An investigative study of drug interactions in poly medicated elderly patients treated in a public health network in a city of Vale do Paraiba, São Paulo

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i14.36562

Keywords:

Polypharmacy; Drug interactions; Health of the elderly.

Abstract

Drug interactions represent a major problem for public health and can lead to failure in drug therapy, which consequently increases public spending. Therefore, the objective of this study was to identify and analyze drug interactions in elderly people treated in the public health network of a municipality in Vale do Paraíba, São Paulo. A retrospective study was carried out with 120 individuals aged 60 years or over, who attended the public health network from January to March 2022. The analysis of the medical records of the elderly during the studied period revealed that women had a higher incidence of polypharmacy and of drug interactions compared to men. The drugs most used by the elderly were antihypertensives, followed by NSAIDs and hypoglycemic agents. Considering that elderly individuals present physiological changes that can alter the response to pharmacotherapy, it is essential to use intervention strategies to prevent undesirable events.

References

Andrade, K. V. F., & Souza, A. M. (2018). Prevalência de interações medicamentosas potenciais em indivíduos hipertensos acompanhados na estratégia de saúde da família. J Health Biol Sci, 6(4), 405-411.

Bachmann, K. A., Lewis, J. D., Fuller, M. A., & Bonfiglio, M. F. Interações Medicamentosas. (2a ed.), Manole, 2008.

Balen, E., Giordani, F., Cano, M. F. F., Zonzini, F. H. T., Klein, K. A., Vieira, M. H., & Mantovani, P. C. (2017). Interações medicamentosas potenciais entre medicamentos psicotrópicos dispensados. J Bras Psiquiatria, 66(3), 172- 177.

Barros, L. G., Santos, F. F., Júnior, L. S., & Marques, A. E. F. Interações Medicamentos em Pacientes Idosos com Dislipidemias em Unidades Básica de Saúde de Santana do Cariri, CE, Brasil. (2020). Infarma, 32(2), 137-143.

Bezerra, T. A., Brito, M. A. A., & Costa, K. N. F. M. Caracterização do Uso de Medicamentos entre Idosos Atendidos em uma Unidade Básica de Saúde da Família. (2016). Cogitare Enferm., 21(1).

Bisson, M. P. Farmácia clínica & atenção farmacêutica. Revista e atual. (2a ed.), Manole, 2007

Bissom, M. P. Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica (4a ed.), Manole, 2021.

Cabral, C., & Pita, J. R. Sinopse da História da Farmácia. Cronologia. Centro de Estudos interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra – CEIS20 (Grupo de História e Sociologia da Ciência e da Tecnologia. Coimbra. 2015)

Casagrande, E. P., & Sabec-Pereira, D. K. (2022). Análise de prontuários dos pacientes acometidos por dor residual crônica após cirurgia de quadril com terapia medicamentosa. Research, Society and Development, 11(13).

Cavalcante, A. S., Anjos, P. P., & Vandesmet, L. C. S. (2016). A descoberta da Penicilina e a Resistência de Microrganismos aos Antibióticos. Mostra Científica em Biomedicina, 1(1).

Cedraz, K. N., & Junior, M. C. S. (2014). Identificação e Caracterização de Interações Medicamentosas em Prescrições Médicas da Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital Público da cidade de Feira de Santana, BA. Rev Soc Bras Clin Med., 12(2).

Comité de Consenso. (2007). Tercer Consenso de Granada sobre Problemas Relacionados com Medicamentos (PRM) y Resultados Negativos asociados a la Medicación. Ars Pharm., 48(1), 5-17. Disponível em: http://farmacia.ugr.es/ars/pdf/374.pdf

Conferência de expertos, 1985, Nairobi. Uso Racional de Medicamentos. Informe de La Conferencia de Expertos, Nairobi, 25-29 de noviembre de 1985. Ginebra: Organización Mundial de La Salud, 1986. 304p.

Correia, W., & Teston, A. P. M. (2020). Aspectos Relacionados à Polifarmácia em Idosos: Um Estudo de Revisão. Braz J of Develop, 6(11), 93454-93469.

Corrêa, L. M., Macedo, L. C., & Rodrigues, C. (2016). Avaliação Farmacoterápica em Pacientes de uma Instituição Geriátrica da Região Centro-Ocidental do Paraná, Brasil. SaBios: Rev Saúde Biol, 11(1), 22-30.

Ditadi, A. C., & Colet, C. (2010). Interações Medicamentosas Potenciais em Ambiente Hospitalar: Uma Revisão Bibliográfica. Rev Contexto Saúde, 9(18), 29- 36.

Doan, J., Zakrzewski-Jakubiak H., Roy J., Turgeon J., & Tannenbaum C. (2013). Prevalência e Risco de Potenciais Interações Medicamentosas Mediadas por Citocromo P450 em Idosos Hospitalizados com Polifarmácia. Ana Farmacêutica, 47(3), 324-332.

Drugs.com [Homepage na Internet]. Verificador de Interações Medicamentosas. Informações sobre medicamentos on-line. http://www.drugs.com/drug_interactions.php.

Epocrates [Homepage na internet]. As Informações Clínicas que Você Precisa, ao seu Alcance. https://online.epocrates.com/home

Garske, C. C. D., Assis, M. P., Schneider, A. P. H., Machado, E. O., & Morsch, L. M. (2016). Interações Medicamentosas Potenciais na Farmacoterapia de Idosos Atendidos em Farmácia Básica do Sul do Brasil. (2016). Saúde (Santa Maria), 42(2), 97-105.

Gomes, A. F. (2005). O Outro no Trabalho: Mulher e Gestão. Rev Gestão USP, 12(13), 1-9.

Gotardelo, D. R., Fonseca, L. S., Masson, E. R., Lopes, L. N., Toledo, V. N., Faioli, M. A., Meire, A. M. M., Costa, C. K. M., & Andrade, R. B. L. (2014). Prevalência e fatores associados a potenciais interações medicamentosas entre idosos em um estudo de base populacional. Rev Bras Med Fam., 9(31), 111-118.

Katzung, B. G., Farmacologia Básica e Clínica. 12a ed., Editora: Mc Graw Hill., 2013.

Luz, T. C. B., Filho, A. de L., & Lima-Costa, M. F. (2006). Estudo de Base Populacional Sobre uso de Medicamentos por Idosos da Grande Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cad Saúde Pública, 22(12), 2657-2667.

Nardini, L. de, Reali, LA, Diefenthaeler, H. S., & Costa, A. A. I. (2020). Potenciais interações medicamentosas em prescrições de pacientes atendidos em uma clínica-escola de odontologia. Research, Society and Development, 9(7), 1-16.

Medscape [homepage na internet]: Free CME, Medical News, Full-text Journal Articles & More. https://www.medscape.com/today

Mibielli, P., Rozenfeld, S., Matos, G. C., & Acurcio, F. A. (2014). Interações Medicamentosas Potenciais entre Idosos em Uso dos Anti-hipertensivos da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais do Ministério da Saúde do Brasil. Cad Saúde Pública [online], 30(09), 1947-1956.

Monteiro, S. C. M. M., Belfort, I. K. P., Sousa, L. W. R., Barros, C. S., & Campos, K. V. S. (2015). Estudo de Potenciais Interações Medicamentosas em Pacientes Hipertensos. Infarma, 27(2), 117-125.

Moura C, Acurcio, F., & Belo N. (2009). Interações Medicamentosas Associadas ao Tempo de Permanência e Custo da Hospitalização. J Pharm Pharmaceut Sci, 12(3), 266-272.

Pereira A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Pio, G. P., Alexandre, P. R. F., & Toledo, L. F. S. (2021). Polifarmácia e Riscos na População Idosa. Braz J Health Rev, 4(2), 8924-8939.

Rang, H. P., Dale, M. M., Ritter, J. M., Flower, R. J., & Henderson, G. Farmacologia. (7a ed.), Editora: Elsevier, 2012.

Ribas, C., & Oliveira, K. R. O. (2014). Perfil dos Medicamentos Prescritos para Idosos em uma Unidade Básica de Saúde do Município de Ijuí-RS. Rev. Bras. Geriatr Gerontol, 17(1), 99-114.

Santos, F. L. (2020). Indústria Farmacêutica Durante os anos (nem tão) Dourados: Euforia e Desencanto (1950-1960). Temporalidades – Revista de História, Edição 33, 12(2).

Santos, G. S., & Cunha, I. C. K. O. (2017). Fatores Associados ao Consumo de Medicamentos entre Idosos de uma Unidade Básica de Saúde. Revista Família, REFACS [Internet], 5(2), 191-199.

Santos, T. O., Nascimento, M. M. G., Nascimento, Y. A., Oliveira, G. C. B., Martins, U. C. M., Silva, D. F., & Oliveira, D. R. (2019). Interações medicamentosas entre idosos acompanhados em serviço de gerenciamento da terapia medicamentosa da Atenção Primária. Einstein (São Paulo), 17(4), 1-9.

Santos, X. P. dos, Campos Júnior, P. C. T. de, Reis, N. N. A., Dias, F. de A., Oliveira, J. R. B. P. de, Santos, L. de P., Sales, L. F., Caldas, R. G., Meneghette, R. L, & Mota Filho, W. (2021). Considerações sobre o manejo anestésico em usuários de drogas. Revista Acervo Científico, 21, 1-7.

Scursel C., Fiorentin, L., Cechet, S. R. S., Cetolin, S. F., & Beltrame V. (2021). Multimorbidade e Polifarmácia em Idosos Residentes no Perímetro rural do Município de Seara - SC. Braz J of Env., 7(1), 7308-7323.

Secoli, S. R. (2010). Polifarmácia: Interações e Reações Adversas no uso de Medicamentos por Idosos. Revista Brasileira de Enfermagem, 63(1), 136-140,

Souto, C. N. (2020). Qualidade de Vida e Doenças Crônicas: Possíveis Relações. Braz J Health Rev., 3(4), 8169-8196.

Silva, A. C. B., Freitas, B. C. G., Carvalho, B. F., Rodrigues, E. L. C., Oliveira, F. S., Costa, I. V., & Trindade, E. L. (2021). A Polifarmácia entre Pacientes Hipertensos e Diabéticos em uma Unidade de Saúde. REAS., 13(8).

Silva, L. A. da, Moraes, S. S. de, Oliveira, S. B. de, Oliveira, M. B. M. de, Pereira, V. do N., Andrade, G. P. V. de, & Badin, R. C. (2022). Potenciais interações medicamentosas em pacientes cirúrgicos de um hospital universitário. Research, Society and Development, 11(9).

Veloso, R. C. S. G., Figueredo, T. P., Barroso, S. C. C., Nascimento, M. M. G., & Reis, A. M. M. (2019). Fatores Associados às Interações Medicamentosas em Idosos Internados em Hospital de Alta Complexidade. Ciênc Saúde Colet, 24(1), 17-26.

Published

31/10/2022

How to Cite

OLIVEIRA JÚNIOR, M. R. de .; FLORÊNCIO, J. D. M. B. .; BRUM, H. C. C. .; CHAUD, L. C. S. .; COÊLHO, M. D. G. .; KELLY, C. A. An investigative study of drug interactions in poly medicated elderly patients treated in a public health network in a city of Vale do Paraiba, São Paulo. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 14, p. e419111436562, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i14.36562. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/36562. Acesso em: 26 nov. 2022.

Issue

Section

Health Sciences