1287/mnsc.30.9.1078

Barbosa, W. F., & Sousa, E. P. (2015). Eficiência técnica e de escala do sistema único de saúde nos municípios do nordeste brasileiro. Revista Econômica do Nordeste, 46(3), 99-113. https://www.bnb.gov.br/revista/index.php/ren/article/view/193

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil. (1990). Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 - Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

Buchinsky, M. (1995). Estimating the asymptotic covariance matrix for quantile regression models: a Monte Carlo Study. Journal of Econometrics, 68(2), 303-338. https://doi.org/10.1016/0304-4076(94)01652-G

Campos, S. A. C. (2011). Eficiência Econômica e Ambiental da Produção Leiteira em Minas Gerais. (Dissertação de Mestrado - Mestrado em Economia Aplicada, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG). https://www.locus.ufv.br/bitstream/123456789/51/1/texto%20completo.pdf

Cesconetto, A., Lapa, J. S., & Calvo, M. C. M. (2008). Avaliação da eficiência produtiva de hospitais do SUS de Santa Catarina, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 24(10), 2407-2417. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008001000021

Charnes, A., Cooper, W. W., & Rhodes, E. (1978). Measuring the efficiency of decision making units. European Journal of Operational Research, 2(6), 429-444. https://doi.org/10.1016/0377-2217(78)90138-8

Costa, C. C. M., Ferreira, M. A. M., Braga, M. J., & Abrantes, L. A. (2015). Fatores associados à eficiência na alocação de recursos públicos à luz do modelo de regressão quantílica. Revista de Administração Pública, 49(5), 1319-1347. https://doi.org/10.1590/0034-7612130868

DataSUS. (2019). Informações de Saúde. https://datasus.saude.gov.br/informacoes-de-saude-tabnet/

Duarte, J., Gadelha, S. R. B., Oliveira, P. P., Ortiz, F.A.T., & Pereira, L. F. V. N. (2012). Os Determinantes da Eficiência dos Estados no Gasto Público em Saúde. Texto para Discussão nº 09, Secretaria do Tesouro Nacional (STN). https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/4273/1/2012%20TEXTOS_Texto%2009.pdf

Flach, L., Mattos, L. K., & Mendes, V. G. (2017). Eficiência dos gastos públicos em saúde nos municípios do Espírito Santo: um estudo com análise envoltória de dados e regressão tobit. Anais - XXIV Congresso Brasileiro de Custos. Florianópolis-SC, Brasil. https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/4317/4317

Fonseca, P. C., & Ferreira, M. A. M. (2009). Investigação Dos Níveis De Eficiência Na Utilização De Recursos No Setor De Saúde: uma análise das microrregiões de Minas Gerais. Saúde e Sociedade, 18(2), 199–213. https://doi.org/10.1590/S0104-12902009000200004

Gupta, S., Schwartz, G., Tareq, S., Allen, R., Adenauer, I., Fletcher. K., & Last, D. (2007). Fiscal management of scale-up Aid. International Monetary Fund. (Working Paper, n. 07/222). https://doi.org/10.5089/9781451867862.001

Hsu, Y-C. (2014). Efficiency in government health spending: a super slacks-based model. Quality & Quantity, Dordrecht, 48(1), 111–126. https://doi.org/10.1007/s11135-012-9753-9

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Tabela 1378 - População residente, por situação do domicílio, sexo e idade, segundo a condição no domicílio e compartilhamento da responsabilidade pelo domicílio. https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/1378

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019a). Estimativas de população publicadas no DOU. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?edicao=25272&t=resultados

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019b). Produto Interno Bruto dos Municípios. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/contas-nacionais/9088-produto-interno-bruto-dos-municipios.html?=&t=resultados&utm_source=landing&utm_medium=explica&utm_campaign=pib

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2019c). Estrutura territorial. https://www.ibge.gov.br/geociencias/organizacao-do-territorio/estrutura-territorial.html

Justo, W. R. (2010). Papel das políticas sociais nas disparidades regionais de renda no Brasil: evidências com base em regressões quantílica. Revista Desenbahia, 7(12), 93-120. https://www.desenbahia.ba.gov.br/publitao/arquivos/arquivos/9e553f1119a04877b4a24f518c0c77ba.pdf

Koenker, R., & Bassett Júnior, G. (1978). Regression Quantiles. Econometrica, 46(1), 33-50. https://doi.org/10.2307/1913643

Lepchack, A., Lima Filho, S. S., Silva, E. O., & Peixe, B. C. S. (2021). Análise da eficiência na utilização de recursos da saúde nos maiores municípios brasileiros. Research, Society and Development, 10(15), e382101522669. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i15.22669

Lima, R. P., & Bezerra, F. A. (2022). Gestão fiscal e a eficiência do gasto público em educação e saúde nos estados brasileiros. Revista Do Serviço Público, 73(2), 359-378. https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/6668

Lionel, D. T. (2015). Determinants of health spending efficiency: a Tobit Panel Data approach based on DEA efficiency scores. Economica, 11(4), 56-71. https://journals.univ-danubius.ro/index.php/oeconomica/article/view/2833/2709

Macêdo, D. F. (2020). A importância do sistema único de saúde brasileiro para o Enfrentamento de emergências de saúde pública. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, 17(2), 13-21. https://doi.org/10.21450/rahis.v17i2.6202

Mazon, L. M., Freitas, S. F. T., & Colussi, C. F. (2021). Financiamento e gestão: a eficiência técnica dos municípios catarinenses de pequeno porte nos gastos públicos com saúde. Ciência e Saúde Coletiva, São Paulo, 26(4), 1521-1532. https://doi.org/10.1590/1413-81232021264.09712019

Mazon, L. M., Mascarenhas, L. P., & Dallabrida, V. R. (2015). Eficiência dos gastos públicos em saúde: desafio para municípios de Santa Catarina, Brasil. Saúde e Sociedade, São Paulo, 24(1), 23-33. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902015000100002

Meza, L. A., Neto, B. L., Mello, J. C. C. B. S., & Gomes, E. G. (2005). Integrated system for decision support: a software package for data envelopment analysis model. Revista Pesquisa Operacional, 25(3), 493-503. https://doi.org/10.1590/S0101-74382005000300011

Motta, R. S., & Moreira, A. (2007). Eficiência na gestão municipal no Brasil. Texto para discussão nº 1301. Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/1443/1/TD_1301.pdf

Nascimento, A. C. C., Lima, J. E., Braga, M. J., Nascimento, M., & Gomes, A. P. 2012. Eficiência técnica da atividade leiteira em Minas Gerais: uma aplicação de regressão quantílica. R. Bras. Zootec., Viçosa, 41(3), 783-789. https://doi.org/10.1590/S1516-35982012000300043

Nunes, E. S., & Sousa, E. P. (2019). Eficiência no gerenciamento público com a saúde para os municípios cearenses. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, 13(1), 98-118. https://revistaaber.org.br/rberu/article/view/401/266

Olanubi, S. O., & Osode, O. E. (2017). The efficiency of government spending on health: a comparison of different administrations in Nigeria. Journal of Policy Modeling, New York, 39(1), 79–98. https://doi.org/10.1016/j.jpolmod.2016.12.002

OMS - Organização Mundial da Saúde. (2011). Diminuindo diferenças: a prática das políticas sobre determinantes sociais da saúde. Documento de discussão. Rio de Janeiro: Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde (CMDSS), OMS. https://dssbr.ensp.fiocruz.br/wp-content/uploads/2020/10/Documento-Tecnico-da-Conferencia-vers%C3%A3o-final.pdf

Peña, C. R. (2008). Um modelo de avaliação da eficiência da administração pública através do método análise envoltória de dados (DEA). Revista de Administração Contemporânea, 12(1), 83-106. https://doi.org/10.1590/S1415-65552008000100005

PNSB – Pesquisa Nacional de Saneamento Básico. 2017. Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário. https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pnsb/pnsb-2017

Queiroz, M. F. M. (2012). A eficiência do gasto e da qualidade da saúde pública: uma análise nos municípios do estado do Rio Grande do Norte (2004 e 2008). (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil). https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/14081

Quintela, M. C. A. (2011). Gasto público social dos estados brasileiros: um estudo sob a ótica da eficiência técnica. (Tese de Doutorado, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil). https://www.locus.ufv.br/handle/123456789/146

Rampazzo, L. (2013). Metodologia Científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. (7a ed.), Loyola.

Rocha, F., Duarte, J., Gadelha, S. R. B., Oliveira, P. P., & Pereira, L. F. V. N. (2012). Mais Recursos ou Mais Eficiência? Uma Análise de Oferta e de Demanda por Serviços de Saúde no Brasil. Texto para Discussão nº 10, Secretaria do Tesouro Nacional (STN). https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/4403/1/2012%20TEXTOS_Texto%2010.pdf

Rodrigues, A. C., Gontijo, T. S., & Gonçalves, C. A. (2021). Eficiência do gasto público em atenção primária em saúde nos municípios do Rio de Janeiro, Brasil: escores robustos e seus determinantes. Ciência e Saúde Coletiva, São Paulo, 26(Supl. 2), 3567-3579. https://doi.org/10.1590/1413-81232021269.2.04342020

Santos, F. C. B. (2004). Uma avaliação estatística da eficiência do gasto público municipal no Brasil. (Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife-PE, Brasil). https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/6495

Schulz, S. J., Gollo, V., Rosa, F. S., & Scarpin, J. E. (2014). Ranking Das Unidades Federativas Brasileiras Frente ao seu Desempenho na Gestão de Recursos da Saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, São Paulo, 3(2), 75-86. https://periodicos.uninove.br/revistargss/article/view/12722/6252

Senra, L. F. A. D. C., Nanci, L. C., Mello, J. C. C. B. S., & Meza, L. A. (2007). Estudo sobre métodos de seleção de variáveis em DEA. Pesquisa Operacional, 27(2), 191-207. https://doi.org/10.1590/S0101-74382007000200001

Silva, C. R. (2017). Avaliação da eficiência na atenção básica à saúde no Brasil e na região Nordeste. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil). https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/12788?locale=pt_BR

Silva, C. R., Souza, T. C., Lima, C. M. B. L., & Silva Filho, L. B. (2018). Fatores associados à eficiência na Atenção Básica em saúde, nos municípios brasileiros. Saúde em debate. Rio de Janeiro, 42(117), 382-391. https://doi.org/10.1590/0103-1104201811703

Silva, F. F., Gomes, A. M., Barbosa, A., & Lucena, W. G. L. (2020). Fatores explicativos da eficiência econômica do gasto público com saúde das capitais brasileiras. Revista Científica Hermes, (27)208-227. http://dx.doi.org/10.21710/rch.v27i0.530

Silva, V. S., Poker Junior, J. H., & Silva, M. N. R. M. O. (2022). Análise de eficiência dos gastos públicos em saúde nos municípios paranaenses. Research, Society and Development, 11(03). e2211326164. https://doi.org/10.33448/rsd-v11i3.26164

Sinimole, K. R. (2012). Evaluation of the efficiency of national health systems of the members of World Health Organization. Leadership in Health Services, (25),139-150. https://doi.org/10.1108/17511871211221055

Siops – Sistema de Informações Sobre Orçamentos Públicos em Saúde. Indicadores Municipais. (2019). http://siops-asp.datasus.gov.br/CGI/tabcgi.exe?SIOPS/serhist/municipio/mIndicadores.def

Stošić, B. D., & Sousa, M. C. S. (2003). Jackstrapping DEA scores for robust efficiency measurement. Anais. In: XXV Encontro Brasileiro de Econometria, Porto Seguro-BA, Brasil.

Sun, D., Ahn, H., Lievens, T., & Zeng, W. (2017). Evaluation of the performance of national health systems in 2004-2011: an analysis of 173 countries. Plos One, 12(3), 1-13. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0173346

Published

29/10/2022

How to Cite

LIMA, R. J. de; JUSTO, W. R. .; SILVA, L. C. . Efficiency in the management of public health resources in the municipalities of the Northeast: A two-step approach. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e345111436443, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.36443. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/36443. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Human and Social Sciences