Home assistance and care for elderly patients in Brazil after stroke: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.36463

Keywords:

Stroke; Seniors; Home assistance.

Abstract

Objective: To analyze how family care is provided to elderly patients after a stroke, the necessary care and how they are developed. Methodology: An integrative literature review based on 19 articles extracted from the PUBMED and LILACS and SCIELO Brazil databases from 2011 to 2021. Results: A high prevalence of elderly stroke victims who need continuous home care was found and who most are provided by family caregivers who have high emotional and physical burden. The necessary health care are those aimed at motor rehabilitation and recovery of functional capacity in which nurses are the main involved in this process. Conclusion: The theme addressed becomes even more important due to the epidemiological transition experienced, and it is necessary to develop effective strategies together with health networks and home care for the functional rehabilitation of these patients, strengthening family caregivers in order to ensure the physical and emotional health of all. involved in this daily life.

References

Alves, L. C., Leimann, B. C. Q., Vasconcelos, M. E. L., Carvalho, M. S., Vasconcelos, A. G. G., Fonseca, T. C. O. D., ... & Laurenti, R. (2007). A influência das doenças crônicas na capacidade funcional dos idosos do Município de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 23(8), 1924-1930.

Barroso, W. K. S., Rodrigues, C. I. S., Bortolotto, L. A., Mota-Gomes, M. A., Brandão, A. A., Feitosa, A. D. D. M., ... & Nadruz, W. (2020). Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial–2020. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 116, 516-658.

Bierhals, C. C. B. K., Day, C. B., Mocellin, D., Santos, N. O. D., Predebon, M. L., Pizzol, F. L. F. D., ... & Paskulin, L. M. G. (2019). Utilização dos serviços de saúde por idosos após acidente vascular cerebral: ensaio clínico randomizado. Revista Gaúcha de Enfermagem, 41(esp): e20190138. Recuperado de https://doi.org/10.1590/1983- 1447.2020.20190138

Brasil. (2007). Ministério da Saúde. Taxas de Morbidade de 2007. Banco de dados do Sistema Único de Saúde-DATASUS. Disponível em http://www.datasus.gov.br

Brasil. (2011). Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022 (Série B. Textos Básicos de Saúde). Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Brasília. 148 p

Brasil. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica, (19), 192p.

Briggs, J. (2014). Joanna Briggs Institute reviewers’ manual: 2014 edition. The Joanna Briggs Institute, (2) 88-91.

Broome, M. E. (2000). Integrative literature reviews for the development of concepts. In: Rogers B, Knafl K. Concept development in nursing: foundations, techniques and applications, 231, 250.

Campos, L. M. D., Martins, B. M., Cabral, N. L., Franco, S. C., Pontes Neto, O. M., Mazin, S. C., & Reis, F. I. D. (2017). How many patients become functionally dependent after a stroke? A 3-year population-based study in Joinville, Brazil. PLoS One, 12(1), e0170204.

Carmo, J. F. D., Oliveira, E. R. A., & Morelato, R. L. (2016). Incapacidade funcional e fatores associados em idosos após o Acidente Vascular Cerebral em Vitória-ES, Brasil. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19, 809-818.

Cavalcante, T. F., Moreira, R. P., Guedes, N. G., Araujo, T. L. D., Lopes, M. V. D. O., Damasceno, M. M. C., & Lima, F. E. T. (2011). Intervenções de enfermagem aos pacientes com acidente vascular encefálico: uma revisão integrativa de literatura. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45, 1495-1500.

da Costa, T. F., Gomes, T. M., de Carvalho Viana, L. R., Martins, K. P., & Costa, K. N. D. F. M. (2016). Acidente vascular encefálico: características do paciente e qualidade de vida de cuidadores. Revista Brasileira de Enfermagem, 69(5), 933-939.

Damata, S. R. R., Formiga, L. M. F., Araújo, A. K. S., Oliveira, E. A. R., de Oliveira, A. K. S., & Formiga, R. C. F. (2016). Perfil epidemiológico dos idosos acometidos por acidente vascular cerebral. Revista Interdisciplinar, 9(1), 107-117.

de Oliveira, E. C., da Silva Ferreira, W. F., de Oliveira, E. C., & de Almeida Dutra, D.(2017). Cuidados pós-alta em pacientes idosos com sequelas de acidente vascular cerebral: planejamento de alta hospitalar. Revista Saúde e Desenvolvimento, 11(9), 172-197.

Fisher, M. M. J. B., Marcon, S. S., Barreto, M. D. S., Batista, V. C., Marquete, V. F., Souza, R. R. D., ... & Schillo, S. (2021). Cuidando de familiar com sequela de acidente vascular cerebral: os primeiros dias em casa após alta hospitalar. Revista Mineira de Enfermagem, 25, 1-9.

Ganong, L. H. (1987). Integrative reviews of nursing research. Research in nursing & health, 10(1), 1-11.

Gheno, J. Weis ,A.H. (2021) Transição do cuidado na alta hospitalar de pacientes adultos: revisão integrativa de literatura. Texto Contexto-Enfermagem, 30, e20210030. Recuperado de https://doi. org/10.1590/1980-265X-TCE-2021-0030

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 2019. Tábua completa de mortalidade para o Brasil – 2019: Breve análise da evolução da mortalidade no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE;2019

Karsch, U. M. (2003). Idosos dependentes: famílias e cuidadores. Cadernos de Saúde Pública, 19(3), 861-866.

Lacerda, M. R., Giacomozzi, C. M., Oliniski, S. R., & Truppel, T. C. (2006). Atenção à saúde no domicílio: modalidades que fundamentam sua prática. Saúde e sociedade, 2(15), 88-95.

Marques, S., Rodrigues, R. A. P., & Kusumota, L. (2006). O idoso após acidente vascular cerebral: alterações no relacionamento familiar. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14, 364-371.

Mendes, K. D. S., Silveira, R. C. D. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto-enfermagem, 17, 758-764.

Menezes, C. S., & Fortes, R. C. (2019). Estado nutricional e evolução clínica de idosos em terapia nutricional enteral domiciliar: uma coorte retrospectiva. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 27, e3198. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2837.3198.

Misawa, F., Sanches, R. D. C. N., da Silva Rêgo, A., & Radovanovic, C. A. T. (2018). Necessidades dos cuidadores de pacientes vítimas de Acidente Vascular Encefálico após a alta hospitalar. Revista Eletrônica de Enfermagem, 20, 20-46

Oliveira, A. R. D. S., Araujo, T. L. D., Costa, A. G. D. S., Morais, H. C. C., Silva, V. M. D., & Lopes, M. V. D. O. (2013). Avaliação de pacientes com acidente vascular cerebral acompanhados por programas de assistência domiciliária. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47, 1143-1149.

Pereira, G., dos Santos, B. V. O., Costa, D. H., & de Carvalho, T. G. M. L. (2020). Sequelas deixadas pelo avc em idosos e seus cuidados necessários. In: Anais do Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão. Recuperado de https://home.unicruz.edu.br/seminario/anais.php

Pereira, P. B. A. (2014). Atenção domiciliar e produção do cuidado: apostas e desafios atuais. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo. doi:10.11606/D.6.2014.tde-01092014-111010. Recuperado de http://www.teses.usp.br

Pereira, R. A., Santos, E. B. D., Fhon, J. R. S., Marques, S., & Rodrigues, R. A. P. (2013). Sobrecarga dos cuidadores de idosos com acidente vascular cerebral. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47, 185-192.

Rajão, F. L., & Martins, M. (2020). Atenção Domiciliar no Brasil: estudo exploratório sobre a consolidação e uso de serviços no Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 25, 1863-1877.

Santos, N. O. D., Predebon, M. L., Bierhals, C. C. B. K., Day, C. B., Machado, D. D. O., & Paskulin, L. M. G. (2020). Construção e validação de protocolo assistencial de enfermagem com intervenções educativas para cuidadores familiares de idosos após Acidente Vascular Cerebral. Revista Brasileira de Enfermagem, 73, (3) e20180894. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0894.

Silva, J. K. D., Anjos, K. F. D., Santos, V. C., Boery, R. N. S. D. O., Rosa, D. D. O. S., & Boery, E. N. (2018). Intervenções para cuidadores de sobreviventes de acidente vascular cerebral: revisão sistemática. Revista Panamericana de Salud Pública, 42, e114.

Silva, L. M. D. (2019). Disfagia orofaríngea pós-acidente vascular encefálico no idoso. Revista brasileira de geriatria e gerontologia, 9, 93-106.

Ursi, E. S., & Gavão, C. M. (2006). Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 14, 124-131.

Vasconcelos, A. C. D. S., Marques, A. P. D. O., Leite, V. M. M., Carvalho, J. C., & Costa, M. L. G. D. (2021). Prevalência de fragilidade e fatores associados em idosos pós-acidente vascular cerebral. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 23(5), e200322.

Whittemore, R., & Knafl, K. (2005). The integrative review: updated methodology. Journal of advanced nursing, 52(5), 546-553.

Yonekura, T., Silva, C. A., & Godoi, G. A. (2017). A desigualdade social e o perfil de saúde dos idosos atendidos por um serviço de assistência domiciliar do município de São Paulo. Estudos Interdisciplinares Sobre o Envelhecimento, 22(1), 117-127.Recuperado de https://doi.org/10.22456/2316-2171.43699

Published

30/10/2022

How to Cite

PIO, L. F. S. .; GONDIM, J. A. .; ARAÚJO, O. G. B. .; ANDRADE JUNIOR, F. V. de .; MAGALHÃES , I. G. . Home assistance and care for elderly patients in Brazil after stroke: an integrative review . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e368111436463, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.36463. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/36463. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Health Sciences