Conceptions and trends in the teaching of Microbiology in brazilian education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i15.37349

Keywords:

Teaching; Microbiology; Curriculum; Experimentation; Active learning methodologies.

Abstract

Microbiology is a relevant topic in the formation of any individual, as it involves basic issues of citizenship such as hygiene, environment, biotechnology, and health. However, despite its importance, the Microbiology approach is almost exclusive to the academic environment, and although it is foreseen in the Basic Education curriculum, it is often addressed in a superficial, theoretical and conceptual way. Therefore, the objective of this work was to investigate research trends in the teaching of microbiology in Brazil, aiming to understand the current strategies and discuss new ways to be taken to facilitate the learning of this subject. For this, 178 abstracts published in the “Teaching” section of the Brazilian Congress of Microbiology, from 2009 to 2021, were analyzed. The analysis of the abstracts allowed us to identify that most of these correspond to studies developed by public Higher Education Institutions, which mainly report experiences with Basic Education. The data reveal a predominantly practical teaching of Microbiology, but with the traditional curriculum, and most of the time detached from issues of social importance. Although this study reveals the commitment of many professionals to transform the teaching of Microbiology, there is still much advance to make this science accessible to all.

References

Bôas, R. C. V., Junior, A. F. N., & Moreira, F. M. S. (2018). Utilização de recursos audiovisuais como estratégia de ensino de Microbiologia do Solo nos ensinos fundamental II e Médio. Revista Práxis, 10(19), 79 -90.

Bôas, R. C. V., Toma, M. A., Florentino, L. A., Santos, J. V., & Moreira, F. M. S. (2015). Atividades laboratoriais de microbiologia do solo para estudantes do ensino médio. Revista Ciências & Ideias, 6(2),100-115.

Brasil. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). (2017). Educação é a Base. Brasília, DF: MEC: CONSED: UNDIME.

Cardoso, E. J. B. N., & Andreote, F. D. (2016). Microbiologia do Solo - 2ª ed. ESALQ/USP.

Cassanti, A. C., Cassanti, A. C., Araujo, E., & Ursi, S. (2008) Microbiologia democrática: estratégias de ensino aprendizagem e formação de professores. Enciclopédia Biosfera, 4(5), 1-27.

Ceribeli, C., Nitschke, M., & Porto, A. L. (2017). Divulgando ciências para estudantes do nível fundamental: projeto de extensão em microbiologia. Enciclopédia Biosfera, 14(25), 1672-1684.

Claro, A. L., Silva, L. B. B., & Portilho, E. M. L. (2022). Prática educativa: reflexão do professor na perspectiva freiriana no contexto da pandemia. Revista Contexto & Educação, 37(116), 76-89.

Coelho, C. H., Pacheco, C. M. S., & Ruas, T. S. (2012). Abordagens metodológicas no contexto da educação superior: vivências no ensino de microbiologia. Revista Docência do Ensino Superior, 2(4), 3-13.

Coil, D. A., Ettinger, C. L., & Eisen, J. A. (2017) Gut Check: The evolution of an educational board game. PLoS biology, 15(4), e2001984.

Felício, L. V., Rossi, C. C., & Pereira, M, F. (2021). A emergência de um novo coronavírus zoonótico: SARS-CoV-2 e a pandemia da COVID-19. SAPIENS, 2(2), 21-38.

França, T., Rabello, E. T., & Magnago, C. (2019). As mídias e as plataformas digitais no campo da Educação Permanente em Saúde: debates e propostas. Saúde em Debate, 43, 106-115.

Kimura, A. H., Oliveira, G. S., Scandorieiro, S., Souza, P. C., Schuruff, P. A., Medeiros, L. P., Bodmar, G. C., Sarmiento, J. J. P., Gazal, L. E. S., Santos, P. M. C., Koga, V. L., Cyoia, P. S., Nishio, E. K., Morey, A. T., Tatibana, B. T., Nakazato, G., & Kobayashi, R. K. T. (2013). Microbiologia para o ensino médio e técnico: contribuição da extensão ao ensino e aplicação da ciência. Revista Conexão UEPG, 9(2), 254-267.

Lenz, G., Richter, E., Güllich, R. I. C., & Hermel, E. E. S. (2017). Concepções de ensino e currículo de zoologia no Brasil. Revista electrónica de investigación en educación en ciências, 12(2), 29-40.

Lima, M. C., Azevedo, S. D., & Nascimento, A. L. R. (2020). Currículo e práticas docentes durante a pandemia de 2020. Itinerarius Reflectionis, 16(1), 01-20.

Madigan, M. T., Martinko, J.M., Bender, K.S., Buckley, D.H., & Stahl, D.A. (2016). Microbiologia de Brock - 14ª ed. Artmed Editora.

Monteiro, A. N. P., Vaz, B. R. G., & Mota, R. S. (2022). Desvalorização profissional dos professores. Revista Latino-Americana de Estudos Científicos, 3(13), e37379-e37379.

Moreira, L. C., & Souza, G. S. (2016). O uso de atividades investigativas como estratégia metodológica no ensino de microbiologia: um relato de experiência com estudantes do ensino médio. Experiências em Ensino de Ciências, 11(3), 1-17.

Moresco, T. R., Carvalho, M. S., Klein, V., Lima, A. D. S., Barbosa, N. V., & Rocha, J. D. (2017). Ensino de microbiologia experimental para Educação Básica no contexto da formação continuada. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 16(3), 435-457.

Murray, P. R., Rosenthal, K. S., & Pfaller, M. A. (2017). Microbiologia médica - 8ª ed. Elsevier Health Sciences.

Natale, C. C., Pereira, M. G., Melo, P. S., & Manzoni-De-Almeida, D. (2019). Tendências de pesquisas sobre o ensino de imunologia no brasil: uma análise de conteúdo dos resumos do Congresso da Sociedade Brasileira de Imunologia de 2010 a 2017. Perspectivas de la Comunicación, 12(1), 259-279.

Neto, P. A. D. M., & Santana, H. B. M. (2018). Aplicabilidade do ensino de microbiologia para ciências da saúde. RBAC, 50(2), 149-52.

Novik, G., & Savich, V. (2020). Beneficial microbiota. Probiotics and pharmaceutical products in functional nutrition and medicine. Microbes and Infection, 22(1), 8-18.

Oda, W., & Delizoicov, D. (2011). Docência no Ensino Superior: as disciplinas Parasitologia e Microbiologia na formação de professores de Biologia. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 11(3), 101-122.

Oliveira, N. A. M., Souza, I. R. P., Almeida, M. A., Souza, F. A., Marriel, I. E., Lana, U. G. P., Oliveira, A. C., & Andrade, C. L. T. (2020) Interação micorriza e rizobactérias no desenvolvimento radicular e no gradiente de elongação da folha de milho. Embrapa Milho e Sorgo - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E).

Oliveira, P. B. L., & Morbeck, L. L. B. (2019). Contextualizando o ensino de Microbiologia na Educação Básica e suas contribuições no processo de Ensino-Aprendizagem. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, 13(45), 450-461.

O'Neill, J. (2016). Review on antimicrobial resistance: tackling drug-resistant infections globally: final report and recommendations.

Pereira, I. M., Souza Mendes, R. M., Carvalho Guerra, M. E., Chaves, B. E., Lucena, E. M. P., Bonilla, O. H., & Pantoja, L. D. M. (2021). Jogo MICROH2O: ferramenta de estudo para a Microbiologia da Água dentro do Ensino Fundamental-anos finais. Research, Society and Development, 10(4), e31410414217-e31410414217.

Rosa, M. I. F. P. S., & Schnetzler, R. P. (2003). A investigação-ação na formação continuada de professores de ciências. Ciência & Educação (Bauru), 9(1), 27-39.

Rother, E. (2007). Revisão sistemática x Revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, 20(2), 5-6.

Sande, D., & Sande, D. (2018). Uso do kahoot como ferramenta de avaliação e ensino-aprendizagem no ensino de microbiologia industrial. Holos, 1, 170-179.

Santaren, K. C. F., Oliveira, C. S. D. M., Souza, M. M. S., & Coelho, I. S. (2018). Relevância de atividades práticas no processo de ensino aprendizagem de microbiologia: um estudo em Seropédica–RJ. Experiências em Ensino de Ciências, 13(5), 258-275.

Scandorieiro, S., Kimura, A. H., Medeiros, L. P., Marques, L. A., Aranome, A. M. F., Nakazato, G., Kobayashi, R. K. T., Gonçalves, G. D., & Morey, A. T. (2018). Problematização e práticas de microbiologia para ensino médio de escolas públicas. Experiências em Ensino de Ciências, 13(5), 245-257.

Silva, M. M. S., Carvalho, K. G., Silva, C. I. K., Saraiva, M. J. G., Conceição Lomeo, R., & Vasconcelos, P. R. (2020). Interseção de saberes em mídias sociais para educação em saúde na pandemia de COVID-19. SANARE-Revista de Políticas Públicas, 19(2), 84-91.

Silva, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo – 3ª ed. Belo Horizonte: Autentica Editora, 2015.

Slongo, I. I. P., Lorenzetti, L., & Garvão, M. (2019). Explicitando dados e analisando tendências da pesquisa em Educação em Ciências no Brasil: uma análise da produção científica disseminada no ENPEC. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Matemática, 2(2), 180-206.

Souza, T. S., Ferreira, F. B., Bronze, K. M., Garcia, R. V., Rezende, D. F., Santos, P. R., & Gadelha, S. R. (2020). Mídias sociais e educação em saúde: o combate às Fake News na pandemia da COVID-19. Enfermagem em Foco, 11(1). 124-130.

Tortora, G. J., Funke, B. R., & Case, C. L. (2016). Microbiologia -12ª Edição. Artmed Editora.

Vianna, N. S., & Ritter, J. (2019). O que diz a literatura Brasileira em relação ao Currículo de Química. Revista Insignare Scientia-RIS, 2(1), 33-49.

Wenceslau, M. E., & Silva, F. C. T. (2017). Temas transversais ou conteúdos disciplinares? Cultura, cidadania e diferença. Interações, 18, 197-206.

Published

20/11/2022

How to Cite

MURER, M. de C. R.; ROSSI, C. C. .; FERREIRA, R. de P. .; DIAS, S. R. C. .; PEREIRA, M. F. Conceptions and trends in the teaching of Microbiology in brazilian education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 15, p. e365111537349, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i15.37349. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/37349. Acesso em: 31 jan. 2023.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences